Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

COISAS DE GRÁVIDA

Ora aqui está algo que tenho imensas saudades: dormir de barriga para baixo... Mas com a minha super barriga é algo que já vem sendo impossível há algum tempo... Pelos vistos há quem tenha inventado uma solução para este problema, mas eu continuo com sérias dúvidas se isto iria resultar no meu caso... Porque além de uma super barriga, também tenho umas "super mamas de super grávida"! (Eh... Eh... Eh...) 

IMG_1846.JPG

AAAAAH, O VERÃO!...

Que saudades que eu já tinha desta estação... Para ser sincera, acho que este ano nem Primavera tivemos com tanta chuva que caiu por aqui... Vamos lá ver se o Verão será melhor... Para já não nos podemos queixar do Verão pois este ano chegou em grande, e hoje mesmo tivemos direito a um dia quentinho de sol! Além disso, os metereologistas já anunciaram que a partir de amanhã as temperaturas vão começar a subir, devendo chegar aos 37 graus durante a semana!

 

Agora sim é certo, o Martin vai mesmo nascer no Verão, vamos lá ver se com estas temperaturas ele não vai querer nascer em Junho, como o irmão! Tenho que confessar que não me importava nadinha mesmo... 💙

editor.photo.grid.layout.maker.collage.collagestar

9 MESES DE MARTIN 💙

85B6F6D0-780C-4BCB-9DC0-6D9D81E33635.jpg

Com tanta correria cá em casa, nem demos conta que entramos no nono mês de gravidez na passada sexta-feira, exactamente nas 36 semanas de gravidez

 

lavei e passei todas as roupinhas do Martin,  e acho que tenho quase tudo pronto, no caso do Martin nascer... Digo quase, pois só hoje é que vou fazer a "mala de maternidade"... 

 

O tempo tem passado demasiado rápido, e se há dias que acho que não vou aguentar muito mais tempo este "peso todo", há outros que me sinto tão bem que chego a desejar que o tempo pare só para poder aproveitar mais, e mais, cada segundo desta fase tão mágica... 

 

Na última consulta, dia 11 de Junho, o Martin já se encontrava bem posicionado, estava com a cabeça para baixo, vamos lá ver se ele consegue manter-se nessa posição, porque tal como o Gui, o Martin tem-se revelado um verdadeiro acrobata na minha barriga... E o mais engraçado é que os horários das acrobacias são exactamente os mesmo!

 

Para quem desconhece, a partir das 37 semanas, o bebé já está pronto para nascer a qualquer momento, por isso é normal que entre as 36 e as 37 semanas cerca de 98% dos bebés já tenham dado a volta, ou seja, viraram-se de forma a ficar de cabeça para baixo, em direção à pélvis da mãe. Esta é a melhor posição para o bebé nascer por parto normal porque a cabeça é a área maior do corpo, depois de sair a cabeça, o corpo do bebé desliza facilmente para o exterior. Gostava que o parto fosse outra vez normal, mas claro que o mais importante é que no final tudo corra bem e o Martin nasça cheio de vida! 

 

Tal como na gravidez do Gui, tenho um pressentimento que o Martin vai nascer para breve, mas pode ser só mais um dos meus pressentimentos errados... Se dependesse de mim, pedia ao Martin para nascer às 39 semanas, o que daria no início de mês de Julho, pois em Agosto rumamos de férias a Portugal... Assim ele não seria tão pequenino para viajar e eu também estaria  mais em forma! 

 

Enquanto que ele não nasce, vou tentando registar a minha super barriga, pois quero que um dia o Martin também possa sentir todo o amor que  sentimos por ele desde que soubemos que ele fazia parte da nossa família...

IMG_9982.JPG

DE PORTUGAL COM AMOR 💙

IMG_9922.JPG

Tal como prometi ontem, hoje venho falar da primeira roupa que o Martin irá vestir assim que nascer.... A roupa que, mais uma vez, a minha Super Amiga V. fez questão de oferecer para o Martin vestir no seu primeiro dia... 

 

Desta vez, o presente foi enviado pela minha irmã mais nova e entregue no dia do Baby Shower... Escusado será dizer que eu simplesmente ADOREI, além disso ninguém ficou indiferente a este fatinho escolhido com tanto Amor e rigorosamente personalizado... Tal como o Gui, o Martin é um Principezinho muito amado! 

IMG_9923.JPG

"Existem aquelas pessoas, que por mais distantes que estejam, ainda continuam perto. Aquelas, que passe o tempo que passar, serão sempre lembradas por algo que fizeram, falaram, mostraram, ou nos fizeram sentir. É isso. As pessoas são lembradas pelos sentimentos que despertaram em nós, e quanto maior o sentimento, maior se torna a pessoa..." E a minha Amiga V. faz parte dessas Pessoas Especiais! 💙

BABY SHOWER DO MARTIN 💙

IMG_9885.JPG

Ao contrário do que aconteceu no Baby Shower do Gui, o Baby Shower do Martin foi previamente marcado pois a minha irmã mais nova, assim que soube que o Baby 2 vinha a caminho, quis saber quando seria o evento para poder comprar a viagem e poder estar presente...

 

Tendo em conta que o Gui faz anos em Junho, e como a família mais próxima faz questão de estar presente nesse fim-de-semana de Aniversário não podia juntar as duas festas, por isso escolhemos uma data que coincidisse com os 8 meses de gravidez e desse para a maior parte das pessoas estarem presentes... E foi desta forma que o dia 25 de Maio foi escolhido!

IMG_9883.JPG

Juntamente com a minha irmã mais nova, escolhemos o tema do "Elefante" para a festa e preparamos tudo ao pormenor e da melhor forma possível... Basicamente, eu fiquei mais responsável pela parte da decoração e a minha irmã pela parte dos doces, inclusivé do Bolo que, diga-se de passagem, ficou sensacional...

IMG_9903.JPG

Uma tarde bem passada, onde fizemos algumas atividades diferentes e outras repetidas,  como as que fizemos no Baby Shower do Gui, para mais tarde comparar: o jogo do calendário, onde cada pessoa colocou o nome no dia que acha que o Martin vai nascer (no Gui ninguém acertou, vamos lá ver se alguém acerta desta vez); o jogo do novelo de lã, na qual cada uma cortou um pedaço para tentar acertar o tamanho da minha barriga e a famosa barriga de gesso. Fiz questão de fazer também um quadro sobre o evento, onde cada convidada deixou uma mensagem para o Martin (tal como a minha Amiga V. me tinha oferecido para o Gui, como ela não podia estar presente a minha irmã mais nova levou-lhe uma "nuvenzinha" para ela escrever e eu poder depois colocar)...

IMG_9904.JPG

No final, ainda houveram muitas surpresinhas para o Martin, inclusivé o primeiro fatinho que o Martin irá vestir, mais uma vez a minha Amiga V. fez questão de dizer que queria oferecer assim que soube que o Martin vinha a caminho (mas este tema ficará para um próximo post)...

IMG_9913.JPG

E assim tivemos mais um dia repleto de sorrisos e memorável... Tenho a certeza que um dia o Martin vai sentir todo o carinho que ele sempre teve quando admirar estas fotos...

IMG_9901.JPG

Não posso deixar de dizer que foi cansativo fazer a preparação de todo o evento, valeu a ajuda preciosa da minha irmã mais nova que desde cedo se prontificou, e fez questão de tirar uns diazinhos de férias para vir até cá, por isso a ela aqui fica um agradecimento muito, mas mesmo muito Especial!

GRAVIDEZ 2 - DIABETES GESTACIONAL 2

IMG_9758.JPG

Se bem se lembram já vos tinha contado num post que o meu teste de diabetes gestacional tinha dado positivo e que, por esse motivo, teria um atelier sobre esse tema, na Maternidade que escolhemos para o Martin nascer... Ora, esse atelier aconteceu precisamente na passada sexta-feira... 

 

Tal como previsto, dirigi-me à Maternidade às 8h30, em jejum, para ter uma espécie de formação em grupo... Éramos 6 grávidas no total, duas das quais grávidas do segundo bebé (onde me incluía eu) e uma do terceiro bebé... Só eu e a grávida, que estava grávida, do terceiro filho é que já tínhamos passado por esta experiência...

 

Sentamo-nos à volta de uma mesa, apareceu uma enfermeira parteira que explicou como iria decorrer o dia e a partir daqui o dia basicamente decorreu desta forma:

  • foi-nos dado um pequeno-almoço tipicamente adequado a esta patologia;
  • de seguida, a enfermeira parteira forneceu-nos todo o material necessário para controlar os valores de glicemia em casa (máquina de glicemia, lancetas com caneta, um livro para registar os valores de glicemia, um contentor para recolher os objectos corto-perfurantes, um pacote de compressas e uma receita médica para adquirir mais lancetas na farmácia - tudo isto a custo zero) e fez um pequeno ensino sobre o funcionamento do mesmo;
  • mais tarde, apareceu uma nutricionista que nos forneceu um plano alimentar, bem como as quantidades a ingerir em cada refeição e uma série de alimentos proibidos;
  • tornamos a controlar a glicemia 2 horas após o pequeno-almoço, na presença da enfermeira parteira;
  • em seguida, e de maneira individual, uma enfermeira parteira avaliou o coração do nosso bebé, a nossa tensão e marcou uma nova consulta para a semana seguinte, de forma a ver até que ponto os valores de glicemia estariam controlados;
  • por volta das 12h repetimos o controle da glicemia e foi-nos servido um almoço, com tudo a que tínhamos direito;
  • a partir daqui, trocamos informações entre nós grávidas e duas horas depois do almoço tornamos a controlar os valores;
  • No final, e depois dos valores de glicemia estarem registados no livro pessoal de cada uma, a enfermeira parteira recolheu os livros e levou-os de forma a mostrar os resultados ao obstetra chefe do serviço.

 

Confesso que não aprendi nada de novo, mas foi interessante conhecer a forma como este tipo de formações decorre, e acho que estes ateliers são bastante úteis principalmente para as grávidas que não têm conhecimentos nesta área. 

 

Quanto aos cuidados a ter e ao plano alimentar foram basicamente os mesmos, e mais uma vez tenho que confessar que não vou seguir o esquema alimentar que me deram pois continuo a achar que fazer 3 ou 4 refeições por dia não faz muito sentido...

 

Desde a semana passada, tenho controlado a minha glicemia antes e depois das 3 principais refeições do dia, tenho comido de forma equilibrada (com alguns abusos mas sem prejudicar o Martin) e, felizmente, tal como aconteceu com o Gui, a minha diabetes gestacional  está perfeitamente equilibrada! 

 

É óbvio que nem sempre fica fácil controlar os acessos de gula, e a minha vontade por comer um chocolatinho ou uma "comida de plástico", mas quando isso acontece sei que tenho que aumentar um bocadinho a minha atividade física de forma a compensar os excessos cometidos...  

GRAVIDEZ NÃO É DOENÇA

Ora aqui está uma frase que se ouve muito e que só quem já esteve ou está grávida, é que sabe o quanto pode ser desagradável ouvir: Gravidez não é doença! Ouvi e continuo a ouvir muitas vezes isso e sei que as pessoas não dizem por mal, dizem porque ouviram isso a vida inteira e acabam por repetir... Por isso, hoje resolvi escrever este post, na tentativa de explicar como esta frase pode causar alguma indignação, principalmente, a quem está grávida... 

 

Dores de cabeça, dores nas costas, dores nos pés, dores nos seios, cansaço geral, sono, náuseas, vómitos, tensão arterial alta, tensão arterial baixa, cólicas, falta de ar, mudanças de humor… Tantos sintomas que poderiam se enquadrar numa lista de doenças, mas são na verdade “consequências naturais” da gravidez! Quando uma mulher engravida, um turbilhão de hormonas começa a trabalhar a mil à hora, e é nessa altura que o mal-estar começa...

 

A sério que ainda acham que é fácil andar enjoado e vomitar nos primeiros meses da gravidez?! Sem falar que há mulheres que vomitam durante toda a gravidez... No meu caso foram só mesmo as náuseas, no primeiro trimestre, mas chegaram bem para acordar todos os dias mal-disposta... Depois aparecem as dores nos seios, nas pernas, o sono (muito sono mesmo), o cansaço inexplicável, a prisão de ventre, alguma dificuldade em respirar, e por vezes até a azia... A barriga começa a crescer... É maravilhoso sim, mas também desconfortável... Pode-nos custar a sentar e deitar também, dormir então nem se fala, fica uma missão bem mais complicada! 

 

O sangue no corpo da mulher grávida aumenta cerca de 50%, dá para acreditar?! O que significa que o coração tem que bater mais rápido, por isso fazer qualquer atividade física faz parecer que o coração vai saltar pela boca. 

 

Temos ainda as famosas dores abdominais, que para muitas grávidas podem durar toda a gravidez, é o útero a crescer, que chega a aumentar de tamanho cerca de mil vezes para poder gerar o bebé. E os órgãos?! Esses começam a ficar cada vez mais apertados nas costas, pressionados contra o tórax e, não bastavam estarem comprimidos, ainda precisam de trabalhar o dobro! De forma a haver mais espaço, os músculos e os ligamentos da coluna ficam relaxados e curvam-se... Perto do final da gestação, quando o bebé já está maior, ele começa a empurrar os pulmões e a comprimir a bexiga...  Os ossos do quadril começam a abrir e aparecem as dores na bacia, no púbis e na região baixa da coluna lombar...

 

E a tudo isto junta-se ainda uma maior fragilidade do sistema imunológico. A imunidade baixa é a porta de entrada para viroses que costumam atormentar a vida da grávida... Uma fase que requer cuidados redobrados visto que além de maior sensibilidade por conta das alterações naturais do corpo, o bebé depende da saúde e bem-estar da mãe para que possa se desenvolver de forma saudável. 

 

E se na gravidez do Gui a minha imunidade baixa deu-me meia dúzia de constipações, nesta já tive direito a umas 3 ou 4 constipações, rinite alérgica, sinusite, e ontem mesmo gastroenterite (tudo porque o Gui apanhou uma gastroenterite esta sexta-feira)! Confesso que estou cansada de estar doente pois regra geral é raro andar doente, felizmente hoje já estou melhor... Só espero que até ao final da gravidez não seja apanhada por outras doenças... 

 

Sei que todas estas sensações menos boas fazem parte da grande maioria das grávidas, e eu partilho aqui com vocês. Estes sintomas chatos que tanto nos atormentam, mas que no fundo sabemos que fazem parte e fazem-nos acreditar que está tudo bem lá dentro. No final tudo se explica de uma maneira simples: estamos grávidas. E quando dois seres dividem o mesmo corpo, muita coisa maravilhosa e emocionante acontece todos os dias... Mas, temos que concordar que nem sempre é fácil!

IMG_9749.JPG

29 SEMANAS DE GRAVIDEZ

E ao fim de 29 semanas de gravidez eis o meus estado...

IMG_9740.JPG

É claro que não direi 5 meses, mas pouco deve faltar para chegar às 5 semanas que estou assim!

(Eh... Eh... Eh...)

27 SEMANAS DE GRANDES MUDANÇAS

IMG_9666.JPG

E de repente chegamos à última semana do segundo trimestre de gravidez! Sinto-me cada vez mais uma "Popotinha"... A partir de agora o Martin irá aumentar consideravelmente de peso, por isso sei que é normal que este aumento de peso provoque em mim um cansaço maior... Mas este cansaço também se deve uma ligeira anemia, algo perfeitamente normal que pode acontecer nesta fase da gravidez, por isso ontem tive consulta e comecei a tomar hoje umas cápsulas de ferro.

 

Ontem também tive acesso ao resultado do "Genotipo RHD fetal" do Martin: é Rh positivo, por isso daqui a uma semana vou ter que fazer a injeção de imunoglobulina anti-D (Rh), precisamente às 28 semanas de gestação.

 

Outra novidade que ainda não contei, embora eu tivesse os resultados   desde o início desta semana, foi o diagnóstico da diabetes gestacional! Pela segunda vez levei com este brinde, os resultados voltaram a não estar muito alterados, mas estão o suficiente para voltar a ter que ter alguns cuidados:

  • Glicemia Jejum: 82 mg/dl;
  • Glicemia após 1 hora: 185 mg/dl;
  • Glicemia após 2 horas: normal até 149 mg/dl.

 

Desta vez, como a Maternidade que escolhemos não é a mesma em que nasceu o Gui, o encaminhamento para controlar a minha glicemia não é o mesmo. Não tive um encaminhamento imediato para uma consulta de endocrinologia, mas terei uma espécie de internamento hospital, durante um dia, o qual eles chamam de "Atelier da Diabetes", na qual irei estar em contacto com vários especialistas das área da saúde. Tenho uma certa curiosidade da forma como está organizado este "atelier", e mesmo sem conhecer o programa acho que isto devia ser feito sempre, principalmente quando as pessoas não têm conhecimentos sobre este tema. Agora é esperar pelo dia 26 de Abril para saber do que realmente se trata, até lá é continuar a "comer com moderação" e fazer um bocadinho de exercício para que as minhas glicemia possam estar equilibradas. 

 

E apesar destes pequenos "contra-tempos", quero continuar a aproveitar ao máximo cada minutinho desta gravidez. Em breve começarei a preparar a roupinha do Martin pois não quero deixar tudo para a rectal final da gravidez! 

BABY BOY OR BABY GIRL?

IMG_9599.JPG

Ontem foi dia de fazermos a ecografia do segundo trimestre, e ficamos a saber o sexo do nosso Baby 2... Depois de tantos palpites, desta vez o nosso feeling estava certo...

 

A ecografia estava marcada para as 15h30min, e nós tínhamos explicado ao Gui que íamos então ver o bebé numa "televisão" e descobrir se ele ía ter um mano ou uma mana para brincar... A hora não era das melhores para ele, por isso, tal como na primeira ecografia, o Gui adormeceu antes de sermos atendidos e só acordou quando estávamos a chegar a casa. 

 

Contamos-lhe então o que iria ser, mas sinceramente não sei até que ponto ele realizou o que lhe dissemos... Faltava agora fazer uma surpresinha gira à família: desvendar finalmente o sexo do nosso Baby 2 de uma maneira original!

 

É óbvio que a surpresa já estava todo ela planeada na minha cabeça, não gostasse eu de fazer surpresas... Há muito que tinha encomendado um balão preto para anunciar a novidade, por isso faltava só saber exactamente como iríamos fazer a surpresa, de forma a que o Gui estivesse 100% de acordo... Tudo dependia do seu estado de espírito...

 

Colocamos um balão da cor do sexo do BABY 2 dentro do balão preto, enchemo-lo e demos um nós, de seguida colocamos uns confetis, e enchemos o balão preto... No início pensei que seria melhor o R. rebentar o balão com a ajuda do Gui, pois ele não seria capaz, mas na hora achei que seria bem mais giro se fosse o Gui a rebentar o balão... Depois de explicarmos ao Gui o que tinha que fazer, ele ficou todo entusiasmado para fazer o que estávamos a pedir... Depois disso, foram preciso apenas uns segundinhos de forma a fazermos uma introdução ao vídeo e o Gui poder finalmente rebentar o balão no berço do BABY 2...

IMG_9606.JPG

Pois é, sempre vem aí um segundo menininho! O nosso feeling esteve sempre certo, e o Gui acabou por ver o seu desejo concretizado, pois dizia que queria um bebé menino... Nós também ficamos com a "vida facilitada" pois desde o início que já tínhamos escolhido o nome do nosso Principezinho 2! 💙

RASTREIO DAS ANOMALIAS CROMOSSÓMICAS POSITIVO

IMG_9552.JPG

Depois que fiz a ecografia do primeiro trimestre fiquei muito mais descontraída, afinal o médico tinha verificado que estava tudo certinho... Com a azáfama do dia-a-dia, e como na gravidez do Gui tudo tinha corrido dentro da normalidade, nunca mais me lembrei do resultado do rastreio das anomalias cromossómicas... Até que 15 dias depois, numa sexta-feira à tarde, mais precisamente no dia 25 de Janeiro, o meu telemóvel tocou...

 

Por norma, nem costumo atender chamadas de números que não conheço, nas naquele dia, não sei porquê, atendi... Acabava de receber uma chamada do Hospital onde tinha feito a ecografia do primeiro trimestre, tinham recebido o resultado do rastreio das anomalias cromossómicas, e a enfermeira parteira queria comunicar-me que o resultado era positivo... Naquele instante o meu coração deve ter parado uma fracção de segundos, fiquei sem palavras, e tenho a certeza que passei de pálida a transparente... Não queria acreditar no que estava a ouvir... No mesmo instante, e ainda do outro lado do telefone, sempre com uma voz serena, a enfermeira explicava que tudo não passava de uma probabilidade, e que para tirar as dúvidas teria que dirigir-me ao meu ginecologista...

 

Azar ou não, o meu ginecologista estava de férias desde Dezembro e só recomeçava a trabalhar em Fevereiro... Gentilmente, marcou-me de imediato uma consulta para a terça-feira que se aproximava, altura em que iria fazer uma nova análise... Do outro lado, a enfermeira, não quis entrar em muitos detalhes, apenas me quis informar da forma mais tranquila, mas eu precisava de saber mais sobre o assunto... Não estando eu a trabalhar na área da obstetrícia, e tendo em conta a evolução da ciência, queria saber concretamente o que iria ser feito a seguir...

 

Mal desliguei a chamada senti que não podia guardar aquela informação só para mim, mas também não queria partilhá-la com toda a gente, tinha que contar ao R.... Liguei-lhe, expliquei o que se passava, mas não quis passar o pânico que este telefonema tinha causado em mim... Felizmente naquele dia não estava a trabalhar, estava numa formação do hospital, mas após aquela chamada telefónica nunca mais consegui ouvir a formadora...

 

O meu objectivo era chegar agora a casa e fazer uma pesquisa aprofundada do tema, pois estranhei a enfermeira não ter mencionado que teria que fazer algo mais invasivo... E realmente não tinha... Descobri que, desde o dia 18 de Janeiro, a forma para verificar o rastreio tinha sofrido alterações... Havia uma nova análise ao sangue que era feita, totalmente gratuita, o teste de ADN! 

 

O teste de ADN é proposto à grávida sempre que um rastreio de anomalias cromossómicas é positivo, aqui em França é conhecido por DPNI - Dépistage prénatal non invasif. O teste, surgiu como forma de substituir a chamada amiocentese, e passou a ser proposto às grávidas em função da probabilidade do risco, isto é, o teste aplica-se se o risco se situar entre 1/1000 e 1/51. No entanto, se o risco fôr superior a 1/50, é indispensável fazer uma amiocentese. No entanto, esta técnica baseada no ADN, que tem uma precisao de 99%, não evita a 100% o recurso a uma amiocentese, pois quando este teste também é positivo, o último recurso será sempre a amiocentese. 

IMG_9549.JPG

A enfermeira tinha falado, ao telefone, de uma análise, por isso rapidamente deduzi que os valores de risco que apresentava eram pertinentes para fazer o teste de ADN (DPNI)... 

 

Sabíamos que o primeiro resultado era apenas uma estatística, mas  era impossível não pensar que existia uma probabilidade... Decidimos que não falaríamos disto a ninguém, até porque não queríamos causar nenhum tipo de preocupação... 

 

Tal como estava então programado, na terça-feira seguinte, dirigi-me ao hospital para fazer a colheita de sangue. Foi-me explicado da forma mais superficial em que consistia e foi-me dito que o resultado demorava cerca de 10 dias... Estava perfeitamente esclarecida do que tinha feito, até porque tinha feito uma pesquisa aprofundada, mas... 10 dias?! Calhava exactamente no dia do meu Aniversário...

 

Felizmente o resultado veio mais cedo, precisamente no dia 5 de Fevereiro... O meu coração bateu a mil assim que vi aquele número a tocar no meu telemóvel.... Respirei fundo, e do outro lado, reconheci logo a voz da enfermeira, aquela que me tinha telefonado na primeira vez e me tinha feito a colheita de sangue... Sem rodeios informou-me que podia "respirar tranquilamente, que o teste era negativo, não havia nada para me preocupar mais"... Confesso que mal ouvi aquelas palavras, chorei de alegria e agradeci por me ter telefonado assim que os resultados chegaram!  

 

Liguei ao R., mas como estava a trabalhar, não me atendeu a chamada, deixei-lhe então uma mensagem para que ele também pudesse "respirar sem mais preocupações"...

 

Durante todo aquele período de espera, o R. preferiu não se pronunciar muito pois segundo ele o importante era termos resultados concretos... Talvez até fosse uma maneira de me tranquilizar, mas mesmo assim era impossível para mim não pensar que poderia ser positivo... No dia, coloquei mil e umas hipóteses, pensei nas mais variadas situações, mas há medida que os dias de espera foram passando, e por incrível que até possa parecer, fui ficando mais tranquila... Com o tempo cheguei à conclusão que não me restava se não esperar e acreditar que no final tudo ía acabar bem, independentemente do resultado!

 

Felizmente, tudo não passou de um falso alarme, mas a partir daqui passei a ficar muito menos descontraída... Acho que aquele medo de que "alguma coisa pode não dar certo", que sempre tive com a primeira gravidez, voltou a surgir... Afinal, toda a gente sabe que não existem duas gravidez iguais... E esta experiência foi a prova disso mesmo!

O PRIMEIRO TRIMESTRE

Já lá vai um tempinho que o primeiro trimestre desta segunda Gravidez passou, começou em Outubro e terminou no dia 19 de Janeiro, altura em que entrámos no quarto mês de gravidez...

 

É impressionante como esta segunda gravidez nada teve a ver com a primeira... Nesta, e falando do primeiro trimestre, o cansaço e as náuseas matinais foram os dois sintomas que mais perturbaram o meu dia-a-dia... Acho que o excesso de cansaço teve a ver não só com as alterações hormonais, mas com o facto de ser mãe de uma criança de 2 anos e meio... E diga-se de passagem que nesta fase o Gui exige muita energia de mim...

 

A barriga cresceu muito mais rápido que na primeira, já as mamas acho que cresceram na mesma proporção (Lol), o peso, e tendo em conta o que como, não me posso queixar nadinha, aumentei uns 2 ou 3 Kgs (se pensarmos que as minhas mamas triplicaram de volume... Lol)...

 

Fizemos a ecografia do primeiro trimestre quase no último dia recomendado, tudo porque as férias de Natal, para Portugal, já estavam marcadas.  E se o meu médico ginecologista na altura tinha desvalorizado o facto de fazer a ecografia "no limite do tempo", já o mesmo não aconteceu no dia da ecografia... O médico não achou muito correcto fazer a ecografia às 13 semanas e 6 dias porque a colheita de sangue, que permite fazer o rastreio das anomalias cromossómicas (as chamadas trissomia 13, 18 e 21), deveria ser realizada até às 13 semanas e 6 dias, e como a ecografia foi feita no final do dia, as ditas análises só foram feitas no dia seguinte... 

 

Ainda chegamos a pensar que iríamos saber o sexo do nosso bebezinho naquele dia, mas o médico disse que ainda não dava para ter certeza de nada, por isso nem um palpite quis dar... O engraçado é que durante o procedimento eu e o R. vimos um Principezinho a olhar para nós... (Lol...)

 

Tirando o facto de andar  "morta de cansaço" e, consequentemente, cheia de sono, neste primeiro trimestre desta segunda gravidez, andei muito mais descontraída... Tão descontraída que assim que fizemos a primeira ecografia e o médico disse que estava tudo certinho, nunca mais me lembrei que ainda faltava o resultado combinado da colheita de sangue (o chamado teste bioquímico) com a ecografia... Mas isto será assunto para o próximo post...

IMG_9416.JPG

COISAS DE MÃE

IMG_0549.JPG

Quem é que concorda?! Por aqui entramos no quinto mesinho de gravidez, no passado dia 19 de Fevereiro, só falta mesmo saber o sexo do nosso bebezinho... Confesso que no início tínhamos uma certa preferência para ser uma menina, mas à medida que o tempo foi passando ficamos indiferentes, porque o que importa mesmo é que venha cheio saúde! 

 

Estamos ansiosos por saber o sexo porque queremos dizer ao Gui se vai ter uma irmã ou um irmão, além disso, queremos começar a comprar as roupinhas super fofinhas que irá usar nos primeiros mesinhos de vida... Quanto ao nome, e ao contrário do que aconteceu quando estava grávida do Gui, já temos o nome se fôr um menino, já se fôr uma menina o caso vai ficar um bocadinho mais complicado... 

 

Temos um feeling que vai ser outro Principezinho, mas é apenas um feeling... Se acontecer como o Gui, teremos errado novamente... Haver vamos! 

 

 

O MELHOR PRESENTE DESTE NATAL ❤️

Sei que já lá vão uns dias depois do Natal, mas tinha que vos falar deste Natal... Depois de descobrirmos que estava grávida, e uma vez que eu  adoro fazer surpresas, começámos a pensar como iríamos anunciar desta vez, aos nossos amigos e familiares, que vinha a caminho mais um novo elemento para a Família... Depressa concordamos que a época de Natal era a altura ideal para oferecermos um presente inesperado, o nosso melhor presente de Natal! 

 

Era lógico que o Gui tinha que estar bem presente em todo este processo, por isso achamos que ficaria giro ser ele a anunciar a grande novidade, numa fotografia... Compramos umas bolas de Natal daquelas que dão para personalizar e assim que a árvore de Natal foi montada em casa, começamos a pensar na forma mais gira de tirar a fotografia... Tudo estava pensado, mas o que não sabíamos era que ía ser tão complicado tirar uma fotografia com a colaboração do Gui...

IMG_9476.JPG

Só para terem uma ideia, passamos quase um domingo à tarde para convencer o Gui a sentar-se naquela cadeira, e assim que ele decidiu sentar-se, o R. fartou-se de inventar palhaçadas só para que ele olhasse  para o raio do telemóvel! (Eh... Eh... Eh...) 

 

A ideia até era que o Gui se colocasse em frente do pinheiro de Natal, pega-se na ardósia e nós tirássemos uma fotografia, mas depressa percebemos que ele jamais iria colaborar (não fosse ele super teimoso). Apesar de todo aquele tempo que perdemos, para algo que nos parecia tão simples, pudemos escolher uma foto engraçada... Depois foi só formatar a fotografia escolhida de maneira a ficar bem enquadrada na bola de Natal, e na outra face da bola colocamos a primeira ecografia feita do nosso Baby 2, e embrulhamos cada uma num belo embrulho de Natal!

IMG_9477.JPG

Os Amigos daqui foram os primeiros a receber o presente, no nosso Almoço de Natal, até porque eles iriam desconfiar logo tendo em conta o que eu iria comer (como não sou imune à toxoplasmose tenho que evitar imensos alimentos que adoro e eles iriam suspeitar)... Aos nossos Familiares e Amigos de Portugal, entregamos os presentes à medida que os fomos encontrando, assim que chegamos à Portugal, juntamente com os outros presentinhos que havíamos comprado... 

 

Foi giro ver a reacção de cada pessoa, pois se uns se apreceberam logo do que se tratava, outros acharam que se tratava de uma simples bola de Natal com a fotografia do Gui (Eh... Eh... Eh...)... No final, houveram abraços de Felicidade e algumas lágrimas de alegria... Os amigos daqui diziam que já suspeitavam, já em Portugal a surpresa foi total! 

 

Um dia o Baby 2 vai perceber que também ele foi anunciado em grande surpresa, tal como fizemos com o Principezinho Gui! ❤️❤️

 

E por aí, também já fizeram alguma surpresa para anunciar uma gravidez?! Ou pensam fazer um dia?! 

MÃE DE SEGUNDA VIAGEM

1. Gravidez