Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

MALDITO CORONAVÍRUS

Nos últimos 6 anos temos conseguido passar a Páscoa sempre da mesma forma... Pegamos no carro e partimos rumo à Alemanha, onde ficamos 3 ou quatro dias na casa do meu pai... 

Este ano já tínhamos tudo programado, ía ser um bocadinho diferente, um  bocadinho melhor... Como o R. ainda tinha três dias de férias, a ideia era ficarmos mais uns dias por lá, assim podíamos matar mais algumas saudades... Mas o maldito Coronavírus apareceu e mudou completamente os nossos planos (os nossos e os de todos)...

Este ano a Páscoa não terá as mesmas rotinas, os mesmos beijos, os mesmos cheiros, nem os mesmos sabores....

IMG_0924.JPG

Será a nossa primeira Páscoa passada em França, isolados do Mundo... A primeira Páscoa onde seremos apenas os 4... 

VOCÊ SABIA?

IMG_0923.JPG

Eu descobri isso depois que fui mãe... E vocês?!

BOLO DE AVEIA E LARANJA

Este fim-de-semana fiz um bolinho super saudável que uma actriz da SIC partilhou no programa da Cristina Ferreira e que tinha uma aspecto fenomenal: bolo de aveia e laranja. 

 

Uma receita super fácil e deliciosa que passou a fazer parte do nosso dia-a-dia, pois ficamos todos fã deste bolo super fofo! Para quem quiser experimentar, aqui fica a receita. 

 

 

Ingredientes

2 Laranjas (sumo + raspas)

2 chávenas de farinha de aveia 

1 chávena de açúcar amarelo

4 ovos inteiros

1 colher (sopa) de fermento em pó

 

1. Comece por bater as gemas com o açúcar.

2. De seguida, junte a farinha e o sumo e raspas das laranjas. 

3. À parte, bata as claras em castelo e envolva lentamente na massa.

4. Por último, acrescente o fermento e volte a bater delicadamente.

5. Despeje a massa numa forma redonda, untada com manteiga.

6. Leve ao forno pré-aquecido, a 180ºC, durante cerca de 30 minutos (para verificar se está cozido, pique o bolo com um palito, que deve sair limpo). Sirva frio.

IMG_20200408_012204_961.jpg

E se tiverem alguma receita de bolinho de laranja que queiram partilhar comigo agradeço, pois cá em casa adoramos bolo de laranja!

TINTA CASEIRA PARA CRIANÇAS

Estes dias encontrei uma imagem no Instagram de alguém que divulgava e pedia para partilhar uma forma de fazermos tinta caseira para crianças. Então pensei: olha que máximo, já tenho uma alternativa assim que o Gui acabar com a tinta... E nesta época de quarentena diga-se de passagem que até dá imenso jeito. Além disso, é uma tinta óptima para os mais pequeninos pois leva apenas ingredientes comestíveis!

IMG_0919.JPG

Para fazer, basta misturar todos os ingredientes secos, depois colocam-se algumas gotinhas do corante escolhido e acrescenta-se aos poucos a água, mexendo sempre até os ingredientes se misturarem por completo e ganharem cor. A tonalidade da tinta vai depender da quantidade de corante que colocar. Por isso, se quiser tons mais fortes, é só colocar mais gotas de corante. Depois de pronta, e sempre que fôr usada, a tinta deve ser guardada num recipiente com tampa para não secar.

 

Confesso que ainda não experimentamos a receita porque ainda não tivemos necessidade, mas tenho muita curiosidade em saber se realmente funciona a 100%. Por isso, aqui fica esta excelente ideia para quem não tiver aguarelas em casa e quiser pintar! E se não fôr pedir muito, quem experimentar primeiro, passe por aqui para dexilar a sua opinião.

POSTAL DE PÁSCOA

Hoje partilho com vocês um dos postais que eu e o Gui fizemos para a Páscoa. Pegámos em pincéis, aguarelas e cartolina e, a pedido do Gui, fizemos um Coelhinho da Páscoa azul todo catita...  

IMG_0916.JPG

O Gui ficou todo entusiasmado e orgulhoso com o resultado final, que quis que o primeiro postal fosse para os Padrinhos! Combinamos fazer mais alguns para enviarmos online e, assim que fôr possível, serão entregues pessoalmente...

 

Uma ideia gira que se transformou numa espécie de presente de Páscoa... Ninguém vai conseguir indiferente a um postal destes! Não acham?!

 

E por aí, o que estão a pensar fazer?!

QUANDO NÃO TE QUEREM DEIXAR PAGAR

Lembram-se da história da electricidade que vos contei há uns 8 meses atrás?! Para aqueles que não se lembram, ou para aqueles que perderam o post, podem sempre clicar aqui.

 

Hoje trago-vos o resultado dessa história: nenhum, nada de nada, tudo igual!!! Dá para acreditar nisto?! Desde Julho que andamos a tentar resolver o assunto, mas mais parece uma missão impossível... Depois de inúmeros telefonemas os quais terminavam sempre com um: "realmente é muito estranho, não se preocupe que vamos resolver isso, vou encaminhar este problema à direção e daqui a três dias estará resolvido", esta semana parece que o assunto seguiu para algum responsável, pelo menos a minha chamada foi transferida para alguém que me assegurou que agora era só uma questão de dias para eles regularizarem este "equívoco"...

 

A história de terem  trocado os contadores é mesmo verdade, e pelos vistos foi mesmo o "Costa" que nos cancelou o contrato em Fevereiro de 2019, o cúmulo é que o Costa entretanto mudou-se e tornou a cancelar mais outro contrato... Parece que era o Costa que nos estava a pagar a luz, pois a morada do Costa era exactamente a nossa... Mas o número do contador da electricidade do Costa era outro e a empresa fornecedora de energia não confirmou os dados na subscrição dos contratos... E entretanto nós andamos assim, sem pagar luz mas com electricidade em casa à conta não sei de quem porque nem a empresa nos soube informar como era possível nós termos luz em casa... Uma salgalhada de todo o tamanho, uma história que não lembra ao diabo e que, mesmo contada na primeira pessoa, é difícil de acreditar!

 

Agora é aguardar pelo resultado desta anarquia e rezar para que o dinheiro que o Costa pagou sirva para pagar a nossa electricidade... Eh... Eh... Eh... 

IMG_0169.JPG

A verdade é que agora estamos com medo com a conta que poderá vir aí... Enfim... É caso para se dizer: viva a organização que tanto caracteriza França... E todo o mundo desconhece!

GOMAS CASEIRAS

IMG_20200401_224921.jpg

O Gui até nem é muito guloso, mas com estes dias confinado em casa tem pedido várias vezes gomas para comer. Foi então que me lembrei que seria giro, e mais saudável, fazermos as nossas próprias gomas..

Ontem foi esse dia, o Gui estava super entusiasmado e ansioso pelo resultado final... E assim que viu as gomas prontas esboçou o maior sorriso e, como era de prever, quis logo experimentar...

Foi giro ver o ar de espanto dele... Quis comer três, e adorou! Adorou o sabor e a textura, e quis guardar as outras para comer nos próximo dias... 

 

Por ser uma excelente alternativa às gomas tradicionais que se compram no supermercado, decidi partilhar com vocês esta receita, para que possam surpreender os mais pequenos e não só!

 

Quem vais querer experimentar?

 

Ingredientes

200 ml de Água

5 Folhas de gelatina incolor

1 pacote de Gelatina de fruta (sabor a gosto) com 0% de açúcar

 

1. Corte as folhas de gelatina em pedaços e coloque numa tigela. Cubra com água e deixe amolecer durante alguns minutos.

2. Numa panela coloque os 200ml de água a ferver. Assim que ferver, deite o conteúdo da saqueta da gelatina e mexa bem até se dissolver completamente. Retire do fogão.

3. Leve ao microondas, durante 40 segundos, o recipiente com as folhas de gelatina de forma a que estas se dissolvam.

4. Adicione a gelatina incolor à gelatina de fruta e mexa muito bem.

5. Por último, despeje o preparado anterior em formas de silicone variadas e leve ao frigorífico até solidificar (em média demora 2 horas).

IMG_20200401_224836.jpg

Bom Apetite!

COISAS DE MÃE

Esta é a imagem que retrata o Gui cada vez que lhe pedimos para fazer alguma coisa... 

IMG_0624.JPG

Confesso que às vezes até tem uma certa graça, mas há outras vezes que é preciso respirar fundo e contar até 100!

BENS ESSENCIAIS...

Desde que a França declarou a quarentena obrigatória passamos a fazer todas as nossas compras online... Escolhemos os produtos, compramos e no dia indicado pelo site vamos ao Drive do supermercado levantar as compras. Isto até pode parece simples, mas não é...

A primeira dificuldade é sempre entrar no site. Somos colocados numa fila de espera virtual, e no final, na maior parte das vezes, não há disponibilidade no site para efectuarmos as compra, dado a afluência de pessoas... Resultado, começamos a tentar fazer compras num dia, mas só ao quinto ou sexto dia, e depois de várias tentativas em cada dia, lá conseguimos entrar.

O segundo problema é que ao efectuarmos as compras, na grande maioria das vezes, os produtos não são garantidos. Resumindo: fazemos as compras, pagamos, e no dia ficamos a ter conhecimento que metade dos produtos estavam esgotados. E isto acontece sempre nos produtos frescos, como o pão, os legumes e as frutas.

O terceiro problema é que as compras são feitas num dia e, muitas vezes, o levantamento acontece só passados 3 ou 4 dias. Por isso, é necessário prever com antecedência os produtos que nos vão faltar.

O quarto é que quando queremos um produto, existe um número limitado a comprar, o que implica fazer compras todas as semanas. Por exemplo:  se quisermos comprar quatro packs de leite, cada um com seis embalagens, o site só nos permite comprar três.

Com tantos "se nãos", hoje decidimos ir ao supermercado antes de passar no drive para levantar as compras (desta vez decidi ir eu, estava a precisar sair um bocadinho de casa), assim podia comprar mais alguns produtos e podia ver se compensava correr o risco de ir ao supermercado... Mas pelos vistos o fisco não compensa nadinha...

Primeiro, cheguei ao supermercado e havia uma fila enorme para entrar no supermercado. Sim, porque com as medidas de isolamento, só pode estar um certo número de pessoas dentro do supermercado (e eu contra isso nada). Felizmente, até chegar à minha vez esperei uns 10-15 minutos. 

Segundo, deparei-me com o pior cenário possível: todos os produtos considerados essenciais estavam completamente em ruptura de stock, com exceção dos legumes e das frutas! Peguei no telemóvel e decidi registar o que aqui se vive por este dias... Corredores e corredores vazios... Sem arroz, sem massas, sem pão de forma e afins, sem ovos, sem carne, sem queijo, sem farinha para fazer um pãozinho ou um bolinho... Fiquei incrédula com aquele panorama...

IMG_20200330_181044.jpg

IMG_20200330_181052.jpg

IMG_20200330_181751.jpg

IMG_20200330_182147.jpg

IMG_20200330_182331.jpg

E apesar dos inconvenientes todos de comprar online, cheguei à conclusão que mesmo assim compensa continuar a fazê-lo porque quando saí do supermercado levantei a encomenda no drive e tinha alguns produtos que na superfície comercial não havia... Mesmo assim, houveram muitos artigos que me ficaram a faltar!

 

E por aí, também se vivem momentos parecidos a este?!

O MUNDO VAI VOLTAR A GIRAR ❤️

Éramos felizes e não sabíamos...

Éramos felizes quando trabalhávamos sem medo, 

mesmo quando parecia não termos tempo para nada...

Éramos felizes quando podíamos visitar a nossa família,

os nossos amigos e até os nossos vizinhos...

Éramos felizes quando podíamos comer um gelado numa esplanada, passear na praia, sentir a brisa do mar, jantar num restaurante, festejar um Aniversário ou fazer um almoço em casa, na companhia dos nossos. 

Éramos felizes quando podíamos cumprimentar

com um beijo e um abraço  bem apertado...

Éramos felizes quando íamos às compras e saíamos à rua sem medo...

Éramos felizes quando podíamos passear, viajar, fazer um simples piquenique num parque sem termos hora para sair e para chegar..

 

Mas um dia o Mundo parou...

E muitos não quiseram "parar"...

Continuaram a achar que se tratava de uma brincadeira...

Que se tratava de uma simples "gripezinha", que só acontecia aos outros...

Mas desde quando uma "gripezinha" fechou fronteiras, encerrou escolas, cancelou vôos e eventos, e colocou milhares de pessoas em casa sem poder ir trabalhar nem sair à rua?!

Desde quando uma "gripezinha" matou tantas pessoas e impediu que as pessoas se pudessem despedir..?!

 

Basta!

É preciso acordar de uma vez por todas antes que seja tarde de mais...

É preciso mudar comportamentos, saber parar e escutar...

Vivemos tempos muito difíceis pois não sabemos quando 

o Mundo vai voltar a "girar"...

Apenas sabemos que precisamos que o mundo inteiro se una...

Que cada um cumpra o papel que lhe é pedido...

Pois se cada um fizer o que lhe é pedido, mais depressa voltaremos às nossas vidas... 

Mais depressa o Mundo vai voltar a girar!

IMG_0907.JPG

BOLACHAS VITAMINADAS

IMG_20200325_224901_583.jpg

Com o meu mini cozinheiro sempre pronto a ajudar, aproveitamos estes dias e fizemos umas bolachinhas super fáceis e saudáveis: bolachinhas de aveia com maçã, banana e raspa de laranja! Para quem quiser experimentar deixo aqui a receita...

 

Ingredientes

2 Bananas maduras

1 Maçã 

1 Chávena e meia de aveia

1 Chávena de côco ralado

Raspa de 1 laranja

Passas ou Pepitas de chocolate q.b. (colocamos passas porque o Gui não gosta de chocolate)

1 Colher de sopa de Azeite

 

1. Esmague as bananas e a maçã, e misture.

2. Junte os restantes ingredientes e misture bem.

3. De seguida, faça bolinhas e esmague com um garfo.

4. Num tabuleiro, coloque uma folha de papel de ir ao forno e disponha as bolachas. Leve ao forno pré-aquecido, a 180ºC, durante aproximadamente 25-30 minutos. Deixe arrefecer e sirva frio.

IMG_20200325_224931_199.jpg

VAMOS APRENDER FRANCÊS? #TERMOS DE SAÚDE#

Numa época em que se fala tanto da saúde, achei útil partilhar alguns termos desta área, quem sabe se não poderão a ser úteis...

IMG_0906.JPG

E já agora, nesta época de pandemia do Covid 19, nunca é demais relembrar: FICA EM CASA, que é como quem diz RESTE CHEZ TOI!

IDEIAS PARA FAZER COM OS MAIS PEQUENOS

Com estes dias fechados em casa, temos feito imensas actividades com o Gui, de forma a passarmos o tempo da melhor forma possível... Uma das coisas que ele adora fazer é pintar com pincéis, por isso demos asas à nossa imaginação e decidimos fazer uma minhoca...

IMG_20200320_164355.jpg

Para ser mais engraçado, o Gui pintou uma mão com tinta, utilizando duas cores à sua escolha...

IMG_20200320_163553.jpg

Depois, pegamos numa folha e começamos a esboçar o nosso desenho...

IMG_20200320_163926.jpg

No final, demos uns retoques finais com a ajuda de um pincel, fizemos o rosto e deixamos secar.

IMG_20200320_164607.jpg

Escusado será dizer que o Gui adorou a ideia!

 

O MARTIN FEZ 8 MESES

O Martin completou 8 mesinhos na passada terça-feira, exactamente no dia em que a França colocou o país de quarentena obrigatória... Mas falemos de coisas bem mais animadoras...

 

Fomos ao Pediatra, um dia antes, e ficamos a saber que pesa 9.200gr e mede 73 cm. Segundo ela, o Martin tem o peso e o tamanho de um bebé de 1 ano!

 

Cada vez mais fofo e cheio de energia, o Martin começou a ficar mais "refilão" e exigente... Começou a mexer-se muito mais, tanto que, não gosta de estar muito tempo no mesmo sítio, e quando se cansa de estar no chão ou na cadeira, começa a gritar e a agitar os bracinhos para pedir colinho.

 

Já consegue ficar sentado sozinho, e rolar sobre si próprio. Começou a tentar rastejar, por isso deixá-lo sozinho está completamente fora de questão... Se estiver apoiado com alguma pessoa, consegue ficar algum tempo de pé. 

 

Descobriu que os brinquedos (e não só) são óptimos para atirar ao chão pois fazem imenso barulho, por isso quando está sentado na cadeira passa o tempo a atirar tudo ao chão e fica a olhar para o chão para ver se consegue lançar-se ao chão para os ir buscar.

 

Este mês apareceu o terceiro dentinho, o primeiro de cima, e em breve o quarto estará cá fora. Com isto, o sorriso do Martin está cada vez mais giro. Tentamos dar-lhe a primeira bolacha, e ele ficou tão entusiasmado que só queria trincar a bolacha em pedaços... Escusado será dizer que nos pregou um susto, pois tivemos que lhe tirar o pedaço da bolacha da boca e a partir daí começamos a partir a bolacha em pedacinhos bem pequeninos para ele começar a adaptar-se... A parte má dos dentinhos é que ele sofre imenso com isso, tanto que falamos com a Pediatra para saber se podíamos aliviar esta dor, e ela prescreveu um medicamento homeopático. 

 

Outra novidade foi a descoberta da pilinha, sempre que está no banho lá vai ele explorar esta parte do corpo.


Quanto à alimentação, o que mudou foi a introdução da sopa duas vezes ao dia, ao almoço e ao jantar, e a introdução de alguns alimentos sólidos (bolacha e pão). E se antes estranhava um bocadinho a sopa, agora adora comê-la, tanto que assim que chega a hora de comer fica todo contente e começa a gritar para lhe darmos logo... As bolachas foram fáceis de introduzir na alimentação, não tivemos qualquer dificuldade em relação ao paladar, pois adorou. Tentamos também o pão, três vezes, mas ele não gostou muito da consistência pois assim que lhe damos um pedacinho, tenta cuspir e começa a tossir.

 

No que diz respeito à amamentação o padrão de alimentação diurno alterou-se, de dia mama cerca de duas a três vezes, uma de manhã e  mais uma ou duas vezes à tarde. Nas noites a rotina pouco se alterou, continua a acordar a cada 2 ou 3 horas para comer. 

 

E perguntam vocês agora... E o que é que o Martin mais gosta?

O Martin vibra com a presença do Gui, delira com a hora de comer e do banho, adora ficar nu, tem um fascínio por cabelos (adora puxar cabelos), adora tocar no nosso rosto (fica tão contente que temos que ter cuidado, pois chega-nos a arranha sem querer) e começou a gostar muito mais de colo pois descobriu que dessa forma pode explorar melhor o mundo... Adora que lhe façam cócegas, adora jogar às escondidas, tem um fascínio pelos brinquedos do Gui, vibra com telemóveis e microondas, e adora tirar fotografias.

E o que é que o Martin não gosta?

Não gosta de estar muito tempo sozinho, não suporta estar com fome, não gosta de adormecer no colo (prefere adormecer no berço, pois lá consegue ter o espaço dele sem se sentir apertado), não gosta que o ignorem, não suporta ter a fralda com cocó, não gosta muito de dormir (faz cerca de duas sestas de dia, cada uma de 30-40 minutos) e não suporta que lhe tirem nada das mãos (principalmente quando ele está todo entusiasmado a brincar).

 

E é desta forma que o nosso Bonequinho se vai desenvolvendo, a um ritmo verdadeiramente alucinante... É estranho como, num segundo filho, o tempo parece passar ainda mais depressa... Por isso, temos procurado aproveitar o máximo dos máximos para que possamos ter recordações maravilhosas...

IMG_20200323_012029_016.jpg

CONTADO NINGUÉM ACREDITA

Lembram-se daquele episódio da minha vizinha, do terceiro andar, que decidiu lavar a varanda de mangueira?! Para aqueles que não se lembram, ou não chegaram a ler o post, podem sempre clicar aqui. Este post vem em seguimento desse dia e espantem-se com o que vou contar...

 

Ontem, de manhã, a campainha tocou... Corri para a porta, olhei para o R. com "cara de caso" e, desconfiada, abri um bocadinho a porta para ver melhor quem era: a nossa vizinha do terceiro andar!!! Mas que raio ela estava ali a fazer em plena quarentena obrigatória?! O cúmulo dos cúmulos.... Algo que tinha que contar aqui... Com o ar mais angelical de sempre tocou à campainha para me informar que ía lavar a varanda dela!!! 

 

Agora, perguntam vocês: Lavar a varanda?! 

Sim, lavar a varanda porque, segunda ela, "estava bom tempo e os filhos dela queriam aproveitar o tempo bom para brincar na varanda, e ela não tinha outra hipótese... Por isso, ía cair água no meu terraço..."! 

Nem queria acreditar no que ela acabava de me dizer, na lata que ela estava a ter em querer informar-me de uma coisa dessas... 

Diga-se de passagem que depois daquele episódio do ano passado, só tornou a fazer isso uma única vez, dois ou três dias depois da primeira vez... Depois disso, nunca mais voltou a fazê-lo, o email que na altura enviei para o Condominio resolveu logo o problema...

Mas ontem, lá apareceu ela, na minha porta, com o ar do cachorrinho mais manso a comunicar-me tal disparate... Respirei fundo e, baixinho, contei até três, enquanto o R. se posicionava, atrás da porta, para ouvir o que se iria passar... Respondi-lhe que isso estava fora de hipótese, que isso era totalmente proibido e que bastava pensar, um bocadinho, para ver que isso não tinha cabimento nenhum... Bastava olhar para os outros vizinhos para ver que ninguém fazia isso... Expliquei-lhe, que eu já tinha morado num segundo andar e jamais me passou pela cabeça limpar a varanda à mangueirada... Que haviam muitas formas de limpar a varanda sem colocar água nos vizinhos de baixo... Além disso, nós também estávamos em casa e queríamos aproveitar o bom tempo, e isso implicava usufruir totalmente do nosso terraço e do nosso jardim...

Apesar disso, e num tom de voz sempre calmo, ela teimava em dizer que não sabia então como iria fazer, pois um dos tubos da varanda dela tinha ligação para o nosso terraço e ela não tinha culpa... E que, se eu quisesse, podia subir para ir ver ao apartamento dela...

Sem perder a paciência, expliquei-lhe que não valia a pena (é óbvio que nunca iria subir, mesmo se não estivesse em quarentena...), e que podia perfeitamente limpar a varanda com uma esfregona, mas se achasse complicado, o melhor seria perguntar a um vizinho como é que eles o faziam... Terminei por lhe dizer, que não era nada de pessoal, e que bastava apenas ela trocar de posição comigo para ela ver que também não ía achar normal o que ela queria fazer...

Acabou por dizer que tinha alguma razão e que ía dar o seu melhor para não cair água cá para baixo... 

Agradeci pela compreensão, embora não fosse exactamente isso que me apetecesse dizer... Mas sabia que não valia a pena entrar em conflito... Muito menos nesta altura, em que estamos todos confinados a ficar em casa... Fiquei até com a impressão que ela achava que eu ía estar de acordo por ela ter tido a "gentileza" de me prevenir... Mas era óbvio que isso estava fora de questão, sabia perfeitamente que eu tinha razão e que se hoje abrisse uma excepção amanhã poderia tornar-se numa regra! 

 

O que é certo é que, desta vez, lá limpou a varanda sem molhar o nosso terraço, mas acho que não ficou muito satisfeita com a minha resposta... Vamos lá ver se ela percebeu, de uma vez por todas, que está fora de questão ela lavar a varanda como se não existisse ninguém nos pisos de baixo... Será que é tão difícil perceber?!

IMG_0898.JPG