Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

CONTADO NINGUÉM ACREDITA

IMG_9514.JPG

Este fim-de-semana o meu pai fez anos, e como já tem vindo a ser habitual, depois que o Gui nasceu, a família mais próxima veio até cá para festejarmos o dia juntos... Foram 3 dias muito bem passados, não fosse o Gui ficar doente...

 

Tudo começou no sábado, com febre, alguma tosse seca, e uma certa irritação por parte do Gui... Ao princípio pensávamos que era por ele andar eufórico com tanto movimento cá em casa, mas com o passar do tempo vimos que afinal era o início de uma virose qualquer... A febre passou a ser contínua, a tosse seca passou a tosse produtiva, com diarreia e noites mal dormidas... Enfim, na segunda decidimos que o Gui devia ser avaliado por um médico...

 

Infelizmente não haviam vagas na médica de família, nem no chamado "SOS Médecin" (um serviço que existe aqui para evitar ir às urgências dos hospitais)... Fui à internet, procurei por uma vaga num site muito conhecido, que existe para esse efeito, chamado Doctolib, e encontrei uma vaga num suposto Pediatra, a 30 km de casa, às 20h... Vasculhei na internet se haviam avaliações deste médico, e encontrei boas recomendações... Sem hesitar, marquei a consulta e avisei o R. que íriamos então juntos...

 

Como não havia um lugar de estacionamento próximo do Gabinete de Pediatria, eu e o Gui saímos do carro e entramos para a sala de espera, enquanto o R. foi estacionar o carro... Rapidamente fomos chamados, tão rápido que nem o R. teve tempo de entrar connosco...

 

Confesso que mal entramos no consultório, fiquei com uma impressão estranha do médico... Havia qualquer coisa "bizarra" (como dizem os franceses... Lol...)... O olhar, a maneira de estar... Enfim... Um conjunto de coisas...

 

Comecei por explicar que estava preocupada com o Gui pois andava, desde sábado, com febre, perda de apetite, diarreia, tosse e mal-estar geral... Contei inclusivé que tinha feito 39.3 de temperatura às 17h30, mas que devido ao paracetamol ele estava muito mais enérgico naquele momento... Olhou para mim, e a primeira reacção foi: "e veio de tão longe só por isso?!"... Preferi nem comentar aquela pergunta tão parva, pois estava mais interessada que o Gui fosse examinado... 

 

Pesámos o Gui (15kg), medimos (98cm) e rapidamente examinou os ouvidos e a garganta... Sentia-me tão "deslocada" que, para ser sincera, nem me lembro se ele auscultou os pulmões ao Gui... Depois de fazer esta avaliação rápida, deslocou-se a um armário e pegou numa caixa branca cheia de bocadinhos de chocolate... Abriu a caixa e ofereceu ao Gui... O Gui, com o ar mais desconfiado, que a própria mãe (eu, Lol...), não aceitou aquela oferta estranha, e eu senti-me na obrigação de lhe dizer que ele não gosta de comer chocolates... Que ideia a dele... Não percebi porque carga de água se lembrou de oferecer chocolate... Sentou-se na secretária,  escreve a receita médica e diz que o Gui tem uma inflamação a nível pulmonar e que por isso tem febre... O cúmulo é quando indica estes dois tratamentos que deve fazer, e ainda os escreve na receita médica:

- continuar a dar o paracetamol xarope para 15kg (dose indicada na seringa, e seguindo o peso do Gui) de 4 em 4 horas, mas para ser ainda mais eficaz a dose ideal é a de 22.5kg de 6 em 6 horas (50% a mais do peso dele!!!);

- e correr 10 a 15 minutos, três vezes por dia, antes das refeições, para tossir, eliminar a expectoração e ganhar apetite!!!

Acho que naquele instante não consegui esconder a minha cara de parva com tantas parvoíces juntas... Peguei na receita, e depois de dar o cartão de saúde, peguei no Gui e saí incrédula com toda aquela palhaçada... Nem consegui dizer que não concordava com nada do que ele estava a dizer... Saí para fora, e o R. estava à nossa espera... Contei-lhe sobre o sucedido, e acreditem que mais parecia que eu estava a inventar toda aquela história ou que não tinha percebido nadinha de nada do que ele tinha dito... 

 

Fomos para casa incrédulos com tudo, e durante os cerca de 30 minutos de viagem para casa, só falamos disto... Nem à farmácia fomos pois tínhamos tudo o que estava prescrito naquela receita... 

 

No dia seguinte, e porque o paracetamol estava também a acabar, dirigi-me à farmácia perto de casa para levantar os dois medicamentos que estavam na receita médica... A cara de espanto do farmacêutico foi imediata, depressa me questionou para quem era aquela receita e que idade e peso afinal tinha a criança em questão... É óbvio que acabei por contar como tudo se passou, e garanti ao farmacêutico que jamais tivemos a intenção de dar uma dose maior de paracetamol do que o peso do Gui, mesmo quando o Pediatra nos prescreveu outra dose... Fartou-se de rir quando viu a prescrição de correr antes das refeições, e até em jeito de piada me perguntou qual era o truque do Pediatra para conseguir colocar uma criança doente de 2 anos a correr 10 a 15 minutos antes das refeições...

 

Infelizmente, o farmacêutico acabou por me contar que existem muitos médicos, Pediatras e não só, que todos os dias fazem prescrições escandalosas. Nesses casos,  eles ligam para os médicos para terem certeza daquelas anormalidades, e a maior parte das vezes acabam por ser insultados... No final, a farmácia não fornece o medicamento e faz uma sinalização à Segurança Social, mas mesmo depois de inúmeras denúncias, existem muitos maus profissionais que continuam a exercer a profissão e a colocar a vida das pessoas em risco!

 

Neste tempo que estamos cá já tinha chegado à conclusão que é preciso ter sorte para encontrar um bom médico, já suspeitava que existissem maus profissionais pois, infelizmente, cruzei-me com alguns... Mas ouvir o farmacêutico a confirmar isto foi, sem dúvida, assustador... No final, acabou por me indicar o nome de uma Pediatra da cidade e aconselhou-me a nunca recorrer a médicos que têm logo vagas disponíveis, pois esses são para desconfiar e fugir deles!!!

 

Como vêem, os maus profissionais estão em todo o lado, é preciso é estarmos atentos e, em caso de dúvidas, não hesitar em pedir uma segunda opinião! 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.