Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

O FAMOSO DIA DOS CREPES ❤️

IMG_9461.JPG

Pois é, amanhã já é dia 2 de Fevereiro, o famoso Dia dos Crepes cá em França, mais conhecido pela "Chandeleur"... Passei só mesmo para relembrar o dia e terem uma bela desculpa para amanhã abusaram nos crepes (Eh... Eh... Eh...)!

Para quem não souber nenhuma receita de crepes, aqui fica uma versão francesa e uma outra portuguesa, é só clicar aqui e aqui

Cá em casa a tradição veio para ficar de vez! E por aí, também não vão passar ao lado desta tradição?

Bom fim-de-semana ❤️

MULHOUSE

DSC06842.JPG

Para quem não se lembra, nos finais de Outubro, fomos conhecer uma série de cidade da Região da Alsácia, com o Natal e as férias de Inverno, o tempo passou, dei por mim sem um post escrito sobre  a última das cidades que visitámos: Mulhouse.

Mulhouse é a maior comuna do departamento francês do Haut-Rhin e a segunda da região Grande Leste, depois de Estrasburgo. É atravessada por dois rios, o Doller e o Ill, afluentes do rio Reno. Situa-se a aproximadamente 30 km ao norte de Basileia (cidade que visitamos nos dias a seguir, é que falarei num próximo post), na Suíça, a 15 km da fronteira franco-alemã e a 120 km ao sul de Estrasburgo.

 

Confesso que esta cidade não estava nos nossos planos de viagem, mas como sobrou algum tempinho antes de entrarmos na Suíça, decidimos parar aqui cerca de umas 2 horas e explorar um bocadinho...

 

Estacionamos o carro bem perto do centro histórico, e depressa chegamos à principal Praça da cidade: a Plaza de la Réunion, o verdadeiro coração de Mulhouse. Aqui encontramos o famoso Templo de Saint Etienne (le Temple de Sainte Etienne), construído em 1185, uma espécie de igreja, renovada, que antes era uma antiga igreja católica, mas que foi convertido num templo protestante, no ano 1528. 

DSC06834.JPGDSC06839.JPGDSC06845.JPG

Na mesma Praça, encontramos a Câmara Municipal, o chamado Hôtel de Ville, um edifício cor de rosa, do ano de 1553, cujo estilo é renascentista.  As suas pinturas e alegorias representam os vícios e as virtudes. 

DSC06835.JPGDSC06837.JPGDSC06840.JPG

Passando por aqui, andamos pelas ruas da cidade, depressa nos apercebemos que a cidade além de não ser muito grande, é muito menos medieval, existindo um menor número de casas antigas e coloridas... Pareceu-nos que se trata de uma cidade bem mais moderna comparado com Ribeauvillé, Riquewihr, Kaysersberg, Colmar e Eguisheim.

DSC06828.JPG

DSC06829.JPG

DSC06830.JPG

DSC06831.JPG

DSC06832.JPGMulhouse não é uma cidade imperdível mas mesmo assim valeu a pena irmos e irmos à descoberta de mais uma cidade... A partir, seguimos em direcção à Suíça onde ficámos duas noites e descobrimos mais duas cidades... 

ÉCOLE MATERNELLE

IMG_9458.JPG

O Gui faz 3 aninhos este ano, por isso em Setembro deixará de ir para a ama e passará a frequentar a Escola Maternal, ao que os franceses chamam aqui de École Maternelle.

 

A inscrição é sempre feita na Câmara Municipal da Cidade onde se mora, e geralmente ocorre sempre no início do ano, no caso do Gui as inscrições começaram  a 15 de Outubro de 2018 e terminam no dia 1 de Fevereiro de 2019. 

 

É uma mudança grande na vida de uma criança, pois antes dos 3 anos, a criança está numa creche (onde as regras são menos rígidas), com uma assistante maternelle (uma ama que recebe as crianças na casa dela) ou com uma nounou (quando a ama toma conta da criança na própria casa dos pais), num ambiente muito mais acolhedor. Quando entra na escola maternal depara-se com uma grande turma onde existem muitas mais regras... É um grande orgulho para a criança mas também é um grande desafio.

 

A Escolha da Escola

A escola é gratuita a partir dos 3 anos, a menos que optemos por uma escola  particular. Por norma, em cada cidade existem várias escolas, não se pode escolher a escola porque estas são separadas por setores e estão ligadas ao local onde morámos. 

 

Turmas
As turmas estão divididas em 4 sectores: toute petite section (TPS), petite section (PS), moyenne section (MS) e grande section (GS), respectivamente 2-3 anos, 3, 4 e 5-6 anos. Costumam ser turmas  grandes, entre 25 a 30 crianças, com 1 professor e até 3 auxiliares.

 

Horários

O horário da escola varia de escola para escola, em regra pode começar entre as 8:15 e 8:30 e terminar às 16:30.

O almoço é sempre pago, quer seja uma escola pública ou particular, e o valor depende do rendimento da família. Podemos escolher se a criança almoça na escola ou em casa, claro que isto só é viável para os pais que não trabalham ou têm um horário que permita ir buscar os filhos às 11:30 e levá-los às 13:30. 

Infelizmente, para quem trabalha, e não tem com quem deixar os filhos, o horário da Escola Maternal não é compatível com o horário laboral, daí que exista ainda o chamado período peri scolaire, que são nada mais que os períodos antes e depois das aulas. Trata-se de uma espécie de "tempos livres" onde as escolas possuem um espaço (ao que os franceses chamam de garderie), ou na própria escola ou fora desta, que permite que as crianças possam ficar mais cedo na escola e entrar mais tarde em casa (os horários começam às 7h da manhã e terminam às 19h). Esta opção é paga e o valor também depende dos rendimentos de cada família. 

 

Dias de Escola

Para complicar a vida, aqui em França a maioria das escolas não têm aulas à quarta-feira. Há pessoas que conseguem ter um horário laboral que lhes permita não trabalharem à quarta-feira para ficar com os filhos, mas para quem não tem essa sorte a opção passa por deixar os filhos na tal garderia (opção esta que também tem que ser paga).

 

Período Letivo e Férias Escolares

O ano letivo começa em Setembro e vai até final de Junho, existindo as  férias grandes de Verão, de Julho a Agosto. Além destas férias, as crianças têm 2 semanas de férias a cada 2 meses, ou seja: em Outubro, Dezembro, Fevereiro e Abril, sendo que as datas específicas dependem sempre da região onde se mora (tal como já tinha falado uma vez aqui). Escusado será dizer que nestas alturas, e para quem não tem alternativa, existem os centros de lazer, a pagar. 

 

 

No nosso caso...

Fizemos  a inscrição do Gui ontem e ainda não sabemos qual a escola que   vai frequentar pois a escola que deveria ir já está sobrelotada, tudo devido a uma série de imóveis que se construíram perto o que aumentou o número de crianças na zona. Ora, sendo assim, a funcionária da Câmara Municipal informou que só no final de Maio é que saberia a escola seleccionada. Depois disto, teremos que em entrar em contacto com a directora da escola para inscrever o Gui e tirarmos todas a dúvidas, espero que nessa altura possa conhecer também a escola.

Como estou grávida, numa primeira fase o Gui não vai precisar de ir para a Garderie, fará apenas o horário escolar, que no caso dele é das 8:30 às 16:30. No entanto, a opção de comer não cantina da escola será uma excelente ideia, para se adaptar mais facilmente à escola e também às refeições daqui pois desde pequenino está habituado a comer comida portuguesa feita por nós (mesmo quando vai para a ama).  

Vai ser uma grande mudança na vida dele até porque acho que ele ainda não tem noção do que lhe estou a falar quando lhe digo que um dia terá que ir para a escola. Além disso, como vamos de férias de Verão, o mais provável é que ele entre uns dias mais tarde depois do início escolar... Vão ser muitas mudanças que se avizinham para ele, e sei que vai ser um período um bocadinho complicado até para nós, mas calma e muito amor, tudo vai dar certo... Afinal vão ser mudanças positivas que vão permitir que o Gui cresça e desenvolva cada vez mais a sua autonomia!

SAUDADE

IMG_9406.JPG

"Aeroportos já viram mais beijos sinceros do que casamentos. Paredes de hospitais já ouviram preces mais honestas do que igrejas. A verdade absoluta das pessoas, na maioria das vezes, só aparece no momento da dor ou na ameaça da perda..." E foi neste momento de "dor" que nos despedimos e, quase sem olhar para trás, entramos naquele avião que tinha como destino aquela que é por agora a nossa casa...

 

Sempre pensei que cada partida fosse ficando mais fácil à medida que o tempo passasse, sempre acreditei que as saudades pudessem ser também menores, mas enganem-se... Quanto mais o tempo passa, quantas mais partidas vivenciamos, maior é essa saudade...

FELIZ ANO NOVO

IMG_20190102_124339_746.jpg

E é com este mega sorriso que demos as boas vindas ao Ano 2019!
Que 2019 seja ainda melhor que 2018, que possamos viver momentos inesquecíveis junto dos nossos Familiares e Amigos e que alguns dos nossos projetos e sonhos virem realidade!

Prometemos dar o melhor de nós! ❤

Excelente Ano 2019❤

P.S.- Desculpem se andamos ausentes mas as férias são mesmo feitas para descansar :)

E DE REPENTE JÁ É NATAL ❤

IMG_20181224_231340_835.jpg

Feliz Natal a todos vocês! Por aqui estaremos em Portugal apenas no dia 26... "Ossos do ofício"...

"ECOLOGIA À FRANCESA"

IMG_9387.JPG

Uma coisa que me deixou surpreendida quando passei o primeiro Natal cá foi quando ver os inúmeros comerciantes que se instalam nas ruas para vender os pinheiros de Natal... Pinheiros estes que são plantados com  esse intuito, depois cortados, e vendidos para serem decorados nesta época. Fiquei incrédula por ver que esta prática era a mais frequente e o cúmulo foi quando perguntei porque não optavam antes por um pinheiro de Plástico... Para além de me dizerem que é horrível, ainda me responderam que é muito mais ecológico que um pinheiro de plástico! Escangalhei-me a rir com tamanha resposta e tive que lhes responder que não concordava com essa teoria do ser mais ecológico, pois não via ecologia nenhuma em plantar uma árvore para depois cortá-la, usá-la 1 mês (ou nem isso) e depois deitá-la ao lixo!

 

Quando lhes disse que o meu pinheiro de Natal era de plástico e já tinha mais de 10 anos, tiveram que concordar que afinal a parte da ecologia não fazia muito sentido...

EGUISHEIM: A CIDADE DO PAPA LEÃO IX

DSC06820.JPG

Eguisheim foi a penúltima cidade da Alsácia que visitámos, uma cidadezinha bem pequenina que possui menos de dois mil habitantes e que se situa entre colinas cobertas de vinhas, bem próxima da famosa cidade de Colmar. Foi nesta cidade que se começou o cultivo de uvas no território alsaciano, daí a importância deste lugar.

 

A cidade foi fortificada no século XIII e o seu centro foi construído em círculos concêntricos em torno do Castelo de Eguisheim, que, por sua vez, foi cercado por um muro octagonal, que data do século VIII. Por este motivo, Eguisheim possui uma arquitetura peculiar, com ruas estreitas e circulares preenchidas com casas de madeira bem coloridas, decoradas com flores e fontes de água. Se olharmos para o mapa da cidade percebemos melhor este formato das ruas circulares!

DSC06825.JPG

Desde 1985 a cidade recebe vários prémios pela decoração floral das casas, e em  2013, foi votada a Ville préféré des Français, que é como quem diz a "a cidade preferida dos franceses".

 

Aqui não existem propriamente grandes pontos turísticos ou atrações propriamente ditas, a cidade é a atração em si. O melhor é passear pelas ruas, a pé, e ir fotografando todos os detalhes encantadores que estão  espalhados por todos os lados.

DSC06809.JPG

DSC06810.JPG

DSC06811.JPG

DSC06812.JPG

DSC06813.JPG

DSC06814.JPG

DSC06816.JPG

DSC06817.JPG

DSC06815.JPG

DSC06818.JPGDSC06822.JPGDSC06824.JPG

Há muita história nesta cidadezinha, dizem que o Papa Leão IX (1002-1054) nasceu também nesta região, por isso existe uma estátua que honra o Papa na principal praça da cidade, na Place du Château, onde se situa o famoso castelo da cidade, o Castelo de Eguisheim A fonte sob a estátua foi construída entre 1834 e 1836, e é uma das maiores na Alsácia.

 

O castelo de Eguisheim é do século VIII, e é o suposto local de nascimento do Papa Leão IX. A sua parede exterior, que remonta a 720 AD (um monumento histórico classificado) ainda existe para ser apreciada. A pequena igreja ao lado do castelo tem um interior muito colorido, vale a pena entrar e visitar. 

DSC06819.JPG

DSC06821.JPG

Mais um local que adorámos visitar por ser tão lindo e parecer saído de um conto de fadas, daqui rumamos de coração cheio à nossa última cidade da Alsácia... 

JÁ CHEIRA A NATAL ❤️

IMG_9366.JPGEste ano, ao contrário do que aconteceu o ano passado, o Natal vai ser passado por aqui, pois tenho que trabalhar uma das festas... Estaremos em Portugal na Passagem de Ano... E apesar de não passarmos cá todas as festas, o ambiente Natalício não podia faltar cá em casa, não fosse eu fã desta época do ano...

 

Começamos a decorar a casa pouco depois de entrarmos em Novembro, entramos em contagem decrescente para as nossas férias de Natal este fim-de-semana, mas só hoje é que demos o toque final à nossa árvore de Natal... Um momento simples mas digno de uma partilha... Foi mesmo  bom sentir a alegria do Gui por saber que era ele que tinha que colocar a estrelinha bem no topo da árvore!

 

E por aí, também já cheira a Natal?

COLMAR: A PRINCESINHA DA ALSÁCIA

DSC06715.JPGNo nosso segundo dia na Alsácia partimos em direcção a Colmar, a terceira maior cidade da Alsácia, depois de Mulhouse e Strasburgo, uma das cidades destaques da região. Com 67 mil habitantes, cercada de vinhas e cruzada por rios, Colmar foi poupada da destruição da Revolução Francesa, da guerra Franco-Prussiana, e da Primeira e Segunda Guerras Mundiais, o que resultou num centro histórico fabuloso e bem conservado, com mil anos de história.

 

O morador mais ilustre da cidades foi Fréderic Auguste Bartholdi, criador da estátua da liberdade de Nova York, por isso na entrada na cidade pode-se ver uma réplica desta estátua. Todas as atrações turísticas localizam-se no centro histórico que não é muito pequenino mas que pode ser explorado facilmente a pé. Todas as ruas antigas, as praças e os canais têm o seu charme, com uma casa histórica de cada cor ou um detalhe de construção que nos leva a tirar mil e uma fotografias. É impossível não se encantar.

DSC06733.JPG

 

 

KAYRSBERG

IMG_9360.JPGApesar de ser menos visitada, Kaysersberg é uma aldeiazinha de apenas 24 km² que tem igualmente ruas e construções charmosas. Tão charmosas, que em 2017 foi eleita a aldeia preferida dos franceses, recebendo cerca de 700 mil turistas por ano. 

 

Situada mesmo ao lado da cadeia das montanhas dos Vosgos, o adjectivo pitoresco é talvez o termo que mais caracteriza este cantinho tão mágico. Lá em cima, quando subimos a rua principal da cidade, jazem os restos mortais de um castelo medieval e, junto à ponte, um verdadeiro casarão com uma varanda bordada em madeira, cuidadosamente decorada (como podemos ver na primeira fotografia). 

 

Chegamos a Kaysersberg por volta das 18h, já a noite se tinha instalado e as gotas de chuva ameaçavam cair... Algo que nos impressionou foi a pouca luz que existe nas ruas, por isso as fotografias que tirei não conseguem mostrar toda a beleza deste lugar... 

 

RIQUEWIHR: A CIDADE QUE INSPIROU O FILME "A BELA E O MONSTRO"

DSC06623.JPGSaímos então de Ribeauvillé em direcção a Riquewihr, uma cidadezinha pequenina com cerca de 17,04Km2 e 1212 habitantes (1999). Apesar da dimensão e do número de habitantes, Riquewihr é cidade desde 1320, o que constitui, naturalmente, motivo de forte orgulho para os seus habitantes.

 

A cidade velha é protegida por muralhas em excelente estado, e possui construções originais dos séculos XV e XVI, entre elas o Dolder, uma torre medieval erigida em 1291 e cujo nome significa topo. O Dolder é um dos edificios mais altos da cidade, e talvez por isso seja umas das imagens mais produzidas da cidade (tal como podemos ver na primeira fotografia).

 

RIBEAUVILLÉ

DSC06571.JPG

Ribeauvillé foi a primeira cidade da Rota do Vinho da Alsácia que visitámos, uma cidade pequenina, com cerca de 5 mil habitantes, que se localiza a norte de Colmar, uma das cidades mais antigas da Alsácia, cuja história data do século VIII. 

 

A ROTA DE VINHOS E AS VILAS FLORIDAS DA ALSÁCIA

IMG_9285.JPG

Alsácia (em francês Alsace) é uma região da França que se localiza a este do país, junto às fronteiras da Alemanha e da Suíça. Durante anos a região teve o controle alternado entre a Alemanha e a França, o que resultou numa mistura única entre influências francesas e germânicas.
 
Terra de sonhos, repleta de vilarejos encantados e medievais pintados em tons pastel, paisagens de tirar o fôlego, colinas verdes e conhecida pela sua famosa rota do vinho (com vinícolas e vinhedos que se estendem por quase 200 km), a Alsácia é quase uma visita obrigatória para quem está em Paris e não só...  Uma região que mais parece ter saído de um verdadeiro conto de fadas!

 

PRÓXIMO DESTINO

IMG_9235.JPG

É já amanhã que partimos 4 dias para conhecermos mais algumas cidadezinha lindas... Alguém consegue adivinhar a cidade que aparece na foto? Será uma das cidades que vamos conhecer, e fica aqui em França... 

 

A todos vocês desejo um arrepiante Halloween e um excelente feriado! Até breve...