Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

É TÃO FÁCIL ROUBAR

image.jpeg

 

Ontem fui ao Consulado de Portugal, em Paris, para fazer o tal título de viagem para o Gui... Saí de casa por volta das 8:15 e, felizmente a minha amiga Jess não trabalhava e foi connosco (assim o meu marido poupou um dia de férias)... Sim, felizmente porque se fosse sozinha com o Gui teria que me "desdobrar em três ou quatro"!

 

Para começar, o facto de termos um bebé pequenino não nos dá prioridade para nada, por isso mal chegamos ao Consulado tivemos que esperar na fila para termos acesso a uma senha... Foram cerca de 15 minutos para chegar ao balcão, daqui foi-me dado uma senha e foi-me explicado onde se localizava a tal seccção que se ocupava deste tipo de documentos: num primeiro andar sem elevador!!! Ora, eu com o Gui dentro do carrinho depressa perguntei ao funcionário como fazia com o carrinho... Foi-me dito para deixar mesmo ali que ele "deitava um olhinho"... Nem queria acreditar! 

 

Tirei o babycoque do carrinho e lá fomos nós com o Gui, as escadas eram daquelas tipo caracol super-estreitas em madeira, se viesse alguém no sentido oposto era obrigatório alguém voltar para trás... Parecia que estava a subir as escadas da Basílica de Santa Luzia, aquelas que dão acesso ao miradouro.

 

Depois foi esperar, mais 15 minutos, numa grande sala de espera onde estavam apenas duas pessoas... O Gui começava a ficar irrequieto... O nosso número chegou... Deslocámo-nos à dita sala, informei a data de nascimento do Gui e dei uma fotografia "tipo passe" (que tinha tirado há 15 dias num fotográfo), em 10 minutos o tal visto estava feito.

 

O cúmulo foi para pagar... Enquanto que eu permaneci na sala, a Jess, gentilmente, teve que ir ao andar de baixo para ir pagar o documento à tesouraria e voltar para mostrar o recibo! O cúmulo dos cúmulos! Será que ninguém vê que não tem cabimento nenhum este tipo de atendimento? Pergunto-me como farão as pessoas que se deslocam em cadeira de rodas e vão sozinhas?!

 

Com tudo isto, gastei uma pequena pipa de massa para um papel que apenas tem validade para 10 dias e só pode ser utilizado uma única vez... Foi o gasóleo gasto no carro, os 5 euros de parque de estacionamento, os 6 euros pelas fotografias do Gui, os 25 euros e trinta cêntimos pelo tal visto, mais o tempo todo perdido... Assim é tão fácil roubar! 

 

Fiquei com a sensação que no Consulado evita-se fazer o Cartão de Cidadão porque é bem menos lucrativo!!!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.