Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

CANSAÇO SELETIVO

Ora aqui algo comum a todas as crianças: o cansaço seletivo! O Gui anda assim há uns 3 ou 4 meses e temo que este cansaço veio para ficar durante muito tempo... 

IMG_0624.JPG

Quem confirma esta minha teoria?! 

O GUI FEZ 42 MESES 💙

O Gui fez 42 meses na passada sexta-feira, 3 anos e meio que passaram num "piscar de olhos"! De repente ficou tão crescido, e aquele bebezinho que embalávamos nos braços para adormecer, passou a correr, a pular, a subir, a girar, a cair e a levantar-se sem qualquer dificuldade! 

 

É giro ver a curiosidade que ele tem cada vez mais nas letras e nos números... Pede para lermos histórias, aponta para as letras e para os números de forma a que nós possamos dizer o que representam, e fica super orgulhoso quando memoriza algum... E sempre que surge uma oportunidade faz questão de mostrar que sabe que o nome dele começa com a letra "G".

 

Está mais tagarela que nunca, constrói frases sem grandes dificuldades, adora repetir palavras de forma a falar melhor, gosta de falar sobre coisas do dia-a-dia, ou se vamos a algum lugar diferente ou compramos alguma coisa nova gosta de contar aos outros... É incrível como presta atenção a todos os detalhes mesmo os mais minuciosos, conseguindo ter um pensamento mais lógico. Mais do que nunca temos que ter cuidado com o que fazemos e dizemos pois ele tem uma capacidade de memorização enorme, sem falar que a capacidade de imitar está cada vez mais aprimorada! (EH... Eh... Eh...)

 

E embora ele seja super tagarela, e adore correr o dia todo, fica super tímido e calado na presença de quem não conhece ou tem menos confiança. Precisa de algum tempo para se adaptar aos outros e a lugares diferentes, por isso detesta quando o pressionam ou se "colam" a ele... 

 

Desde que entrou na escolinha começou a querer ser mais autónomo, tanto no comer como no vestir e ir ao wc. No comer come praticamente sempre sozinho, e aumentou em muito a variedade alimentar pois tem muita mais curiosidade em experimentar alimentos. Infelizmente ainda não come nenhum legume, a não ser na sopa, mas dá muito mais valor à comida feita em casa. Para vestir/calçar ainda precisa de alguma ajuda, embora ele ache que já não precisa de nós.  No que diz respeito a ida ao wc, o cocó continua a ser um problema... Quando sente vontade coloca uma fralda e faz, pois continua com medo de fazer na sanita ou no pote, a Pediatra diz que é normal porque como ele vê o irmão a fazer cocó na fralda, ele sente que tem o mesmo direito... Vamos ver quanto tempo isto ainda vai durar, pois o facto dele não ir ao wc faz com que ele se retenha na escola...

 

Outro aspecto importante é a curiosidade que ele tem agora em aprender palavras em francês, e embora continue tímido para falar em francês, compreende o que lhe dizem. O português continua a ser a sua língua favorita, o que acaba por não o ajudar na escolinha pois tem vergonha de interagir com os outros meninos... De qualquer forma estou confiante na aprendizagem dele pois sempre que uma palavra em português é mais difícil de pronunciar ele diz em francês, o que acaba por se tornar  bastante engraçado.

 

Mas claro que nem tudo são rosas... Mais do que nunca o Gui ficou teimoso e perito em fazer birras... Confesso que há dias que nos tira do sério de tão teimosinho que é, e de tantas birras que faz... Parece que temos um mini adolescente a querer afirmar-se cá em casa!

 

Por outro lado, temos o lado mais fofo do Gui que quando se lembra abraça-se a nós e enche-nos de beijinhos e abraços, diz-nos que somos bonitos e que gosta muito, muito, muito de nós os 3... E é nestas alturas que o nosso coração se derrete e sentimos que este amor que nos une cresce cada vez mais e mais... Um Amor Infinito! ❤️

IMG_0614.JPG

ONDE ESTÁ O MICKEY?

Hoje de manhã quando vou acordar o Gui para ir para a escola reparo que para além de estar a dormir com o seu doudou favorito tinha também o Mickey... Achei estranho porque já há muito tempo que ele não ligava nenhuma a esta personagem, mas não disse nada... Levantou-se da cama e apareceu na sala com o doudou e o Mickey...

- Hoje tens o Mickey, Gui?! - perguntei eu espantada.

- Sim, foi o papá que me deu... - disse o Gui.

- O papá?! Deves ter sonhado... O papá não te deu Mickey nenhum para dormir... - respondi eu desconfiada.

- Sim, foi o papá, o Gui estava a dormir e pediu... A chorar... E água, também... - tentou explicar o Gui

- Hum... Não ouvi nada... Que estranho... - respondi apressadamente.

Nisto, despachámo-nos para ir para a escola e nunca mais pensei no assunto... Até que na hora de almoço, o R. liga-me e diz-me que esta noite teve que se levantar às 4h da manhã porque o Gui começou a pedir o Mickey... Devia estar a dormir como uma pedra mesmo, pois não ouvi nadinha de nada... Fartamo-nos de rir com esta situação, pois diga-se de passagem que andar à procura do Mickey às 4 horas da manhã não é tarefa fácil! Eh... Eh... Eh...

IMG_0604.JPG

 

O GUI QUER IR À PRAIA

Quase me esquecia de contar mais um dos episódios caricatos do Gui... Aconteceu da última vez que fomos à Alemanha... Chegamos à casa dos meus pais numa sexta-feira, mas só decidimos passear no dia seguinte... O Gui que já estava um bocadinho farto de estar fechado em casa, acorda e começa a choramingar que queria ir "não sei onde"... Na verdade não estávamos a conseguir perceber onde raio ele queria ir, até que conseguimos captar a palavra "Praia"...

- Queres ir à Praia  Gui?! - perguntei eu desconfiada.

- Sim, o Gui quer ir à Praia com a avó e com o avô para apanhar caranguejos! - choramingou o Gui.

- Ó Gui, a mamã, o papá, o mano, a avó e o avô também gostavam de te levar à Praia, mas aqui não há Praia nem caranguejos... Isso é quando vamos à casa dos avós em Portugal, lá é que há a Praia... Aqui é à Alemanha, é como na França, não temos praias perto... No Natal vamos todos à Praia, mas olha que vamos mas não vai estar calor, porque calor é só no Verão, depois dos teus anos... - tentei eu explicar da melhor maneira possível.

- Oh, o Gui esqueceu... - respondeu o Gui num tom mais envergonhado. 

- É complicado Gui, eu sei, ainda és muito pequenino para saberes e te lembrares de tudo... Não faz mal, acontece... Logo, logo vai perceber melhor... O importante é não te esqueceres agora que é na casa de Portugal, onde a avó tem gatos, que o Gui pode ir à Praia... - finalizei eu para o tranquilizar.

 

E assim que saímos à rua, o Gui percebeu de imediato que ali não era de facto o sítio onde costumava ir à Praia... Fartamos-nos de rir todos com esta situação e até o Gui foi capaz de se rir daquele pedido inocente...

 

Escusado será dizer que agora que falamos no Natal, a conversa de ir à Praia vem sempre ao de cima... Este miúdo tem uma memória de Elefante!

IMG_0601.JPG

 

CÓLICAS: SINTOMAS E SOLUÇÕES

IMG_0504.JPG

Quando o Martin nasceu, se havia um "medo" que eu tinha era de que ele sofresse tanto de cólicas como sofreu o Gui... E embora soubesse que estas eram perfeitamente naturais e temporárias, era sempre difícil acalmar o Gui nestas alturas, não havia massagem nem posição que o acalmasse, e na maior parte das vezes nem medicação prescrita surtia qualquer efeito...

 

Mas afinal, quando surgem e o que são as cólicas?

De uma maneira geral, as cólicas surgem entre as duas e quatro semanas de vida do bebé, e podem ocorrer a qualquer momento do dia ou da noite, embora sejam mais frequentes entre as 18h e a meia-noite. 

Nem sempre é fácil chegar a um diagnóstico de cólicas no bebé, por isso, em 1954 o Dr. Morris Arthur Wessel, pediatra americano, definiu a regra dos três para a detecção das cólicas do lactente. Ou seja, a cólica do lactente é uma condição em que um bebé bem alimentado e saudável tem períodos inexplicáveis de choro intenso e estados de grande agitação por mais de 3 horas por dia, por mais de 3 dias por semana e por mais de 3 semanas.

 

Qual o motivo para o bebé ter cólicas?
Apesar de haver muita investigação nesta área, desconhece-se ao certo o que causa as cólicas, mas existem algumas explicações apontadas:

- o sistema digestivo do bebé ainda está em desenvolvimento;

- se houver refluxo, o refluxo pode causar desconforto no bebé;

- se está com gases;

- se o bebé fôr superestimulados pelo ambiente;

- e/ou alguma alergia alimentar (no leite materno ou no leite artificial).

A maioria dos bebés deixa de sofrer de cólicas até aos 6 meses, altura em que o sistema digestivo funciona bem.

 

Como avaliar se o bebé está com cólicas?

Se suspeita que o bebé está com cólicas, observe com atenção os seguintes sinais:

- o bebé encolhe e estica as pernas;

- arqueia as costas;

- mexe os braços e pernas em simultâneo;

- o rosto do bebé fica corado enquanto chora;

- fecha as mãozinhas;

- parece estar com dor;

- a barriga parece estar inchada e solta gases. 

 

O que fazer no caso do bebé ter cólicas?

Quando um bebé tem cólicas existem várias coisas simples que se podem fazer, quer para minimizar o risco deste vir a ter cólicas, quer para ajudar o bebé a relaxar quando estas surgem:

- pegar no bebé ao colo (ajuda o bebé a sentir-se mais seguro e tranquilo)

- manter o bebé num local tranquilo;

- alimentar o bebé sempre que ele estiver com fome, não seguindo horários fixos;

- fazer o bebé arrotar depois de ser alimentado (segurar o bebé sobre o ombro e dar umas palmadinhas delicadas nas costas);

- fazer massagens circulares na barriga do bebé, com movimentos lentos e ritmados, no sentido do ponteiro dos relógios;

- dar um banho quente e relaxado;

- dar uma chupeta para acalmá-lo antes do choro começar (o próprio reflexo de sucção ajuda a diminuir a cólica);

- manter a calma, pois o bebé sente o stress da mãe/pai.

 

Quando procurar ajuda médica?
Se depois de experimentar várias técnicas para acalmar o bebé, o choro persistir e nada parecer ajudar, talvez o melhor seja procurar um médico para confirmar se são mesmo cólicas que causam o choro excessivo no bebé e, se fôr caso disso, o médico irá medicar!

 

Com o Martin foi assim...

Estávamos de férias em Portugal quando o Martin começou a ter cólicas, tinha ele pouco mais de três semanas... Aproveitei a consulta do primeiro mês para perguntar ao Pediatra se havia alguma medicação que o Martin pudesse fazer para minimizar o desconforto causado pelas cólicas, pois era difícil acalmá-lo... Aconselhou-me então a fazer dois tipos de "gotas" que se vieram a tornar milagrosas: o BioGaia® (1 vez ao dia) e o Infacalm® (em SOS).

IMG_0492.JPG

O primeiro é nada mais que um "suplemento alimentar rico em bactérias com efeitos benéficos na regularização da flora intestinal, designadas Lactobacillus Reuteri Protectis. Os efeitos de Lactobacillus Reuteri Protectis estão clinicamente provados na manutenção da motilidade, saúde e funcionamento do intestino em lactentes, especialmente na cólica Infantil, dor abdominal funcional e obstipação. Favorece a normalização da flora intestinal, conferindo proteção contra agentes patogénicos. Pode ser administrado desde o primeiro dia de vida" (para mais informações clique aqui).

O segundo, é um medicamento cuja substância activa é o simeticone (dimeticone activado com dióxido de silício), substância esta que actua por redução da tensão superficial, facilitando a remoção de bolhas gasosas presentes no tracto gastrointestinal. Este, ao contrário do primeiro, não deve ser administrado em bebés com menos de 28 dias de idade (para mais informações clique aqui).

 

Desde esse dia, o Martin poucas cólicas teve, de vez enquanto lá tem um episódio ou outro no final do dia ou durante a noite, mas nada se compara às cólicas que o Gui tinha quando era bebé... E embora não possa afirmar que estas gotas são milagrosas para todos os bebés, o que é certo é que para o Martin elas funcionam muito bem!

E por aí, como gerem este desconforto?!

 

 

MALDITAS FÉRIAS

O Gui andava super feliz com a escolinha, até que vieram as famosas férias escolares... Foram 15 dias em casa, aproveitamos e fomos três dias à Alemanha ter com os meus pais e depois foi a vez dos pais do R. darem um saltinho até aqui para matar também saudades... Sem falar que logo a seguir à escola ter começado veio o feriado do 11 de Novembro... Resumindo: foram demasiados dias de férias, passados em boa companhia, por isso voltou a ser difícil regressar à escola... 

 

Hoje foi particularmente o dia mais difícil... Parecia que estava a deixar o Gui, na sala de aula, pela primeira vez... Chorou, abraçou-se a mim e pediu-me para o levar dali... Dei-lhe um abraço bem forte e tornei-lhe a explicar que a escola era um lugar agradável e que logo ele iria tornar a gostar de estar ali... Não ficou muito convencido, a vontade de vir embora era maior... A professora não valorizou esta atitude nem fez nada para o cativar... Valeu a auxiliar da sala que o tentou tranquilizar... Assim que ela lhe pegou na mão, saí apressadamente pois sabia que seria pior se eu ficasse mais algum tempo ali...

 

Não consigo compreender porque motivo existem estas férias nesta altura do ano... Com tantas férias ao longo de um ano lectivo,  é óbvio que fica difícil o processo de integração... Eu por acaso até estou em casa porque decidimos que ficava, mais uma vez, em "congé parental", mas se já tivesse começado a trabalhar o Gui teria que ficar nos chamados "tempos livres", e teríamos que pagar cada dia que ficasse lá, que por sinal não é nada de "graça"... Não consigo ver a lógica disto... Mais parece um negócio que outra coisa... Ninguém tem tantas férias para poder ficar com os filhos em casa... Enfim, se alguém me soubesse explicar o motivo destas férias, ficaria agradecida...

 

O que eu posso dizer é que esta semana é de partir o coração quando vou levar o Gui de manhã à escola... Há sempre umas três ou quatro crianças que choram pelos pais... Entrar neste ambiente logo de manhã acaba por ser constrangedor, pois por muito que eu tente que o Gui se abstraia deste panorama, fica muito difícil...

 

Fui buscá-lo à escola e com o ar mais tristonho disse-me que "não gostava da mamã"... Perguntei-lhe se era por o ter deixado esta manhã na escola, mas de imediato disse-me que "estava a brincar e que gostava muito de mim"... Senti que me disse aquilo para demonstrar que não tinha ficado contente comigo por o ter deixado esta manhã, e fez questão de dizer que amanhã não queria ir... Em breve serão as férias de Natal... E temo que voltaremos ao mesmo...

IMG_0485.JPG

FOI A MAMÃ QUE DISSE...

Hoje de manhã vou levar o Gui à escolinha quando numa rua um carro pára para me ceder passagem, uma vez que a rua era demasiado estreita para passarem dois carros em simultâneo... Passo então em primeiro e, num gesto de agradecimento, aceno com a mão e digo "merci"... Nisto o Gui diz-me: " Mamã, mamã, este não é Palhaço!"

- "Palhaço?! - pergunto eu curiosa

- Sim Palhaço, foi a mamã que disse... No outro dia um carro apitou e a mamã chamou-lhe Palhaço!" - respondeu de imediato o Gui cheio de razão.

E eu, assim que ouvi isto, não aguentei, escangalhei-me a rir e ainda lhe disse que ele tinha mesmo memória de Elefante! E eu a pensar que muitas vezes ninguém me está a ouvir...

IMG_0474.JPG

A MAMÃ ESTÁ CONTENTE ❤️

Com este tempo que convida a ficar por casa, e com o Gui de férias, confesso que a televisão tem funcionado mais horas por dia... É óbvio que às vezes coloco uns desenhos animados que o Gui gosta,  mas na maioria do tempo tenho o cuidado de colocar num programa que possa ser educativo...

Ontem, por exemplo, lembrei-me de colocar num programa sobre vida selvagem, algo que eu gosto imenso e que há muito tempo não via... Apesar disso, nem estava a ver o programa com grande atenção, e parecia que o Gui também não estava a ligar muito... De repente, todo entusiasmado, o Gui aponta para a televisão e grita: "Mamã, mamã, olha um PELICANO!". Fiquei com a cara mais parva a olhar para ele e perguntei-lhe como é que ele sabia o nome daquele animal, pois a única e última vez que eu me lembro de termos visto aquele animal foi quando fomos ao ZOO de Beauval, em Agosto de 2018... Tinha ele dois anos... Devo ter esboçado um sorriso discretamente assim que lhe perguntei isto, pois de imediato ele respondeu-me eufórico: "O Gui sabe mamã. A mamã está contente...." 

Claro que fiquei bastante contente, e ao mesmo tempo surpreendida com a super memória que ele tem... E fiz questão de lhe dizer isso mesmo para ele sentir o quanto é bom e importante apreender coisas novas!

IMG_0425.JPG

PELOS OLHOS DO GUI...

O Gui olhou para mim e, ao ver a quantidade de coisas que comia, na inocência dos seus 3 anos, diz-me com o ar mais sério: "Mamã, não comas muito se não ficas outra vez com uma barriga muito gorda e ficas com o bebé aí dentro!"

Só me apetecia rir com tamanha observação mas preferi perguntar-lhe se não queria mais um irmão ou uma irmã, ao que ele me respondeu que achava melhor não pois não tinha carros de brincar suficientes para todos!

E eu a pensar que ele estava preocupado com a minha saúde... Eh... Eh... Eh...

IMG_0406.JPG

IDEIAS PARA FAZER NESTAS FÉRIAS ESCOLARES

Confesso que ando há algum tempo a matutar o que vou fazer com o Gui durante as próximas duas semanas de férias escolares... Se estiver bom tempo ainda podemos dar uma voltinha pela cidade, mas se a chuva continuar teremos que ficar por casa... E ficar em casa com o Martin e o Gui é sinónimo de que preciso de ocupar o Gui com algumas atividades que ele goste.

 

Ontem quando o Gui saiu da escola, fomos apanhar umas folhas secas, pois queria começar a fazer uns trabalhos manuais com ele para ver até que ponto ele achava interessante... Só o apanhar das folhas  tinha-lhe despertado a curiosidade, por isso hoje comecei por lhe explicar o que íamos fazer com as folhas que tínhamos apanhado, e depois de reunirmos todo o material, colocamos mão à obra...

IMG_0400.JPG

IMG_0399.JPG

Para uma primeira vez, o entusiasmo estava bem presente, e é óbvio que precisou de muita ajuda para alcançarmos o resultado esperado, mas que foi giro, foi!

IMG_0396.JPG

Agora vou ver se pesquiso mais ideias, pois a ideia era fazermos na primeira semana  uns trabalhos sobre o Outono e na semana seguinte sobre o Halloween... Alguém tem ideias?!

AMAMENTAR DÓI MAS VALE A PENA TENTAR ❤️

Amamentar não é fácil, acreditem... Talvez para uma minoria de mulheres até o seja, mas na maior parte das vezes é complicado... 

 

Por muitos conhecimentos que tenhamos, ou até mesmo experiência, nos primeiros dias, ou mesmo nos primeiros meses, amamentar dói... E dói muito... Os mamilos racham, às vezes até sangram... Depois vem o ingurgitamento mamário e até as mastites... 

 

Como é que um bebezinho tão frágil consegue magoar tanto os mamilos com aquela boquinha tão delicada? Mesmo assim, vamos em frente porque queremos dar o melhor alimento que existe para o nosso bebé... Fechamos os olhos, suamos com tanta dor, e até choramos... 

 

Choramos com dor, choramos por medo de falhar e choramos de cansaço... Com o tempo tudo se acalma... A dor passa, começamos a entrar no ritmo do nosso bebé e este gesto passa a ser natural... E é nesta altura que amamentar fica um momento simples e de puro prazer... 

 

Não existem palavras para explicar o quanto é mágico ver o nosso filho alimentar-se só do que vem de nós... A troca de olhares, os sorrisos, as pequenas brincadeiras... Um momento único onde sentimos que todo o nosso Amor é recíproco!

 

Se é cansativo? Claro que sim, e muito! Principalmente quando temos um bebé que quer mamar com muita frequência...


Se altera muito as minhas rotinas? Sim, bastante! Cada vez que temos que ir a algum lado temos que fazer planos para que ao fim de 2, no máximo 3 horas, estejamos num local apropriado para poder amamentar...

 

Haverá sempre pessoas a questionar se estás a fazer ou a dar o melhor alimento ao teu filho... Elas não fazem por mal, e muitas vezes vamo-nos questionar o porquê de nos estarem a dizer isso... Vamos duvidar de nós e da qualidade deste alimento tão precioso para o nosso bebé... E por vezes até vamos colocar tudo em causa... Tudo isto faz parte deste processo, é preciso acreditar que o nosso leite é o melhor alimento para o nosso filho e que somos capazes... É preciso ter persistência!

 

Apesar de todos os constrangimentos que tive, consegui amamentar o Gui 10 meses e meio, altura em que regressei ao trabalho e me comecei a sentir demasiado cansada para continuar... Com o Martin, mesmo já sendo uma mãe de segunda viagem, os primeiros 15 dias também não foram nada fáceis com tanta dor que tinha por causa dos mamilos rachados e do ingurgitamento mamário.

 

Sei que nem todas as mães conseguem amamentar,  mesmo apesar de todos os esforços, e há também aquelas mães que simplesmente não querem... Serão "menos mãe" por isso?! Claro que não! O bebé vai sobreviver e o amor será exactamente o mesmo! 

 

É obvio que não quero com isto desvalorizar a importância do aleitamento materno, nem incentivar a não amamentar, quem me segue sabe bem o quanto eu sou a favor da amamentação. O meu objetivo com isto é mostrar a quem está aí desse lado que ninguém nasce mãe, ninguém nasce a saber amamentar, tudo isto é um processo de aprendizagem que demora algum tempo.

 

No caso da amamentação, e para quem pretende amamentar, as mães têm que estar cientes que os primeiros dias de amamentação não são, na maior parte das vezes, fáceis, muito pelo contrário, são bastante dolorosos e exigem muito de nós. O importante é estar sensibilizado para o pior porque depois que essa fase passa surgem muitos mais momentos de Felicidade! Por isso, aqui fica o meu conselho, antes de desistir, tente todas as formas de amamentar o bebé, mas se isso não fôr possível não se culpabilize porque importante mesmo é alimentar o bebé com muito amor e carinho! 

IMG_0379.JPG

BOO 👻

Andava desde sábado a dizer ao Gui que tínhamos que começar a decorar  a casa para o Halloween, e ele estava super ansioso por isso, mas com tanta azáfama cá por casa só hoje é que consegui cumprir o prometido... Fui à gaveta da decoração das festas temáticas e retirei tudo o que tinha do ano passado... Foi giro ver a alegria do Gui ao ver tantos adereços assustadores... Pedi-lhe para colocar alguns para tirarmos uma fotografia e registar este momento... Sem hesitar, colocou os acessórios, fez a "cara de mau", como ele costuma dizer, e colocou-se no cantinho da mesa para que eu pudesse tirar a fotografia mais assustadora de sempre...

IMG_0369.JPG

Escusado será dizer que fartamo-nos de rir ao ver o resultado final. Agora é esperar que cheguem os nossos "fatos" do Halloween para pudermos tirar uma fotografia a 4!

E por aí, também já começaram os preparativos ou é uma data que passa ao lado?!

UM BOLINHO COM CHEIRINHO A OUTONO

Uma das coisas que o Gui gosta de fazer é imitar tudo o que fazemos em casa, por isso acaba sempre por nos querer "ajudar" nas diversas tarefas do dia-a-dia... É óbvio que o "ajudar" dele a maior parte das vezes trata-se mais em "atrapalhar", pois demoramos muito mais tempo principalmente quando ele se lembra de complicar, mas no final o balanço acaba por ser sempre muito positivo pois é maravilhoso ver o sorriso estampado no seu rosto assim que ele vê o resultado final.

 

Se há algo que ele adora fazer é cozinhar, principalmente quando se trata de fazer bolos, acho que toda aquela panóplia de coisas que envolve a confecção de um bolo, desde o partir dos ovos à utilização da própria batedeira, deixa-o entusiasmado a ponto de pensar que é capaz de fazer um bolo sozinho... Ontem mesmo, assim que lhe coloquei o avental ficou super feliz e disse-me: "Mamã, o Gui é o Chefe?". Fiquei incrédula a olhar para ele e com um grande sorriso respondi-lhe que SIM! Não sei onde raio ele ouviu isso, mas que tinha toda a lógica, tinha... Por isso, e sempre que posso, procuro fazer uma vez por semana um docinho com ele para que ele se senta ainda mais útil e ter uma actividade diferente.

IMG_0355.JPG

Ontem foi então esse dia, decidimos que seria bom começarmos este mês com uma receita ideal para esta altura do ano de forma a utilizarmos os ingredientes mais típicos desta estação: maçãs e nozes! A receita é simples e super fácil de fazer, e o resultado posso-vos garantir que é simplesmente divinal, por isso achei que seria óptimo partilhar com vocês a nossa receita do nosso Bolo de Maçã e Noz... 

IMG_0357.JPG

Ingredientes

180 gr de Açúcar Amarelo

130 gr de Manteiga

4 Ovos

1 colher de chá de Canela em pó

15 gr de açúcar baunilhado

200 gr de Farinha

1 colher de sopa de Fermento 

2 Maçãs de tamanho médio

130 gr de nozes picadas 

 

1. Comece por juntar a manteiga ao açúcar e bata até obter um creme.

2. De seguida, separe as gemas das claras.

3. Ao preparado anterior (manteiga e açúcar), junte agora as gemas, a canela, o açúcar baunilhado. Bata muito bem, com a ajuda de uma batedeira.

4. A seguir, junte a farinha com o fermento, e torne a bater bem.

5. Entretanto, descasque as maçãs, retire os caroços e corte-as em cubos pequenos e acrescente ao preparado anterior.

6. De seguida, junte as nozes picadas e mexa tudo muito bem.

7. Bata as claras em castelo e envolva-as suavemente à massa, sem bater.

8.  Unte uma forma redonda e forre o fundo com papel vegetal, também untado com manteiga.

9. Despeje a massa na forma e leve ao forno pré-aquecido, a 180ºC, durante aproximadamente 35-40 minutos (antes de retirar do forno verifique se o bolo está cozido, picando o bolo com um palito, que deve sair limpo).

10. Desenforme, deixe arrefecer e sirva frio!

IMG_0356.JPG

Ficaram com vontade de experimentar?! Façam este bolinho e digam o que acharam, e se gostaram partilhem com os vossos amigos, familiares, vizinhos ou até mesmo colegas de trabalho... 

E POR AÍ?!

Duas semanas depois do Gui ter entrado na escola, já estamos todos assim...

IMG_0321.JPG

Por muito cuidados que tenhamos, é impossível resistir aos micróbios... Parece que entramos mesmo bem neste Outono?

 

E por aí, também se verifica o mesmo?!

 

 

PERIPÉCIAS DO GUI

No primeiro dia de aulas, no final do dia, quando vou buscar o Gui à escola, e depois de lhe perguntar como tinha corrido o dia e se gostava da escola, perguntei-lhe se gostava das professoras... Entusiasmado, o Gui começa por me dizer que as professoras são "fixes" e que tem "uma preta, uma amarela, outra amarela e uma castanha"... Perante esta resposta, pergunto-lhe então de que côr é ele, o mano, a mamã e o papá... Sem hesitar, ele diz: "o Gui e a mamã é amarelo, o mano e o papá é preto"... Fartei-me de rir com o raciocínio dele e fiquei a pensar que se o Gui falasse francês de certo que iria causar alguma confusão na escola!

IMG_0311.JPG