Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

A MATERNIDADE É PARA AS FORTES

"Por isso não duvides de ti mesma nos dias que mais parecem uma avalanche de desafios. 

Tu tens sido forte, Mãe. 

Forte porque a maternidade é linda claro, mas é também árdua e cheia de obstáculos. E tu tens superado cada um deles com medo, ou sem.

Tu tens sido forte, Mãe. 

Tens sido forte lidando com essa questão confusa de quem eras antes, de quem és agora, e de quem te estás a tornar... Tens sido forte porque, de repente, não sabes mais quem és... A identidade fica confusa, dá nó na cabeça... Deixa-nos meio confusas. Encontrar-se através de tantas novas obrigações e emoções não é fácil não... 

Tu tens sido forte, Mãe. 

Afinal a maternidade exige muito. Exige tudo. Tempo, doação, paciência. Amor jorrando de uma fonte sem fim. Faz chorar, sangrar, doer, transformar.

Tens sido forte, Mãe.

Tens sido forte porque mesmo que o pai participe ativamente e que tu tenhas uma rede de apoio espetacular, uma hora ou outra és só tu. Uma hora ou outra é profundamente solitário e complicado lidar com a nossa escuridão. 

Tu tens sido forte, Mãe. 

Tens sido forte porque vais dormir cansada, e quando acordas continuas cansada mas sorris sem te dares conta, espontaneamente e agradeces. Agradeces porque um filho é um presente, uma alegria, um amor, uma luz.
Não aceites, não ouses dizer que tu não és boa o suficiente. Valoriza-te. Valoriza o teu esforço. O teu papel. A tua entrega!

Toda a Mãe é força. Todo o filho é luz.
Já fomos luz, hoje somos força e devemos orgulhar-nos disso!"

(Texto da leitora: @maniryvasconcelos / Co-autoria: @maeforadacaixa)

Image-4894.jpg

6 ANOS

Foi exactamente no dia 3 de Agosto de 2013 que, eu e o R., entrámos no nosso carro e demos a maior volta da nossa vida... Uma volta que nos deu o passaporte directo para a tão famosa "emigração"...  Eram cerca de 1600km de caminho que tínhamos pela frente, por isso decidimos que faríamos a viagem em dois dias, e passaríamos a noite em Bordeaux...

 

E assim foi, chegamos ao nosso destino no dia 4 de Agosto, num domingo quente de Verão... Hoje, olhámos para traz e recordámos aquele dia como se fosse hoje... Hoje, olhámos para trás e apercebemo-nos do quanto fomos corajosos e determinados, quando decidimos entrar no nosso Peugeot 206, de dois lugares e sem ar condicionado, munidos com os nossos objetos pessoais mais importantes, e percorrer um "caminho completamente desconhecido"... 

 

Desde esse dia, eu e o R. nunca mais fomos a Portugal de carro.... Até que neste Verão o Martin nasceu, mais tarde do que eu pensava, e lá tivemos de repensar as nossas férias de Verão a Portugal... Depressa chegamos à conclusão que ir de avião estaria fora de questão por uma série de motivos: o preço da viagem de avião seria exorbitante pois seria comprado em cima da hora (andaria à volta de uns 1400€ para os 4, ou para os 3, porque o Martin não paga); o cartão de cidadão do Martin jamais ficaria pronto a tempo e horas (entre fazer, receber os códigos em casa e levantar o cartão, só lá para Outubro é que teríamos o cartão de cidadão na nossa mão); fazer o título de viagem seria uma missão complicada com o Martin tão pequenino (nem quero imaginar ter que ir para Paris e apanhar uma enorme seca no Consulado, porque lá não há prioridades para ninguém...); se fossemos de avião para Portugal, teríamos apenas o nosso "pequeno desportivo", um carro antigo e pequenino, sem ar condicionado, por isso seria uma missão quase impossível irmos passear os 4; sem falar das inúmeras coisas que era preciso levar connosco... Conclusão: ir de carro para Portugal era a nossa melhor opção para estas férias de Verão!

 

E assim foi, exactamente 6 anos depois da nossa chegada, fizemos a nossa viagem inversa... No dia 3 de Agosto de 2019... Desta vez, a 4, num carro maior e com ar condicionado, com os nossos corações cheios de saudade... Foi assim, que o Martin fez a maior viagem, com apenas 17 dias de vida... Confesso que foi uma viagem muito cansativa para todos nós... Fizemos inúmeras paragens para dar de mamar ao Martin, apanhamos muito trânsito em França, e o Gui fartou-se de perguntar se ainda era "muito longe"... Eram 21h quando paramos numa terriola em Espanha,  chamada Burgos, e alugamos um quarto de hotel para descansar... E tal como aconteceu há 6 anos atrás, chegamos ao nosso destino no dia 4 de Agosto, desta vez com um grande sorriso estampado nos nossos rostos!  

 

Agora é tentar aproveitar ao máximo estas férias de Verão para que no regresso possamos levar na mala apenas boas e saudosas recordações... 

IMG_0183.JPG

 

 

AGRADECER ❤️

"Queremos muito mudar, mas tememos as mudanças. 

Queremos muito fazer coisas novas, mas tememos o desconhecido.

Pedimos à vida que nos surpreenda, que agite os dias, que seja generosa em cada lufada de ar fresco. E quando a vida se organiza, quando tudo conspira a nosso favor, não sabemos o que fazer, por onde começar, a quem agradecer. 

Vamos aprendendo que na vida só (nos) acontece o que tem mesmo de acontecer. Que devemos viver um dia de cada vez, uma mudança de cada vez, em passos pequenos mas firmes. E que a cada nova etapa, a cada novo recomeço, é fundamental parar e inspirar toda a esperança de que pode (e vai) ser sempre melhor.

AGRADECER SEMPRE. A quem nos dá a mão, a quem torce por nós, e muito, e bem alto, a nós mesmos: por nunca desistirmos dos nossos sonhos." (àsnovenomeublog)

IMG_0181.JPG

E foi exactamente há 6 anos que me "despedi" dos meus amigos/colegas de trabalho para dar uma das maiores voltas da minha vida: "deixar Portugal e abraçar a França"... Houveram dias bem difíceis, outros "assim assim", e outros até melhores... Dias em que ponderei se tínhamos feito o melhor... Se tínhamos escolhido o melhor caminho... E se no final tudo iria dar certo...

 

Acreditem, não é fácil "fechar a porta, sem olhar para trás, e recomeçar quase do zero"... Longe de tudo e de todos... Sem nenhum laço, sem nenhuma ponte...

 

É preciso uma dose grande de coragem para se emigrar... É preciso uma grande dose de sorte para se encontrar "novos amigos"... Porque quando saímos do nosso cantinho, aqueles "amigos que deixamos", aos poucos, retomam as suas vidas e nós deixamos de fazer parte dela, ficando apenas uma grande saudade...

 

Hoje, olho para trás e sei que existem pessoas que sempre estiveram presentes, mesmo ausentes... Pessoas que nos apoiaram e continuam a apoiar...

 

Hoje, agradeço por termos encontrado "novos amigos" que acabaram por se tornar a nossa família de coração... 

 

E por mais que este caminho tenha sido difícil, hoje só tenho a agradecer pela coragem que tivemos no dia em que decidimos mudar de vida para concretizar alguns sonhos!

 

Sei que o caminho ainda agora começou, muitas mais voltas hão-de vir, mas hoje achei que era dia de AGRADECER a nós próprios e a todos aqueles que continuam a torcer por nós...

HÁ VIZINHOS E VIZINHOS...

A semana passada, eram 20h30, quando a campainha de casa tocou... Fui até à porta, e do outro lado estava um jovem que parecia querer entregar uma encomenda... Assim que abri a porta, o jovem perguntou-me se havia algum risco de deixar fora da porta uma encomenda para a minha vizinha... Assim que ele apontou para a porta, e vi um colchão de casal encostado à parede, respondi-lhe que não me parecia que alguém iria fugir com um colchão às costas ou dentro de um carro tão facilmente... Esta minha resposta deu motivo para uma tímida gargalhada, e ainda lhe respondi que não poderia ficar com a encomenda porque não conhecia os novos inquilinos, pois tinham acabado de se mudar para cá... Mesmo assim, ele decidiu deixar a encomenda e pediu-me que se ouvisse um barulho, no corredor, mais suspeito, para "espreitar" pela porta, não fosse o colchão evaporar-se dali... É óbvio que que com o Gui e o Martin era impossível apercebermo-nos de tal coisa, e confesso até que nunca mais quis saber do raio do colchão...

 

De manhã, quando acordei, tinha um bilhete com uma mensagem da minha nova vizinha a agradecer-me por ter recepcionado a encomenda! Fiquei incrédula a olhar para o bilhete pois a meu ver não tinha feito nada de mais, e muito menos estava à espera de um agradecimento destes... Um gesto simples que me deixou com um grande sorriso logo de manhã! Afinal parece que ainda existem por aqui vizinhos simpáticos...

IMG_20190724_223310.jpg

DEPOIS QUE ELE NASCE

“Depois que ele nasce,

Ela fica ali.

O útero vazio,

O coração apertado.

O peito cheio de leite.

Todo a gente em cima do bebé...

E ela ali, de resguardo...

Resguardo? Até parece.

O Puerpério é puro agitação, pura emoção, sentimentos à flor da pele.

O bebé está perto mas não está mais dentro, e isso não gera nenhum acalento.

É uma delícia ver nascer, mas é um processo até entender.

Descarga de hormonas,

Sangramento por 40 dias,

Dar de mamar,

E enfrentar desafios...

Quando o bebé nasce acabam as regalias...

- Você é mãe.

Toda a gente espera dela,

enquanto ela se recupera...

E o bebé? Mamou? Dormiu? Tomou banho?

E todo a gente continua à olhar para o bebé.

E ela ali, à mercê...

Ninguém quer saber do banho dela, do conforto, do bem estar como faziam na gravidez.

É tudo sobre o bebé.

E ela ali à mercê, lidando com o que tinha dentro, fora.

O coração que batia dentro, batendo fora, e com vida própria.

Uma vida que todos dizem depender dela,

Mas quem é mesmo que olha por ela?

A delicadeza é perceber que o bebé precisa de cuidados, claro. Mas é a mãe que precisa de muita atenção, depois de tanta emoção.

E não só atenção, é mais, muito mais.

É carinho, abraço apertado, um olhar com cuidado.

É por isso que eu digo: a Mulher no puerpério precisa do seu abraço como abrigo.

Não importa se você é o marido, a irmã, o irmão, a mãe, o pai, a sogra, o sogro, a vizinha, a amiga, ou o doutor. Todo a gente cabe para ser o abraço acolhedor.

Abrace, acolha e lembre-se:

O bebé está para ela, assim como ela está para você.”

(@maeforadacaixa)

IMG_20190726_200347_059.jpg

CONTADO NINGUÉM ACREDITA

IMG_0169.JPG

Hoje trago-vos mais um episódio da nossa vida que mais parece mentira... Começo a achar que tenho mesmo "que ir à Bruxa" pois parece que só a mim é que me acontece estas coisas...

 

Então é assim... Na passada terça-feira recebi um email da companhia de electricidade a informar-me que o contrato de electricidade tinha sido então cancelado tal como eu tinha pedido... Assim que abri o email, confesso que não valorizei, calculei que fosse um erro ou um vírus qualquer mas, sem saber bem porquê, não apaguei o email... Até que ontem tornei a receber um segundo email estranho... Um email dos correios onde me era enviado um selo para colocar na caixa os produtos que tinha que restituir à companhia de electricidade...  Naquele instante que abri o email não associei um email ao outro, e só quando estava a contar isto ao R., no final do dia, é que o "tico e o teco" fizeram um clique no meu cérebro e me fizeram acreditar que talvez houvesse mesmo um problema...

 

Como já era tarde e não dava para ligar para a companhia de electricidade, acabei por não ir ao site verificar se havia algum problema por lá relatado... 

 

Hoje de manhã, e já com mais calma, decido então entrar no site e qual não é o meu espanto quando abro a minha página pessoal e me deparo com a mensagem: contrato anulado, apenas tem acesso às últimas facturas de electricidade. Nem queria acreditar, afinal aqueles dois emails não tinham caído no meu email por mero acaso...

 

Assim que vejo esta mensagem, liguei de imediato para a companhia de electricidade para saber como é que o meu contrato tinha sido anulado se não tinha havido nenhum pedido da minha parte... Felizmente, do outro lado estava uma senhora bastante simpática (e que, diga-se de passagem, é bastante raro por aqui) que, ao fim de quase 30 minutos a analisar o meu dossier, confirmou que de facto o contrato estava cancelado desde Fevereiro de 2019 e estava agora no nome de um Sr. Costa... Mas como raio isto era possível?!

 

Assim que ela mencionou este apelido lembrei-me de ver nas caixas de correio este apelido português, e lembro-me que até comentei na altura com o R. que havia possivelmente um português que tinha acabdo de se mudar para o nosso imóvel... 

 

Ora, segundo ela, e não me perguntem como isto é possível porque nem eu consigo compreender, houve um erro na transmissão dos dados que fez com que o nosso contrato fosse cancelado e o Sr. Costa passasse a ser o novo "proprietário" e começasse então a pagar a electricidade consumida no nosso apartamento! 

 

O cúmulo é o contrato estar cancelado desde Fevereiro de 2019 e nós continuarmos a pagar a mesma mensalidade todos os meses... Alguém consegue perceber esta "salgalhada"?! Eu não... E confesso que não perdi mais tempo a tentar perceber como raio isto aconteceu, limitei-me a certificar-me que a electricidade não seria cortada e que tudo ficaria resolvido pois nunca tinha havido nenhum cancelamento da minha parte! 

 

Do outro lado da linha, a senhora garantiu que não precisava de me preocupar que tudo ficaria resolvido, pois tudo não tinha passado de um erro, e que no dia 29 de Julho seria contactada pelo serviço clientes para esclarecer melhor esta situação!

 

Felizmente, recebi o email bem antes de irmos de férias caso contrário teria ignorado completamente os emails e com um bocadinho de "sorte" teríamos a electricidade cortada quando regressássemos de Portugal...

 

É caso para dizer: contado ninguém acredita, não acham?!

E ASSIM NASCEU O MARTIN 💙

IMG_0154.JPG

Já devem ter suspeitado desta minha ausência por aqui no blog... Pois é, faz hoje uma semana que eu e o R. "corríamos" para a Maternidade, com contracções rítmicas e dolorosas... Ao fim de 40 semanas e 4 dias, exactamente no dia 16 de Julho, o Martin dava sinais de que queria finalmente nascer... Mas foram precisas mais umas horas, pois ele achou que seria melhor nascer com 40 semanas e 5 dias, no dia dos 7, mais precisamente no dia 17 de Julho (17/7)  às 3h27min (hora francesa)...

 

Hoje passei só para vos dar esta excelente notícia, prometo partilhar com vocês esta minha segunda experiência do parto... Um parto normal, onde nasceu um Principezinho 2, mais gordinho que o Gui, com 3.890gr e 53cm... Mais um dia muito esperado, repleto de boas emoções que ficará para sempre na nossa memória!

 

Dá para imaginar que a nossa vida tornou a dar uma volta de 360 graus, uma volta que apesar de cansativa, mudou a nossa vida agora para 10000 vezes melhor...

 

Quanto ao Gui só posso dizer que, para já, superou em muito as nossas expectativas... Um Super Irmão, babado e protector, tal e qual a nós... Agora sim, a Família está completa! ❤️

IMG_0165.JPG

40 SEMANAS DE MARTIN 💙

Dá para acreditar que chegamos hoje às 40 semanas de Martin? Se com o Gui, pensei que ele nascesse às 39 semanas, com o Martin achei que seria às 38...

 

Tal como na gravidez do Gui sinto-me cansada, pois esta super barriga limita-me imenso, principalmente para dormir, e o Gui tem andado muito mais activo e um bocadinho mais "do contra"... 

 

Tenho estado mais activa que nunca, mas acreditem que nada parece mover o Martin, que parece estar super confortável cá dentro... A continuar assim, já começo a achar que só vai nascer no Natal.... Eh... Eh... Eh...

IMG_0145.JPG

PROTEJA O RECÉM-NASCIDO ❤️

Quando um bebé nasce, todos ficam contagiados com a alegria do seu nascimento...  Querem conhecer o rosto, descobrir com quem se parece, se é magrinho, se é gordinho, bochechudo, grande ou pequenino... Contudo, apesar das intenções serem as melhores, os erros são frequentes... Muitas pessoas não têm noção do que é um recém-nascido e, por vezes, os pais ficam numa posição em que não se querem afirmar para não parecerem mal-educados, por isso, antes de visitar o recém-nascido, é preciso estar atento a certos cuidados pois é importante protegê-lo!

 

Existe um conjunto de regras básicas a ter em conta, que, se não forem cumpridas, colocam em causa a saúde e a segurança do recém-nascido. E são estes comportamentos errados que podem levar a infeções no período neonatal que, muitas vezes, levam ao internamento, e o internamento é uma situação violenta. O ideal é manter estes cuidados nos primeiros 28 dias de vida...

 

IMG_0143.JPG

1. Esqueça os beijos

Existem muitas pessoas que não percebem, mas isto é essencialmente uma questão de higiéne e saúde. Já pensou na quantidade de coisas que nós adultos tocámos no dia-a-dia?!

Embora as mãozinhas de um bebé sejam fofinhas, evite pegar nelas e, muito menos,  beijá-las, já que muitas vezes ele leva-as à boca, e o sistema imunológico do bebé não está totalmente desenvolvido para combater uma simples infecção.

 

2. Lave sempre as mãos

Assim que chegar à maternidade/casa da família, deve lavar de imediato as mãos. 

 

3. Não pegue no bebé

O contato com o bebé pode eventualmente contaminá-lo com algum germe. Quanto menor o contato menor a probabilidade de contaminação. As pessoas têm milhentos microrganismos que podem não lhes fazer mal, mas que não são benéficos para o bebé, o ideal é que o bebé contacte só com os microrganismos dos pais. Por isso, só pegue no bebé a não ser que a mãe peça ou se ofereça.

 

4. Se estiver doente, não vá

Mesmo que seja familiar próximo ou amigo chegado, nunca deve visitar o recém-nascido se estiver doente, a ideia de “não vou chegar perto” não é suficiente. Enquanto um adulto reage com ranho a uma constipação, o bebé pode desenvolver uma bronquiolite, ou algo bem mais grave!

 

5. Telefone antes de aparecer

Não apareça sem avisar. Se quiser fazer uma visita, confirme com os pais qual a melhor altura. Está provado que nos primeiros 30 dias a mãe está à beira de um ataque de nervos, exausta, por isso as visitas são de uma agressividade e de uma violência enormes. 

 

6. Nunca leve crianças

À exceção do agregado familiar, as crianças não devem estar com os recém-nascidos. Teoricamente, podem estar na presença dos bebés a partir do primeiro mês, mas com muitos cuidados porque estas, além de serem uma fonte de germes, é difícil controlar as suas acções... Num segundo metem a mão no nariz, no outro segundo estão a querer pegar no bebé...

O mesmo não se aplica aos irmãos do recém-nascido, que devem continuar a sentir-se incluídos na família e não excluídos...

 

7. Não tire Fotos

Evite tirar fotos para não invadir a privacidade da família, se quer fotografar pergunte antes para a mãe/pai se ela/ele não se importa. 

Fotos com flash, nem pensar.

 

8. Não Fume e Não use Perfume 

O olfato do bebé é muito sensível, sem falar na possibilidade que ele pode ter uma série de restrições, ainda não diagnosticadas. Por isso, expor a criança a cheiros desnecessários deve ser evitado. Não fume antes da visita e esqueça os perfumes fortes.

 

9. Não dê palpites, faça elogios

O cansaço, a ansiedade e as hormonas deixam as mães extremamente vulneráveis no período pós-parto, por isso, é importante que as visitas não dêem palpites ou sugestões, porque uma simples observação inocente, naquela altura, pode ter um efeito bastante negativo. O melhor mesmo é dar elogios.

 

10. É íntimo? Coloque a mão na massa! 
Se for próximo do casal, o melhor que pode fazer é ajudá-los em casa: lavar a louça, lavar a roupa, passar um aspirador no chão ou deixar uma comida pronta, são tarefas simples e que se acumulam por causa da chegada do novo elemento à família.

Também pode cuidar do bebé enquanto a mãe toma um banho ou faz uma refeição ou, então, cuide do filho mais velho, se fôr o caso.

Acredite, esses serão os melhores presentes que pode dar para ajudar o casal! 

ESTAR GRÁVIDA...

"É ler 50 vezes o resultado positivo do exame para ter a certeza que está correto.

É ficar chocada ao saber que uma gestação dura 40 semanas e não nove meses como toda a gente diz por aí. Que demora… São dez meses!!!

É sentir-se muito estranha…

E quem não sente nada de estranho, estranho é.

Muitas  hormonas, muitas mudanças, insegurança…

É sentir tudo o que se pode imaginar…

Sentir fome, muita fome! E ainda ter que se preocupar com o ganho de peso…

Ter sono, muito sono!!!

Acordar várias vezes de madrugada para fazer xixi.

Sem falar nos enjoos e na azia…

Não é a toa que grávida tem preferências!

É muito calor, depois frio, e mais calafrio.

E caimbrãs, dor na bacia…

O cabelo que não pode pintar.

O creme que não pode usar.

O remédio para as borbulhas... Nem pensar!

É ter também os medos: de ficar gorda pra sempre, de ter estrias, celulite, do peito cair, do peito doer, de não dar conta…

E o frio na barriga de pensar: será que vai nascer perfeitinho?

Rezar, e muuuuuuito, para que ele nasça perfeitinho.

Dar por nós imaginando, por horas a fio, como serão os olhos, os cabelos e a pele do bebé que vai nascer...

É esperar ansiosamente pelo dia da ecografia, e assim que sair de lá, esperar ansiosamente pela próxima!

Aprender a ver o bebé nas imagens da ecografia.

Ter uma vontade louca para comprar um aparelho igual e fazer em casa!!!

Cada ecografia, uma novidade.

Cada detalhe, uma alegria… Imensa, infinita!

Ler muito sobre gravidez, pular o capítulo do parto (pois ainda é muito
cedo pra se preocupar), mas ir direto para os cuidados com o bebé...

Ler na internet o desenvolvimento do bebé a cada nova semana.

Ir ao shopping e desejar apenas coisinhas para o bebé.

Ficar muito esquisita e descobrir uma incrível capacidade de sentir  todas as emoções numa hora, da alegria descontrolada ao mau humor sem fim.

Ter a fase do mau-humor e da felicidade que não tem tamanho.

É acreditar num Mundo melhor!

Gravidez tem de tudo um pouco, e cada pouco é um Mundo!

Gravidez é coisa esquisita:

É estranho demais!

É bom demais!!

É demais!!!" 

(Autor desconhecido)

IMG_0106.JPG

COM AMOR 💙💙

IMG_0114.JPG

Quem me segue, sabe bem o quanto eu adoro eternizar todos os momentos em fotografia... Já tínhamos feito uma sessão fotográfica durante a gravidez do Gui, por isso quisemos repetir a dose, agora com a família maior... 

 

Aproveitámos para fazer a sessão, mais ou menos com o mesmo tempo de gestação que tinha do Gui, neste caso 37 semanas e 1 dia.  O cenário escolhido foi num parque, perto da casa da fotógrafa... Uma manhã agradável de sol, com uma temperatura a rondar os 23 graus, na melhor companhia de sempre...

 

Tenho que confessar que o Gui ainda nem a meio da sessão íamos e ele já  tinha ficado sem paciência, felizmente a fotógrafa era tão dedicada que conseguiu eternizar este momento com fotografias simplesmente MARAVILHOSAS...

IMG_0115.JPG

Se pretende fazer uma sessão fotográfica durante a gravidez, os fotógrafos aconselham a que esta seja feita entre as 30 e 36 semanas, numa altura em que a mulher já está com a barriga no tamanho ideal para ilustrar fotos de grávida incríveis! Além disso, esta será provavelmente a altura onde os desconfortos, da reta final da gestação (como: inchaço, retenção de líquidos, dificuldade para andar), estarão menos presentes. Na altura que fiz marcação para a sessão fotográfica do Gui e do Martin foram as únicas datas que consegui, felizmente não houve nenhum contra-tempo, mas confesso que à medida que o tempo se ía aproximando fiquei com algum receio que não desse para realizar a sessão... 

 

Se eu já tinha adorado o resultado da primeira sessão de grávida, nesta fiquei absolutamente rendida... É tão bom um dia podermos mostrar aos nossos filhos todo o amor e o carinho que sempre sentimos por eles! 

IMG_0116.JPG

PISAMONAS ❤️

IMG_0134.JPG

Estava ansiosa para vos falar sobre o site de calçado bonito, barato e de qualidade que encontrei na internet nestes dias... Fiquei tão fã que tinha que partilhar aqui com vocês, pois acredito que vou ajudar muita gente que me segue... 

 

Já alguém ouviu falar da PISAMONAS?! Penso que muitos de vocês não ouviram falar desta marca, eu pessoalmente só a conheci recentemente e acreditem que fiquei uma grande Fã... 

 

Para quem tem curiosidade, a marca Pisamonas é uma conhecida marca de sapatos Espanhola, que fabrica essencialmente calçado para criança e bebé, existindo alguns modelos para adulto.

 

Querem saber o que me atraiu nesta marca?! Uma série de coisas... Tantas que achei que seria melhor colocar por tópicos:

  • Variedade de calçado (sapatos de criança e bebé, alguns modelos de adulto, nomeadamente de mulher, com excelente qualidade/preço. Uma grande variedade de tamanhos, cores e materiais. Modelos clássicos, modernos, intemporais, para o dia-a-dia ou para festas... Os sapatos de sempre, mas também as últimas tendências!

 

  • Sapatos para todas as estações (disponíveis durante todo o ano);

 

  • Site simples e super acessível (fotografias de catálogo e de todos os produtos, guias de tamanhos, toda a informação que precisamos! Boa experiência de compra online);

 

  • Ampla presença tanto em Espanha, como a nível internacional (operando em países como Portugal, França, Reino Unido, Itália e China. Existindo duas lojas físicas em Portugal: uma no Porto e outra em Lisboa);

 

  • E o melhor: envios, trocas e devoluções grátis, rápidos e simples... E sem sair de casa!

IMG_0127.JPG

Só para terem uma ideia, comprei umas sandálias para mim, e umas sandálias e umas sapatilhas para o Gui... Infelizmente, as minhas sandálias eram pequenas e as do Gui eram grandes, tive que mandar então para trás para efectuarem a troca... No dia seguinte à entrega a empresa responsável pela troca veio recolher o calçado e dois dias depois tinha os números correctos! Ou seja, em menos de uma semana comprei e trocaram-me o calçado sem precisar de pagar mais nem sair de casa. Além disso, fui sempre informada por email sobre todo o processo de troca. 

 

Se a compra for realizada em Portugal, o processo de troca fica ainda mas facilitado, uma vez que a empresa faz a recolha e a troca simultaneamente!


A título de curiosidade deixo aqui os dois modelos escolhidos para o Gui:

1. Sandálias em Pele

IMG_0131.JPG

Para mim o modelo mais prático de sandálias, com duas tiras de velcro, para usar agora no Verão e o Gui começar a ganhar autonomia.

 

2. Sapatilhas Brancas

IMG_0129.JPG

Escolhi estas sapatilhas em branco porque ao ter uma cor neutra combinam com qualquer tipo de roupa. Além disso ficam super giras para utilizar agora no Verão! E claro, escolhi estas porque também têm as famosas tiras em velcro. 

 

E as minhas sandália romanas...

IMG_0128.JPG

Um modelo de sandálias de dedo, com tiras douradas, tipo romanas, super práticas e confortáveis, para utilizar todos os dias, com roupa mais informal ou até mais clássica... Porque nesta fase da gravidez e depois do parto é exactamente disto que preciso!

 

Agora é esperar que o Martin nasça para também poder encomendar um calçado super fofinho no site da PISAMONAS ou talvez dê mesmo um saltinho na loja do Porto nestas férias de Verão!

 

Para quem quiser saber mais acerca desta marca aqui ficam vários links para poderem pesquisar um bocadinho mais...

facebook.com/PisamonasPortugal

twitter.com/pisamonas_PT

pinterest.com/pisamonas

instagram.com/pisamonas

youtube.com/Pisamonas

linkedin.com/company/pisamonas

CONTADO NINGUÉM ACREDITA

IMG_0100.JPG

Na passada quinta-feira passada fui fazer a última ecografia para saber então se o Martin estava bem posicionado para nascer... Com tanto calor disse ao R. que o melhor seria ficar em casa com o Gui pois tinha a certeza que iria estar um calor insuportável na sala de espera, sem falar do tempo de espera que iria haver... Não conhecesse eu o funcionamento do hospital...

 

Por uma questão de comodidade, e como já tinha falado num post anterior,  desta vez escolhemos a Maternidade que fica mesmo ao lado de casa, que pertence ao sistema de saúde público, sem falar que tem boa reputação (sempre ouvi muita gente a falar que o atendimento é muito bom)... Diga-se de passagem que pelo menos, até agora, tenho que concordar que, comparado com a Clínica onde o Gui nasceu (una Clínica do sector privado), esta Maternidade não fica em nada "atrás", pelo contrário, considero até que há um melhor acompanhamento de toda a gravidez...

 

No entanto, "há um grande se não" nesta Maternidade, o tempo de espera para realizar uma ecografia... Isto se a ecografia fôr realizada pelo Director do Serviço, que foi quase sempre o meu caso.... Nesse dia há que se estar preparada para se apanhar uma grandíssima seca...

 

Se nas últimas vezes, já achei um absurdo ter que esperar 2 e 3 horas, imaginem na quinta-feira passada... Um calor insuportável na sala de espera, sem luz (para não aquecer mais o espaço), com um mini ventilador ligado (que de nada servia), numa sala de espera repleta de grávidas, e eu com quase 38 semanas (9 meses!) ter que aguentar isto tudo durante 3 horas e meia!!!! É verdade, tive exactamente 3h30min para ser atendida e ter uma consulta de 3 minutos onde, basicamente, o médico apenas verificou com o ecógrafo se o Martin estava na posição cefálica!!! 

 

A boa notícia é que o Martin está bem posicionado para nascer, mas considero um absurdo este tipo de prática pois bastava fazer esta avaliação numa das consultas de rotina que vou... Tenho a certeza que muitas das grávidas que lá estavam, como eu, não precisavam de passar por este tipo de tortura, pois é simplesmente inadmissível este tempo de espera!!!

 

Com isto, eram quase 22 horas quando jantamos, pois assim que cheguei a casa a primeira coisa que fiz foi correr para o chuveiro! Por isso, se ouvirem pessoas a dizer que "na França o sistema de saúde é mais organizado", enganem-se... Aqui encontramos de tudo também... Infelizmente, já cheguei à conclusão que a má organização está em todo o lado... Era tão fácil evitar tanta coisa... Enfim...

COMO PREPARAR UM QUARTO PARA O BEBÉ

Preparar um quarto para um recém-nascido pode ser uma experiência divertida e recompensadora, mas igualmente cansativa e maçadora, principalmente se não souber por onde começar.

Existem vários elementos na decoração que são absolutamente essenciais, tais como o berço e um sítio onde o bebé possa ser alimentado. De modo a poder ajudar, sobretudo os pais de primeira viagem, achei que seria pertinente escrever um post com alguns pontos de partida e dicas para começar a arrumar e decorar o “novo” quarto.

 

A disposição da mobília é essencial

Para começar, o ideal será desenhar uma planta do quarto, arquitectando a maneira como os móveis estarão dispostos no quarto. Aqui é importante que tenha vários cuidados extra: não deixe o berço perto da janela ou das cortinas para evitar as correntes de ar e o mais longe possível de focos de electricidade.

IMG_20190701_161711_766.jpg

O armário para guardar as fraldas deve ser colocado perto do berço, por questões práticas. Igualmente perto deve estar um sofá ou uma cadeira confortável, de preferência junto a uma janela, para que possa embalar e alimentar o bebé. Pense bem qual a peça que escolhe, pois vai ser um lugar onde passará muito tempo durante os primeiros meses de vida do bebé.

 

O roupeiro deve estar sempre presente

Pode optar por adquirir ou pedir um roupeiro de bebé à medida a profissionais experientes. Se a ideia for ter mobília a longo prazo e se o quarto do bebé for para quando crescer, o ideal será mandar fazer um roupeiro embutido ou um closet mais neutro.

 

Roupa de cama: a segurança em primeiro lugar

Os cobertores, as mantas, as colchas, os lençóis e as almofadas estão contra-indicados pelo risco de asfixia, o bebé pode movimentar-se, cobrir o rosto e asfixiar!

O ideal é usar um saco de dormir, desta forma o bebé vai ficar coberto à noite inteira, sem o risco de sufocar, permitindo que os pais e o bebé tenham um sono mais tranquilo.

IMG_20190701_161748_060.jpg

Existem com ou sem mangas, em tecido mais quente ou mais fresco, de acordo com a estação do ano que se pretende utilizar, e em vários tamanhos (normalmente dos 0 aos 24 meses). O ideal é ter pelo menos dois sacos de dormir, pois permite alternar quando o bebé acorda molhado, ou quando o coloca para lavar. Utiliza-se quando o bebé dorme no berço ou na alcofa.

Aqui em França é OBRIGATÓRIO, desde que o bebé nasce até aos 18 meses.

Para proteger o colchão, opte por um lençol de berço, sem bordados, com elástico e feito de 100% de algodão, uma vez que este material é altamente respirável, ajudando na circulação do ar, o que fará com que o sono do bebé seja muito mais confortável e tranquilo.

 

Escolher a cor ideal e harmoniosa

Aposte em cores claras que transmitem um ambiente tranquilo, confortável e harmonioso. As paredes devem ter um tom claro, assim como a roupa do berço. No entanto, pode dar um pouco de vida e alegria ao quarto, estimulando ligeiramente (para não excitar em demasia) as sensações do bebé através das cores utilizadas.

Para dar este toque, o ideal é utilizar alguns elementos coloridosque chamem a atenção para o detalhe e dar um ar vibrante ao quarto do bebé. Ainda assim, o melhor é não abusar destes elementos para não estimular a excitação.

Lembre-se que os bebés passam muito tempo deitados de barriga para cima... Assim sendo, porque não pintar o tecto com algum mural, pinturas harmoniosas, ou um jogo de animais, que estimulem o cérebro do bebé?

 

Atenção aos pequenos detalhes

É de primordial importância que o quarto esteja sempre limpo e arrumado, por uma questão de saúde e protecção de possíveis alergias. Como tal, as roupas do bebé devem estar bem arrumadas e de fácil acesso, bem como todos os brinquedos e outros acessórios.

IMG_20190701_161848_835.jpg

Outra acção absolutamente essencial passa por fazer todas as reparações necessárias para adaptar o quarto com toda a segurança e conforto que bebé necessita. Não se esqueça de tapar as tomadas eléctricas e colocar redes protectoras e, caso tenha receio de mexer, peça ajuda a um electricista.

Certifique-se que o berço está bem montado, sem parafusos soltos ou elementos que possam magoar a criança, bem como o resto da mobília presente no quarto e outras divisões da casa. Não coloque objectos pendurados e arranje protectores para as portas.

Siga estas dicas e terá o sítio perfeito para o bebé crescer feliz e em segurança!

BEM-VINDO JULHO 💙

IMG_0098.JPG

Para este mês não vou pedir nada, apenas quero agradecer tudo o que vivi até aqui! Agora é certo, o Martin vai nascer mesmo no mês de Julho... 💙