Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

100.000 MORTES

Covid-19

Ontem a França ultrapassou as 100.000 mortes devido ao coronavírus, inscrevendo-se, desta forma, a Covid-19 na linha histórica das grandes epidemias em França.

Na Europa, apenas o Reino Unido e a Itália ultrapassaram este número com 127.000 e 115.000 mortos, respectivamente.  

Atualmente, existem cerca de 6.000 pessoas com covid nas unidades de cuidados intensivos, o que tem levado vários hospitais a adiar cirurgias consideradas não urgentes.

A continuar assim, e com este panorama sombrio, fica difícil diminuir as restrições, que estavam previstas para meados de maio, data que o Presidente Macron fixou para uma reabertura progressiva das esplanadas de restaurantes e cafés, fechados desde final de outubro. Além disso, temo que outras medidas de confinamento mais restrito tenham que ser tomadas... 

IMG_1519.JPG

E pensar que ainda existe muita muita gente que não acredita nesta Pandemia...

CANTINA ESCOLAR EM TEMPO DE CONFINAMENTO

Coisas que ninguém fala...

Tal como relatei no post de ontem, o governo francês estabeleceu quais os profissionais que podem deixar os filhos em escolas/tempos livres durante o período de emergência (entre os quais serviços de saúde, apoio social e forças de segurança), mas o que o governo francês não se preocupou foi em assegurar que a cantina desses estabelecimentos funcionasse. Com isto, cabe aos pais assegurar que os filhos levem para a escola o almoço, que deve ser frio de forma a comerem em "piquenique". 

Ora, o Gui que não gosta nada saladas nem de comidas frias nem imaginam o quanto fica difícil tentar variar a alimentação dele. Acho inadmissível que crianças tão pequeninas tenham que ser privadas de uma refeição dita "normal", não basta os nossos filhos terem que ser privados da nossa presença em tempos de confinamento?!

O que vale é que nestas 3 semanas de confinamento o Gui irá, em média, 2 dias por semana, caso contrário ficaria complicado ter que gerir tudo isto...

E é desta forma que o governo francês se preocupa com quem não pode reclamar...  

IMG_1747.JPG

ESCOLA E AMA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Terceira vaga Covid-19 em França

Depois de tantas incertezas e confusões, na sexta-feira, ficamos a saber que afinal as amas íam poder continuar a trabalhar, por isso o Martin poderia continuar a ir para a Manu. Faltava agora ter certeza em relação ao Gui...

Na sexta-feira de manhã perguntei à directora se o Gui teria direito a ter acesso à escola/ tempos livres uma vez que eu era considerada "profissional prioritária no combate à Covid-19", embora o R. não fizesse parte dessa lista. Com a maior das convicções, a directora afirmou-me que o Gui não teria direito porque para isso os dois pais teriam que fazer parte dessa "lista de profissionais prioritários". 

Confesso que não fiquei convencida com aquela resposta e tentei obter informações noutras fontes... Perguntei às minhas colegas como estavam a fazer as outras escolas, e uma delas, que pertence à associação de pais, disse-me que tínhamos direito, e que bastava apenas um dos pais ter uma profissão considerada "prioritária". Aproveitei que nesse dia o Gui tinha ido aos tempos livres e coloquei a mesma questão, ao qual responderam com um "grande sim"...

Nesse mesmo dia, enviei os documentos necessários, para a Câmara Municipal, de forma a transmitir os dias que precisávamos que o Gui frequentasse a escola/tempos livres. Mas na segunda-feira à noite, a directora da outra escola informava-me que o Gui não fazia parte da lista de alunos inscritos, lista essa que tinha sido fornecida pela escola dele... Li duas ou três vezes aquele e-mail e naquele instante nem queria acreditar que a directora não tivesse colocado o Gui na lista... Enviei-lhe imediatamente um e-mail a pedir-lhe que fizesse a inscrição dele porque reuníamos todos os critérios necessários. Numa questão de minutos, sem qualquer pedido de desculpas por parte dela, a inscrição estava feita, alegando apenas que as directivas tinham apenas sido alteradas naquele dia à noite...

Fiquei impressionada com a falta de organização e informação por parte da directora da escola, mas cá para mim tudo isto deveu-se à conversa que tivemos na sexta-feira de manhã quando ela chamou por mim para me fazer um comunicado que me deixou estupefacta... Mas isto, deixarei para um outro post porque ainda hoje estou a digerir essa conversa... 

O importante é que o Gui e o Martin vão poder continuar a ficar na escolinha e na ama, de forma a que possamos trabalhar os dois sem sermos penalizado. 

Quantos aos riscos, sabemos que eles sempre vão existir, mas nunca serão superiores aqueles que eles estiveram sujeitos até então...

IMG_1745.JPG

DETALHES DE UM DIA DE PÁSCOA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Confinamento a quanto obrigas

E pelo segundo ano consecutivo, ficamos aqui em casa os 4... Tínhamos esperança que as coisas pudessem ter sido bem diferentes, mas infelizmente a situação por aqui não se tem revelado animadora... De qualquer forma demos o nosso melhor, de forma a que os nossos Pequeninos passassem um dia diferente...

IMG_1742.JPG

E sabem quem mais?! Acho que conseguimos passar a nossa mensagem... 

 

E por aí, como foram esses dias?!

ATÉ PARECE MENTIRA

Ainda sobre a Pandemia da Covid-19

Com o aumento do número de pessoas internadas nos cuidados intensivos por causa da Covid-19, e com a lenta vacinação da população, a França, 15 dias depois de ter anunciado medidas mais severas em 16 departamentos, viu-se obrigada a aplicar as medidas a todo o país. 

As medidas foram anunciadas ontem pelo Presidente Francês, Emmanuel Macron, e entram em vigor no próximo sábado e vão durar, no mínimo, quatro semanas.

 

A grande novidade é o encerramento das creches e das escolas, a partir do próximo dia 5 de Abril, durante três semanas, sendo que duas semanas coincidem "mais ou menos" com as férias de Páscoa. Digo "mais ou menos" porque o calendário das férias escolares depende da zona em que se mora pois existe uma divisão das férias por zonas: A, B e C. No nosso caso as férias foram antecipadas 1 semana. Com esta nova medida, as férias de Páscoa serão gozadas no mesmo período em todo o território francês.

IMG_1703.JPG

Fiquei sem saber se as amas vão continuar a trabalhar, mas ela confirmou-me hoje que sim... Entretanto, agora à noite vi uma notícia a informar que não... Como sou profissional de saúde e pertenço ao grupo de profissionais  "prioritários" talvez ela possa ficar.... Além disso, também não sabemos se o Gui vai poder frequentar os tempos livres, durante estas 3 semanas... Perguntei hoje à Educadora do Gui mas ela também não sabia de nada, ainda não tinha qualquer tipo de informação... Nem me soube dizer como fizeram quando as escolas encerraram na primeira vaga, em Março do ano passado, altura em que eu estava de "congé parental"... Mesmo à moda francesa: tudo desorganizado, ninguém sabe de nada, nem parece querer saber... Mas esta falta de informação , que tanto me enerva, ninguém passa na televisão!

 

Até parece mentira, amanhã é o último dia de escola, e ainda não sabemos como vamos fazer depois... Se o Gui e o Martin tiverem que ficar em casa, o R. terá obrigatoriamente que deixar de trabalhar e ficar no tal "desemprego parcial"... Sinceramente, preferíamos que eles pudessem continuar a socializar com os amiguinhos deles, porque isto de estarmos aqui isolados, não é nada saudável  para o desenvolvimento social deles e nosso!

NOVAS MEDIDAS DE CONFINAMENTO EM PARIS

Sobre a Pandemia da Covid-19

Com os números de pessoas internadas dos cuidados intensivos sempre a aumentar, a França viu-se obrigada a tomar novas medidas, desde o passado dia 19 de Março, de forma a travar a terceira vaga desta Pandemia... As medidas, que deverão durar cerca de 4 semanas, atingem sobretudo 16 departamentos, entre eles a região de Paris (Ile de France)... 

 

Na realidade, as novas restrições pouco se fazem sentir no dia-a-dia... As escolas e os locais de culto mantiveram-se abertos e as lojas não essenciais tiveram que encerrar. Se antes não podíamos sair entre as 18h e as 6h, agora passou a ser entre as 19h e as 6h... Acabamos por ganhar mais 1 hora, por causa da aproximação do horário de Verão. 

 

Podemos sair entre as 6h e as 19h, num raio de 10km do domicílio, o tempo que quisermos, sendo apenas necessário fazer um justificativo no caso de termos  necessidade de nos deslocar para distâncias superiores, e em situações devidamente predefinidas.

860_visactu-covid-19-la-carte-des-taux-d-incidence

A medida mais restritivas que mudou um bocadinho a nossa vida foi a proibição de deslocações para outras regiões, o que incluiu também viagens para fora do país... Com isto, e tal como aconteceu o ano passado, não podemos ir à Alemanha, vamos ter que passar aqui a Páscoa apenas os 4!

 

O pior disto tudo é que temo que estas medidas não vão servir rigorosamente para nada porque, por incrível que pareça, quem vive mesmo cá, e tem a família perto, continua a ter a mesma "vidinha" que tinha antes desta Pandemia...

SAUDADES DO TEMPO EM QUE PODÍAMOS VIAJAR

Depois que o Gui nasceu, este é o primeiro ano que não vamos a Portugal em Março... Maldito vírus que mudou completamente as nossas vidas e nos afastou ainda mais das pessoas que amamos... 

Que saudades que tenho de fazer as malas, e no meio das tralhas, confusão e dúvidas de como iria correr a viagem, entrarmos no avião e partirmos rumo a Portugal...

IMG_6965.JPG

E pensar que última vez que lá fomos foi nas nossas férias de Verão...

DEPOIS DO COVID

Ontem, um mês depois de ter testado positivo à Covid-19, e ter estado em de baixa em casa, regressei ao trabalho...

IMG_1653.JPG

Maldito vírus, não vejo a hora de voltar a trabalhar como antes...

QUE FRIO POLAR!

A França enfrenta, desde ontem, uma onda de frio polar. No total, são 31 departamentos de toda a metade norte da França - da Bretanha à Alsácia, além da região parisiense - que estão sob alerta devido à queda de neve. 

Por aqui, e tal como estava previsto, a neve começou a cair por voltas das 23horas... E de manhã tudo estava branquinho... 

IMG_20210210_135928_519.jpg

O pior é mesmo o frio que se faz sentir... Acho que é a primeira vez que me deparo com estas temperaturas: -5°C, mas uma sensação térmica de -12°C! 

Eu cá, continuo em isolamento com alguns sintomas, ainda, e o meu segundo teste PCR positivo, por isso frio não é coisa que eu vá sentir na pele...

Se há uma coisa que eu vou sentir saudades quando regressarmos definitivamente a Portugal é o quentinho destas casas e o preço que se paga para podermos viver assim!

HOJE É DIA DE CREPES

Hoje é a Chandeleur (do latim, candelaria, candeia) aqui em França, o famoso dia para comer crepes. E embora todos os dias sejam bons para comer crepes, nesta altura a tradição ganha um sabor especial, por isso hoje é obrigatório comer crepes cá em casa. Aqui não há ninguém que deixe escapar esta tradição francesa!

E vocês, também vão arranjar esta desculpa para comer um crepe hoje?

IMG_20210131_164149.jpg

O PIOR DO MUNDO

Covid-19

Portugal tem sido notícia mundial nos últimos dias, e infelizmente pelos piores motivos, o pior país do Mundo quando falamos da Covid 19: maior número de infectados, maior número de mortes e maior risco de infecção! Como é possível o país ter passado de "bestial a besta"?! 

 

Acreditem que o número que mais me arrepia são as mortes e a pressão que os hospitais estão a sentir neste momento... O meu coração está tão apertadinho que nem quer acreditar que isto seja a realidade... 

IMG_20210126_140248.jpg

Nem sei como a França se tem aguentado fora destas estatísticas alarmantes, porque acreditem que o que aqui mais há é falta de consciencialização para esta Pandemia! Não sei quando voltaremos a ter as nossas vidas normais, se é que alguma vez as vamos ter... A única certeza que eu tenho é que não vai ficar tudo bem.... 

QUANDO A ESTUPIDEZ FALA MAIS ALTO

Enfermeira em tempos de Pandemia

Tinha que partilhar com vocês um episódio que aconteceu no serviço onde eu trabalho, fez ontem 8 dias... O serviço tem três alas, sendo que uma das alas era para doentes Covid... Até que no domingo, dia 17 de Janeiro, uma das doentes da ala não Covid teve a visita do filho...

 

Basicamente, aqui, os doentes internados no hospital que não estejam numa ala Covid podem receber uma visita por semana, de 1 hora, no máximo de duas pessoas, sendo que essas pessoas têm que assinar uns documentos de como se comprometem a respeitar as normas que estão em vigor devido a esta Pandemia (uso de máscara cirúrgica, nao abraçar nem beijar o doente, etc...) e é lhes recomendado fazer um teste para despiste à Covid...

 

Nesse dia, tudo parecia correr normalmente, até que uma colega passou na ala e se apercebeu que o filho da senhora tinha o nariz "fora da máscara", tocava em tudo e mais alguma coisa, estava sentado na cadeira de rodas e na bacia do banho tinha colocado algum lixo... A minha colega, tentou de forma simpática, demonstrar-lhe que não estava a agir correctamente e que estava a colocar em risco, não só a mãe como os doentes daquele sector... Mas o senhor, achou que tinha toda a razão e num tom arrogante ainda a confrontou dizendo:

- E então, o que me vai acontecer?! Nada.

Nisto, e ainda na presença da minha colega, o senhor, dirige-se à mãe, retira a máscara, beija-a na boca e vai-se embora!

 

A seguir a minha colega participou o caso ao administrador do hospital, que estava de serviço naquele dia e, no dia seguinte, o médico ligou ao dito senhor o qual o informou que ficava proibido de visitar a mãe... A estupidez era tanta que o senhor ainda teve o descaramento de insultar o médico... Estamos a falar de uma doente desorientada, com cerca de 80 anos, que tem um cancro, e de um filho que deve ter uns 50 e muitos anos...

 

Quando fui trabalhar, na terça-feira, e me contaram o caso nem queria acreditar nesta falta de civismo. O pior é que 4 dias depois, a senhora, e mais alguns doentes da ala começaram a apresentar febre e outros sintomas Covid... Fizeram o teste para despiste da doença e o resultado foi o mais temido: COVID-19 POSITIVO!

 

Eu, que tinha programado a minha primeira vacina para sexta-feira, dia 22 de Janeiro, não a pude fazer, porque exactamente no dia que fui trabalhar naquela ala, fiquei com alguns sintomas que podem ser Covid...

- "Constipação ou Covid, o melhor é tirar a dúvida antes de se vacinar!" - disse-me a médica do hospital. 

 

Com esta atitude egoísta e irresponsável, tornamos a ficar com duas alas Covid, e eu não pude ser vacinada! Hoje lá vou ter que fazer o teste para despistar se estou negativa para fazer a vacina ainda esta semana... 

 

É surreal como ainda existem pessoas que não acreditam na gravidade desta Pandemia... A isto, eu chamo de ESTUPIDEZ!!!!

IMG_20201112_162235_360.jpg

O FIAMBRE À MODA FRANCESA

Emigrantes em Paris

Ainda não tinha partilhado com vocês uma particularidade dos franceses que ainda hoje me faz uma certa confusão: as caixas de fiambre com fatias enormes e com uma espessura de uma tablete de chocolate... Claro que estou a exagerar na espessura, mas acreditem que não deixa de ser exagerada... isto sem falar das inúmeras qualidades de fiambre que eles possuem, basta ir aos supermercados e ver o enorme corredor que eles têm só dedicado ao fiambre... 

IMG_1515.PNG

Confesso que no início não percebia o motivo deles comercializarem o fiambre desta forma, mas depressa percebi o motivo... O facto, é que o fiambre é utilizado, a maior parte das vezes, como prato principal, acompanhado com uma salada ou uma massa simples! A primeira vez que vi uma refeição destas servida no hospital nem quis acreditar... Comecei logo a imaginar se o hospital servisse uma refeição destas em Portugal.... 

 

E eu que gosto do fiambre laminado em fatia bem fininhas para comer na hora do lanche.... Nem imaginam o quanto se torna difícil encontrá-lo...

NEVOU EM PARIS

Este sábado nevou em Paris, e nos arredores... O Gui estava eufórico, começou a correr pelo jardim com a língua de fora para sentir a neve derreter, dizia ele todo feliz... Já o Martin foi a primeira vez na neve, por isso estava cheio de receio de pisar a neve...

IMG_1512.JPG

Um momento que durou apenas um dia, mas que deu para as matar saudades do Gui!

NOVAS MEDIDAS DE CONFINAMENTO EM FRANÇA

Com mais de 69.000 mortes devido à Covid-19, desde Março passado, e com o número de casos sempre a aumentar, o primeiro-ministro, Jean Castex, anunciou ontem novas medidas .

 

A partir de amanhã foi imposto o recolher obrigatório a partir das 18 horas por, pelo menos, 15 dias, de forma a evitar a propagação das novas variantes britânica e sul-africana. Até agora, apenas 25 dos 101 departamentos franceses cumpriam um recolher obrigatório a partir das 18 horas até às 6h, e os restantes cumpriam das 20h às 6h. Medidas estas que segundo eles parecem ter bons resultados. Nos primeiros departamentos onde foi implementada, a 2 de Janeiro, o número de novos casos é duas a três vezes mais baixo do que noutros locais.

860_visactu-couvre-feu-national-de-18h-a-6h-des-sa

Desta forma, todos os locais, lojas ou serviços que recebem o público vão ter que encerrar às 18h, com excepção de alguns serviços públicos. Já os restaurantes, bares, museus e cinemas continuarão fechados, situação esta que dura há mais de dois meses.

 

Quem pretende viajar para a França, a partir de algum país fora da UE, a partir de segunda-feira, terá também que apresentar um teste negativo PCR. As pessoas que não puderem fazer o teste no país de origem terão a opção de fazê-lo na chegada à França e serão obrigadas a "isolar-se por 7 dias num hotel indicado pelo Estado. 

 

No que diz respeito às viagens dentro da UE, e em particular da Irlanda e da Dinamarca, onde a situação da epidemia parece estar difícil de controlar, os ministros irão trabalhar na elaboração de um quadro de coordenação no próximo Conselho Europeu, dia 21 de Janeiro.

 

Tal como tem vindo a acontecer, há algumas exceções ao novo recolher obrigatório, como deslocações para ir trabalhar, ir levar/buscar crianças à escola ou ir ao médico, entre outras mais específicas, pelo que nestes casos será necessário preencher o documento (attestation de déplacement dérogatoire) que justifica a saída de casa, caso contrário uma multa de 135 euros será aplicada. E se a pessoa fôr multado 3 vezes, a multa passa para 3750 euros mais 6 meses de prisão.

 

Confesso que esta nova medida pouco ou nada altera as nossas vidas, ainda por mais nesta altura do ano, quando as 17h é noite...