Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

PREÇO PARA ACOMPANHAR BEBÉ NO INTERNAMENTO

Sistema de Saúde Francês

Quase 3 meses depois do Martin ser internado, recebo uma factura para pagar do hospital... Estava à espera de muita coisa, mas não de uma conta para pagar das duas noites em que eu fiquei, no Serviço de Pediatra, para acompanhar o Martin!  

IMG_1799.JPG

14.5€ cada noite... Isto sem contar que estamos a falar de um hospital público.... Deve ter sido para pagar o aluguer do sofá/cama onde fiquei instalada... Porque nem um copo de água tive direito.

Depois do pagamento, enviei o comprovativo de pagamento para o seguro, falta agora saber se vão reembolsar...

ESCOLA E AMA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Terceira vaga Covid-19 em França

Depois de tantas incertezas e confusões, na sexta-feira, ficamos a saber que afinal as amas íam poder continuar a trabalhar, por isso o Martin poderia continuar a ir para a Manu. Faltava agora ter certeza em relação ao Gui...

Na sexta-feira de manhã perguntei à directora se o Gui teria direito a ter acesso à escola/ tempos livres uma vez que eu era considerada "profissional prioritária no combate à Covid-19", embora o R. não fizesse parte dessa lista. Com a maior das convicções, a directora afirmou-me que o Gui não teria direito porque para isso os dois pais teriam que fazer parte dessa "lista de profissionais prioritários". 

Confesso que não fiquei convencida com aquela resposta e tentei obter informações noutras fontes... Perguntei às minhas colegas como estavam a fazer as outras escolas, e uma delas, que pertence à associação de pais, disse-me que tínhamos direito, e que bastava apenas um dos pais ter uma profissão considerada "prioritária". Aproveitei que nesse dia o Gui tinha ido aos tempos livres e coloquei a mesma questão, ao qual responderam com um "grande sim"...

Nesse mesmo dia, enviei os documentos necessários, para a Câmara Municipal, de forma a transmitir os dias que precisávamos que o Gui frequentasse a escola/tempos livres. Mas na segunda-feira à noite, a directora da outra escola informava-me que o Gui não fazia parte da lista de alunos inscritos, lista essa que tinha sido fornecida pela escola dele... Li duas ou três vezes aquele e-mail e naquele instante nem queria acreditar que a directora não tivesse colocado o Gui na lista... Enviei-lhe imediatamente um e-mail a pedir-lhe que fizesse a inscrição dele porque reuníamos todos os critérios necessários. Numa questão de minutos, sem qualquer pedido de desculpas por parte dela, a inscrição estava feita, alegando apenas que as directivas tinham apenas sido alteradas naquele dia à noite...

Fiquei impressionada com a falta de organização e informação por parte da directora da escola, mas cá para mim tudo isto deveu-se à conversa que tivemos na sexta-feira de manhã quando ela chamou por mim para me fazer um comunicado que me deixou estupefacta... Mas isto, deixarei para um outro post porque ainda hoje estou a digerir essa conversa... 

O importante é que o Gui e o Martin vão poder continuar a ficar na escolinha e na ama, de forma a que possamos trabalhar os dois sem sermos penalizado. 

Quantos aos riscos, sabemos que eles sempre vão existir, mas nunca serão superiores aqueles que eles estiveram sujeitos até então...

IMG_1745.JPG

PRECISA-SE DE UMA BRUXA

Humor na Maternidade

Ontem fui trabalhar, e quando vinha a caminho de casa, estava com aquela sensação de férias de Páscoa... Tínhamos programado ir à Alemanha, como fazemos deste que cá estamos, mas com as restrições impostas ficamos limitados a ficar aqui...

Entrei em casa, toda contente, mas assim que o R. apareceu a dizer que tinha notícias menos boas, fiquei imediatamente preocupada...

O Gui tinha vindo da escolinha com diarreias, cheio de cólicas e sempre a correr para a casa de banho...  

O Martin tinha escorregado na casa de banho ao sair do banho, e caiu para a frente, de cabeça, sem qualquer apoio... Tinha sangrado imenso do nariz, tinha uma marca na testa e o nariz inchado, que mais parecia o Batatinha...

Nem queria acreditar no que o R me acabava de contar.... Para ficar mais tranquila, liguei para o Centro de Emergência Médica para saber se seria pertinente levar o Martin às Urgências... O meu maior receio era que ele tivesse fracturado o nariz... Do outro lado, a médica, disse que não seria necessário, apenas precisávamos de estar atentos para avaliar se o seu comportamento não mudava.

Ao Gui dei-lhe um antidiarreico e o paracetamol para acalmar a dor de barriga...

Uma hora e meia depois, com o Martin e o Gui já a dormir, o ambiente tornava a ficar tranquilo. Felizmente, a noite foi calma e de manhã o ambiente parecia novamente normal...

Mesmo assim, não pude deixar de voltar a pensar que ultimamente parece que tudo nos acontece, e a nossa vida gira em torno de médicos e hospitais... Acho que precisamos de "ir à Bruxa"! 

IMG_1702.JPG

SE PUDESSE FICARIA DOENTE NO TEU LUGAR...

Mãe sofre a dobrar!

Faz hoje precisamente uma semana que o Martin ficou internado no serviço de Pediatria, depois de ter sido encaminhado para o serviço de urgências... 

 

Tudo começou dois dias antes, com o Martin a fazer febres altas de 39 e tal na quarta-feira, atingindo os 40.7 º C na quinta-feira... Foi a primeira vez que vi o Martin realmente doente... Chorava facilmente, irritava-se com tudo, só queria colo, e quando a febre começava a subir tinha imensos tremores... Estava demasiado desconfortável...

IMG_20210311_175405.jpg

E ao contrário do Gui que com 37.5 º C já está estendido no sofá com ar de doente, o Martin nunca tinha ficado assim, mesmo com febre ele mantinha toda a energia que tanto o caracteriza... Mas desta vez as coisas estavam realmente muito diferentes o que nos deixou muito preocupados...

 

Na quinta-feira, liguei para a Pediatra dele para saber se o podia observar, nas não tinha nenhuma disponibilidade nem para aquele dia nem para o dia seguinte, por isso marquei consulta de urgência numa outra Pediatra que fica mais longe, mas que também costumamos ir, mas só havia vaga para o dia seguinte... 

 

Na noite de quinta para sexta-feira, ainda hesitamos levá-lo à urgência, porque a febre, além de ser alta, demorava a descer com o paracetamol, e quando descia era por pouco tempo, mantendo-se nos 38º C... Mesmo assim, e com medo que o Martin pudesse apanhar "outra coisa qualquer" no hospital, optámos que iria à Pediatra no dia seguinte...

 

Aquela noite tinha sido muito curta, por isso quando acordamos, o Martin estava super cansado, e por incrível que pareça, 4h30 depois de ter tomado o paracetamol, exactamente na hora da consulta, a temperatura era só de 37.7º C... Apesar disso, o Martin chorava a cada aproximação da Pediatra, notava-se que alguma coisa não estava bem... A médica examinou-o mas não viu qualquer problema que pudesse levar o Martin a ter aquele quadro de febre, por isso achou pertinente fazer um teste rápido para determinar a quantidade de proteína C reactiva (conhecida pela sigla PCR, é uma proteína produzida no fígado, cuja concentração sanguínea se eleva radicalmente quando há uma infecção viral ou bacteriana). O teste consiste em picar um dedo e colher uma gota de sangue para ser analisado num aparelho portátil, o resultado é revelado em poucos minutos.

Assim que fez o teste, o valor era anormalmente elevado, por isso, e de forma a despistar uma possível infecção mais grave, fez uma carta e encaminhou o Martin para o hospital...

 

Chegamos ao hospital por volta das 11h30, fomos atendidos uns 15 minutos depois... Fez análises ao sangue, colheita de urina, colheita de fezes, Rx ao tórax, teste à Covid-19... A febre voltava a subir, o desconforto dele era visível... A PCR estava realmente elevada, o Martin tinha todos os critérios para ficar internado... 

 

Felizmente, nunca deixou de comer, comia menos mas comia, e todas as vezes que eu lhe dizia para beber água, ele cumpria rigorosamente o que lhe pedia... 

 

Três horas depois de chegarmos ao hospital, o Pediatra informava-me que o Martin teria que ficar internado para avaliar a evolução do quadro clínico... Liguei ao R e contar-lhe o que eu já temia, e num misto de medo não consegui passar-lhe a informação sem chorar... Tinha o coração bem apertadinho, mas sabia que tinha que ser mais forte e mostrar mais confiança e paz ao Martin... Respirei fundo, engoli em seco, e prometi que iria dar o melhor de mim...

 

Subimos para o internamento às 16h... Eu sem comer desde as 7h30, e o Martin com um biberão, dois iogurtes e uma fruta no estômago, nunca ninguém se preocupou em saber se precisávamos de comer... Felizmente o R. tinha autorização para entrar no serviço e trazer tudo o que fosse preciso, tinha receio que com a Pandemia ele não pudesse vir... 

IMG_20210312_213745.jpg

No sábado, o Pediatra confirmava que os exames estavam todos negativos, com a excepção da PCR... Tornou a colher análises e o resultado mantinha-se alto... A febre era menos frequente... No domingo, tornava a colher análises ao sangue... A PCR tinha descido para quase metade, e apesar de continuar alta, o Martin estava novamente em forma e sem febre desde o dia anterior, por isso tivemos alta do hospital...

 

Regressamos na quarta-feira para colher novas análises e ter consulta com o Pediatra... E ontem soubemos que tudo estava normal, o Martin tinha tido uma infecção viral.

 

Foram apenas 3 dias no hospital, que pareceram 3 meses... Ver o Martin internado, sem termos um diagnóstico do que ele tinha foi o mais preocupante... E por mais forte que possamos ser, ou por mais conhecimentos que tenhamos, a partir do momento que um filho fica doente nós também ficamos doentes...

Quem me dera que quando um filho ficasse doente, pudessemos trocar de lugar com ele... Sem pensar duas vezes eu trocaria de lugar com ele!

received_280944690083941.jpeg

SÓ PODE SER DO COVID...

Maternidade

Hoje foi dia de ir trabalhar, por isso acordamos cedo, levei o Gui ao peri scolaire e daqui devia deixar o Martin na ama, para só depois seguir rumo ao hospital... Só que hoje não foi assim... Deixei o Gui, e segui directa rumo ao hospital e só quando já tinha feito cerca de 1/3 do caminho, é que me apercebo depois de olhar para o retrovisor que não tinha deixado o Martin na ama... Ali estava ele a olhar para mim com os olhinhos arregalados a pensar onde raio o iria levar, quando lhe tinha dito que hoje era dia de ir para a Manu... 

IMG_1658.JPG

Nem queria acreditar como isto me tinha acontecido...

A sorte, é que hoje tinha conseguido sair relativamente cedo de casa, e só perdi uns 10 minutos com esta "brincadeira" de ter que voltar para trás... Mas fiquei logo a imaginar se só me apercebesse disto quando chegasse ao meu destino...  Aí seria bem pior porque com o trânsito que apanho de manhã, seria 1 hora que perderia ao certo...

 

Como é que me pude esquecer de deixar o meu Pipoquinha na ama?! Isto só pode ser efeitos secundários deste maldito vírus...

 

E por aí, alguém já passou por algo semelhante?!

NÃO ENSINE O SEU FILHO A COMPARTILHAR - PARTE 1

O Gui nunca foi um bebé egoísta, sempre gostou de compartilhar tudo, com adultos ou até crianças que não conhecia... E ao contrário do que tínhamos imaginado, quando o Martin nasceu o seu comportamento pouco ou nada mudou, talvez porque o mano não andasse, os brinquedos do mano eram de "bebé" e os dele não os podia emprestar ao mano ..

 

O tempo foi passando, o Martin e o Gui foram crescendo... E neste último Natal, as coisas começaram a ficar diferentes... Com tantos brinquedos novos o Gui surpreendentemente achou que era crescido... E num dos  fins-de-semana em que fui trabalhar cheguei a casa e encontrei o quarto do Martin todo atulhado de coisas do Gui... Perguntei ao R. o que tinha acontecido, mas foi o Gui que se apressou a dizer que não queria mais aqueles brinquedos porque eram de bebé e por isso podiam ser para o mano...

Fiquei incrédula com aquele gesto de amor, e o meu coração de mãe sentiu-se tão orgulhoso que achei que tudo iria permanecer assim tão maravilhoso, pelo menos, por mais algum tempo...

DSC06249.JPG

Tornamos a remodelar os dois quartos de forma a que os brinquedos ficassem melhor organizados e um tempo depois, com o Martin a completar 18 meses, as coisas começaram a ficar bem diferentes... O Martin cada vez mais curioso e atrevido em relação a tudo o que o Gui fazia, e o Gui a sentir-se ameaçado pela presença do mano no seu quarto... Se até ali o Martin apenas se limitava a seguir o Gui, agora o Martin começava a ter vontades próprias...

 

Agora tem sido assim mais assim: o Martin só quer entrar no quarto do Gui para brincar e espalhar tudo no chão, enquanto que o Gui não suporta ver o quarto dele desarrumado, nem quer que o mano entre no quarto dele, já ele pode entrar no quarto do irmão! E se há dias que até correm mais ou menos, há outros que parece que estamos num autêntico campo de batalha... 

IMG_20210224_152128_241.jpg

Quem tem filhos sabe bem do que falo, e sabe o quanto é difícil tentar atenuar estes conflitos... 

Quem é que nunca viu duas crianças a brincar, numa sala cheia de brinquedos, e muitas vezes as duas a querer o mesmo?! É nessa altura que a "guerra começa" e junto com ela as crises de choro... Eu sempre fui ensinada a compartilhar, como se fosse algo de bom, no entanto existe um movimento que diz que não devemos ensinar os nossos filhos a compartilhar, da qual a Dra. Laura Markham (autora do livro “Peaceful Parent, Happy Siblings”) faz parte. Uma metodologia bastante interessante onde ela justifica isso de uma maneira válida, trazendo informações valiosas para criarmos os nossos filhos e torná-los pessoas simpáticas e equilibradas.... Mas isso vou deixar para o post de amanhã...

 

E vocês, também lidam com este tipo de conflitos? Como costumam resolvê-los?!

CARNAVAL 2021 💛

Para o meu Super Pai

Este ano o Carnaval não foi muito diferente dos últimos anos, porque na realidade é uma data que não se comemora aqui, nem mesmo nas escolas. Eu faço questão de celebrar este dia porque sei que, mais dia menos dia, eles vão poder festejar esta data em Portugal e não quero que fiquem tão surpresos quando esse dia chegar...

 

A data só teve um toque especial porque foi também o aniversário do meu Super Pai, que mesmo longe esteve bem presente neste dia...

IMG_20210216_193901_807.jpg

Nem imaginam o quanto foi difícil tirar esta fotografia, e foi a melhor que consegui tirar... O Gui sempre a complicar, e o Martin sempre a fugir da máquina fotográfica...

O MARTIN FEZ 18 MESES

O Martin fez 18 meses no passado dia 17 de Janeiro... Nem me acredito que já tem 1 ano e meio... Continua a pesar 12kg e mede 84.5cm.

 

Entrou na fase das birras e na fase de aperfeiçoar tudo o que aprendeu até aqui. Começou a andar rápido e a correr, tem tanto orgulho nisso que farta-se de correr atrás do Gui. O problema é que nem sempre corre bem, pois além de tropeçar com alguma facilidade, algumas vezes corre a olhar para trás, esbarrando-se contra as paredes e as portas.  

 

Adora experimentar novas habilidades com o seu corpo, e se há algo que ele delira é andar às voltas até ficar tonto! Continua a adorar subir para o sofá, trepar móveis, abrir e fechar gavetas/portas. Tem um fascínio por todo o tipo de botões e interruptores, e continua obcecado com o frigorífico...

 

Passou a mostrar interesse pela sanita e pelo pote, e sempre que o Gui vai, fica super curioso e quer imitá-lo.

 

Começou a dar pontapés na bola de forma mais acertada, adora música, gosta imenso de dançar (principalmente a música "Jerusalema" do cantor Master KG), gosta de brincar com carrinhos e bonecos dando-lhes vida: faz-lhes miminhos e dá-lhes de comer. Tem uma preferência por todos os brinquedos e objectos do Gui e procura fazer tudo como ele.

 

Começou a querer falar ao telemóvel, por videochamada, com as pessoas que falamos diariamente, e não descansa enquanto não pega no telemóvel e palrea com elas, tentando mostrar tudo o que há em casa... É mesmo giro porque imita o Gui na perfeição!

 

O vocabulário não sofreu grandes alterações, começou a dizer "bô/bó" (avô/avó), kiwi ( Mickey) e có (colo). A diferença mais significativa é que palrea cada vez mais e mais alto, gosta que lhe expliquem as coisas, e lhe digam como se chama cada objecto. Está atento às conversas dos outros e, por vezes, tenta repetir algumas palavras que ouve. Compreende uma série de indicações simples e cumpre-as. 

 

Em relação à alimentação pouco se alterou, apenas uma certa oposição em comer muitas vezes a sopa, mas com muita negociação acaba sempre por aceitar. Ao contrário do Gui, o Martin é super curioso e adora experimentar tudo.

 

Quanto ao padrão do sono também continua igual, de noite gosta de adormecer e acordar cedo e  continua a fazer uma sesta de 2-3 horas no final do almoço.

 

A parte mais fofa é que o Martin começou a fazer miminhos e a mandar beijinhos, inclusivé deu-me o seu primeiro beijo no meu rosto! 

 

E é desta forma que o nosso "Principezinho número 2" continua a crescer...

IMG_20210117_220419_403.jpg

NEVOU EM PARIS

Este sábado nevou em Paris, e nos arredores... O Gui estava eufórico, começou a correr pelo jardim com a língua de fora para sentir a neve derreter, dizia ele todo feliz... Já o Martin foi a primeira vez na neve, por isso estava cheio de receio de pisar a neve...

IMG_1512.JPG

Um momento que durou apenas um dia, mas que deu para as matar saudades do Gui!

O MARTIN FEZ 17 MESES

O Martin fez 17 meses no passado dia 17 de Dezembro mas só hoje é que tive oportunidade de escrever um post sobre esse mês que passou. 

 

Está cada vez mais crescido e engraçado...É assustador como o tempo passa cada vez mais rápido. Continua a pesar 12Kg e a medir 84.5cm.

 

Está cada vez mais atrevido e passa a vida a desafiar-nos, adora contrariar-nos só para ver a nossa reacção. Começou a aventurar-se a descer degraus sem ajuda, embora eu morra de medo que ele caia, porque é muito trapalhão e destemido, e pede para o ajudar a subir degraus. Adora dançar, passear, fazer partidas, correr com o Gui, trepar o sofá e imitar o irmão.

 

Está cada vez mais independente, e sempre que pode não perde a oportunidade para fazer alguma coisa sozinho pois acredita que já o consegue fazer. Exemplo disso é querer comer sozinho, lavar os dentes e deitar o creme hidratante no corpo. 

 

Adora ajudar a pôr/tirar a roupa da máquina de lavar e quer sempre ajudar a estender a roupa no estendal. É fascinado pelo aspirador, por tudo o que tenha botões (estou a falar de aparelhos electrónicos), por abrir e fechar armários e pelo frigorífico. Adora pegar no biberão da água e deitar a água para o chão, ora com a boca (quando enche a boca) ou então empurradando a tetina de silicone para dentro contra uma superfície...

 

É super risonho e bem disposto. Adora ir para a ama para brincar com os outros meninos. Continua fascinado por animais, e sempre que vê uma publicidade com animais delira. 

 

Uma característica super fofa do Martin é que ele gosta de dormir cedo, desde sempre, e rodeado de muitos peluches.

IMG_1498.JPG

Começou a dizer mais umas palavritas, mas continua bastante malandro. Diz "Mamã, papá, cáca", imita alguns sons de animais (como o gato, o cão e o pato) e tem uma série de expressões e frases em "chinês" que algumas já sabemos o que significam e outras nem por isso... Eh... Eh... Eh!...

 

Quanto à alimentação nada de alterou, continua super curioso em experimentar novos alimentos. Se há alimentos que ele gosta são os tomates cherry, os queijinhos BabyBel, massa cozida e limões (não pode ver um limão em cima da mesa que não descansa enquanto que não o tiver na mão).

 

Tal como o Gui, o Martin é um verdadeiro "pestinha" sempre pronto a testar os seus limites, mas fora de casa ou na presença de estranhos é um verdadeiro anjinho! De qualquer forma, para nós, será sempre mais um Principezinho...

E DE REPENTE É NATAL ❤️

Natal 2020

E num abrir e fechar de olhos chegamos a mais um Natal, este ano com um sabor bem diferente, porque vamos ficar por cá, apenas os quatro... 

O Gui tem andado em pulgas, super entusiasmado pela chegada do Pai Natal... E embora continue a não gostar da sua presença, anda há algum tempo a programar o lanchinho que lhe vai deixar na noite de Natal... 

As prendas que estão debaixo do pinheirinho diz ele que são todas para oferecer, aos avós, aos tios, aos padrinhos, aos primos, aos amigos... Pois as dele e as do mano vão ser trazidas no trenó do Pai Natal...

Já o Martin, ainda não tem noção do que estamos a falar... Mas tenho a certeza que vai delirar...

Infelizmente, este ano, trabalho nos dias 25, 26 e 27, pelo que hoje teremos que esticar bem o dia, de forma a rentabilizá-lo da melhor maneira possível...

Por isso o dia começou bem cedinho... Cá em casa, já cheira a arroz doce, bolo rei e rabanadas... E embora sejamos só os 4, acreditem que o ambiente é de muita algazarra e confusão...

Logo, fazemos questão de fazer uma videochamada aos nossos familiares mais próximos, àqueles que nos costumam receber nestes dias de festa e que tanto nos fazem falta... 

Este ano não podemos estar presentes fisicamente, mas estaremos unidos pelo coração, porque o melhor presente que podemos dar este ano, é sem dúvida o nosso AMOR!  

IMG_20201224_003758_584.jpg

E por aí, como vão passar o Natal?

A MELHOR DECORAÇÃO DE NATAL ❤️

Na passada sexta-feira, o Martin trouxe da casa da Manu, o presentinho de Natal feito por ele, para colocar no pinheirinho... Já tínhamos uma bolinha feita pelo Gui, em 2017, mas agora o nosso pinheirinho ganhou um brilho diferente! O mais interessante foi ver as fotos enviadas por ela, onde podemos ver o Martin todo "certinho e direitinho" a colaborar na realização da mesma...

IMG_1446.JPG

A bola branca, da esquerda, é a do Martin, a da direita é a do Gui!

Digam lá se não tenho uma das melhores decorações de Natal de sempre?!

O MARTIN FEZ 16 MESINHOS

O Martin fez 16 mesinhos no passado dia 17... Pesa agora 12 Kg e mede 84,5cm... E está uma verdadeira pestinha! 

 

O grande desafio dele agora é pedir tudo o que não está ao seu alcance, e de preferência que seja proibido... Adora imitar-nos e descobriu que a atividade favorita dele é abrir e fechar gavetas, abrir e fechar armários e, claro, retirar tudo o que está dentro! E se já passava a vida a subir para o sofá, agora quer correr e saltar em cima  dele... 

 

Começou a ter um fascínio por livros, quer subir e descer escadas de pé, com a mão dada, adora brincar com cubos, carros e objectos diferentes... Passa o tempo a testar os seus limites (e os nossos!), por isso tenta trepar para cima de tudo, arrasta as cadeiras, tenta subir para cima delas para chegar à mesa e adora carregar garrafas de água!

 

Está cada vez mais confiante nas suas capacidades e faz questão de demonstrar isso, mas quando as coisas não correm como o esperado, enerva-se, resmunga, atira os objectos/brinquedos ao ar, deita-se no chão e chora alto para mostrar o seu desagrado. Já sabe perfeitamente quais são os comportamentos que não gostamos (por serem perigosos ou errados), e passa o tempo a desafiar-nos e a desobedecer-nos, lançando um sorriso ou um som de como vai fazer algo errado... 

 

Passa a vida a papá e utiliza o "pá" para mostrar qualquer coisa, ou se referir a algum objecto. Tal como o Gui, é tímido fora de casa, mas é capaz de dizer chau a um estranho. Delira com animais (mal os vê começa aos gritos de tão contente que fica), adora passear na rua, adora ir para a ama para brincar com osnoutros meninos, adora que lhe façam cócegas, dancem e cantem com ele! E o mais giro é vê-lo a tentar dançar e cantar também!

 

Ainda não tinha falado nunca, mas o Martin tem uma particularidade muito interessante: não é fascinado por desenhos animados, o que ele gosta mesmo, é de ver publicidade e música na televisão... Até pode estar a fazer qualquer coisa interessante, mas se estiver a dar publicidade ou uma música interessante ele pára tudo e vai a correr para ver o que está a dar!

 

Quanto ao dormir e à alimentação pouco ou nada se alterou, dorme cerca de umas 10 horas por noite (bebé apenas um biberão de leite por dia, quando acorda) e dorme entre 1 a 3 horas depois do almoço... 

 

Esta é umas das fases mais exigente que exige de nós uma atenção redobrada e uma enorme energia, mas é uma das fases mais engraçadas por ser tão rica em descobertas e aprendizagens! E o mais espectacular disto tudo é podermos acompanhar este crescimento.

IMG_20201125_152550_618.jpg

 

O MARTIN FEZ 15 MESES

O Martin completou 15 meses no passado dia 17 de Outubro, mas só hoje é que consegui deixar o registo sobre esse mês... Não fomos a nenhuma consulta, mas sabemos que pesa 11Kg e mede 84cm.

 

Este mês ficou marcado pelo acidente doméstico que o deixou sem os dois dentinhos... Ele nem se lembra mais disso, mas eu confesso que fiquei um bocadinho traumatizada e com o coração bem apertadinho... Tento não pensar muito nisso, mas é impossível porque cada vez que olho para ele lembro-me daquele dia e morro de medo que ele ou o Gui se magoem com alguma queda ou brincadeira...

 

Está cada super teimoso, por isso faz grandes birras e chora, sempre que o contaríamos. Continua a adorar animais, gosta imenso de passear, de dormir e de colinho.

 

Descobriu que é maravilhoso abrir e fechar gavetas, abrir e fechar armários e retirar tudo o que está dentro... 

 

Adora testar os seus limites, por isso começou a trepar para cima de tudo, passa a vida a subir para o sofá, para depois correr e saltar em cima dele; arrasta as cadeiras, sobe para cima delas para subir para cima da mesa, tenta caminhar carregando objectos mais pesados... Adora carregar garrafas de água, e arrastar garrafões de água e o detergente da máquina de lavar roupa... E chega a acreditar que tem força para carregar estes objetos tão pesados... Um verdadeiro perigo!

 

Começou a ter curiosidade em conhecer as partes do corpo humano (olhos, nariz, boca, cabeça...) e consegue identificar alguns quando lhe perguntamos. Apesar de compreender cada vez mais palavras e mais perguntas simples, ainda não começou a dizer mais nada de novo...

 

A imaginação começou a ter um papel importante: brinca com os bonecos dando-lhes vida própria, copia e imita tudo o que vê, quando pega num telefone tenta falar e sempre que está a comer alguma coisa tenta dar-nos de comer também (é muito engraçado pois aproxima a comida à nossa boca, faz "nham nham" e não descansa enquanto a comida não estiver na nossa boca) e é capaz de encontrar coisas que lhe escondemos (porque tem memória)

 

Começou a perceber como se ajustam as coisas, procura empilhar blocos (embora tenha muita dificuldade), adora colocar umas "coisas dentro de outras" e, se o estimulámos consegue recolher os brinquedos que estão espalhados.... Mas tão depressa os arruma como os desarruma logo de seguida, pois não consegue ver as coisas todas arrumadinhas!

 

Em relação à alimentação a grande alteração é ter começado a tentar levar a colher à boca, embora nem sempre acerte, tem também um fascínio por beber água no nosso copo ou directamente na garrafa e adora experimentar tudo o que estivermos a comer. É giro vê-lo a querer tornar-se independente...

 

Com tantas aprendizagens o Martin está cada vez mais crescido e faz questão de mostrar isso, e nós sentimo-nos felizes porque, apesar de tudo, ele cresce muito feliz juntamente com o seu mano Gui!

IMG_20201004_184014_611.jpg

AVIZINHA-SE UM NOVO CONFINAMENTO...

Duas semanas depois do recolher obrigatório, entre as 21h e as 6h, em Paris e em mais oito outras regiões, e com a rápida propagação da Pandemia, o Presidente da República - Emmanuel Macron - vai anunciar hoje, às 20h, novas medidas... Um novo confinamento está à vista, embora com medidas mais leves em relação às que tivemos na primeira vaga, de forma a evitar um colapso da economia.

 

Confesso que já estava à espera que isto fosse acontecer porque, a meu ver, as pessoas continuam a não cumprir as medidas mais básicas, como lavar/desinfectar as mãos e o distanciamento social... Sem falar, das superfícies comerciais, das escolas, dos transportes públicos, onde facilmente encontramos aglomerados de pessoas...

E nos hospitais?! Muitos parece que estiveram a "brincar" até agora... Como é possível o pessoal estar mais que em alerta para a possibilidade de uma segunda grande vaga e não se prepararem minimamente, a nível de material/equipamentos/profissionais de saúde contratados e formados?! Por este andar, e contra mim falo, vamos acabar também todos contaminados... 

 

É lamentável como existe um grande número de pessoas que não são capazes de cumprir medidas simples... Nós cá vamos cumprir a nossa parte, embora reconheça que não seja fácil ficarmos tanto tempo confinados em casa... Hoje, com o Gui de férias e o Martin um bocadinho melhor, aproveitamos os raios de sol, para ir dar uma voltinha até ao parque...

IMG_1395.JPG

Vamos lá ver se iremos continuar a poder dar estes passeios ou se ficaremos privados deles...