Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

QUANDO NÃO TE SENTES SEGURO EM PARIS

IMG_9056.JPG

Devem ter ouvido falar dos desacatos que ocorreram na semana passada no Aeroporto de Orly, quando dois rappers rivais franceses, Booba e Kaaris, e os amigos, se envolveram em agressões violentas em pleno aeroporto. Os momentos do confronto foram filmados por várias pessoas no local e as imagens violentas foram divulgadas nas redes sociais. O pânico instalou-se durante alguns minutos, tendo havido estragos numa loja e atrasos nalguns voos. Ao que parece os rappers íam atuar naquela noite em Barcelona, mas acabaram por ser detidos, juntamente com as outras nove pessoas envolvidas nos desacatos. 

 

Numa altura em que a França ainda não esqueceu os últimos atentados vividos, parece surreal que pessoas "supostamente famosas" tenham este tipo de comportamento num local público, onde as pessoas facilmente podem entrar em pânico.

 

Hoje, fui com o Gui levar um dos casais nossos amigos a esse mesmo aeroporto... Ainda faltavam uns dois ou três quilómetros (talvez mais, nem tenho bem noção da distância) quando se começou a formar uma fila imensa... Aos poucos o trânsito ficou parado, o tempo começou a ficar apertado para fazerem o chek-in, e foi então que a J. decidiu fazer, como muitas das pessoas, ir a pé para o aeroporto... Ao chegar ao aeroporto, ligou para o C. e foi aí que ficamos a saber que a polícia tinha fechado o aeroporto e cortado a entrada para o parque do aeroporto... Havia uma mala suspeita deixada algures sozinha e que a polícia se preparava para destruir... De repente ouvimos um estrondo, o som de um explosivo... A mala tinha acabado de ser destruída! 

 

O C. acabou por ir à pé para o aeroporto, carregado com as malas, e eu fiquei no carro com o Gui à espera que o tráfego ficasse restabelecido. Felizmente tudo não passou de um pequeno susto, de um procedimento a que a polícia já deve estar habituada a lidar, mas que foi o suficiente para nos perturbar o dia.