Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

MALDITO CORONAVÍRUS

Nos últimos 6 anos temos conseguido passar a Páscoa sempre da mesma forma... Pegamos no carro e partimos rumo à Alemanha, onde ficamos 3 ou quatro dias na casa do meu pai... 

Este ano já tínhamos tudo programado, ía ser um bocadinho diferente, um  bocadinho melhor... Como o R. ainda tinha três dias de férias, a ideia era ficarmos mais uns dias por lá, assim podíamos matar mais algumas saudades... Mas o maldito Coronavírus apareceu e mudou completamente os nossos planos (os nossos e os de todos)...

Este ano a Páscoa não terá as mesmas rotinas, os mesmos beijos, os mesmos cheiros, nem os mesmos sabores....

IMG_0924.JPG

Será a nossa primeira Páscoa passada em França, isolados do Mundo... A primeira Páscoa onde seremos apenas os 4... 

QUANDO NÃO TE QUEREM DEIXAR PAGAR

Lembram-se da história da electricidade que vos contei há uns 8 meses atrás?! Para aqueles que não se lembram, ou para aqueles que perderam o post, podem sempre clicar aqui.

 

Hoje trago-vos o resultado dessa história: nenhum, nada de nada, tudo igual!!! Dá para acreditar nisto?! Desde Julho que andamos a tentar resolver o assunto, mas mais parece uma missão impossível... Depois de inúmeros telefonemas os quais terminavam sempre com um: "realmente é muito estranho, não se preocupe que vamos resolver isso, vou encaminhar este problema à direção e daqui a três dias estará resolvido", esta semana parece que o assunto seguiu para algum responsável, pelo menos a minha chamada foi transferida para alguém que me assegurou que agora era só uma questão de dias para eles regularizarem este "equívoco"...

 

A história de terem  trocado os contadores é mesmo verdade, e pelos vistos foi mesmo o "Costa" que nos cancelou o contrato em Fevereiro de 2019, o cúmulo é que o Costa entretanto mudou-se e tornou a cancelar mais outro contrato... Parece que era o Costa que nos estava a pagar a luz, pois a morada do Costa era exactamente a nossa... Mas o número do contador da electricidade do Costa era outro e a empresa fornecedora de energia não confirmou os dados na subscrição dos contratos... E entretanto nós andamos assim, sem pagar luz mas com electricidade em casa à conta não sei de quem porque nem a empresa nos soube informar como era possível nós termos luz em casa... Uma salgalhada de todo o tamanho, uma história que não lembra ao diabo e que, mesmo contada na primeira pessoa, é difícil de acreditar!

 

Agora é aguardar pelo resultado desta anarquia e rezar para que o dinheiro que o Costa pagou sirva para pagar a nossa electricidade... Eh... Eh... Eh... 

IMG_0169.JPG

A verdade é que agora estamos com medo com a conta que poderá vir aí... Enfim... É caso para se dizer: viva a organização que tanto caracteriza França... E todo o mundo desconhece!

BENS ESSENCIAIS...

Desde que a França declarou a quarentena obrigatória passamos a fazer todas as nossas compras online... Escolhemos os produtos, compramos e no dia indicado pelo site vamos ao Drive do supermercado levantar as compras. Isto até pode parece simples, mas não é...

A primeira dificuldade é sempre entrar no site. Somos colocados numa fila de espera virtual, e no final, na maior parte das vezes, não há disponibilidade no site para efectuarmos as compra, dado a afluência de pessoas... Resultado, começamos a tentar fazer compras num dia, mas só ao quinto ou sexto dia, e depois de várias tentativas em cada dia, lá conseguimos entrar.

O segundo problema é que ao efectuarmos as compras, na grande maioria das vezes, os produtos não são garantidos. Resumindo: fazemos as compras, pagamos, e no dia ficamos a ter conhecimento que metade dos produtos estavam esgotados. E isto acontece sempre nos produtos frescos, como o pão, os legumes e as frutas.

O terceiro problema é que as compras são feitas num dia e, muitas vezes, o levantamento acontece só passados 3 ou 4 dias. Por isso, é necessário prever com antecedência os produtos que nos vão faltar.

O quarto é que quando queremos um produto, existe um número limitado a comprar, o que implica fazer compras todas as semanas. Por exemplo:  se quisermos comprar quatro packs de leite, cada um com seis embalagens, o site só nos permite comprar três.

Com tantos "se nãos", hoje decidimos ir ao supermercado antes de passar no drive para levantar as compras (desta vez decidi ir eu, estava a precisar sair um bocadinho de casa), assim podia comprar mais alguns produtos e podia ver se compensava correr o risco de ir ao supermercado... Mas pelos vistos o fisco não compensa nadinha...

Primeiro, cheguei ao supermercado e havia uma fila enorme para entrar no supermercado. Sim, porque com as medidas de isolamento, só pode estar um certo número de pessoas dentro do supermercado (e eu contra isso nada). Felizmente, até chegar à minha vez esperei uns 10-15 minutos. 

Segundo, deparei-me com o pior cenário possível: todos os produtos considerados essenciais estavam completamente em ruptura de stock, com exceção dos legumes e das frutas! Peguei no telemóvel e decidi registar o que aqui se vive por este dias... Corredores e corredores vazios... Sem arroz, sem massas, sem pão de forma e afins, sem ovos, sem carne, sem queijo, sem farinha para fazer um pãozinho ou um bolinho... Fiquei incrédula com aquele panorama...

IMG_20200330_181044.jpg

IMG_20200330_181052.jpg

IMG_20200330_181751.jpg

IMG_20200330_182147.jpg

IMG_20200330_182331.jpg

E apesar dos inconvenientes todos de comprar online, cheguei à conclusão que mesmo assim compensa continuar a fazê-lo porque quando saí do supermercado levantei a encomenda no drive e tinha alguns produtos que na superfície comercial não havia... Mesmo assim, houveram muitos artigos que me ficaram a faltar!

 

E por aí, também se vivem momentos parecidos a este?!

O MUNDO VAI VOLTAR A GIRAR ❤️

Éramos felizes e não sabíamos...

Éramos felizes quando trabalhávamos sem medo, 

mesmo quando parecia não termos tempo para nada...

Éramos felizes quando podíamos visitar a nossa família,

os nossos amigos e até os nossos vizinhos...

Éramos felizes quando podíamos comer um gelado numa esplanada, passear na praia, sentir a brisa do mar, jantar num restaurante, festejar um Aniversário ou fazer um almoço em casa, na companhia dos nossos. 

Éramos felizes quando podíamos cumprimentar

com um beijo e um abraço  bem apertado...

Éramos felizes quando íamos às compras e saíamos à rua sem medo...

Éramos felizes quando podíamos passear, viajar, fazer um simples piquenique num parque sem termos hora para sair e para chegar..

 

Mas um dia o Mundo parou...

E muitos não quiseram "parar"...

Continuaram a achar que se tratava de uma brincadeira...

Que se tratava de uma simples "gripezinha", que só acontecia aos outros...

Mas desde quando uma "gripezinha" fechou fronteiras, encerrou escolas, cancelou vôos e eventos, e colocou milhares de pessoas em casa sem poder ir trabalhar nem sair à rua?!

Desde quando uma "gripezinha" matou tantas pessoas e impediu que as pessoas se pudessem despedir..?!

 

Basta!

É preciso acordar de uma vez por todas antes que seja tarde de mais...

É preciso mudar comportamentos, saber parar e escutar...

Vivemos tempos muito difíceis pois não sabemos quando 

o Mundo vai voltar a "girar"...

Apenas sabemos que precisamos que o mundo inteiro se una...

Que cada um cumpra o papel que lhe é pedido...

Pois se cada um fizer o que lhe é pedido, mais depressa voltaremos às nossas vidas... 

Mais depressa o Mundo vai voltar a girar!

IMG_0907.JPG

"ESTAMOS EM GUERRA"

Tínhamos programado em Janeiro a nossa viagem surpresa a Portugal, sabíamos o que tinha acontecido na China, mas mesmo assim tenho que confessar que nunca pensei que a Europa fosse também afectada da mesma forma... Por isso, apanhamos o avião rumo a Portugal e nem pensei muito no assunto... E durante todo o tempo que estivemos em Portugal, andei completamente despreocupada... Não andamos em grandes festas, mas fizemos algumas visitinhas breves... Mas essa despreocupação era geral, tão geral que só comecei a sentir que este assunto ganhava uma outra dimensão um dia antes da nossa viagem de regresso, quando a França anunciava que as creches, as escolas e as universidades íam ser encerradas a partir de segunda-feira... Ainda houveram familiares e amigos que me perguntaram se regressávamos a França mesmo com todos os riscos, mas para mim fazia todo o sentido voltar porque não podíamos deixar o R. sozinho... Nessa altura, ainda sentia confiança para viajarmos os 3, porque não havia nada à minha volta que me mostrasse o contrário... 

 

E assim foi, apanhamos o avião da TAP, na passada sexta-feira... Não houve qualquer controlo, nem nenhuma medida especial, tanto no Porto como em Paris... Chegamos aqui e o ambiente era completamente normal, ninguém parecia estar sensibilizado para o assunto... Mas eu já vinha com um certo receio perante estas medidas e os números de pessoas infectadas, que aumentavam todos os dias, e tinha decidido que o melhor era ficarmos em isolamento social... 

 

O R. foi às compras sozinho no sábado... Dizia que estava praticamente tudo normal, ninguém tinha mudado comportamentos, nem rotinas, e eu começava a ficar preocupada... À noite, anunciavam-se o encerramento dos restaurantes, bares, cinemas e todo comércio não alimentar, exceto as farmácias... E eu ficava cada vez mais preocupada, porque partilhávamos mensagens nas redes sociais e descobria que lá fora o mundo não tinha parado, as pessoas achavam que o encerramento das escolas era sinónimo de férias com os filhos, festas com os vizinhos e passeios em família...

 

Depois, ainda houveram as eleições municipais... E os franceses pareciam continuar a não querer ver o óbvio... Acho que apenas havia um único medo: que a comida e o papel acabasse... E isso eu vi hoje, quando no final do dia fui às compras e as prateleiras estavam todas vazias... Sim, TODAS VAZIAS... Confesso que senti-me no meio de uma guerra...

 

Perante tamanha IRRESPONSABILIDADE social, a França viu-se obrigada a mudar de estratégia... E hoje, às 20 horas locais, o Presidente da República - Emmanuel Macron - anunciou uma série de medidas radicais que as pessoas terão de cumprir sob pena de serem punidas...

 

Basicamente estamos todos de quatentena obrigatória a partir de amanhã, durante pelos menos 15 dias... Apenas as deslocações estritamente necessárias serão permitidas, sob controle das forças de segurança, as fronteiras da União Europeia (UE) e do Espaço Schengen (formado por 26 países em que a circulação de pessoas é livre) serão fechadas durante 30 dias, e todas as viagens entre países europeus serão suspensas...

 

A França vê-se agora obrigada a parar para conseguir lutar contra este inimigo invisível...  "ESTAMOS EM GERRA", repetiu Macron muitas vezes, ao longo do discurso que fez hoje... Uma guerra onde o inimigo é invisível e está em franca expansão... Uma guerra onde precisamos que todas as pessoas estejam mais unidas que nunca... Uma guerra onde apenas é pedido às pessoas para ficarem fechadas em casa, enquanto que os profissionais de saúde lutam por um inimigo invisível que nem eles conhecem!

IMG_20200316_230711_019.jpg

Nós vamos dar o nosso melhor por esta luta, e vocês?!

COLECIONANDO MEMÓRIAS ♥️

O meu Pai tinha programado ir a Portugal uns dias, e nós queríamos aproveitar o momento para fazer uma surpresa aos avós... Havia apenas o inconveniente de não podermos andar em loucuras, até porque eu não estou a trabalhar... O R. andava sempre a dizer que nós havíamos de ir, e claro que eu até gostava da ideia... Um dia o R. fez uma pesquisa e as viagens de avião estavam baratas para o mesmo período que o meu pai ía, e disse-me para irmos os 3, pois ele não tinha férias para nos acompanhar... E nesse dia assim fizemos, compramos os nossos bilhetes de avião, pela TAP, apenas com duas malas de mão, duas malinhas de 8kg para mim e os meus dois Bonequinhos... O R. ainda me disse que era uma loucura da minha parte ir apenas com duas malas de mão, mas eu decidi arriscar... 

 

Tinha a experiência da nossa primeira viagem a 3, no Natal, que até tinha corrido bem... No dia anterior, fiz as malas, seleccionei o que era realmente indispensável para levar, avisei na escolinha do Gui que ele ía estar ausente uns dias e informei o Gui que íamos viajar (não lhe disse antes pois corria sérios riscos dele contar aos avós)... Depois, com a ajuda da minha irmã mais nova e do meu cunhado, arranjamos um plano para eles nos irem buscar ao aeroporto e a minha mãe aparecer na casa deles... 

 

E assim foi na quarta-feira passada... Apanhamos o avião às 7h, a TAP não colocou qualquer problema em mandar as nossas malas de mão para o porão... Desta vez, além do Sling, levei também um carrinho de bebé... E foi assim que embarcamos na nossa nova aventura a 3... Eu, o Gui, o Martin, um carrinho de bebé, um sling, uma mochila às costas e duas malas de mão...

 

Foi a viagem de avião mais atribulada de sempre, não pelo Gui nem pelo Martin, mas pelas situações que aconteceram durante o voo, mas isto ficará para um próximo post... Só posso dizer que a equipa da TAP foi 5 Estrelas, e nós acabamos por ter uma viagem impecável a 3...

IMG_20200306_181015_224.jpg

Chegada a hora da surpresa, escusado será dizer que foi muito bom ver o sorriso no rosto, estampado na cara de cada pessoa, assim que nos viram... Agora é rentabilizar o tempo da melhor forma possível, pois sabemos que ele passa depressa demais...

UMA CAIXINHA DE SURPRESAS

Depois de 15 dias das chamadas férias de Inverno, o Gui voltou esta segunda-feira à escolinha... Andava cheia de receio com este recomeço, pois foram 15 dias cheios de comemorações e rodeados de pessoas... O meu aniversário, a vinda dos meus pais e da minha irmã mais nova e cunhado, o aniversário do meu pai... 15 dias "agitados" onde o Gui esteve sempre comigo e com o mano Martin... Onde o Gui se deitou tarde e acordou ainda mais tarde... 15 dias onde as rotinas da escolinha foram completamente quebradas...

 

Três dias antes de começar a escola, começamos a preparar o Gui dizendo-lhe que a escolinha ía recomeçar, mas ele mostrava-se calmo cada vez que falávamos nisso, não dizia se quer que não queria ir... E assim foi, na segunda, na terça, ontem e hoje... O Gui surpreendentemente  não barafustou na hora de se deitar e acordar mais cedo, na hora de tomar o pequeno-almoço e nem no momento de o deixar na salinha de aula... Confesso que estava tão incrédula que "fiquei à espera" de ter pelo menos um desses dias de "não quero ir", de "tenho saudades da mamã"...

 

Quando eu mais temia que ele tornasse a sofrer com este recomeçar, o Gui mostrou-se exactamente o contrário... Desta vez, foi tão natural o regresso à escolinha que eu fiquei completamente fascinada, senti que o Gui começou a ser mais feliz naquele mundinho que antes temia e que agora faz parte da vida dele! 

 

Isto pode parecer insignificante para muitas pessoas, mas quem é mãe vai compreender bem esta "pequena vitória"! 

IMG_20200227_150718_320.jpg

FÉRIAS DE INVERNO COM CHEIRO A VERÃO

IMG_0793.JPG

Esta semana o Gui entrou de férias de Inverno, vão ser 15 dias em casa... Felizmente o meu pai faz anos e a família vem até aqui festejar connosco, por isso haverão alguns dias em que a casa estará cheia e o Gui poderá matar também saudades... Mas enquanto esses dias não chegam, e nos dias em que seremos apenas 3, já programei alguns trabalhos manuais com ele porque sei que ele tocava totalmente fascinado com os resultados dos nossos trabalhos. Ontem, pediu para fazermos um caranguejo, não fosse ele ser fascinado por estas criaturas que tanto lhe fazem lembrar o Verão... Pegamos numas cartolinas, em tintas laváveis, num pincel, e deixamos a nossa criatividade dar frutos...

IMG_0792.JPG

O Gui adorou ter pintado as mãos e pediu-me para repetir esta actividade mais vezes, e eu fiquei simplesmente feliz! No final, olhamos para o desenho e o Gui só queria contar histórias que se tinham passado no Verão... Coisas tão simples mas que nos deixam com o coração cheio! ❤️

MODA PARIS

IMG_0678.JPG

Se há moda que parece existir aqui em Paris, há muitos anos, são aqueles famosos chinelos de piscina com a meia branca... Quem não se lembra, há "alguns anos luz", de ver os portugueses, que vivem aqui, a passear em Portugal com este modelito?! Desculpem-me se estou a ofender alguém, mas têm que concordar que isto não fica bem a ninguém! 

Nem imaginam a quantidade de pessoas que anda assim na rua... É vê-los todos "pimpões" e jeitosos (as), e quando olhamos para os pés vemos este modelito... Isto só pode ser moda de Paris!!! (Eh... Eh... Eh...) 

O GUI QUER IR À PRAIA

Quase me esquecia de contar mais um dos episódios caricatos do Gui... Aconteceu da última vez que fomos à Alemanha... Chegamos à casa dos meus pais numa sexta-feira, mas só decidimos passear no dia seguinte... O Gui que já estava um bocadinho farto de estar fechado em casa, acorda e começa a choramingar que queria ir "não sei onde"... Na verdade não estávamos a conseguir perceber onde raio ele queria ir, até que conseguimos captar a palavra "Praia"...

- Queres ir à Praia  Gui?! - perguntei eu desconfiada.

- Sim, o Gui quer ir à Praia com a avó e com o avô para apanhar caranguejos! - choramingou o Gui.

- Ó Gui, a mamã, o papá, o mano, a avó e o avô também gostavam de te levar à Praia, mas aqui não há Praia nem caranguejos... Isso é quando vamos à casa dos avós em Portugal, lá é que há a Praia... Aqui é à Alemanha, é como na França, não temos praias perto... No Natal vamos todos à Praia, mas olha que vamos mas não vai estar calor, porque calor é só no Verão, depois dos teus anos... - tentei eu explicar da melhor maneira possível.

- Oh, o Gui esqueceu... - respondeu o Gui num tom mais envergonhado. 

- É complicado Gui, eu sei, ainda és muito pequenino para saberes e te lembrares de tudo... Não faz mal, acontece... Logo, logo vai perceber melhor... O importante é não te esqueceres agora que é na casa de Portugal, onde a avó tem gatos, que o Gui pode ir à Praia... - finalizei eu para o tranquilizar.

 

E assim que saímos à rua, o Gui percebeu de imediato que ali não era de facto o sítio onde costumava ir à Praia... Fartamos-nos de rir todos com esta situação e até o Gui foi capaz de se rir daquele pedido inocente...

 

Escusado será dizer que agora que falamos no Natal, a conversa de ir à Praia vem sempre ao de cima... Este miúdo tem uma memória de Elefante!

IMG_0601.JPG

 

A UM MÊS DO NATAL...

Falta um mês para o Natal e nós já temos o nosso presente há muito: as nossas férias em Portugal junto da nossa Família e Amigos! Podem não acreditar mas desde que viemos para aqui, eu e o R, fazemos sempre o mesmo pedido um ao outro: irmos passar umas das festas a Portugal. E assim tem sido, desde que cá estamos, não houve um único ano que deixamos de ir, mesmo quando tivemos que pagar uns euros a mais pelas viagens, ou tivemos que ir pelo aeroporto que ficava mais longe, porque compramos as viagens "fora do tempo"...

 

Quando o Gui nasceu passamos as duas festas em Portugal, e este ano voltamos a festejar as duas festas porque não estou a trabalhar... Eu, o Gui e o Martin vamos um bocadinho mais cedo, pois só desta forma é que conseguimos comprar os bilhetes de avião a preços bem mais acessíveis, já o R. irá uns dias depois... 

 

Por isso, quando nos perguntam o que o Gui e o Martin querem no Natal, digo sempre que fica ao critério de cada pessoa, pois eles irão sempre gostar de receber qualquer presentinho que seja... O presente mais importante  eles já o tem: a oportunidade de podermos estar todos juntos nesta altura do ano... Por mais bens materiais que possam existir, não haverá nunca melhor presente que o TEMPO... O tempo que os outros são capazes de utilizar só para poderem estar connosco!

IMG_0554.JPG

"O tempo é o presente mais precioso que temos porque é limitado. Podemos ganhar mais dinheiro, mas não mais tempo. Quando dedicamos tempo a uma pessoa, estamos dedicando uma porção da nossa vida que nunca mais poderemos recuperar. O nosso tempo é a nossa vida. E o melhor presente que podemos oferecer a alguém é sem dúvida o nosso tempo.”

SE CALHAR NÃO É CHIQUE

Ainda não consegui perceber porque motivo existem nos supermercados iogurtes de morango, maçã, limão, pêra, amora, mirtilo, baunilha, cereja, ananás, manga, pêssego, alperce, ameixa, figo, kiwi, romã... Sem falar de todas aquelas variedades que existem com duas ou mais frutas, com cereais e afins... E no meio de tanta variedade, imaginem o que é andar no corredor dos iogurtes, procurar, procurar, e tornar a procurar, e não encontrar os básicos IOGURTES DE BANANA!!! Acreditem que isto é mesmo verdade!!! Em 6 anos e tal que estamos aqui nunca encontrei os meus adorados iogurtes aroma de banana... 

 

Mas alguém me sabe explicar porque raio é que aqui não existem iogurtes de banana?! Se calhar não é chique, deve ser "coisa de pobre", como eu... (Eh... Eh... Eh...)

IMG_0533.JPG

MALDITAS FÉRIAS

O Gui andava super feliz com a escolinha, até que vieram as famosas férias escolares... Foram 15 dias em casa, aproveitamos e fomos três dias à Alemanha ter com os meus pais e depois foi a vez dos pais do R. darem um saltinho até aqui para matar também saudades... Sem falar que logo a seguir à escola ter começado veio o feriado do 11 de Novembro... Resumindo: foram demasiados dias de férias, passados em boa companhia, por isso voltou a ser difícil regressar à escola... 

 

Hoje foi particularmente o dia mais difícil... Parecia que estava a deixar o Gui, na sala de aula, pela primeira vez... Chorou, abraçou-se a mim e pediu-me para o levar dali... Dei-lhe um abraço bem forte e tornei-lhe a explicar que a escola era um lugar agradável e que logo ele iria tornar a gostar de estar ali... Não ficou muito convencido, a vontade de vir embora era maior... A professora não valorizou esta atitude nem fez nada para o cativar... Valeu a auxiliar da sala que o tentou tranquilizar... Assim que ela lhe pegou na mão, saí apressadamente pois sabia que seria pior se eu ficasse mais algum tempo ali...

 

Não consigo compreender porque motivo existem estas férias nesta altura do ano... Com tantas férias ao longo de um ano lectivo,  é óbvio que fica difícil o processo de integração... Eu por acaso até estou em casa porque decidimos que ficava, mais uma vez, em "congé parental", mas se já tivesse começado a trabalhar o Gui teria que ficar nos chamados "tempos livres", e teríamos que pagar cada dia que ficasse lá, que por sinal não é nada de "graça"... Não consigo ver a lógica disto... Mais parece um negócio que outra coisa... Ninguém tem tantas férias para poder ficar com os filhos em casa... Enfim, se alguém me soubesse explicar o motivo destas férias, ficaria agradecida...

 

O que eu posso dizer é que esta semana é de partir o coração quando vou levar o Gui de manhã à escola... Há sempre umas três ou quatro crianças que choram pelos pais... Entrar neste ambiente logo de manhã acaba por ser constrangedor, pois por muito que eu tente que o Gui se abstraia deste panorama, fica muito difícil...

 

Fui buscá-lo à escola e com o ar mais tristonho disse-me que "não gostava da mamã"... Perguntei-lhe se era por o ter deixado esta manhã na escola, mas de imediato disse-me que "estava a brincar e que gostava muito de mim"... Senti que me disse aquilo para demonstrar que não tinha ficado contente comigo por o ter deixado esta manhã, e fez questão de dizer que amanhã não queria ir... Em breve serão as férias de Natal... E temo que voltaremos ao mesmo...

IMG_0485.JPG

VAI UM PEDACINHO DE QUEIJO?!

Ora aqui está uma rubrica que me lembrei de fazer de forma a dar a conhecer um bocadinho das tradições dos franceses...  Hoje venho falar de um dos alimentos mais consumidos pelos franceses: o queijo. Existem imensas variedades de queijo por aqui e, assim como eu bebo água diariamente, os franceses comem queijo!  Mas sabem qual é a principal curiosidade?!

 

O queijo faz parte do almoço e do jantar, e é sempre comido depois do almoço/jantar e antes da sobremesa, com um pedaço de pão a acompanhar (a famosa baguette) ou então acompanhado de uma bela salada verde! 

 

Confesso que a primeira vez que vi achei super estranho, mas depressa me apercebi que era uma tradição francesa bem enraizada porque até nos menus hospitalares e escolares é obrigatório o pedacinho de queijo estar lá para ser comido depois da refeição. Por isso não estranhe se vier até cá e reparar que lhe servem um pedaço de queijo antes da sobremesa...

IMG_0384.JPG 

DIZEM QUE É MAIS BARATO AO KILO...

IMG_0378.JPG

Não sei se realmente isto é prática corrente mas que achei esquisito achei... No outro dia, quando fui ao supermercado reparei que se vendiam panelas ao kilo! Fiquei tão parva a olhar para aquela promoção que tive que registar aquele momento...

Já tinha visto, na feira, pessoas a vender toalhas de casa de banho ao kilo, mas agora panelas... Nunca tinha visto tal coisa! Mas será que é mesmo mais barato?!

E vocês, já tinham visto? Ou é só por cá que isto acontece?!

IMG_0377.JPG