Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

QUE SUSTO!

IMG_5891.JPG

Hoje de manhã tinha consulta com a minha ortodentista... Era preciso acordar cedo, porque com o Gui o tempo parece que nunca é de mais. Mas o Gui até acordou cedo e até nem tivemos nenhum imprevisto... Mas mesmo assim não consegui chegar à hora marcada...

 

Apanhei trânsito na estrada e, para complicar, não havia onde estacionar... De repente lá sai um carro, estaciono rapidamente, saio do carro a correr para colocar dinheiro no parquímetro (sim, porque o Gui estava a dormir, e ele podia acordar e começar a chorar), chego ao carro, coloco o papel, pego no babycoque (onde estava o Gui) e dirijo-me o mais rápido que consigo para o consultório... Espero uns 5 minutos, e quando estou na cadeira com a boca aberta começo a ouvir um carro a buzinar... Começo logo a pensar que talvez o meu carro não tivesse ficado tão bem estacionado, pois naquela zona existem imensas placas de proibição de estacionamento (umas esclusivas para pessoas com mobilidade reduzida, outras para os bombeiros e outras que agora não me lembro)...

 

Felizmente, durante todo o tempo que estive com a boca aberta a trocar as "peças" do meu aparelho dentário o Gui não chorou, mas o meu pensamento estava focalizado no meu carro, que provavelmente estava a ser multado ou rebocado...

 

Saio do consultório, olho para o outro lado da estrada, onde supostamente tinha estacionado o meu carro, e reparo que não há nenhum carro e existem duas placas daquelas de proibição... Não queria acreditar! Por instantes, fiquei sem respiração... Dou uns passos à frente, olho outra vez para a rua onde deixei o carro, e constato que afinal o meu carro ainda estava lá! Nem sabem bem o alívio que senti... Nem quero imaginar como é que eu ía fazer para recuperar a minha viatura...

 

Será que a maternidade deixa as pessoas mais esquecidas?!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.