Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

PELA SAÚDE DE TODOS

IMG_4951.JPG

 

Depois do post de ontem sobre a gelatina com sabores, lembrei-me de mais uma situação, desta vez com o famoso sumo em pó má marca "Tang".

 

Numa dessas conversas, no local de trabalho, sobre "produtos portugueses", uma colega de origem francesa contava que não percebia como é que em Portugal se continuava a consumir essa bebida, já que ela tinha desaparecido de França por conter produtos cancerígenos... Confesso que na altura fiquei indignada com tal comentário, mas como não era um produto que costumava comprar, acabei por me esquecer, de maneira que nunca cheguei a aprofundar este assunto...

 

De facto, o que encontramos na internet vai um bocadinho de encontro ao que essa colega de trabalho disse... O sumo chegou à França em 1976, mas em 1993 desapareceu do mercado por se tratar de um produto muito químico. Parece-me que, neste caso, não posso deixar de concordar com os franceses, não é que eu ganhe alguma coisa em dizer mal deste produto, mas achei por bem alertar, principalmente se desse lado há alguém que consuma este sumo frequentemente!

 

A título de curiosidade, encontrei também esta tabela (aqui) que fundamenta isto que eu disse..

IMG_4950.JPG

AFINAL ATÉ TENHO UMA DOR QUE ME CHATEIA...

image.jpeg

Até parecia estranho não ter nenhum sintoma menos bom neste terceiro trimestre da minha gravidez... Pois é, há cerca de 2 semanitas que tenho uma dor que de vez enquando me atormenta um bocadinho para o muito e me deixa a "mancar": a famosa dor do ligamento redondo!

 

Toda a gente ouve falar das famosas lombalgia (dores nas costas) e até da dor ciática que muitas grávidas chegam a ter, mas o que eu desconhecia (ou pelo menos não me lembro de falar disto nas aulas de obstetrícia, que tive durante o curso de enfermagem) era a existência deste tipo de dor a nível dos ligamentos que surge na região inferior do abdómen e que irradia para a virilha. Daí que, de início, fiquei um bocadinho preocupada pois não sabia do que realmente se tratava!

 

 

PORQUE SURGE ESTA DOR?

Normalmente, o útero é do tamanho de uma maçã, mas com o decorrer da gravidez, o útero cresce e expande-se em tamanho e peso. Ora este crescimento faz com que os ligamentos que suportam o útero no lugar do abdómen (os chamados ligamentos redondos) se estiquem e se tornem mais longos e finos a fim de suportar o crescimento fetal. Quando os ligamentos esticam, dá-se uma irritação das fibras nervosas que resulta numa dor aguda em um ou ambos os lados do abdómen, e que irradia para a virilha.

image.jpeg

A dor surge normalmente a partir do segundo trimestre de gravidez (no meu caso, tive a sorte de começar só agora no terceiro trimestre) e acontece quando há uma mudança na posição ou no movimento como levantar da posição sentada, sair ou rolar na cama, espirrar, tossir, rir, entre outros. 

 
 

COMO LIDAR COM A DOR

Existem várias dicas que são realmente simples e eficazes, entre elas, são:

- Mover-se devagar, evitando fazer movimentos bruscos ou rápidos (pois isso vai agravar a contração do ligamento e aumentar a dor);

- Sentar-se e relaxar;

- Dobrar os joelhos sob o abdómen;

- Deitar-se de lado, colocando um travesseiro sob a barriga e outro entre as pernas;

- Tomar um banho quente;

- Dobrar e flexionar os quadris no momento de tossir ou espirrar.

Caso a dor não abrande, o melhor será tomar 1gr de paracetamol, e se mesmo assim a dor persistir mais vale expô o caso ao médico que acompanha a sua gravidez. 

Eu costumo sentar-me, dobrar os joelhos sob o abdómen, e relaxar... E a dor alivia de imediato, mas para que esta desapareça são sempre precisos uns bons 15 minutos. Felizmente esta situação acontece-me muito esporadicamente, tão esporadicamente que até já me tinha esquecido que ela existe!

DÁ QUE PENSAR...

image.jpeg

Um bocadinho assustador, não acham?