Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

QUEM FAZIA DE COMER?

Conversas do Gui

Estávamos a jantar quando de repente o Gui, com uma cara de espanto, perguntou :

- Mamã, quando éramos todos pequeninhos quem fazia de comer para nós?! 

IMG_20201215_101642.jpg

- Todos pequeninhos?! Sabes Gui, nós nunca fomos todos pequeninhos ao mesmo tempo... Primeiro nasceu o papá, na barriga da avó L., e a avó L. e o avô B. é que faziam de comida para o papá. Depois nasceu a mamã, na barriga da avó L, e a avó L. e o avô P. faziam a comida para a mamã. O tempo passou, o papá e a mamã cresceram, um dia conheceram-se e nasceste tu, e a seguir o Martin... Disto já te lembras, certo?

- Ah.... Agora já percebi... Não sabia... - respondeu o Gui todo admirado.

 

Mais uma das conversas profundas do Gui...

É mesmo giro a curiosidade que ele vai demonstrando cada vez mais com tudo...

ESCOLA E AMA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Terceira vaga Covid-19 em França

Depois de tantas incertezas e confusões, na sexta-feira, ficamos a saber que afinal as amas íam poder continuar a trabalhar, por isso o Martin poderia continuar a ir para a Manu. Faltava agora ter certeza em relação ao Gui...

Na sexta-feira de manhã perguntei à directora se o Gui teria direito a ter acesso à escola/ tempos livres uma vez que eu era considerada "profissional prioritária no combate à Covid-19", embora o R. não fizesse parte dessa lista. Com a maior das convicções, a directora afirmou-me que o Gui não teria direito porque para isso os dois pais teriam que fazer parte dessa "lista de profissionais prioritários". 

Confesso que não fiquei convencida com aquela resposta e tentei obter informações noutras fontes... Perguntei às minhas colegas como estavam a fazer as outras escolas, e uma delas, que pertence à associação de pais, disse-me que tínhamos direito, e que bastava apenas um dos pais ter uma profissão considerada "prioritária". Aproveitei que nesse dia o Gui tinha ido aos tempos livres e coloquei a mesma questão, ao qual responderam com um "grande sim"...

Nesse mesmo dia, enviei os documentos necessários, para a Câmara Municipal, de forma a transmitir os dias que precisávamos que o Gui frequentasse a escola/tempos livres. Mas na segunda-feira à noite, a directora da outra escola informava-me que o Gui não fazia parte da lista de alunos inscritos, lista essa que tinha sido fornecida pela escola dele... Li duas ou três vezes aquele e-mail e naquele instante nem queria acreditar que a directora não tivesse colocado o Gui na lista... Enviei-lhe imediatamente um e-mail a pedir-lhe que fizesse a inscrição dele porque reuníamos todos os critérios necessários. Numa questão de minutos, sem qualquer pedido de desculpas por parte dela, a inscrição estava feita, alegando apenas que as directivas tinham apenas sido alteradas naquele dia à noite...

Fiquei impressionada com a falta de organização e informação por parte da directora da escola, mas cá para mim tudo isto deveu-se à conversa que tivemos na sexta-feira de manhã quando ela chamou por mim para me fazer um comunicado que me deixou estupefacta... Mas isto, deixarei para um outro post porque ainda hoje estou a digerir essa conversa... 

O importante é que o Gui e o Martin vão poder continuar a ficar na escolinha e na ama, de forma a que possamos trabalhar os dois sem sermos penalizado. 

Quantos aos riscos, sabemos que eles sempre vão existir, mas nunca serão superiores aqueles que eles estiveram sujeitos até então...

IMG_1745.JPG

PRECISA-SE DE UMA BRUXA

Humor na Maternidade

Ontem fui trabalhar, e quando vinha a caminho de casa, estava com aquela sensação de férias de Páscoa... Tínhamos programado ir à Alemanha, como fazemos deste que cá estamos, mas com as restrições impostas ficamos limitados a ficar aqui...

Entrei em casa, toda contente, mas assim que o R. apareceu a dizer que tinha notícias menos boas, fiquei imediatamente preocupada...

O Gui tinha vindo da escolinha com diarreias, cheio de cólicas e sempre a correr para a casa de banho...  

O Martin tinha escorregado na casa de banho ao sair do banho, e caiu para a frente, de cabeça, sem qualquer apoio... Tinha sangrado imenso do nariz, tinha uma marca na testa e o nariz inchado, que mais parecia o Batatinha...

Nem queria acreditar no que o R me acabava de contar.... Para ficar mais tranquila, liguei para o Centro de Emergência Médica para saber se seria pertinente levar o Martin às Urgências... O meu maior receio era que ele tivesse fracturado o nariz... Do outro lado, a médica, disse que não seria necessário, apenas precisávamos de estar atentos para avaliar se o seu comportamento não mudava.

Ao Gui dei-lhe um antidiarreico e o paracetamol para acalmar a dor de barriga...

Uma hora e meia depois, com o Martin e o Gui já a dormir, o ambiente tornava a ficar tranquilo. Felizmente, a noite foi calma e de manhã o ambiente parecia novamente normal...

Mesmo assim, não pude deixar de voltar a pensar que ultimamente parece que tudo nos acontece, e a nossa vida gira em torno de médicos e hospitais... Acho que precisamos de "ir à Bruxa"! 

IMG_1702.JPG

PLANETAS...

Perguntas de uma criança de 4 anos...

No dia em que o Martin teve alta, o Gui, do nada, colocou-me duas perguntas pertinentes na hora do jantar:

- Mamã, como se formaram os Planetas? E nós, como aparecemos?

Olhei para o R. e sem saber o que lhe responder, pois jamais imaginava que ele faria este tipo de perguntas com esta idade, perguntei-lhe porque tinha interesse em saber sobre isso e se alguém tinha falado desse assunto na escolinha...

Com o ar de "menino inteligente", e na inocência dos seus pouco mais de 4 anos e meio, o Gui respondeu: 

- Não, ninguém falou disso, sou eu que quero saber.

Incrédula com aquela resposta perguntei de imediato ao R. o que tinham andado a fazer nos 3 dias em que eu e o Martin estivemos ausentes de casa.

- Nada de mais, o costume, até eu fiquei impressionado! - disse o R. com ar de espanto.

IMG_1690.JPG

E foi naquele minuto que nos sentimos as pessoas mais ignorantes do Mundo... Como Raio podemos falar disto a uma criança de 4 anos?!

Naquele dia, confesso que divaguei um bocadinho porque tinha tido uns dias bastante cansativos, mas prometi que iria aprofundar o assunto e encontrar a melhor forma de lhe responder a essas perguntas tão pertinentes....

NÃO ENSINE O SEU FILHO A COMPARTILHAR - PARTE 1

O Gui nunca foi um bebé egoísta, sempre gostou de compartilhar tudo, com adultos ou até crianças que não conhecia... E ao contrário do que tínhamos imaginado, quando o Martin nasceu o seu comportamento pouco ou nada mudou, talvez porque o mano não andasse, os brinquedos do mano eram de "bebé" e os dele não os podia emprestar ao mano ..

 

O tempo foi passando, o Martin e o Gui foram crescendo... E neste último Natal, as coisas começaram a ficar diferentes... Com tantos brinquedos novos o Gui surpreendentemente achou que era crescido... E num dos  fins-de-semana em que fui trabalhar cheguei a casa e encontrei o quarto do Martin todo atulhado de coisas do Gui... Perguntei ao R. o que tinha acontecido, mas foi o Gui que se apressou a dizer que não queria mais aqueles brinquedos porque eram de bebé e por isso podiam ser para o mano...

Fiquei incrédula com aquele gesto de amor, e o meu coração de mãe sentiu-se tão orgulhoso que achei que tudo iria permanecer assim tão maravilhoso, pelo menos, por mais algum tempo...

DSC06249.JPG

Tornamos a remodelar os dois quartos de forma a que os brinquedos ficassem melhor organizados e um tempo depois, com o Martin a completar 18 meses, as coisas começaram a ficar bem diferentes... O Martin cada vez mais curioso e atrevido em relação a tudo o que o Gui fazia, e o Gui a sentir-se ameaçado pela presença do mano no seu quarto... Se até ali o Martin apenas se limitava a seguir o Gui, agora o Martin começava a ter vontades próprias...

 

Agora tem sido assim mais assim: o Martin só quer entrar no quarto do Gui para brincar e espalhar tudo no chão, enquanto que o Gui não suporta ver o quarto dele desarrumado, nem quer que o mano entre no quarto dele, já ele pode entrar no quarto do irmão! E se há dias que até correm mais ou menos, há outros que parece que estamos num autêntico campo de batalha... 

IMG_20210224_152128_241.jpg

Quem tem filhos sabe bem do que falo, e sabe o quanto é difícil tentar atenuar estes conflitos... 

Quem é que nunca viu duas crianças a brincar, numa sala cheia de brinquedos, e muitas vezes as duas a querer o mesmo?! É nessa altura que a "guerra começa" e junto com ela as crises de choro... Eu sempre fui ensinada a compartilhar, como se fosse algo de bom, no entanto existe um movimento que diz que não devemos ensinar os nossos filhos a compartilhar, da qual a Dra. Laura Markham (autora do livro “Peaceful Parent, Happy Siblings”) faz parte. Uma metodologia bastante interessante onde ela justifica isso de uma maneira válida, trazendo informações valiosas para criarmos os nossos filhos e torná-los pessoas simpáticas e equilibradas.... Mas isso vou deixar para o post de amanhã...

 

E vocês, também lidam com este tipo de conflitos? Como costumam resolvê-los?!

TODOS DIFERENTES TODOS IGUAIS 💚

Peripécias com o Gui

Ontem a televisão estava ligada quando o Gui muito espantado perguntou:

- Mamã, aquela menina tem um bebé na barriga?

Fiquei curiosa com aquela pergunta e respondi-lhe que não, ao mesmo tempo que lhe perguntei porque motivo ele achava que a menina estava grávida... E foi aí que o Gui respondeu:

- Porque tem umas mamas muito grandes mamã!

Achei engraçado a ligação que ele estabeleceu, e ainda lhe perguntei se eu tinha as mamas muito grandes quando estava grávida do mano... E se na realidade até as tinha bem grandinhas, o Gui respondeu-me na sua inocência que não. E em seguida ainda me perguntou porque razão tinha aquela menina as mamas tão grandes...

- Sabes Gui, há mamas grandes e mamas pequenas, há adultos altos e adultos baixos, assim como há meninos grandes e meninos pequenos... Somos todos diferentes, mas no fundo somos todos iguais... E sabes o melhor?! Está tudo bem, o importante é que cada um de nós saiba respeitar isso! 

IMG_1635.JPG

No final do dia, quando o R. chegou o Gui contou orgulhoso que éramos todos diferentes, mesmo sendo iguais... Acho que percebeu a mensagem... Pelo menos, foi com a ideia que fiquei! ❤️

ATIVIDADES PARA OS DIAS DE QUARENTENA

Para fazer com os mais Pequenos

Nestes dias de quarentena tenho aproveitado para fazer algumas actividades só com o Gui, enquanto que o Martin faz a sesta depois do almoço. Um momento a dois que o Gui tanto aprecia porque me tem só para ele, porque apesar de não viver sem o irmão, existe um certo ciúminho e uma certa saudade daqueles tempos em que nos divertíamos os dois sem termos que pensar se a actividade era adequada ao mano...

IMG_1606.JPG

CARNAVAL 2021 💛

Para o meu Super Pai

Este ano o Carnaval não foi muito diferente dos últimos anos, porque na realidade é uma data que não se comemora aqui, nem mesmo nas escolas. Eu faço questão de celebrar este dia porque sei que, mais dia menos dia, eles vão poder festejar esta data em Portugal e não quero que fiquem tão surpresos quando esse dia chegar...

 

A data só teve um toque especial porque foi também o aniversário do meu Super Pai, que mesmo longe esteve bem presente neste dia...

IMG_20210216_193901_807.jpg

Nem imaginam o quanto foi difícil tirar esta fotografia, e foi a melhor que consegui tirar... O Gui sempre a complicar, e o Martin sempre a fugir da máquina fotográfica...

A PRIMEIRA BARBIE COM PERNAS

Do episódio "quero uma Barbie com pernas"

Ainda não tinha partilhado com vocês o dia em que o Gui recebeu a famosa "Barbie com pernas"... Afinal nem foi preciso comprar, porque a minha irmã mais velha estava de férias em Portugal e trouxe uma das minhas Barbies de infância...

Assim que o Gui abriu o embrulho ficou super feliz e perguntou se era uma Barbie verdadeira...

- Claro que sim, Gui. É uma Barbie da mamã, quando eu era pequenina, tal como tu... Essa é bem especial, ainda por cima veio da Venezuela, como a mamã. Porque é que achas que não é verdadeira? - perguntei eu, curiosa pela resposta.

- Porque esta Barbie tem uns olhos esquisitos...  - respondeu o Gui, enquanto que analisava ao pormenor a Barbie.

Tentei não rir com tamanha observação e disse-lhe que a antigamente as Barbies tinham esse tipo de maquilhagem nos olhos...

IMG_1513.JPG

O R. ainda lhe tornou a dizer que não percebia porque é que ele queria uma Barbie Sereia e uma Barbie com pernas quando tinha a mamã em casa... Mas ele não se mostrou minimamente convencido com a ideia do papá, e ainda finalizou dizendo:

- A mamã não é nada parecida com uma Barbie Sereia, ela tem pernas... A mamã parece mais uma baleia!... - respondeu o Gui, com o ar mais inocente do Mundo.

Fartamo-nos os dois de rir com aquela resposta, mas ao mesmo tempo ficamos incrédulos como ele arranjou aquela resposta, sem qualquer tipo de maldade...

NEVOU EM PARIS

Este sábado nevou em Paris, e nos arredores... O Gui estava eufórico, começou a correr pelo jardim com a língua de fora para sentir a neve derreter, dizia ele todo feliz... Já o Martin foi a primeira vez na neve, por isso estava cheio de receio de pisar a neve...

IMG_1512.JPG

Um momento que durou apenas um dia, mas que deu para as matar saudades do Gui!

QUERO UMA BARBIE COM PERNAS

O Gui entrou o ano a pedir o presente que o Pai Natal não trouxe... Mal tinha acabado de abrir os olhos quando olha para mim e diz: 

- Mamã, quero uma Barbie com pernas! Por favor...

- Uma Barbie com pernas?! Mas tu já tens umas Barbie... - respondi eu ainda com sono.

- Eu quero uma Barbie com pernas, a que eu tenho não tem, é uma Sereia. Sabes, eu pedi ao Pai Natal a "Barbie com o Cheval" (que é como quem diz "com o cavalo", aqui começa o Gui a misturar o português com o francês... Eh... Eh...) mas ele nem sempre tem tudo... Podes comprar para mim, por favor?

IMG_1494.JPG

O papá R. ainda lhe disse que ele tinha-me a mim como Barbie, mas ele não ficou minimamente convencido com a resposta, e respondeu:

- A mamã não é uma Barbie, eu quero uma boneca com pernas...

 

Ainda não fomos comprar a dita Barbie porque estamos em quarentena, mas assim que fôr possível vamos satisfazer o seu pedido só para vermos a reacção dele. Se estivéssemos em Portugal estava cheio de sorte, porque podia lhe dar as minhas Barbies, aquelas que eu guardei com tanto carinho...

E eu a pensar que as minhas Barbies iriam ficar guardadas para as minhas netinhas... Eh... Eh... Eh...

 

E por aí, quem é fã destas bonecas?

E DE REPENTE É NATAL ❤️

Natal 2020

E num abrir e fechar de olhos chegamos a mais um Natal, este ano com um sabor bem diferente, porque vamos ficar por cá, apenas os quatro... 

O Gui tem andado em pulgas, super entusiasmado pela chegada do Pai Natal... E embora continue a não gostar da sua presença, anda há algum tempo a programar o lanchinho que lhe vai deixar na noite de Natal... 

As prendas que estão debaixo do pinheirinho diz ele que são todas para oferecer, aos avós, aos tios, aos padrinhos, aos primos, aos amigos... Pois as dele e as do mano vão ser trazidas no trenó do Pai Natal...

Já o Martin, ainda não tem noção do que estamos a falar... Mas tenho a certeza que vai delirar...

Infelizmente, este ano, trabalho nos dias 25, 26 e 27, pelo que hoje teremos que esticar bem o dia, de forma a rentabilizá-lo da melhor maneira possível...

Por isso o dia começou bem cedinho... Cá em casa, já cheira a arroz doce, bolo rei e rabanadas... E embora sejamos só os 4, acreditem que o ambiente é de muita algazarra e confusão...

Logo, fazemos questão de fazer uma videochamada aos nossos familiares mais próximos, àqueles que nos costumam receber nestes dias de festa e que tanto nos fazem falta... 

Este ano não podemos estar presentes fisicamente, mas estaremos unidos pelo coração, porque o melhor presente que podemos dar este ano, é sem dúvida o nosso AMOR!  

IMG_20201224_003758_584.jpg

E por aí, como vão passar o Natal?

QUANDO TENS UM FILHO ARTISTA...

Humor

Um dia destes ao aproximar-me da televisão reparei que havia uma mancha no chão que se estendia em baixo de uma da sala cadeiras da sala... Aproximei-me, espreitei para debaixo e qual não foi o meu espanto quando me deparei com o chão todo riscado...  

IMG_20201209_143854_159.jpg

Chamei o R. e fartamo-nos de rir com aquele achado feito pelo Gui, porque além de nenhum de nós se ter apercebido dele ter feito isso, o nome dele estava mesmo direitinho! 

É óbvio que lhe pedimos explicações sobre aquela atitude e lhe dissemos que não queríamos que aquela situação se voltasse a repetir... Apesar de tudo, confesso que achei super engraçado ele ter escrito o nome dele no chão, acho que ele anda tão orgulhoso por saber escrever o nome dele que faz questão de deixar a marca dele nos lugares menos esperados...

 

DIA DE SÃO MARTINHO

ACTIVIDADES PARA OS MAIS PEQUENOS

Hoje foi feriado aqui em França, um dos feriados mais importantes, o famoso Dia do Armistício

Com este confinamento, estivemos passamos o dia em casa, por isso aproveitamos o facto de ser também Dia de São Martinho e fizemos uma atividade direccionada para este tema... Um tema bem mais divertido para os mais Pequeninos, embora aqui seja desconhecido...

Pegamos nalgumas castanhas, plasticina, papel, palitos e uma caneta de filtro e fizemos alguns animais: quatro caracóis (a grande paixão dele desde as férias de Verão), uma minhoca, um leão, um veado, um ouriço cacheiro e uma aranha. Foi giro ver o entusiasmado e a dedicação dele, sem falar no brilho dos seus olhinhos quando olhou para o resultado final...

IMG_1415.JPG

No final, e para finalizar, assamos umas castanhas e comemos até não querermos mais...

E por aí, também não deixam passar esta "data em branco"?!

NOVAS MEDIDAS DE SEGURANÇA

Urgence Attentat

As férias da escola terminaram na passada sexta-feira, por isso ontem o Gui voltou a ir à escola...

Com o novo confinamento e com os dois últimos casos de terrorismo, a França viu-se obrigada a colocar o país no estado "atentado de emergência" (urgence attentat), por isso estávamos à espera que a escola nos informasse sobre as novas regras...

 

Recebemos as novas regras via e-mail, no sábado à tarde, mas sinceramente não vejo onde estão as vantagens das alterações, principalmente no que diz respeito à segurança em caso de atentado... Basicamente os pais agora não entram na escola, está um profissional no portão a receber os alunos. Mantém-se as duas entradas abertas que servem para dividir os alunos: metade dos alunos entra por um portão, e a outra metade pelo outro lado. A saída, no caso Gui dá-se por uma saída lateral que dá directamente para a sala de aula... O cúmulo é ver os miúdos todos a sair ao mesmo tempo, em fila indiana, e ficarem nesse recinto à espera que os pais os vão buscar. Sinceramente não consigo ver nenhuma vantagem nesta medida porque, além dos miúdos ficarem ao frio, não sei como vão fazer quando estiver a chover torrencialmente... Sem falar do amontoado de pais que se junta nessa saída, sem cumprirem a distância de segurança... E a segurança em caso de atentado, onde fica?!! Acho até que os miúdos ficam bem mais expostos ao perigo, sem falar da entrada/saída para o parque de estacionamento da escola, que é simplesmente surreal pois é exatamente a mesma, existindo apenas um caminho estreito onde apenas passa um carro de cada vez. 

Hoje, pela primeira vez, estavam também dois polícias para reforçar a segurança... Mas, sinceramente, confesso que não consigo ver nenhuma lógica nestas "novas medidas"...

IMG_20201103_145043_728.jpg

E a prevenção para impedir a propagação do vírus?! Essa então nem se fala... Parece que só agora é que vão começar a desinfectar, várias vezes ao dia, os puxadores das portas e o material escolar, e em vez de mandarem as informações escritas no caderno de cada aluno, vão começar a fazê-lo via e-mail... Enfim... Não consigo compreender como é que não implementaram estas medidas quando a escola começou em Setembro.

Tendo em conta a evolução da pandemia, acho que muito em breve vamos voltar a ter as escolas todas fechadas...