Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

CONTADO NINGUÉM ACREDITA

Lembram-se daquele episódio da minha vizinha, do terceiro andar, que decidiu lavar a varanda de mangueira?! Para aqueles que não se lembram, ou não chegaram a ler o post, podem sempre clicar aqui. Este post vem em seguimento desse dia e espantem-se com o que vou contar...

 

Ontem, de manhã, a campainha tocou... Corri para a porta, olhei para o R. com "cara de caso" e, desconfiada, abri um bocadinho a porta para ver melhor quem era: a nossa vizinha do terceiro andar!!! Mas que raio ela estava ali a fazer em plena quarentena obrigatória?! O cúmulo dos cúmulos.... Algo que tinha que contar aqui... Com o ar mais angelical de sempre tocou à campainha para me informar que ía lavar a varanda dela!!! 

 

Agora, perguntam vocês: Lavar a varanda?! 

Sim, lavar a varanda porque, segunda ela, "estava bom tempo e os filhos dela queriam aproveitar o tempo bom para brincar na varanda, e ela não tinha outra hipótese... Por isso, ía cair água no meu terraço..."! 

Nem queria acreditar no que ela acabava de me dizer, na lata que ela estava a ter em querer informar-me de uma coisa dessas... 

Diga-se de passagem que depois daquele episódio do ano passado, só tornou a fazer isso uma única vez, dois ou três dias depois da primeira vez... Depois disso, nunca mais voltou a fazê-lo, o email que na altura enviei para o Condominio resolveu logo o problema...

Mas ontem, lá apareceu ela, na minha porta, com o ar do cachorrinho mais manso a comunicar-me tal disparate... Respirei fundo e, baixinho, contei até três, enquanto o R. se posicionava, atrás da porta, para ouvir o que se iria passar... Respondi-lhe que isso estava fora de hipótese, que isso era totalmente proibido e que bastava pensar, um bocadinho, para ver que isso não tinha cabimento nenhum... Bastava olhar para os outros vizinhos para ver que ninguém fazia isso... Expliquei-lhe, que eu já tinha morado num segundo andar e jamais me passou pela cabeça limpar a varanda à mangueirada... Que haviam muitas formas de limpar a varanda sem colocar água nos vizinhos de baixo... Além disso, nós também estávamos em casa e queríamos aproveitar o bom tempo, e isso implicava usufruir totalmente do nosso terraço e do nosso jardim...

Apesar disso, e num tom de voz sempre calmo, ela teimava em dizer que não sabia então como iria fazer, pois um dos tubos da varanda dela tinha ligação para o nosso terraço e ela não tinha culpa... E que, se eu quisesse, podia subir para ir ver ao apartamento dela...

Sem perder a paciência, expliquei-lhe que não valia a pena (é óbvio que nunca iria subir, mesmo se não estivesse em quarentena...), e que podia perfeitamente limpar a varanda com uma esfregona, mas se achasse complicado, o melhor seria perguntar a um vizinho como é que eles o faziam... Terminei por lhe dizer, que não era nada de pessoal, e que bastava apenas ela trocar de posição comigo para ela ver que também não ía achar normal o que ela queria fazer...

Acabou por dizer que tinha alguma razão e que ía dar o seu melhor para não cair água cá para baixo... 

Agradeci pela compreensão, embora não fosse exactamente isso que me apetecesse dizer... Mas sabia que não valia a pena entrar em conflito... Muito menos nesta altura, em que estamos todos confinados a ficar em casa... Fiquei até com a impressão que ela achava que eu ía estar de acordo por ela ter tido a "gentileza" de me prevenir... Mas era óbvio que isso estava fora de questão, sabia perfeitamente que eu tinha razão e que se hoje abrisse uma excepção amanhã poderia tornar-se numa regra! 

 

O que é certo é que, desta vez, lá limpou a varanda sem molhar o nosso terraço, mas acho que não ficou muito satisfeita com a minha resposta... Vamos lá ver se ela percebeu, de uma vez por todas, que está fora de questão ela lavar a varanda como se não existisse ninguém nos pisos de baixo... Será que é tão difícil perceber?!

IMG_0898.JPG

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.