Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

TIREM-NOS DAQUI!!!

dentista[1].jpg

A história é real e aconteceu connosco...

 

O Rui precisava de ir ao dentista fazer um orçamento de um implante dentário... Já tinhamos consultado uma dentista, mas queríamos a opinião de um segundo profissional para saber preços...

 

Perguntei à J. (uma colega minha) se o dentista dela era "porreiro", e como este até ficava bem mais perto da nossa casa, pedi-lhe o número de telefone...  (Não é que a J. tenha culpa do que se passou a seguir, muito pelo contrário, mas para perceberem melhor fica mais fácil explicar tudo...)

 

Quando fiz a marcação da consulta, a pessoa que me atendeu ao telefone foi extremamente simpática... Foi tão simpática que até comentei com a J.:

- "A secretária foi mesmo simpática... Gostei..."

Ao que ela me respondeu:

- "Vais ver que o dentista também é..."

 

No dia da consulta fomos os dois juntos... Entrámos no gabinete à hora mais ou menos marcada, mas o dentista que era dito como "simpático" não estava lá... Pelo menos nós não o vimos... (Lol) Isto porque a maneira como ele nos recebeu foi qualquer coisa de outro mundo... 

 

Comecei por explicar que o Rui não falava bem francês, e que eu estava ali para ajudar... A reacção dele foi surreal... Fez um ar de superior e de gozo, que se fosse hoje tinhamos ido embora... Toda a consulta foi neste tom, parecia que estávamos ali a fazer-lhe um favor... O ambiente foi "de corta à faca".... E o silêncio foi ensurdecedor...

 

E a primeira pergunta que ele fez, ao Rui, quando o examinou foi qualquer coisa como:

- "O que quer fazer?..."

Ficámos os dois a pensar... Deve estar parvo... O que quer fazer??? Mas afinal não é ele o dentista?? 

 

Não sei como fizemos a consulta até ao fim... Saimos dali mal-humorados e, tal foi a antipatia do dentista, que ficamos os dois mal-dispostos, o resto do dia... Se um dia isto nos voltar a acontecer, podem ter certeza que nos vimos logo embora... Pessoas assim não interessam a ninguém!

 

Acho que nos próximos 100 anos vamos-nos lembrar desta figura!!! Não sei se ele, naquele dia, tinha algum problema pessoal, mas nada justificou o seu comportamento... 

 

"Dificilmente eu me antipatizo com as pessoas, mas, algumas fazem as extremas questões, de serem antipáticas." (Kabral Araujo)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.