Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

ISTO SOU EU....

Sou filha de pais Portugueses, nasci na Venezuela, na cidade de Caracas, num tempo em que a emigração para este Continente era frequente... Aos 6 anos fui morar para Portugal, e foi neste país que cresci e estudei....

 

Acabei a minha Licenciatura em Enfermagem em 2005, e mal eu sabia que nesse ano o desemprego começava a aparecer no Norte do país... Por esse motivo, só consegui o meu primeiro emprego em Lisboa, no Hospital de Santa Maria, onde trabalhei 8 meses... Em Junho de 2006 fui para o Hospital de São João, no Porto, onde trabalhei 7 anos; e em 2013 decidi definitivamente que a minha vida tinha que dar uma volta maior: tinha que mudar de país!

 

Confesso que andei vários anos a alimentar essa ideia, porque sentia que a Enfermagem em Portugal era cada vez menos reconhecida, tanto profissionalmene como monetariamente. Estava farta de reclamar e de ouvir os outros a reclamar: que não tínhamos dignidade na nossa profissão, que ninguém nos reconhecia, que cada vez ganhávamos menos e exigiam mais de nós como profissionais... Fiz inúmeras greves ao longo dos 8 anos que trabalhei em Portugal e se me perguntarem o que mudou para melhor nesses 8 anos: NADA! Cada ano que passava sentia que a minha frustração era cada vez maior.... Via muitos dos meus colegas a tirar Pós-Graduações, Mestrados e Especialidades sem qualquer reconhecimento no final... Procurei saber se alguém queria emigrar comigo, mas ninguém foi capaz de se juntar a mim porque sabiam que a decisão de mudar seria um passo irreversível: demitir-se para trabalhar no estrangeiro era igual a não voltar a trabalhar em Portugal! A decisão de partir só dependia de mim... 

 

Foi tirando uns cursos de francês e enquanto isso a ideia de mudar de país ía amadurecendo.... Casei.... Viajei... E fui deixando passar o tempo... Até que um dia a "crise" colocou o meu marido no desemprego e foi aí que decidimos arriscar os dois e dar um novo rumo às nossas vidas!

 

Fomos conhecer a Suiça porque queríamos emigrar para lá... Ouvíamos dizer maravilhas deste país... Mas tornou-se uma missão impossível.... A Suiça começava a fechar portas à emigração!

 

Fomos forçados a mudar de planos: ou íamos para a Bélgica ou partíamos para a França... porque afinal tinha investido em cursos de francês!

 

Comecei por procurar agências de emprego,  comparei as condições que cada uma me oferecia e quando surgiu uma proposta para trabalhar em França aceitei! Lembro-me perfeitamente como se fosse hoje, fiz duas entrevistas por skype, uma com a empresa de recrutamento e outra com a directora de enfermagem e a enfermeira chefe do hospital e fiquei seleccionada! Nesse dia tive todas as dúvidas do mundo, tudo tinha sido tratado por computador: seria a empresa credível, seriam mesmo as condições oferecidas cumpridas... Começava aqui um novo capítulo na minha vida!

 

Lembro-me do choque que foi quando contei que tinha aceite uma proposta para ir trabalhar para a França, e que partia em 15 dias... Lembro-me do medo que senti, da angústia que vivi por saber que logo deixaria de fazer parte do dia-a-dia de muita gente...  E não vou dizer que não fiquei triste e que não chorei quando parti, porque estaria a mentir... Sei que a vida dá muitas voltas, e eu acredito na mudança, mas algumas coisas não precisavam de mudar, algumas pessoas poderiam ficar e nunca mais sair de perto de nós....

 

Hoje faz exactamente 1 ano que eu comecei a trabalhar em França, e achei que era a hora de contar ao mundo um pouco mais desta minha experiência... Hoje será apenas para comemorar esta minha pequena vitória, que ainda agora começou... Posso dizer que estou feliz e não me arrependo desta mudança porque afinal não estou sozinha nesta caminhada... Tenho saudades do "meu Portugal", das pessoas que deixei, e da vida que tinha, mas também sei que por muitas voltas que a vida dê haverá pessoas que estarão sempre no mesmo lugar! 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    As Nossas Voltas 22.05.2015 09:06

    Conheço perfeitamente essa sua realidade.... Um longe do outro... Sei o sofrimento que a distância causa, a dor das despedidas, as lágrimas derramadas... Nunca nos habituamos a estar longe, e cada ano que passa torna-se mais difícil dizer "um até já"! Admiro a sua coragem e sei que a minha luta é mais fácil porque estamos os 2 juntos para nos apoiar constantemente.
    Hoje olho para trás e não nos arrependemos, mas temos pena de ter deixado a vida que tínhamos para trás... E se há alguma coisa que aprendemos, em pouco tempo, é que Portugal é de facto MARAVILHOSO... Quando saímos do nosso "cantinho" passamos a ver Portugal com outros olhos e sentimos orgulho de ser portugueses :) Muita força também para vocês e muita sorte... Bjinhos
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.