Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

NO MUNDO DA AMAMENTAÇÃO

Já tinha manifestado aqui a minha vontade de amamentar assim que o Gui nascesse, o que eu não sabia é se seria capaz de o fazer... Hoje olho para traz e vejo que as pesquisas que fiz quando estava grávida ajudaram-me e muito, pois revi conhecimentos (do meu curso de enfermagem) e aprendi muitas dicas, o que na hora "H" me deu muita mais confiança.

 

Um acto que a meu ver não é nada espontâneo, é preciso muita calma, muita paciência e muita confiança em nós, para que não se desista logo na primeira frustração. Falo por experiência própria...

 

Houveram dias na maternidade que duvidei que fosse capaz, outros em que as enfermeiras vinham e me davam um bocadinho mais de confiança, e outras que pareciam menos experientes do que eu... O facto é que o Gui agarrava de forma correta a mama, mas nos três primeiros dias perdeu quase 300 gr... Fomos obrigados a vê-lo a ser picado várias vezes no pé para avaliar o seu nível de açúcar, tomou suplementos (de biberão) para complementar o leite materno (o qual ele não gostava nada)... Não foi nada fácil vê-lo a ser picado consecutivamente, vê-lo a gritar a cada picadela, pensei muitas vezes em desistir (mas nunca o demonstrei), mas depressa compreendi que esta fase era perfeitamente normal e que acontecia muitas vezes... Tudo porque só a partir do momento em que se dá a "subida do leite" (após o terceiro dia, num parto normal) é que o bebé passa a ter alimento suficiente...  Além disso, na semana que o Gui nasceu, as temperaturas estavam elevadas, e ele ficava muito sonolento com tanto calor, o que o impossibilitava também de comer.

 

A partir do terceiro dia, e com a "subida do leite", o Gui recuperou 100gr de um dia para o outro... Ganhei confiança em mim, tive alta no 5º dia, e ao 7º dia pude comprovar que o Gui estava a ser bem alimentado pelo meu leite materno... Tinha aumentado mais 200gr.

 

Amanhã é dia de consulta, o Gui vai voltar a ser pesado, e vou poder comprovar que vamos no caminho certo! Não sei como é em Portugal, mas aqui em França, no primeiro mês de vida de um recém-nascido este deve ser pesado semanalmente.

 

Tenho consciência que ainda estou bem no início desta caminhada, uma caminhada bastante cansativa mas feita com muito, muito, amor! 

image.jpeg

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.