Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

CONTADO NINGUÉM ACREDITA

Lembram-se daquele episódio da minha vizinha, do terceiro andar, que decidiu lavar a varanda de mangueira?! Para aqueles que não se lembram, ou não chegaram a ler o post, podem sempre clicar aqui. Este post vem em seguimento desse dia e espantem-se com o que vou contar...

 

Ontem, de manhã, a campainha tocou... Corri para a porta, olhei para o R. com "cara de caso" e, desconfiada, abri um bocadinho a porta para ver melhor quem era: a nossa vizinha do terceiro andar!!! Mas que raio ela estava ali a fazer em plena quarentena obrigatória?! O cúmulo dos cúmulos.... Algo que tinha que contar aqui... Com o ar mais angelical de sempre tocou à campainha para me informar que ía lavar a varanda dela!!! 

 

Agora, perguntam vocês: Lavar a varanda?! 

Sim, lavar a varanda porque, segunda ela, "estava bom tempo e os filhos dela queriam aproveitar o tempo bom para brincar na varanda, e ela não tinha outra hipótese... Por isso, ía cair água no meu terraço..."! 

Nem queria acreditar no que ela acabava de me dizer, na lata que ela estava a ter em querer informar-me de uma coisa dessas... 

Diga-se de passagem que depois daquele episódio do ano passado, só tornou a fazer isso uma única vez, dois ou três dias depois da primeira vez... Depois disso, nunca mais voltou a fazê-lo, o email que na altura enviei para o Condominio resolveu logo o problema...

Mas ontem, lá apareceu ela, na minha porta, com o ar do cachorrinho mais manso a comunicar-me tal disparate... Respirei fundo e, baixinho, contei até três, enquanto o R. se posicionava, atrás da porta, para ouvir o que se iria passar... Respondi-lhe que isso estava fora de hipótese, que isso era totalmente proibido e que bastava pensar, um bocadinho, para ver que isso não tinha cabimento nenhum... Bastava olhar para os outros vizinhos para ver que ninguém fazia isso... Expliquei-lhe, que eu já tinha morado num segundo andar e jamais me passou pela cabeça limpar a varanda à mangueirada... Que haviam muitas formas de limpar a varanda sem colocar água nos vizinhos de baixo... Além disso, nós também estávamos em casa e queríamos aproveitar o bom tempo, e isso implicava usufruir totalmente do nosso terraço e do nosso jardim...

Apesar disso, e num tom de voz sempre calmo, ela teimava em dizer que não sabia então como iria fazer, pois um dos tubos da varanda dela tinha ligação para o nosso terraço e ela não tinha culpa... E que, se eu quisesse, podia subir para ir ver ao apartamento dela...

Sem perder a paciência, expliquei-lhe que não valia a pena (é óbvio que nunca iria subir, mesmo se não estivesse em quarentena...), e que podia perfeitamente limpar a varanda com uma esfregona, mas se achasse complicado, o melhor seria perguntar a um vizinho como é que eles o faziam... Terminei por lhe dizer, que não era nada de pessoal, e que bastava apenas ela trocar de posição comigo para ela ver que também não ía achar normal o que ela queria fazer...

Acabou por dizer que tinha alguma razão e que ía dar o seu melhor para não cair água cá para baixo... 

Agradeci pela compreensão, embora não fosse exactamente isso que me apetecesse dizer... Mas sabia que não valia a pena entrar em conflito... Muito menos nesta altura, em que estamos todos confinados a ficar em casa... Fiquei até com a impressão que ela achava que eu ía estar de acordo por ela ter tido a "gentileza" de me prevenir... Mas era óbvio que isso estava fora de questão, sabia perfeitamente que eu tinha razão e que se hoje abrisse uma excepção amanhã poderia tornar-se numa regra! 

 

O que é certo é que, desta vez, lá limpou a varanda sem molhar o nosso terraço, mas acho que não ficou muito satisfeita com a minha resposta... Vamos lá ver se ela percebeu, de uma vez por todas, que está fora de questão ela lavar a varanda como se não existisse ninguém nos pisos de baixo... Será que é tão difícil perceber?!

IMG_0898.JPG

DEUS TE LIVRE DO MAU VIZINHO QUE É A PIOR PRAGA QUE EXISTE!

Lembram-se do post que um dia destes fiz por causa do nosso jardim ter virado um cinzeiro?! Pois é, felizmente esse problema ficou imediatamente resolvido depois do tal aviso que fiz... Desde essa altura nunca mais houveram problemas, não sei se esses vizinhos foram embora, ou se foram advertidos pelo condomínio ou se até os meus panfletos surtiram o efeito  que eu tanto pretendia... O que é certo é que desde essa altura tudo andava mais ou menos calmo...

 

Tudo andava calmo até que na passada sexta-feira, por volta das 18 horas, a minha vizinha do terceiro andar decidiu lavar a varanda com a água aberta a todo o gaz... Escusado será dizer que assim que ouvi aquele barulho todo, e aquela água toda suja a cair no meu terraço, fui lá fora tentar perceber o que se passava... Olhei para cima, e qual não foi o meu espanto quando arrrogantemente ela do nada começou a dizer que não era culpa dela, que a água tinha que cair por algum lado e que ela estava no direito dela... Ora, eu, que até sou das pessoas mais calmas e pacientes do Mundo, de imediato fiquei "cega" com aquela explicação tão estúpida... Julguei que ía ter o Martin mesmo ali no jardim, de tão enervada que fiquei... Logo eu que detesto peixeirada.... Perguntei-lhe se gostava que lhe fizessem o mesmo e se o meu terraço/jardim eram agora uma lixeira a céu aberto... Mas nada do que eu dizia tinha importância, aquele ser acéfalo continuou a lavar a varanda durante uns 20minutos... Dez minutos mais tarde, o R. chegava a casa com o Gui, contei-lhe o que se tinha passado, e disse-lhe que achava que ela iria fazer aquilo mais vezes, pois vi pela cara dela que aquilo era uma situação perfeitamente normal... Com isto, o R. acabou por ter que limpar o nosso terraço, e eu limitei-me a fazer um e-mail ao Condominio...

 

O email enviado não teve nem se quer tempo de "chegar ao Condominio", e já a acéfala da vizinha, do terceiro andar, deitava um balde de água em pleno Domingo, às 14 horas, para o nosso terraço... Desta vez, a água só não apanhou o Gui porque ele tinha acabado de entrar na sala... De imediato, o R. e eu viemos até ao terraço para exigir uma explicação, e mais uma vez lá estava a acéfala com a maior cara de pau, debruçada na varanda, a dizer que não tinha feito nada de mais...  Mais uma vez, voltei a enervar-me, uma das vizinhas da frente acabou por dar-me um certo apoio, e lá voltei a enviar um novo email ao Condominio a explicar que era necessário fazer urgentemente alguma coisa....

 

Sei que ainda está muito cedo para deitar foguetes, mas desde domingo ainda "não voltou a chover" do terceiro andar, e espero bem que não volte a acontecer... Entretanto, outros vizinhos novos surgiram na vizinhança.... Felizmente, não no nosso edifício, mas no edifício ao lado.... Mais uns acéfalos que devem acreditar que os vizinhos são burros, surdos ou que moram sozinhos, pois é surreal alguém colocar a música no volume máximo durante o dia e serem 23 horas e a música continuar a tocar.... 

 

Hoje pensei que tinha um concerto cá em casa de tão alto que a música estava, comecei a imaginar como seria morar por cima ou por baixo destes inergumenes.... É óbvio que alguém acabou por chamar a polícia pois ninguém aguenta uma cena destas todos os dias... O cúmulo é que assim que a polícia foi embora, os acéfalos (um casal na casa dos 20 e tal anos) começaram a gritar da varanda e a insultar toda a gente... Cheguei a pensar que estava no meio de um filme de malucos, mas infelizmente era mesmo uma situação real... Com isto, acabei por conhecer quase todos os vizinhos, pois depressa toda a gente veio à varanda tentar perceber o que de facto se passava...Sorrateiramente espreitei da minha porta e ainda puder ouvir a acéfala a dizer cheia de razão que escusavam de chamar a polícia, que eles pagavam o aluguer e tinham o direito de ouvir a música que eles quisessem no home cinema, que a música era a vida deles e que só nós é que não compreendíamos isso... Com tanta barbaridade junta, não perdi tempo a ouvir mais, fechei a porta e voltei para o meu canto, enquanto isso uma vizinha tentava mostra-lhe que eles não moravam sozinhos e que por isso tinham que aprender a viver em comunidade....

 

Ainda agora estou incrédula com estes episódios que aconteceram nos últimos dias, nunca conheci gente tão anormal... E só tenho medo que as coisas não mudem... Pois acreditem, não há praga maior que ter vizinhos como estes!!!

IMG_9987.JPG

O MEU JARDIM VIROU CINZEIRO!!

Esta manhã nem queria acreditar quando abri a porta do nosso quarto, que dá para o nosso jardim, e me deparei com uma série de beatas espalhadas... Pensei que fossem só umas três ou quatro, mas quando comecei a apanhar é que entrei em choque... Tinha o jardim cheio de beatas!!! Nem imaginam o quanto isto me enervou, fiquei perplexa por saber que existem pessoas sem qualquer civismo nem respeito pelos outros!

 

Enervada, coloquei todas as betas dentro de um saco plástico transparente, tirei uma fotografia e enviei um e-mail ao Condomínio, ao mesmo tempo que fiz 4 anúncios que espalhei pelas entradas principais de forma a que toda a gente visse e talvez pudesse ter alguma consciência do que anda a fazer e parar de fazer isso! 

 

Para mostrar o meu desagrado fiz questão de colocar o saquinho de beatas agrafado a um dos anúncios, precisamente ao anúncio que se situa mesmo no Hall da entrada do prédio, para criar um impacto maior.

 

Falta agora saber se o energúmeno que fez isto vai parar de o fazer, caso contrário teremos que fazer uns "turnos no jardim" para apanhá-lo em flagrante delito!

 

E vocês, que fariam numa situação destas?! Já passaram por alguma situação semelhante?!

IMG_9527.JPG

(Tradução ao anúncio: Bom dia, parece-me um bocado estranho ter que precisar, mas o nosso  jardim não é um cinzeiro. Todos os dias encontramos beatas. Sejamos respeituosos com os vizinhos!!)

MÁ VIZINHANÇA

Depois de termos conhecida a melhor vizinha de sempre, hoje conhecemos uns que, muito provavelmente, nos irão dar problemas... Não é que eram 19h e pouco, o R. estava a acabar de cortar a relva do jardim e aparece uma "Xica Esperta" saída da varanda a perguntar ao R: "o barulho já acabou ou falta muito?!"... É óbvio que o R. respondeu que faltava aquele bocado, como ela podia bem ver do seu segundo andar! Ainda por cima são daqueles vizinhos que não são exemplo nenhum: fazem imenso barulho, penduram "coisas" nas varandas, e ainda vêem falar cheios de moral!

 

Da próxima vez que cortarmos a relva vamos optar por fazê-lo num sábado logo de manhã, pode ser que fique mais contente com o horário.

 

Com vizinhos assim não fica fácil conviver... E vocês, também têm má vizinhança?!

IMG_8751.JPG