Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

BOA PÁSCOA 💙

IMG_9708.JPG

Por aqui, e pelo sexto ano consecutivo vamos passar a Páscoa no mesmo destino... Por isso logo seguimos em direcção ao nosso destino habitual... Prometemos trazer novidades... 

 

Boa Páscoa! ❤️

CONTADO NINGUÉM ACREDITA

IMG_9657.JPG

Lembram-se do post de Maio de 2018 no qual eu falava da lentidão para se encerrar uma conta bancária aqui em França?! Pois é, estava bem longe de imaginar que esse processo de mudança bancária fosse nos dar milhentas dores de cabeça...

 

Depois de várias deslocações à agência bancária do Banco BCP (Banque BCP), inúmeros e-mails para saber o que era preciso fazer para acelerar o processo, e depois de tanta indiferença da dita "gerente da conta", foi preciso enviar uma carta registada com aviso de recepção para a central do Banco para que alguém tomasse uma atitude e encerrasse de uma vez por todas a conta bancária! Tudo porque os inteligentes teimavam em fazer as coisas "às pinguinhas"... Num mês transferiam X dinheiro, reclamávamos a perguntar porquê mas ninguém respondia... Uns meses depois mais outra quantia... E claro, cada transferência tinha o seu custo associado... Cheguei a acreditar que estávamos milionários e não sabíamos, pois o Banco parecia que não nos queria largar, ou então não queria mesmo era saber de nós (estava mais que óbvio que não queriam mesmo saber de nós!)!

 

O cúmulo aconteceu quando encerraram a nossa conta deixando a conta do Gui em aberto... Reclamei, reclamei, reclamei.... E mesmo depois da carta registada, enviada em Fevereiro, e vários e-mails trovados, só hoje é que parece que finalmente o dinheiro foi transferido para a nossa nova conta bancária... Sim, parece.... Não vou dar o caso por encerrado porque da última vez que me disseram isso a conta do Gui ficou pendente! Agora é esperar pelo dia de amanhã para ver se o dinheiro foi finalmente transferido!

 

No meio de tanta incompetência e irresponsabilidade, o que mais me enerva é saber que não houve ninguém que reconhecesse esta falha nem pedisse desculpa! E pensar que eu achava que abrir uma conta bancária era difícil... Difícil mesmo é mudar de banco!!! E depois venham-me contar histórias que "na França é que é"...

DESCULPEM A AUSÊNCIA...

Desculpem a ausência mas foi tudo por uma boa causa... Estivemos, os três, quinze dias de férias em Portugal, desta vez o Papá R. (como chama carinhosamente o Gui) ficou em França... É claro que não foi fácil deixar o Papá cá, mas mesmo assim, foi bom podermos fazer esta escapadela os 3, para matar algumas das saudades antes do Principezinho 2 nascer...

 

Tentámos aproveitar o máximo que pudemos, visitamos a nossa família e alguns dos nossos amigos, passeamos pelo campo, andamos pela cidade e corremos pela praia... Mas que dias fantásticos que tivemos... Só foi mesmo pena o papá não estar também...

 

Fomos presenteados por dias de sol fantásticos, com algum calor à mistura... Despedimo-nos do Inverno da melhor forma possível... E prometemos que um dia aquele pedacinho de terra tornaria a ser o nosso lar...

 

O Gui andava eufórico com tanta liberdade... E assim que viu a praia correu a reclamar que queria "nadar" na água como fazemos nos dias quentes de Verão... Tentei explicar-lhe que só podíamos ir para a água quando regressassemos nas próximas férias, com mais calor, mas na sua inocência dos dois anos respondia-me sempre que "ali já era o calor"... E claro que para ele estava suficientemente calor, para trás tínhamos deixado os gorros e os casacos de Inverno a que estávamos habituados... Lá acabou por perceber que ir para a água seria complicado, mas mesmo assim delirou com o simples facto da podermos brincar na areia junto à água...

 

As idas ao parque também eram mais interactivas, depressa o Gui percebeu que todas as crianças falavam a mesma língua que ele, e não aquela língua estranha que ele percebe mas teima em não falar... 

 

Aproveitamos ainda para comprar algumas roupinhas super fofinhas para o Principezinho 2, e é claro que o Gui acabou por ganhar alguns presentinhos também...

 

No final, regressamos cansados mas com o coração cheio e uma mala cheia de boas recordações.... Como foi bom podermos recarregar baterias... Agora é aproveitar os dias da melhor forma, pois muitas coisas boas se avizinham antes das próximas férias de Verão! ❤️

339F2B76-8877-4A6A-98FA-020305393278.jpg

BABY BOY OR BABY GIRL?

IMG_9599.JPG

Ontem foi dia de fazermos a ecografia do segundo trimestre, e ficamos a saber o sexo do nosso Baby 2... Depois de tantos palpites, desta vez o nosso feeling estava certo...

 

A ecografia estava marcada para as 15h30min, e nós tínhamos explicado ao Gui que íamos então ver o bebé numa "televisão" e descobrir se ele ía ter um mano ou uma mana para brincar... A hora não era das melhores para ele, por isso, tal como na primeira ecografia, o Gui adormeceu antes de sermos atendidos e só acordou quando estávamos a chegar a casa. 

 

Contamos-lhe então o que iria ser, mas sinceramente não sei até que ponto ele realizou o que lhe dissemos... Faltava agora fazer uma surpresinha gira à família: desvendar finalmente o sexo do nosso Baby 2 de uma maneira original!

 

É óbvio que a surpresa já estava todo ela planeada na minha cabeça, não gostasse eu de fazer surpresas... Há muito que tinha encomendado um balão preto para anunciar a novidade, por isso faltava só saber exactamente como iríamos fazer a surpresa, de forma a que o Gui estivesse 100% de acordo... Tudo dependia do seu estado de espírito...

 

Colocamos um balão da cor do sexo do BABY 2 dentro do balão preto, enchemo-lo e demos um nós, de seguida colocamos uns confetis, e enchemos o balão preto... No início pensei que seria melhor o R. rebentar o balão com a ajuda do Gui, pois ele não seria capaz, mas na hora achei que seria bem mais giro se fosse o Gui a rebentar o balão... Depois de explicarmos ao Gui o que tinha que fazer, ele ficou todo entusiasmado para fazer o que estávamos a pedir... Depois disso, foram preciso apenas uns segundinhos de forma a fazermos uma introdução ao vídeo e o Gui poder finalmente rebentar o balão no berço do BABY 2...

IMG_9606.JPG

Pois é, sempre vem aí um segundo menininho! O nosso feeling esteve sempre certo, e o Gui acabou por ver o seu desejo concretizado, pois dizia que queria um bebé menino... Nós também ficamos com a "vida facilitada" pois desde o início que já tínhamos escolhido o nome do nosso Principezinho 2! 💙

GENOTIPO RHD FETAL

Na minha primeira gravidez tinha já feito um post sobre um assunto pertinente: "O Factor RH na Gravidez". Ora, para quem não se lembra, nesse post falava essencialmente dos riscos que havia no caso da grávida ser Rh negativo e o pai do bebé Rh positivo, e a forma de se evitar essa incompatibilidade. 

 

Na primeira gravidez, e uma vez que eu sou Rh negativo e o R. Rh positivo, foi-me administrada uma injeção de imunoglobulina anti-D (Rh) às 28 semanas de gestação. No pós-parto, e como era de prever, foi então realizado uma análise ao sangue do Gui, a partir do cordão umbilical, para determinar o tipo sanguíneo e o fator Rh, e ficamos a saber que ele também era Rh negativo, por isso não tive que fazer mais nada.

 

Nesta segunda gravidez descobri que, desde Julho de 2018, existe um teste chamado "Genotipo RHD Fetal" que é realizado sempre que a mãe é Rh negativo, e que tem por objetivo determinar o Rh fetal.

IMG_9594.PNG

O teste é uma simples colheita de sangue feita num laboratório, a partir das 11 semanas de gravidez, que evita o uso indiscriminado da imunoglobulina anti-D, sendo esta utilizada somente quando se confirma o Rh fetal positivo.

 

Fiquei maravilhosamente surpreendida com o avanço da ciência e do sistema de saúde francês, pois se o Baby 2 também fôr negativo, escusado será fazer a tal injecção!

 

Os resultados demoram entre 2 a 3 semanas e são enviados directamente  para a pessoa que fez a prescrição, neste caso o médico obstetra ou a enfermeira parteira. Hoje foi dia de fazer esta análise, por isso em Abril já serei informado sobre o resultado do Rh fetal.

IMG_9595.JPG

Ora cá está uma boa notícia para quem não gosta de injecções (Eh... Eh... Eh...). 

CARNAVAL 2019 ❤️

Este ano, e pela primeira vez, o Gui mascarou-se e adorou! Mas não foi assim tão fácil como eu pensava... Só o conseguimos convencer porque ele viu um fato de Carnaval que gostou tanto que quis logo levá-lo para casa: um fato de Tubarão! 

 

Estava tao entusiasmado com a fatiota que fartou-se de posar para tirar-lhe um belo retrato... 

IMG_9559.JPG

Mais uma vez o Carnaval passou praticamente ao lado, uma vez que apenas no domingo houve uma espécie de "super-mini-mini-mini-mini-cortejo" aqui na cidade que mal deu para mostrar ao Gui do que se trata o Carnaval!

 

E por aí, como passaram esta festividade?!

O PRIMEIRO TRIMESTRE

Já lá vai um tempinho que o primeiro trimestre desta segunda Gravidez passou, começou em Outubro e terminou no dia 19 de Janeiro, altura em que entrámos no quarto mês de gravidez...

 

É impressionante como esta segunda gravidez nada teve a ver com a primeira... Nesta, e falando do primeiro trimestre, o cansaço e as náuseas matinais foram os dois sintomas que mais perturbaram o meu dia-a-dia... Acho que o excesso de cansaço teve a ver não só com as alterações hormonais, mas com o facto de ser mãe de uma criança de 2 anos e meio... E diga-se de passagem que nesta fase o Gui exige muita energia de mim...

 

A barriga cresceu muito mais rápido que na primeira, já as mamas acho que cresceram na mesma proporção (Lol), o peso, e tendo em conta o que como, não me posso queixar nadinha, aumentei uns 2 ou 3 Kgs (se pensarmos que as minhas mamas triplicaram de volume... Lol)...

 

Fizemos a ecografia do primeiro trimestre quase no último dia recomendado, tudo porque as férias de Natal, para Portugal, já estavam marcadas.  E se o meu médico ginecologista na altura tinha desvalorizado o facto de fazer a ecografia "no limite do tempo", já o mesmo não aconteceu no dia da ecografia... O médico não achou muito correcto fazer a ecografia às 13 semanas e 6 dias porque a colheita de sangue, que permite fazer o rastreio das anomalias cromossómicas (as chamadas trissomia 13, 18 e 21), deveria ser realizada até às 13 semanas e 6 dias, e como a ecografia foi feita no final do dia, as ditas análises só foram feitas no dia seguinte... 

 

Ainda chegamos a pensar que iríamos saber o sexo do nosso bebezinho naquele dia, mas o médico disse que ainda não dava para ter certeza de nada, por isso nem um palpite quis dar... O engraçado é que durante o procedimento eu e o R. vimos um Principezinho a olhar para nós... (Lol...)

 

Tirando o facto de andar  "morta de cansaço" e, consequentemente, cheia de sono, neste primeiro trimestre desta segunda gravidez, andei muito mais descontraída... Tão descontraída que assim que fizemos a primeira ecografia e o médico disse que estava tudo certinho, nunca mais me lembrei que ainda faltava o resultado combinado da colheita de sangue (o chamado teste bioquímico) com a ecografia... Mas isto será assunto para o próximo post...

IMG_9416.JPG

CONTADO NINGUÉM ACREDITA

IMG_9514.JPG

Este fim-de-semana o meu pai fez anos, e como já tem vindo a ser habitual, depois que o Gui nasceu, a família mais próxima veio até cá para festejarmos o dia juntos... Foram 3 dias muito bem passados, não fosse o Gui ficar doente...

 

Tudo começou no sábado, com febre, alguma tosse seca, e uma certa irritação por parte do Gui... Ao princípio pensávamos que era por ele andar eufórico com tanto movimento cá em casa, mas com o passar do tempo vimos que afinal era o início de uma virose qualquer... A febre passou a ser contínua, a tosse seca passou a tosse produtiva, com diarreia e noites mal dormidas... Enfim, na segunda decidimos que o Gui devia ser avaliado por um médico...

 

Infelizmente não haviam vagas na médica de família, nem no chamado "SOS Médecin" (um serviço que existe aqui para evitar ir às urgências dos hospitais)... Fui à internet, procurei por uma vaga num site muito conhecido, que existe para esse efeito, chamado Doctolib, e encontrei uma vaga num suposto Pediatra, a 30 km de casa, às 20h... Vasculhei na internet se haviam avaliações deste médico, e encontrei boas recomendações... Sem hesitar, marquei a consulta e avisei o R. que íriamos então juntos...

 

Como não havia um lugar de estacionamento próximo do Gabinete de Pediatria, eu e o Gui saímos do carro e entramos para a sala de espera, enquanto o R. foi estacionar o carro... Rapidamente fomos chamados, tão rápido que nem o R. teve tempo de entrar connosco...

 

Confesso que mal entramos no consultório, fiquei com uma impressão estranha do médico... Havia qualquer coisa "bizarra" (como dizem os franceses... Lol...)... O olhar, a maneira de estar... Enfim... Um conjunto de coisas...

 

Comecei por explicar que estava preocupada com o Gui pois andava, desde sábado, com febre, perda de apetite, diarreia, tosse e mal-estar geral... Contei inclusivé que tinha feito 39.3 de temperatura às 17h30, mas que devido ao paracetamol ele estava muito mais enérgico naquele momento... Olhou para mim, e a primeira reacção foi: "e veio de tão longe só por isso?!"... Preferi nem comentar aquela pergunta tão parva, pois estava mais interessada que o Gui fosse examinado... 

 

Pesámos o Gui (15kg), medimos (98cm) e rapidamente examinou os ouvidos e a garganta... Sentia-me tão "deslocada" que, para ser sincera, nem me lembro se ele auscultou os pulmões ao Gui... Depois de fazer esta avaliação rápida, deslocou-se a um armário e pegou numa caixa branca cheia de bocadinhos de chocolate... Abriu a caixa e ofereceu ao Gui... O Gui, com o ar mais desconfiado, que a própria mãe (eu, Lol...), não aceitou aquela oferta estranha, e eu senti-me na obrigação de lhe dizer que ele não gosta de comer chocolates... Que ideia a dele... Não percebi porque carga de água se lembrou de oferecer chocolate... Sentou-se na secretária,  escreve a receita médica e diz que o Gui tem uma inflamação a nível pulmonar e que por isso tem febre... O cúmulo é quando indica estes dois tratamentos que deve fazer, e ainda os escreve na receita médica:

- continuar a dar o paracetamol xarope para 15kg (dose indicada na seringa, e seguindo o peso do Gui) de 4 em 4 horas, mas para ser ainda mais eficaz a dose ideal é a de 22.5kg de 6 em 6 horas (50% a mais do peso dele!!!);

- e correr 10 a 15 minutos, três vezes por dia, antes das refeições, para tossir, eliminar a expectoração e ganhar apetite!!!

Acho que naquele instante não consegui esconder a minha cara de parva com tantas parvoíces juntas... Peguei na receita, e depois de dar o cartão de saúde, peguei no Gui e saí incrédula com toda aquela palhaçada... Nem consegui dizer que não concordava com nada do que ele estava a dizer... Saí para fora, e o R. estava à nossa espera... Contei-lhe sobre o sucedido, e acreditem que mais parecia que eu estava a inventar toda aquela história ou que não tinha percebido nadinha de nada do que ele tinha dito... 

 

Fomos para casa incrédulos com tudo, e durante os cerca de 30 minutos de viagem para casa, só falamos disto... Nem à farmácia fomos pois tínhamos tudo o que estava prescrito naquela receita... 

 

No dia seguinte, e porque o paracetamol estava também a acabar, dirigi-me à farmácia perto de casa para levantar os dois medicamentos que estavam na receita médica... A cara de espanto do farmacêutico foi imediata, depressa me questionou para quem era aquela receita e que idade e peso afinal tinha a criança em questão... É óbvio que acabei por contar como tudo se passou, e garanti ao farmacêutico que jamais tivemos a intenção de dar uma dose maior de paracetamol do que o peso do Gui, mesmo quando o Pediatra nos prescreveu outra dose... Fartou-se de rir quando viu a prescrição de correr antes das refeições, e até em jeito de piada me perguntou qual era o truque do Pediatra para conseguir colocar uma criança doente de 2 anos a correr 10 a 15 minutos antes das refeições...

 

Infelizmente, o farmacêutico acabou por me contar que existem muitos médicos, Pediatras e não só, que todos os dias fazem prescrições escandalosas. Nesses casos,  eles ligam para os médicos para terem certeza daquelas anormalidades, e a maior parte das vezes acabam por ser insultados... No final, a farmácia não fornece o medicamento e faz uma sinalização à Segurança Social, mas mesmo depois de inúmeras denúncias, existem muitos maus profissionais que continuam a exercer a profissão e a colocar a vida das pessoas em risco!

 

Neste tempo que estamos cá já tinha chegado à conclusão que é preciso ter sorte para encontrar um bom médico, já suspeitava que existissem maus profissionais pois, infelizmente, cruzei-me com alguns... Mas ouvir o farmacêutico a confirmar isto foi, sem dúvida, assustador... No final, acabou por me indicar o nome de uma Pediatra da cidade e aconselhou-me a nunca recorrer a médicos que têm logo vagas disponíveis, pois esses são para desconfiar e fugir deles!!!

 

Como vêem, os maus profissionais estão em todo o lado, é preciso é estarmos atentos e, em caso de dúvidas, não hesitar em pedir uma segunda opinião! 

O FAMOSO DIA DOS CREPES ❤️

IMG_9461.JPG

Pois é, amanhã já é dia 2 de Fevereiro, o famoso Dia dos Crepes cá em França, mais conhecido pela "Chandeleur"... Passei só mesmo para relembrar o dia e terem uma bela desculpa para amanhã abusaram nos crepes (Eh... Eh... Eh...)!

Para quem não souber nenhuma receita de crepes, aqui fica uma versão francesa e uma outra portuguesa, é só clicar aqui e aqui

Cá em casa a tradição veio para ficar de vez! E por aí, também não vão passar ao lado desta tradição?

Bom fim-de-semana ❤️

MULHOUSE

DSC06842.JPG

Para quem não se lembra, nos finais de Outubro, fomos conhecer uma série de cidade da Região da Alsácia, com o Natal e as férias de Inverno, o tempo passou, dei por mim sem um post escrito sobre  a última das cidades que visitámos: Mulhouse.

Mulhouse é a maior comuna do departamento francês do Haut-Rhin e a segunda da região Grande Leste, depois de Estrasburgo. É atravessada por dois rios, o Doller e o Ill, afluentes do rio Reno. Situa-se a aproximadamente 30 km ao norte de Basileia (cidade que visitamos nos dias a seguir, é que falarei num próximo post), na Suíça, a 15 km da fronteira franco-alemã e a 120 km ao sul de Estrasburgo.

 

Confesso que esta cidade não estava nos nossos planos de viagem, mas como sobrou algum tempinho antes de entrarmos na Suíça, decidimos parar aqui cerca de umas 2 horas e explorar um bocadinho...

 

Estacionamos o carro bem perto do centro histórico, e depressa chegamos à principal Praça da cidade: a Plaza de la Réunion, o verdadeiro coração de Mulhouse. Aqui encontramos o famoso Templo de Saint Etienne (le Temple de Sainte Etienne), construído em 1185, uma espécie de igreja, renovada, que antes era uma antiga igreja católica, mas que foi convertido num templo protestante, no ano 1528. 

DSC06834.JPGDSC06839.JPGDSC06845.JPG

Na mesma Praça, encontramos a Câmara Municipal, o chamado Hôtel de Ville, um edifício cor de rosa, do ano de 1553, cujo estilo é renascentista.  As suas pinturas e alegorias representam os vícios e as virtudes. 

DSC06835.JPGDSC06837.JPGDSC06840.JPG

Passando por aqui, andamos pelas ruas da cidade, depressa nos apercebemos que a cidade além de não ser muito grande, é muito menos medieval, existindo um menor número de casas antigas e coloridas... Pareceu-nos que se trata de uma cidade bem mais moderna comparado com Ribeauvillé, Riquewihr, Kaysersberg, Colmar e Eguisheim.

DSC06828.JPG

DSC06829.JPG

DSC06830.JPG

DSC06831.JPG

DSC06832.JPGMulhouse não é uma cidade imperdível mas mesmo assim valeu a pena irmos e irmos à descoberta de mais uma cidade... A partir, seguimos em direcção à Suíça onde ficámos duas noites e descobrimos mais duas cidades... 

ÉCOLE MATERNELLE

IMG_9458.JPG

O Gui faz 3 aninhos este ano, por isso em Setembro deixará de ir para a ama e passará a frequentar a Escola Maternal, ao que os franceses chamam aqui de École Maternelle.

 

A inscrição é sempre feita na Câmara Municipal da Cidade onde se mora, e geralmente ocorre sempre no início do ano, no caso do Gui as inscrições começaram  a 15 de Outubro de 2018 e terminam no dia 1 de Fevereiro de 2019. 

 

É uma mudança grande na vida de uma criança, pois antes dos 3 anos, a criança está numa creche (onde as regras são menos rígidas), com uma assistante maternelle (uma ama que recebe as crianças na casa dela) ou com uma nounou (quando a ama toma conta da criança na própria casa dos pais), num ambiente muito mais acolhedor. Quando entra na escola maternal depara-se com uma grande turma onde existem muitas mais regras... É um grande orgulho para a criança mas também é um grande desafio.

 

A Escolha da Escola

A escola é gratuita a partir dos 3 anos, a menos que optemos por uma escola  particular. Por norma, em cada cidade existem várias escolas, não se pode escolher a escola porque estas são separadas por setores e estão ligadas ao local onde morámos. 

 

Turmas
As turmas estão divididas em 4 sectores: toute petite section (TPS), petite section (PS), moyenne section (MS) e grande section (GS), respectivamente 2-3 anos, 3, 4 e 5-6 anos. Costumam ser turmas  grandes, entre 25 a 30 crianças, com 1 professor e até 3 auxiliares.

 

Horários

O horário da escola varia de escola para escola, em regra pode começar entre as 8:15 e 8:30 e terminar às 16:30.

O almoço é sempre pago, quer seja uma escola pública ou particular, e o valor depende do rendimento da família. Podemos escolher se a criança almoça na escola ou em casa, claro que isto só é viável para os pais que não trabalham ou têm um horário que permita ir buscar os filhos às 11:30 e levá-los às 13:30. 

Infelizmente, para quem trabalha, e não tem com quem deixar os filhos, o horário da Escola Maternal não é compatível com o horário laboral, daí que exista ainda o chamado período peri scolaire, que são nada mais que os períodos antes e depois das aulas. Trata-se de uma espécie de "tempos livres" onde as escolas possuem um espaço (ao que os franceses chamam de garderie), ou na própria escola ou fora desta, que permite que as crianças possam ficar mais cedo na escola e entrar mais tarde em casa (os horários começam às 7h da manhã e terminam às 19h). Esta opção é paga e o valor também depende dos rendimentos de cada família. 

 

Dias de Escola

Para complicar a vida, aqui em França a maioria das escolas não têm aulas à quarta-feira. Há pessoas que conseguem ter um horário laboral que lhes permita não trabalharem à quarta-feira para ficar com os filhos, mas para quem não tem essa sorte a opção passa por deixar os filhos na tal garderia (opção esta que também tem que ser paga).

 

Período Letivo e Férias Escolares

O ano letivo começa em Setembro e vai até final de Junho, existindo as  férias grandes de Verão, de Julho a Agosto. Além destas férias, as crianças têm 2 semanas de férias a cada 2 meses, ou seja: em Outubro, Dezembro, Fevereiro e Abril, sendo que as datas específicas dependem sempre da região onde se mora (tal como já tinha falado uma vez aqui). Escusado será dizer que nestas alturas, e para quem não tem alternativa, existem os centros de lazer, a pagar. 

 

 

No nosso caso...

Fizemos  a inscrição do Gui ontem e ainda não sabemos qual a escola que   vai frequentar pois a escola que deveria ir já está sobrelotada, tudo devido a uma série de imóveis que se construíram perto o que aumentou o número de crianças na zona. Ora, sendo assim, a funcionária da Câmara Municipal informou que só no final de Maio é que saberia a escola seleccionada. Depois disto, teremos que em entrar em contacto com a directora da escola para inscrever o Gui e tirarmos todas a dúvidas, espero que nessa altura possa conhecer também a escola.

Como estou grávida, numa primeira fase o Gui não vai precisar de ir para a Garderie, fará apenas o horário escolar, que no caso dele é das 8:30 às 16:30. No entanto, a opção de comer não cantina da escola será uma excelente ideia, para se adaptar mais facilmente à escola e também às refeições daqui pois desde pequenino está habituado a comer comida portuguesa feita por nós (mesmo quando vai para a ama).  

Vai ser uma grande mudança na vida dele até porque acho que ele ainda não tem noção do que lhe estou a falar quando lhe digo que um dia terá que ir para a escola. Além disso, como vamos de férias de Verão, o mais provável é que ele entre uns dias mais tarde depois do início escolar... Vão ser muitas mudanças que se avizinham para ele, e sei que vai ser um período um bocadinho complicado até para nós, mas calma e muito amor, tudo vai dar certo... Afinal vão ser mudanças positivas que vão permitir que o Gui cresça e desenvolva cada vez mais a sua autonomia!

SAUDADE

IMG_9406.JPG

"Aeroportos já viram mais beijos sinceros do que casamentos. Paredes de hospitais já ouviram preces mais honestas do que igrejas. A verdade absoluta das pessoas, na maioria das vezes, só aparece no momento da dor ou na ameaça da perda..." E foi neste momento de "dor" que nos despedimos e, quase sem olhar para trás, entramos naquele avião que tinha como destino aquela que é por agora a nossa casa...

 

Sempre pensei que cada partida fosse ficando mais fácil à medida que o tempo passasse, sempre acreditei que as saudades pudessem ser também menores, mas enganem-se... Quanto mais o tempo passa, quantas mais partidas vivenciamos, maior é essa saudade...

FELIZ ANO NOVO

IMG_20190102_124339_746.jpg

E é com este mega sorriso que demos as boas vindas ao Ano 2019!
Que 2019 seja ainda melhor que 2018, que possamos viver momentos inesquecíveis junto dos nossos Familiares e Amigos e que alguns dos nossos projetos e sonhos virem realidade!

Prometemos dar o melhor de nós! ❤

Excelente Ano 2019❤

P.S.- Desculpem se andamos ausentes mas as férias são mesmo feitas para descansar :)

E DE REPENTE JÁ É NATAL ❤

IMG_20181224_231340_835.jpg

Feliz Natal a todos vocês! Por aqui estaremos em Portugal apenas no dia 26... "Ossos do ofício"...

"ECOLOGIA À FRANCESA"

IMG_9387.JPG

Uma coisa que me deixou surpreendida quando passei o primeiro Natal cá foi quando ver os inúmeros comerciantes que se instalam nas ruas para vender os pinheiros de Natal... Pinheiros estes que são plantados com  esse intuito, depois cortados, e vendidos para serem decorados nesta época. Fiquei incrédula por ver que esta prática era a mais frequente e o cúmulo foi quando perguntei porque não optavam antes por um pinheiro de Plástico... Para além de me dizerem que é horrível, ainda me responderam que é muito mais ecológico que um pinheiro de plástico! Escangalhei-me a rir com tamanha resposta e tive que lhes responder que não concordava com essa teoria do ser mais ecológico, pois não via ecologia nenhuma em plantar uma árvore para depois cortá-la, usá-la 1 mês (ou nem isso) e depois deitá-la ao lixo!

 

Quando lhes disse que o meu pinheiro de Natal era de plástico e já tinha mais de 10 anos, tiveram que concordar que afinal a parte da ecologia não fazia muito sentido...