Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

ESTAR GRÁVIDA...

"É ler 50 vezes o resultado positivo do exame para ter a certeza que está correto.

É ficar chocada ao saber que uma gestação dura 40 semanas e não nove meses como toda a gente diz por aí. Que demora… São dez meses!!!

É sentir-se muito estranha…

E quem não sente nada de estranho, estranho é.

Muitas  hormonas, muitas mudanças, insegurança…

É sentir tudo o que se pode imaginar…

Sentir fome, muita fome! E ainda ter que se preocupar com o ganho de peso…

Ter sono, muito sono!!!

Acordar várias vezes de madrugada para fazer xixi.

Sem falar nos enjoos e na azia…

Não é a toa que grávida tem preferências!

É muito calor, depois frio, e mais calafrio.

E caimbrãs, dor na bacia…

O cabelo que não pode pintar.

O creme que não pode usar.

O remédio para as borbulhas... Nem pensar!

É ter também os medos: de ficar gorda pra sempre, de ter estrias, celulite, do peito cair, do peito doer, de não dar conta…

E o frio na barriga de pensar: será que vai nascer perfeitinho?

Rezar, e muuuuuuito, para que ele nasça perfeitinho.

Dar por nós imaginando, por horas a fio, como serão os olhos, os cabelos e a pele do bebé que vai nascer...

É esperar ansiosamente pelo dia da ecografia, e assim que sair de lá, esperar ansiosamente pela próxima!

Aprender a ver o bebé nas imagens da ecografia.

Ter uma vontade louca para comprar um aparelho igual e fazer em casa!!!

Cada ecografia, uma novidade.

Cada detalhe, uma alegria… Imensa, infinita!

Ler muito sobre gravidez, pular o capítulo do parto (pois ainda é muito
cedo pra se preocupar), mas ir direto para os cuidados com o bebé...

Ler na internet o desenvolvimento do bebé a cada nova semana.

Ir ao shopping e desejar apenas coisinhas para o bebé.

Ficar muito esquisita e descobrir uma incrível capacidade de sentir  todas as emoções numa hora, da alegria descontrolada ao mau humor sem fim.

Ter a fase do mau-humor e da felicidade que não tem tamanho.

É acreditar num Mundo melhor!

Gravidez tem de tudo um pouco, e cada pouco é um Mundo!

Gravidez é coisa esquisita:

É estranho demais!

É bom demais!!

É demais!!!" 

(Autor desconhecido)

IMG_0106.JPG

CONTADO NINGUÉM ACREDITA

IMG_0100.JPG

Na passada quinta-feira passada fui fazer a última ecografia para saber então se o Martin estava bem posicionado para nascer... Com tanto calor disse ao R. que o melhor seria ficar em casa com o Gui pois tinha a certeza que iria estar um calor insuportável na sala de espera, sem falar do tempo de espera que iria haver... Não conhecesse eu o funcionamento do hospital...

 

Por uma questão de comodidade, e como já tinha falado num post anterior,  desta vez escolhemos a Maternidade que fica mesmo ao lado de casa, que pertence ao sistema de saúde público, sem falar que tem boa reputação (sempre ouvi muita gente a falar que o atendimento é muito bom)... Diga-se de passagem que pelo menos, até agora, tenho que concordar que, comparado com a Clínica onde o Gui nasceu (una Clínica do sector privado), esta Maternidade não fica em nada "atrás", pelo contrário, considero até que há um melhor acompanhamento de toda a gravidez...

 

No entanto, "há um grande se não" nesta Maternidade, o tempo de espera para realizar uma ecografia... Isto se a ecografia fôr realizada pelo Director do Serviço, que foi quase sempre o meu caso.... Nesse dia há que se estar preparada para se apanhar uma grandíssima seca...

 

Se nas últimas vezes, já achei um absurdo ter que esperar 2 e 3 horas, imaginem na quinta-feira passada... Um calor insuportável na sala de espera, sem luz (para não aquecer mais o espaço), com um mini ventilador ligado (que de nada servia), numa sala de espera repleta de grávidas, e eu com quase 38 semanas (9 meses!) ter que aguentar isto tudo durante 3 horas e meia!!!! É verdade, tive exactamente 3h30min para ser atendida e ter uma consulta de 3 minutos onde, basicamente, o médico apenas verificou com o ecógrafo se o Martin estava na posição cefálica!!! 

 

A boa notícia é que o Martin está bem posicionado para nascer, mas considero um absurdo este tipo de prática pois bastava fazer esta avaliação numa das consultas de rotina que vou... Tenho a certeza que muitas das grávidas que lá estavam, como eu, não precisavam de passar por este tipo de tortura, pois é simplesmente inadmissível este tempo de espera!!!

 

Com isto, eram quase 22 horas quando jantamos, pois assim que cheguei a casa a primeira coisa que fiz foi correr para o chuveiro! Por isso, se ouvirem pessoas a dizer que "na França o sistema de saúde é mais organizado", enganem-se... Aqui encontramos de tudo também... Infelizmente, já cheguei à conclusão que a má organização está em todo o lado... Era tão fácil evitar tanta coisa... Enfim...

COMO PREPARAR UM QUARTO PARA O BEBÉ

Preparar um quarto para um recém-nascido pode ser uma experiência divertida e recompensadora, mas igualmente cansativa e maçadora, principalmente se não souber por onde começar.

Existem vários elementos na decoração que são absolutamente essenciais, tais como o berço e um sítio onde o bebé possa ser alimentado. De modo a poder ajudar, sobretudo os pais de primeira viagem, achei que seria pertinente escrever um post com alguns pontos de partida e dicas para começar a arrumar e decorar o “novo” quarto.

 

A disposição da mobília é essencial

Para começar, o ideal será desenhar uma planta do quarto, arquitectando a maneira como os móveis estarão dispostos no quarto. Aqui é importante que tenha vários cuidados extra: não deixe o berço perto da janela ou das cortinas para evitar as correntes de ar e o mais longe possível de focos de electricidade.

IMG_20190701_161711_766.jpg

O armário para guardar as fraldas deve ser colocado perto do berço, por questões práticas. Igualmente perto deve estar um sofá ou uma cadeira confortável, de preferência junto a uma janela, para que possa embalar e alimentar o bebé. Pense bem qual a peça que escolhe, pois vai ser um lugar onde passará muito tempo durante os primeiros meses de vida do bebé.

 

O roupeiro deve estar sempre presente

Pode optar por adquirir ou pedir um roupeiro de bebé à medida a profissionais experientes. Se a ideia for ter mobília a longo prazo e se o quarto do bebé for para quando crescer, o ideal será mandar fazer um roupeiro embutido ou um closet mais neutro.

 

Roupa de cama: a segurança em primeiro lugar

Os cobertores, as mantas, as colchas, os lençóis e as almofadas estão contra-indicados pelo risco de asfixia, o bebé pode movimentar-se, cobrir o rosto e asfixiar!

O ideal é usar um saco de dormir, desta forma o bebé vai ficar coberto à noite inteira, sem o risco de sufocar, permitindo que os pais e o bebé tenham um sono mais tranquilo.

IMG_20190701_161748_060.jpg

Existem com ou sem mangas, em tecido mais quente ou mais fresco, de acordo com a estação do ano que se pretende utilizar, e em vários tamanhos (normalmente dos 0 aos 24 meses). O ideal é ter pelo menos dois sacos de dormir, pois permite alternar quando o bebé acorda molhado, ou quando o coloca para lavar. Utiliza-se quando o bebé dorme no berço ou na alcofa.

Aqui em França é OBRIGATÓRIO, desde que o bebé nasce até aos 18 meses.

Para proteger o colchão, opte por um lençol de berço, sem bordados, com elástico e feito de 100% de algodão, uma vez que este material é altamente respirável, ajudando na circulação do ar, o que fará com que o sono do bebé seja muito mais confortável e tranquilo.

 

Escolher a cor ideal e harmoniosa

Aposte em cores claras que transmitem um ambiente tranquilo, confortável e harmonioso. As paredes devem ter um tom claro, assim como a roupa do berço. No entanto, pode dar um pouco de vida e alegria ao quarto, estimulando ligeiramente (para não excitar em demasia) as sensações do bebé através das cores utilizadas.

Para dar este toque, o ideal é utilizar alguns elementos coloridosque chamem a atenção para o detalhe e dar um ar vibrante ao quarto do bebé. Ainda assim, o melhor é não abusar destes elementos para não estimular a excitação.

Lembre-se que os bebés passam muito tempo deitados de barriga para cima... Assim sendo, porque não pintar o tecto com algum mural, pinturas harmoniosas, ou um jogo de animais, que estimulem o cérebro do bebé?

 

Atenção aos pequenos detalhes

É de primordial importância que o quarto esteja sempre limpo e arrumado, por uma questão de saúde e protecção de possíveis alergias. Como tal, as roupas do bebé devem estar bem arrumadas e de fácil acesso, bem como todos os brinquedos e outros acessórios.

IMG_20190701_161848_835.jpg

Outra acção absolutamente essencial passa por fazer todas as reparações necessárias para adaptar o quarto com toda a segurança e conforto que bebé necessita. Não se esqueça de tapar as tomadas eléctricas e colocar redes protectoras e, caso tenha receio de mexer, peça ajuda a um electricista.

Certifique-se que o berço está bem montado, sem parafusos soltos ou elementos que possam magoar a criança, bem como o resto da mobília presente no quarto e outras divisões da casa. Não coloque objectos pendurados e arranje protectores para as portas.

Siga estas dicas e terá o sítio perfeito para o bebé crescer feliz e em segurança!

VANTAGENS DO PARTO NORMAL

IMG_0081.JPG

Quando se fica grávida, principalmente da primeira vez, ficamos de uma forma geral ansiosas pelo nascimento do bebé, e um dos primeiros "medos" que surge é se seremos ou não capazes de “ter um parto normal ou se não seria melhor um parto por cesariana”.

 

Felizmente, hoje em dia é possível ter um parto normal quase sem dor, através da anestesia epidural ou recorrendo a outros métodos não farmacológicos, como a acupuntura, caminhar, um banho de imersão ou umas massagens... O importante é que a grávida esclareça todas as dúvidas com o médico e conheça se não existe nada que impeça o parto normal (uma alteração no bebé, uma infecção, uma patologia, etc...), pois caso não existam contra-indicações, o melhor é deixar a natureza agir naturalmente.

 

Ora o que muitas mulheres desconhecem, é que o parto normal tem inúmeras vantagens sobre sobre a cesariana pois, por incrível que possa parecer, o corpo da mulher foi preparado para isso mesmo. Por isso, é que num parto normal, a recuperação é mais rápida e os riscos de surgirem complicações na mãe e no bebé são muito menores... Basta pensarmos que o parto normal acaba por ser o término natural de uma gravidez. 

 

Mas afinal, o que é o parto normal?

O parto normal é a maneira mais natural para o bebé nascer, no qual o bebé nasce pela via vaginal.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), entende-se por parto normal aquele que se inicia espontaneamente, que tem baixo risco, mantendo-se assim até ao nascimento do bebé. O bebé nasce espontaneamente, em apresentação cefálica de vértice, entre as 37 e as 42 semanas completas de gestação. Depois do parto, a mãe e o bebé apresentam-se em boa condição.

 

Vantagens do parto normal para a mãe

  • Recuperação muito mais rápida e consequentemente menor tempo de internamento hospitalar;
  • Menor risco de infecção;
  • Favorecimento da produção de leite materno (ideal para quem quer amamentar);
  • Ligação imediata entre a mãe e bebé; 
  • Involução uterina mais rápida (o útero volta ao seu tamanho normal mais rapidamente);
  • No caso de uma segunda gravidez, e a cada parto normal, o tempo de trabalho de parto fica mais reduzido (de uma forma geral, o primeiro trabalho de parto dura cerca de 12 horas, a partir da segunda gravidez, o tempo pode diminuir para 6 horas, existindo mulheres que conseguem ter o bebé em 3 horas ou até menos).

 

Vantagens do parto normal para o bebé

  • Maior facilidade para respirar espontaneamente (o bebé ao passar pelo canal vaginal, o seu tórax é comprimido o que faz com que os líquidos que estão dentro dos pulmões sejam expelidos com mais facilidade);
  • Bebé mais reactivo ao nascer (o bebé beneficia das alterações hormonais que ocorrem no corpo da mãe durante o trabalho de parto normal. Os bebés que nascem de parto normal quando ainda não tem o cordão umbilical cortado e são colocados em cima da barriga da mãe conseguem arrastar até o peito para mamar, sem precisar de nenhuma ajuda);
  • Maior receptividade ao toque (durante a passagem pelo canal vaginal, o corpo do bebé sofre uma espécie de massagem, fazendo com que ele fique mais desperto para o toque e não estranhe tanto o toque das pessoas ao nascer);
  • Bebé mais tranquilo (ao nascer o bebé pode ser imediatamente colocado em cima da mãe, o que acalma tanto a mãe como o bebé e aumenta os laços emocionais. E após estar limpo e vestido, pode permanecer todo o tempo junto da mãe, se ambos estiverem saudáveis, pois não precisa ficar em observação).

 

É claro que o parto normal não pode ser realizado com dia e hora marcados, mas há sempre uma data provável, que nos ajuda a estarmos preparados para a chegada do bebé. O importante é estarmos informadas, conhecer as fases do parto e saber reconhecer os sinais que o nosso corpo nos dá para irmos para a Maternidade

 

O Gui nasceu de parto normal, e espero que o Martin nasça também, pois é maravilhoso podermos estar bem e não termos dores depois do parto. Caso não exista nenhuma restrição para o parto normal, não tenha receio deste momento e lembre-se que estar depois "inteira" para cuidar do bebé, sem ter as restrições que uma cirurgia acarreta, é de facto fantástico!

COISAS DE GRÁVIDA

Ora aqui está algo que tenho imensas saudades: dormir de barriga para baixo... Mas com a minha super barriga é algo que já vem sendo impossível há algum tempo... Pelos vistos há quem tenha inventado uma solução para este problema, mas eu continuo com sérias dúvidas se isto iria resultar no meu caso... Porque além de uma super barriga, também tenho umas "super mamas de super grávida"! (Eh... Eh... Eh...) 

IMG_1846.JPG

AAAAAH, O VERÃO!...

Que saudades que eu já tinha desta estação... Para ser sincera, acho que este ano nem Primavera tivemos com tanta chuva que caiu por aqui... Vamos lá ver se o Verão será melhor... Para já não nos podemos queixar do Verão pois este ano chegou em grande, e hoje mesmo tivemos direito a um dia quentinho de sol! Além disso, os metereologistas já anunciaram que a partir de amanhã as temperaturas vão começar a subir, devendo chegar aos 37 graus durante a semana!

 

Agora sim é certo, o Martin vai mesmo nascer no Verão, vamos lá ver se com estas temperaturas ele não vai querer nascer em Junho, como o irmão! Tenho que confessar que não me importava nadinha mesmo... 💙

editor.photo.grid.layout.maker.collage.collagestar

DE PORTUGAL COM AMOR 💙

IMG_9922.JPG

Tal como prometi ontem, hoje venho falar da primeira roupa que o Martin irá vestir assim que nascer.... A roupa que, mais uma vez, a minha Super Amiga V. fez questão de oferecer para o Martin vestir no seu primeiro dia... 

 

Desta vez, o presente foi enviado pela minha irmã mais nova e entregue no dia do Baby Shower... Escusado será dizer que eu simplesmente ADOREI, além disso ninguém ficou indiferente a este fatinho escolhido com tanto Amor e rigorosamente personalizado... Tal como o Gui, o Martin é um Principezinho muito amado! 

IMG_9923.JPG

"Existem aquelas pessoas, que por mais distantes que estejam, ainda continuam perto. Aquelas, que passe o tempo que passar, serão sempre lembradas por algo que fizeram, falaram, mostraram, ou nos fizeram sentir. É isso. As pessoas são lembradas pelos sentimentos que despertaram em nós, e quanto maior o sentimento, maior se torna a pessoa..." E a minha Amiga V. faz parte dessas Pessoas Especiais! 💙

BABY SHOWER DO MARTIN 💙

IMG_9885.JPG

Ao contrário do que aconteceu no Baby Shower do Gui, o Baby Shower do Martin foi previamente marcado pois a minha irmã mais nova, assim que soube que o Baby 2 vinha a caminho, quis saber quando seria o evento para poder comprar a viagem e poder estar presente...

 

Tendo em conta que o Gui faz anos em Junho, e como a família mais próxima faz questão de estar presente nesse fim-de-semana de Aniversário não podia juntar as duas festas, por isso escolhemos uma data que coincidisse com os 8 meses de gravidez e desse para a maior parte das pessoas estarem presentes... E foi desta forma que o dia 25 de Maio foi escolhido!

IMG_9883.JPG

Juntamente com a minha irmã mais nova, escolhemos o tema do "Elefante" para a festa e preparamos tudo ao pormenor e da melhor forma possível... Basicamente, eu fiquei mais responsável pela parte da decoração e a minha irmã pela parte dos doces, inclusivé do Bolo que, diga-se de passagem, ficou sensacional...

IMG_9903.JPG

Uma tarde bem passada, onde fizemos algumas atividades diferentes e outras repetidas,  como as que fizemos no Baby Shower do Gui, para mais tarde comparar: o jogo do calendário, onde cada pessoa colocou o nome no dia que acha que o Martin vai nascer (no Gui ninguém acertou, vamos lá ver se alguém acerta desta vez); o jogo do novelo de lã, na qual cada uma cortou um pedaço para tentar acertar o tamanho da minha barriga e a famosa barriga de gesso. Fiz questão de fazer também um quadro sobre o evento, onde cada convidada deixou uma mensagem para o Martin (tal como a minha Amiga V. me tinha oferecido para o Gui, como ela não podia estar presente a minha irmã mais nova levou-lhe uma "nuvenzinha" para ela escrever e eu poder depois colocar)...

IMG_9904.JPG

No final, ainda houveram muitas surpresinhas para o Martin, inclusivé o primeiro fatinho que o Martin irá vestir, mais uma vez a minha Amiga V. fez questão de dizer que queria oferecer assim que soube que o Martin vinha a caminho (mas este tema ficará para um próximo post)...

IMG_9913.JPG

E assim tivemos mais um dia repleto de sorrisos e memorável... Tenho a certeza que um dia o Martin vai sentir todo o carinho que ele sempre teve quando admirar estas fotos...

IMG_9901.JPG

Não posso deixar de dizer que foi cansativo fazer a preparação de todo o evento, valeu a ajuda preciosa da minha irmã mais nova que desde cedo se prontificou, e fez questão de tirar uns diazinhos de férias para vir até cá, por isso a ela aqui fica um agradecimento muito, mas mesmo muito Especial!

COISAS DE GRÁVIDA

E às 32 semanas e três dias de gravidez, acho que acabei de encontrar a solução para um dos meus problemas...

IMG_9813.JPG

Eh... Eh... Eh... Acho que a imagem dispensa bem uma tradução... 

GRAVIDEZ NÃO É DOENÇA

Ora aqui está uma frase que se ouve muito e que só quem já esteve ou está grávida, é que sabe o quanto pode ser desagradável ouvir: Gravidez não é doença! Ouvi e continuo a ouvir muitas vezes isso e sei que as pessoas não dizem por mal, dizem porque ouviram isso a vida inteira e acabam por repetir... Por isso, hoje resolvi escrever este post, na tentativa de explicar como esta frase pode causar alguma indignação, principalmente, a quem está grávida... 

 

Dores de cabeça, dores nas costas, dores nos pés, dores nos seios, cansaço geral, sono, náuseas, vómitos, tensão arterial alta, tensão arterial baixa, cólicas, falta de ar, mudanças de humor… Tantos sintomas que poderiam se enquadrar numa lista de doenças, mas são na verdade “consequências naturais” da gravidez! Quando uma mulher engravida, um turbilhão de hormonas começa a trabalhar a mil à hora, e é nessa altura que o mal-estar começa...

 

A sério que ainda acham que é fácil andar enjoado e vomitar nos primeiros meses da gravidez?! Sem falar que há mulheres que vomitam durante toda a gravidez... No meu caso foram só mesmo as náuseas, no primeiro trimestre, mas chegaram bem para acordar todos os dias mal-disposta... Depois aparecem as dores nos seios, nas pernas, o sono (muito sono mesmo), o cansaço inexplicável, a prisão de ventre, alguma dificuldade em respirar, e por vezes até a azia... A barriga começa a crescer... É maravilhoso sim, mas também desconfortável... Pode-nos custar a sentar e deitar também, dormir então nem se fala, fica uma missão bem mais complicada! 

 

O sangue no corpo da mulher grávida aumenta cerca de 50%, dá para acreditar?! O que significa que o coração tem que bater mais rápido, por isso fazer qualquer atividade física faz parecer que o coração vai saltar pela boca. 

 

Temos ainda as famosas dores abdominais, que para muitas grávidas podem durar toda a gravidez, é o útero a crescer, que chega a aumentar de tamanho cerca de mil vezes para poder gerar o bebé. E os órgãos?! Esses começam a ficar cada vez mais apertados nas costas, pressionados contra o tórax e, não bastavam estarem comprimidos, ainda precisam de trabalhar o dobro! De forma a haver mais espaço, os músculos e os ligamentos da coluna ficam relaxados e curvam-se... Perto do final da gestação, quando o bebé já está maior, ele começa a empurrar os pulmões e a comprimir a bexiga...  Os ossos do quadril começam a abrir e aparecem as dores na bacia, no púbis e na região baixa da coluna lombar...

 

E a tudo isto junta-se ainda uma maior fragilidade do sistema imunológico. A imunidade baixa é a porta de entrada para viroses que costumam atormentar a vida da grávida... Uma fase que requer cuidados redobrados visto que além de maior sensibilidade por conta das alterações naturais do corpo, o bebé depende da saúde e bem-estar da mãe para que possa se desenvolver de forma saudável. 

 

E se na gravidez do Gui a minha imunidade baixa deu-me meia dúzia de constipações, nesta já tive direito a umas 3 ou 4 constipações, rinite alérgica, sinusite, e ontem mesmo gastroenterite (tudo porque o Gui apanhou uma gastroenterite esta sexta-feira)! Confesso que estou cansada de estar doente pois regra geral é raro andar doente, felizmente hoje já estou melhor... Só espero que até ao final da gravidez não seja apanhada por outras doenças... 

 

Sei que todas estas sensações menos boas fazem parte da grande maioria das grávidas, e eu partilho aqui com vocês. Estes sintomas chatos que tanto nos atormentam, mas que no fundo sabemos que fazem parte e fazem-nos acreditar que está tudo bem lá dentro. No final tudo se explica de uma maneira simples: estamos grávidas. E quando dois seres dividem o mesmo corpo, muita coisa maravilhosa e emocionante acontece todos os dias... Mas, temos que concordar que nem sempre é fácil!

IMG_9749.JPG

27 SEMANAS DE GRANDES MUDANÇAS

IMG_9666.JPG

E de repente chegamos à última semana do segundo trimestre de gravidez! Sinto-me cada vez mais uma "Popotinha"... A partir de agora o Martin irá aumentar consideravelmente de peso, por isso sei que é normal que este aumento de peso provoque em mim um cansaço maior... Mas este cansaço também se deve uma ligeira anemia, algo perfeitamente normal que pode acontecer nesta fase da gravidez, por isso ontem tive consulta e comecei a tomar hoje umas cápsulas de ferro.

 

Ontem também tive acesso ao resultado do "Genotipo RHD fetal" do Martin: é Rh positivo, por isso daqui a uma semana vou ter que fazer a injeção de imunoglobulina anti-D (Rh), precisamente às 28 semanas de gestação.

 

Outra novidade que ainda não contei, embora eu tivesse os resultados   desde o início desta semana, foi o diagnóstico da diabetes gestacional! Pela segunda vez levei com este brinde, os resultados voltaram a não estar muito alterados, mas estão o suficiente para voltar a ter que ter alguns cuidados:

  • Glicemia Jejum: 82 mg/dl;
  • Glicemia após 1 hora: 185 mg/dl;
  • Glicemia após 2 horas: normal até 149 mg/dl.

 

Desta vez, como a Maternidade que escolhemos não é a mesma em que nasceu o Gui, o encaminhamento para controlar a minha glicemia não é o mesmo. Não tive um encaminhamento imediato para uma consulta de endocrinologia, mas terei uma espécie de internamento hospital, durante um dia, o qual eles chamam de "Atelier da Diabetes", na qual irei estar em contacto com vários especialistas das área da saúde. Tenho uma certa curiosidade da forma como está organizado este "atelier", e mesmo sem conhecer o programa acho que isto devia ser feito sempre, principalmente quando as pessoas não têm conhecimentos sobre este tema. Agora é esperar pelo dia 26 de Abril para saber do que realmente se trata, até lá é continuar a "comer com moderação" e fazer um bocadinho de exercício para que as minhas glicemia possam estar equilibradas. 

 

E apesar destes pequenos "contra-tempos", quero continuar a aproveitar ao máximo cada minutinho desta gravidez. Em breve começarei a preparar a roupinha do Martin pois não quero deixar tudo para a rectal final da gravidez! 

SEGUNDO TRIMESTRE 💙

Ainda não acredito como o tempo parece estar a passar bem mais rápido nesta segunda gravidez... Tenho tentado desfrutar ao máximo pois sei que em breve terei muitas saudades desta minha Barriga de Amor. E apesar de me sentir muito mais cansada, nesta gravidez, estou a adorar estar novamente grávida!

 

Estou cada vez mais barriguda, a fome parece que veio para ficar,  já só consigo dormir com 1001 almofadas e tenho as minhas sérias dúvidas que chegue ao fim desta gravidez com a mesma energia que cheguei na primeira... 

 

Já começamos a organizar o quarto do Martin, compramos algumas roupinhas e algumas coisas fofinhas, fizemos uma triagem das coisas do Gui que o Martin também poderá usar, mas sabemos que ainda há muita coisa para fazer... 

 

O melhor deste segundo trimestre são sem dúvida os chutinhos de Amor, poder sentir o nosso Bebezinho dentro de nós é, para mim, das sensações  mais extraordinárias que existe!

 

Será que dá para pedir ao tempo para passar mais devagar, por favor?! 💙

IMG_9654.JPG

ESTÁ ESCOLHIDO!

IMG_9639.JPG

Para quem segue o Blog, sabia que assim que soubemos o sexo do nosso Baby 2 o nome já estava escolhido pois já tínhamos um nome se fosse um menino... E se o nome já estava há muito na nossa mente, o que não sabíamos é que este iria revelar-se uma espécie de "armadilha" para nós...

 

Assim que começaram a "cair mensagens" para o Messenger a perguntar o nome do nosso Principezinho 2 o problema do nome surgiu: Martin ou Martim?! Confesso que nunca tinha colocado essa questão, pois sempre pensei que se escrevesse com N, talvez por me parecer mais carinhoso escrito dessa forma... Foi então que descobrimos que em português de Portugal o nome terminava em M e não em N... No Brasil e aqui em França é que o nome se escreve com N... 

 

Quando descobrimos que Martin seria um nome "mais francês", o R. mudou logo de ideias e achou que seria melhor escrever com M pois tinha receio que o nome fosse pronunciado de forma diferente em Portugal... Mesmo não gostando muito da ideia do Principezinho 2 ter um nome mais francês, continuava a gostar muito mais da forma que finalizava em N.... É claro que isto não foi motivo de discussão, nem jamais pensamos em mudar o nome, mas tivemos que ter um tempinho de reflexão... E ontem, lá acabei por meter uma certa "pressãozinha" no R. para chegarmos a um consenso, e decidimos que o nome será mesmo MARTIN! 💙

IMG_9640.JPG

Se Martin/Martim deriva do latim Martinus, não acham que fazia muito mais sentido que fosse sempre escrito com N no fim?! Será que este dilema com o nome Martin/Martim só aconteceu connosco?! 

BABY BOY OR BABY GIRL?

IMG_9599.JPG

Ontem foi dia de fazermos a ecografia do segundo trimestre, e ficamos a saber o sexo do nosso Baby 2... Depois de tantos palpites, desta vez o nosso feeling estava certo...

 

A ecografia estava marcada para as 15h30min, e nós tínhamos explicado ao Gui que íamos então ver o bebé numa "televisão" e descobrir se ele ía ter um mano ou uma mana para brincar... A hora não era das melhores para ele, por isso, tal como na primeira ecografia, o Gui adormeceu antes de sermos atendidos e só acordou quando estávamos a chegar a casa. 

 

Contamos-lhe então o que iria ser, mas sinceramente não sei até que ponto ele realizou o que lhe dissemos... Faltava agora fazer uma surpresinha gira à família: desvendar finalmente o sexo do nosso Baby 2 de uma maneira original!

 

É óbvio que a surpresa já estava todo ela planeada na minha cabeça, não gostasse eu de fazer surpresas... Há muito que tinha encomendado um balão preto para anunciar a novidade, por isso faltava só saber exactamente como iríamos fazer a surpresa, de forma a que o Gui estivesse 100% de acordo... Tudo dependia do seu estado de espírito...

 

Colocamos um balão da cor do sexo do BABY 2 dentro do balão preto, enchemo-lo e demos um nós, de seguida colocamos uns confetis, e enchemos o balão preto... No início pensei que seria melhor o R. rebentar o balão com a ajuda do Gui, pois ele não seria capaz, mas na hora achei que seria bem mais giro se fosse o Gui a rebentar o balão... Depois de explicarmos ao Gui o que tinha que fazer, ele ficou todo entusiasmado para fazer o que estávamos a pedir... Depois disso, foram preciso apenas uns segundinhos de forma a fazermos uma introdução ao vídeo e o Gui poder finalmente rebentar o balão no berço do BABY 2...

IMG_9606.JPG

Pois é, sempre vem aí um segundo menininho! O nosso feeling esteve sempre certo, e o Gui acabou por ver o seu desejo concretizado, pois dizia que queria um bebé menino... Nós também ficamos com a "vida facilitada" pois desde o início que já tínhamos escolhido o nome do nosso Principezinho 2! 💙

GENOTIPO RHD FETAL

Na minha primeira gravidez tinha já feito um post sobre um assunto pertinente: "O Factor RH na Gravidez". Ora, para quem não se lembra, nesse post falava essencialmente dos riscos que havia no caso da grávida ser Rh negativo e o pai do bebé Rh positivo, e a forma de se evitar essa incompatibilidade. 

 

Na primeira gravidez, e uma vez que eu sou Rh negativo e o R. Rh positivo, foi-me administrada uma injeção de imunoglobulina anti-D (Rh) às 28 semanas de gestação. No pós-parto, e como era de prever, foi então realizado uma análise ao sangue do Gui, a partir do cordão umbilical, para determinar o tipo sanguíneo e o fator Rh, e ficamos a saber que ele também era Rh negativo, por isso não tive que fazer mais nada.

 

Nesta segunda gravidez descobri que, desde Julho de 2018, existe um teste chamado "Genotipo RHD Fetal" que é realizado sempre que a mãe é Rh negativo, e que tem por objetivo determinar o Rh fetal.

IMG_9594.PNG

O teste é uma simples colheita de sangue feita num laboratório, a partir das 11 semanas de gravidez, que evita o uso indiscriminado da imunoglobulina anti-D, sendo esta utilizada somente quando se confirma o Rh fetal positivo.

 

Fiquei maravilhosamente surpreendida com o avanço da ciência e do sistema de saúde francês, pois se o Baby 2 também fôr negativo, escusado será fazer a tal injecção!

 

Os resultados demoram entre 2 a 3 semanas e são enviados directamente  para a pessoa que fez a prescrição, neste caso o médico obstetra ou a enfermeira parteira. Hoje foi dia de fazer esta análise, por isso em Abril já serei informado sobre o resultado do Rh fetal.

IMG_9595.JPG

Ora cá está uma boa notícia para quem não gosta de injecções (Eh... Eh... Eh...).