Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

PARA AMANHÃ...

Pai Natal 2020

IMG_1462.JPG

Perguntei ao Gui se não era um bom pedido a fazer ao Pai Natal, ao qual ele respondeu com um grande SIM!

Neste momento, era sem dúvida uma das melhores prendas de Natal para o Mundo...

"ZARAGATOA NA PRIMEIRA PESSOA"

Face à pandemia de COVID-19, a França passou a testar em grande escala a população, gratuitamente, de forma a combater a doença, não sendo preciso qualquer prescrição médica para o fazer.

 

Para fazer o diagnóstico, é feito um teste PCR, num laboratório certificado. Estes testes, são realizados por profissionais de saúde que recolhem, com uma zaragatoa (um cotonete grande), uma amostra de produto (exsudado) através do nariz até à nasofaringe. No final, essa amostra é analisada no laboratório certificado para o efeito e os resultados são enviados por email .

IMG_1353.JPG

Quando cheguei de férias de Verão, tinha na caixa de correio uma carta do hospital, onde trabalho, a recomendar fortemente a realização do teste, antes de re-começar a trabalhar depois da minha licença, uma vez que o Ministério da Saúde preconizava que o fizesse.

Agendei um dia na internet para o fazer e hoje lá fui... Deixei o Gui na escola e dirigi-me ao laboratório com o Martin... Felizmente nem do carro tive que sair, os testes são feitos directamente no carro...

Preenchi uma folha com os meus dados pessoais e o motivo do teste e uns minutos depois lá estava eu a levar com a zaragatoa... Uma não, duas, uma zaragatoa em cada narina!!! Se na primeira fechei os olhos e respirei fundo para me tentar abstrair da situação, na segunda já não consegui fazê-lo... A senhora até foi simpática e tudo, mas confesso que foi uma sensação desagradável porque senti uma espécie de dor aguda... Nada que se compare a um parto, claro, mas que não deixa de ser bastante desagradável... Bom mesmo era que inventassem outro tipo de teste tão ou mais eficaz... Agora, resta-me esperar uma semana para obter os resultados!

 

E por aí, quem já fez o teste?! O que acharam?!

PARIS ACORDOU EM VERDE

Ontem o Presidente Macron deu luz verde ao desconfinamento total, levantando as restrições por causa da covid-19, exceto para os territórios ultramarinos da Maiote e da Guiana. Com isto, a partir de hoje é possível viajar para outros países da União Europeia, os cafés, restaurante e bares, que até agora podiam ter só esplanadas em Paris, vão poder reabrir completamente e as escolas, até ao ensino secundário, vão abrir a 22 de junho, sendo o regresso obrigatório!

IMG_1078.JPG

O Presidente fez questão de sublinhar que o vírus ainda circula e que, por isso, as aglomerações de pessoas vão continuar a ser controladas, embora não tenha especificado se o número máximo para um grupo vai continuar a ser de 10 pessoas.

 

Segundo o Presidente Macron, a prioridade da França passa agora pela construção de uma economia "forte, ecológica, soberana e solidária".... Vamos lá ver como isto vai correr... Confesso que esta abertura das escolas durante quinzes dias, antes das férias de Verão, não me deixam nada descansada e, se depender de mim, o Gui só voltará para a escola em Setembro... Não consigo perceber como é que são proibidas aglomerações de mais 10 pessoas quando as crianças vão ser obrigadas todas a ir para a escola...

CORONAVÍRUS EM FRANÇA

Coronavirus-Covid-dessins-blagues-rire-sourire-ach

E ao fim de 52 dias, e a 4 dias do desconfinamento, consegui comprar as nossas primeiras máscaras: uma dúzia de máscaras descartáveis (cirúrgicas) paguei, precisamente, 9.40€!!!!

E diz a farmacêutica com um ar de espanto: "As reutilizáveis  foram logo vendidas, já só tenho algumas caixas destas... As máscaras chegaram hoje e já estão quase a acabar, vendeu-se imenso!!! 

Eu cá achei perfeitamente normal... Foi a primeira vez que encontrei máscaras disponíveis! 

 

A verdade é que hoje o governo francês confirmou que, no próximo dia 11, as medidas de isolamento social obrigatório serão então levantadas... E se para a maioria do país o panorama é verde, aqui na zona de Paris (concretamente na Ilê de France), e em mais quatro departamentos (Hauts de France, Grand Est e Bourgogne Franche-Comté), o panorama continua vermelho...

IMG_1007.JPG

Dizem eles que as pessoas que vivem nas zonas vermelhas têm que ter cuidados redobrados pois o risco de contágio ainda é grande... O que é certo é que as escolas primárias, as creches e os infantários podem abrir em qualquer zona, tudo depende da organização da Câmara Municipal...

A única diferença é que nas zonas vermelhas as crianças com mais de 11 anos não voltam para a escola, os parques/jardins permanecerão fechados e haverão regras mais rígidas nos transportes públicos. O uso de máscaras vai ser obrigatório nos transportes públicos, para passageiros a partir dos 11 anos, e no caso de incumprimento a multa será de 135 euros. 

Os centros comerciais com mais de 40 mil metros quadrados vão reabrir, excepto na região parisiense.

Deixa de ser necessário fazer a tal atestação para justificar a saída de casa, passando a ser obrigatória para viagens de mais de 100 km. Além disso, as fronteiras com os países europeus vão permanecer encerradas até, pelo menos, dia 15 de Junho.

Temo que vamos ficar mais tempo que o previsto na zona vermelha porque as pessoas continuam a não respeitar as medidas obrigatórias... E se as pessoas não cumprem as medidas nem com multas, a partir do dia 11 vai ser bem pior...

Nós cá vamos continuar o isolamento social, o Gui ainda nem sabemos se a escolinha abre... De qualquer forma, como estou em casa e a ida à escola vai ser voluntária, ele ficará comigo e com o Martin... O R. ainda não sabe quando vai recomeçar a trabalhar...

Resta-nos aguardar pelo final do mês para ver o resultado destas medidas... O nosso maior desejo é que as coisas voltem a ser como antes, o mais rapidamente possível!

A PARTE DO CORONAVÍRUS QUE NINGUÉM FALA

IMG_0957.JPG

Estarmos em casa todos juntos, 24 horas/dia, tem se revelado um verdadeiro desafio enquanto pais... Nunca tínhamos estado tantas horas seguidas juntos, por isso é a primeira vez que a nossa criatividade foi colocada ao mais alto nível... Quem tem filhos sabe bem do que falo... 

De repente o dia parece que passou a ter 48h... Parece que passamos o dia a cozinhar... Ainda mal acordamos, e tomamos o pequeno-almoço, e já estamos a pensar o que vamos fazer para almoçar e para jantar... E a quantidade de vezes que damos por nós a fazer compras online, para encher o frigorífico e os armário?! 

Depois vem os jogos e os joguinhos com os mais pequenos, as pinturas e as plasticinas, os recortes e as corridas no jardim, os jogos de bola e as aulas de ioga (sim, porque até aulas de ioga eu já inventei para fazer com o Gui)... Mas como o Gui é um ser insaciável temos que inventar e re-inventar... 

Nesta quarentena, atrevo-me a dizer, que já fiz mais receitas novas, já arrumei mais a casa, limpei o pó e o chão, do que nos últimos 6 anos que aqui estamos...

Ninguém nos preparou para esta quarentena, ninguém nos disse o quanto isto se iria revelar uma prova enquanto pais... Mas apesar deste "cansaço saudável" estamos gratos por podermos estar todos em casa e viver esta experiência única... Quem me segue sabe que, se não fosse pelo Martin, a esta hora estava na linha da frente no combate desta Pandemia porque a minha profissão assim o exige, mas não posso negar que me sinto mais tranquila deste lado... Desta vez, não sou um super herói que veste uma farda, mas sim um super herói que fica em casa a salvar vidas e a tentar tornar vidas mais criativas... E se querem saber, tem se revelado uma grande missão!

MALDITO CORONAVÍRUS

Nos últimos 6 anos temos conseguido passar a Páscoa sempre da mesma forma... Pegamos no carro e partimos rumo à Alemanha, onde ficamos 3 ou quatro dias na casa do meu pai... 

Este ano já tínhamos tudo programado, ía ser um bocadinho diferente, um  bocadinho melhor... Como o R. ainda tinha três dias de férias, a ideia era ficarmos mais uns dias por lá, assim podíamos matar mais algumas saudades... Mas o maldito Coronavírus apareceu e mudou completamente os nossos planos (os nossos e os de todos)...

Este ano a Páscoa não terá as mesmas rotinas, os mesmos beijos, os mesmos cheiros, nem os mesmos sabores....

IMG_0924.JPG

Será a nossa primeira Páscoa passada em França, isolados do Mundo... A primeira Páscoa onde seremos apenas os 4... 

BENS ESSENCIAIS...

Desde que a França declarou a quarentena obrigatória passamos a fazer todas as nossas compras online... Escolhemos os produtos, compramos e no dia indicado pelo site vamos ao Drive do supermercado levantar as compras. Isto até pode parece simples, mas não é...

A primeira dificuldade é sempre entrar no site. Somos colocados numa fila de espera virtual, e no final, na maior parte das vezes, não há disponibilidade no site para efectuarmos as compra, dado a afluência de pessoas... Resultado, começamos a tentar fazer compras num dia, mas só ao quinto ou sexto dia, e depois de várias tentativas em cada dia, lá conseguimos entrar.

O segundo problema é que ao efectuarmos as compras, na grande maioria das vezes, os produtos não são garantidos. Resumindo: fazemos as compras, pagamos, e no dia ficamos a ter conhecimento que metade dos produtos estavam esgotados. E isto acontece sempre nos produtos frescos, como o pão, os legumes e as frutas.

O terceiro problema é que as compras são feitas num dia e, muitas vezes, o levantamento acontece só passados 3 ou 4 dias. Por isso, é necessário prever com antecedência os produtos que nos vão faltar.

O quarto é que quando queremos um produto, existe um número limitado a comprar, o que implica fazer compras todas as semanas. Por exemplo:  se quisermos comprar quatro packs de leite, cada um com seis embalagens, o site só nos permite comprar três.

Com tantos "se nãos", hoje decidimos ir ao supermercado antes de passar no drive para levantar as compras (desta vez decidi ir eu, estava a precisar sair um bocadinho de casa), assim podia comprar mais alguns produtos e podia ver se compensava correr o risco de ir ao supermercado... Mas pelos vistos o fisco não compensa nadinha...

Primeiro, cheguei ao supermercado e havia uma fila enorme para entrar no supermercado. Sim, porque com as medidas de isolamento, só pode estar um certo número de pessoas dentro do supermercado (e eu contra isso nada). Felizmente, até chegar à minha vez esperei uns 10-15 minutos. 

Segundo, deparei-me com o pior cenário possível: todos os produtos considerados essenciais estavam completamente em ruptura de stock, com exceção dos legumes e das frutas! Peguei no telemóvel e decidi registar o que aqui se vive por este dias... Corredores e corredores vazios... Sem arroz, sem massas, sem pão de forma e afins, sem ovos, sem carne, sem queijo, sem farinha para fazer um pãozinho ou um bolinho... Fiquei incrédula com aquele panorama...

IMG_20200330_181044.jpg

IMG_20200330_181052.jpg

IMG_20200330_181751.jpg

IMG_20200330_182147.jpg

IMG_20200330_182331.jpg

E apesar dos inconvenientes todos de comprar online, cheguei à conclusão que mesmo assim compensa continuar a fazê-lo porque quando saí do supermercado levantei a encomenda no drive e tinha alguns produtos que na superfície comercial não havia... Mesmo assim, houveram muitos artigos que me ficaram a faltar!

 

E por aí, também se vivem momentos parecidos a este?!

O MUNDO VAI VOLTAR A GIRAR ❤️

Éramos felizes e não sabíamos...

Éramos felizes quando trabalhávamos sem medo, 

mesmo quando parecia não termos tempo para nada...

Éramos felizes quando podíamos visitar a nossa família,

os nossos amigos e até os nossos vizinhos...

Éramos felizes quando podíamos comer um gelado numa esplanada, passear na praia, sentir a brisa do mar, jantar num restaurante, festejar um Aniversário ou fazer um almoço em casa, na companhia dos nossos. 

Éramos felizes quando podíamos cumprimentar

com um beijo e um abraço  bem apertado...

Éramos felizes quando íamos às compras e saíamos à rua sem medo...

Éramos felizes quando podíamos passear, viajar, fazer um simples piquenique num parque sem termos hora para sair e para chegar..

 

Mas um dia o Mundo parou...

E muitos não quiseram "parar"...

Continuaram a achar que se tratava de uma brincadeira...

Que se tratava de uma simples "gripezinha", que só acontecia aos outros...

Mas desde quando uma "gripezinha" fechou fronteiras, encerrou escolas, cancelou vôos e eventos, e colocou milhares de pessoas em casa sem poder ir trabalhar nem sair à rua?!

Desde quando uma "gripezinha" matou tantas pessoas e impediu que as pessoas se pudessem despedir..?!

 

Basta!

É preciso acordar de uma vez por todas antes que seja tarde de mais...

É preciso mudar comportamentos, saber parar e escutar...

Vivemos tempos muito difíceis pois não sabemos quando 

o Mundo vai voltar a "girar"...

Apenas sabemos que precisamos que o mundo inteiro se una...

Que cada um cumpra o papel que lhe é pedido...

Pois se cada um fizer o que lhe é pedido, mais depressa voltaremos às nossas vidas... 

Mais depressa o Mundo vai voltar a girar!

IMG_0907.JPG

PRIMEIRO DIA DE QUARENTENA OBRIGATÓRIA

Ontem foi o nosso primeiro dia de quarentena obrigatória... O Gui estava todo entusiasmado por estarmos todos em casa e na cabeça dele estávamos de fim-de-semana... Tornei a explicar-lhe de uma forma simples o motivo que nos levava a estar todos em casa, que teria que ter paciência pois teríamos que ficar muitos dias fechados em casa, sem ir à escola, ao parque, sem andar na rua, sem ir às compras... Acho que lá no fundo ele conseguiu perceber que o assunto era sério e nem se opôs a nenhuma das proibições... 

 

De manhã, tentámos fazer algumas compras online de alguns produtos alimentares que nos faltavam, pois ir ao supermercado estava fora de questão, sabíamos que as prateleiras deviam estar todas vazias... Mas mesmo na internet a missão parecia impossível... Todos os sites de supermercado tinham as páginas em manutenção devido à forte afluência... Felizmente, no final da tarde acabamos por conseguir encomendar tudo online... Não compramos 300 litros de leite, nem 200 pacotes de papel higiénico, apenas compramos aqueles produtos que nos fazem falta, e que nos vão faltar brevemente... Pão, frutas, legumes, iogurtes, bolachas... Agora que estamos todos confinados a ficar em casa, e com o Gui sempre a querer petiscar, fica um bocadinho mais complicado saber as quantidades que vamos precisar... O único "se não" foi termos apenas acesso aos produtos no próximo sábado tarde... 

 

Como o Martin fazia 8 mesinhos o dia acabou por ser de festa... Fizemos o bolinho do "mesário" para celebrar esta data, tal como é habitual...

IMG_0892.JPG

E ao longo do dia, fizemos questão de manter contacto com os nossos familiares e amigos... Sabemos que este foi apenas o primeiro dia de muitos, e embora para muitas o ossa parecer fácil estarmos de quarentena obrigatória, acreditem que tudo isto faz-nos reflectir sobre o rumo das nossas vidas... Tenho que confessar que estar longe da maior parte das pessoas acaba por se tornar um bocadinho assustador, principalmente quando essas pessoas encontram-se em países diferentes...

"ESTAMOS EM GUERRA"

Tínhamos programado em Janeiro a nossa viagem surpresa a Portugal, sabíamos o que tinha acontecido na China, mas mesmo assim tenho que confessar que nunca pensei que a Europa fosse também afectada da mesma forma... Por isso, apanhamos o avião rumo a Portugal e nem pensei muito no assunto... E durante todo o tempo que estivemos em Portugal, andei completamente despreocupada... Não andamos em grandes festas, mas fizemos algumas visitinhas breves... Mas essa despreocupação era geral, tão geral que só comecei a sentir que este assunto ganhava uma outra dimensão um dia antes da nossa viagem de regresso, quando a França anunciava que as creches, as escolas e as universidades íam ser encerradas a partir de segunda-feira... Ainda houveram familiares e amigos que me perguntaram se regressávamos a França mesmo com todos os riscos, mas para mim fazia todo o sentido voltar porque não podíamos deixar o R. sozinho... Nessa altura, ainda sentia confiança para viajarmos os 3, porque não havia nada à minha volta que me mostrasse o contrário... 

 

E assim foi, apanhamos o avião da TAP, na passada sexta-feira... Não houve qualquer controlo, nem nenhuma medida especial, tanto no Porto como em Paris... Chegamos aqui e o ambiente era completamente normal, ninguém parecia estar sensibilizado para o assunto... Mas eu já vinha com um certo receio perante estas medidas e os números de pessoas infectadas, que aumentavam todos os dias, e tinha decidido que o melhor era ficarmos em isolamento social... 

 

O R. foi às compras sozinho no sábado... Dizia que estava praticamente tudo normal, ninguém tinha mudado comportamentos, nem rotinas, e eu começava a ficar preocupada... À noite, anunciavam-se o encerramento dos restaurantes, bares, cinemas e todo comércio não alimentar, exceto as farmácias... E eu ficava cada vez mais preocupada, porque partilhávamos mensagens nas redes sociais e descobria que lá fora o mundo não tinha parado, as pessoas achavam que o encerramento das escolas era sinónimo de férias com os filhos, festas com os vizinhos e passeios em família...

 

Depois, ainda houveram as eleições municipais... E os franceses pareciam continuar a não querer ver o óbvio... Acho que apenas havia um único medo: que a comida e o papel acabasse... E isso eu vi hoje, quando no final do dia fui às compras e as prateleiras estavam todas vazias... Sim, TODAS VAZIAS... Confesso que senti-me no meio de uma guerra...

 

Perante tamanha IRRESPONSABILIDADE social, a França viu-se obrigada a mudar de estratégia... E hoje, às 20 horas locais, o Presidente da República - Emmanuel Macron - anunciou uma série de medidas radicais que as pessoas terão de cumprir sob pena de serem punidas...

 

Basicamente estamos todos de quatentena obrigatória a partir de amanhã, durante pelos menos 15 dias... Apenas as deslocações estritamente necessárias serão permitidas, sob controle das forças de segurança, as fronteiras da União Europeia (UE) e do Espaço Schengen (formado por 26 países em que a circulação de pessoas é livre) serão fechadas durante 30 dias, e todas as viagens entre países europeus serão suspensas...

 

A França vê-se agora obrigada a parar para conseguir lutar contra este inimigo invisível...  "ESTAMOS EM GERRA", repetiu Macron muitas vezes, ao longo do discurso que fez hoje... Uma guerra onde o inimigo é invisível e está em franca expansão... Uma guerra onde precisamos que todas as pessoas estejam mais unidas que nunca... Uma guerra onde apenas é pedido às pessoas para ficarem fechadas em casa, enquanto que os profissionais de saúde lutam por um inimigo invisível que nem eles conhecem!

IMG_20200316_230711_019.jpg

Nós vamos dar o nosso melhor por esta luta, e vocês?!