Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

ESTA É A CARA...

IMG_7893.JPG

... Que eu coloco cada vez que penso

que ainda não compramos as viagens de avião

para irmos a Portugal!

Tudo porque, este ano, as companhias áreas

colocaram os preços das viagens ao preço do ouro!!!

COISAS DE MÃE

IMG_7884.JPG

Ultimamente o Gui tem nos surpreendidos com imensas palavras novas, e várias tentativas de frases em "chinês" (Eh... Eh... Eh...)... A maior parte das vezes fica difícil saber o que ele realmente quer, pois existem inúmeras palavras que se assemelham!

 

Tendo em conta a imagem, devem ter ficado a pensar que lhe falamos em francês... Mas nada disso, apenas coloquei esta imagem pois achei que se identificava imenso com esta fase. Seria simplesmente artificial se lhe falássemos em "francês", já que somos portugueses e sempre falamos português... Confesso que, às vezes, ainda gozamos com a situação, e falamos umas frases em francês entre nós...

 

O Gui compreende perfeitamente o português, e embora cá em casa não façamos nenhum esforço para ele aprender o francês, sabemos que isto nunca será nenhum obstáculo para a sua aprendizagem já que acabará por aprender esta segunda língua com a ama e com os seus amiguinhos. Queremos que ele aprenda a língua francesa, mas queremos também que ele domine a língua portuguesa para que possa comunicar facilmente com a nossa família!

MADE IN PORTUGAL

Faz mesmo bem à alma entrar num supermercado

e encontrar produtos portugueses em destaque... 

IMG_7855.JPG

IMG_7856.JPG

E que belos produtos que hoje encontrei por aqui!

DE VOLTA

IMG_7854.JPG

É verdade, chegamos ontem à noite aqui...

 Estes dias passaram mesmo a voar...

E se cada partida custa cada vez mais e mais,

de uma coisa estou certa:

quantas mais vezes vamos a Portugal,

menos vai custando estar aqui...

Sim porque, a correr bem,

passaremos o Natal também em Portugal!

(Já pararam para pensar que o Natal está quase aí?!)

DE REGRESSO

IMG_7671.JPG

Pois é, as férias terminaram na passada terça-feira, dia em que regressamos a França... A vontade de voltar, como sempre, não era nenhuma mas lá teve que ser... Confesso que cada vez que vamos custa-nos cada vez mais cada abraço e cada beijo de "despedida", e por mais viagens que façamos acho que esta saudade nunca irá diminuir, muito pelo contrário, irá sempre aumentar!

 

Desta vez fizemos um plano, traçamos um objectivo para regressarmos definitivamente a Portugal, por isso prometemos um ao outro que até 2022 teríamos que voltar, altura em que o Gui entrará para a escola primária.

 

Foram umas férias muito intensas, vividas a grande velocidade... Aproveitamos cada segundo e procuramos estar o máximo de tempo com a nossa família e os nossos amigos... Para quem segue o Blog através do Instagram apercebeu-se que demos um saltinho até ao Algarve e Batizamos o nosso Principezinho (prometo fazer um post sobre este último tema)... Sabemos que o tempo nunca é suficiente para matar todas as saudades que vamos acumulando, mas deu para recarregar as baterias necessárias para o próximo regresso.

 

Agora é arregaçar as mangas e continuar nesta "luta",  confesso que desta vez está a ser um bocadinho mais complicado voltar à rotina... Prova disso é o Gui que vem habituado a andar na rua o dia todo... De colo em colo e de casa em casa... É notória a sua insatisfação aqui em casa pois além da falta da "liberdade" também lhe falta o sol e o calor, coisa que por estas bandas já não aparece há muito tempo (pelo menos foi o que a malta daqui já fez questão de nos dizer). Só para terem uma ideia, o simples facto de andar mais vestido deixa o Gui todo zangado e quer a todo o custo retirar a roupa e andar descalço... Enfim, nada que o tempo não faça esquecer!

 

Agora é voltar ao trabalho e torcer para que o nosso plano dê certo! 

 

E por aí, as férias também foram boas?!

 

 

TAMBÉM EU...

IMG_7658.JPG

Nem me acredito que amanhã estou de férias e, o melhor, em Portugal! Vão ser três semanas muito dinâmicas, entre "matar as saudades" com a nossa família e os nossos amigos, ir até ao Algarve apanhar um solinho e descansar, e o melhor, organizarmos o Batizado do nosso Principezinho! Estas férias de Verão prometem ser inesquecíveis! ❤️

PENSAMENTO DA SEMANA...

IMG_7655.JPG

Eu juro que vim até aqui várias vezes para escrever um post para vocês, mas esta semana não deu mesmo... Ando tão cansada que só consigo pensar em "terça-feira", no dia em que estaremos de férias! 

 

E por aí, já foram de férias ou andam como eu?!

PARABÉNS...

IMG_7620.JPG

Faz hoje 3 anos que comecei a escrever por aqui e 4 anos que comecei a trabalhar em França... Há dias em que temos a sensação que estamos aqui a demasiado tempo, há outros (porém bem menos) que parece que chegamos aqui há dois ou três dias... Por mais dias, meses ou anos que passem, por mais amigos que façamos, por mais integrados que estejamos aqui, temos a certeza de uma coisa: esta nunca será a nossa casa, este nunca será o nosso país.

 

Temos um projecto inicial de não passarmos aqui a nossa vida e, se depender só de nós, iremos fazer de tudo para os nossos objectivos darem certo, mas enquanto esse dia não chega, vamos continuar a saborear a vida deste lado, procurando o lado mais doce e mais optimista, pois a vida de emigrante, acreditem, que não é fácil... 

 

A todos vocês, que estão desse lado, e me seguem nestas "nossas voltas" o meu MUITO OBRIGADO, se o blog hoje ainda existe e têm alguma projecção deve-se também a vocês!

 

UM EXEMPLO A SEGUIR

IMG_7188.JPGQuando trabalhava em Portugal, levava sempre o almoço ou o jantar de casa, pois ir à cantina do hospital acaba por ser dispendioso no final do mês... Confesso que não me lembro exactamente quanto pagava por cada refeição, até porque foram poucas as que fiz, mas ficava sempre entre os 4 - 5€... 

 

Aqui em França, como antes do Gui nascer trabalhava apenas no turno da noite, não tinha noção dos preços que se praticavam, pois as refeições eram feitas todas em casa. Agora que recomecei a trabalhar, e mudei para o horário diurno rapidamente cheguei à conclusão que não compensa nada levar a marmita de casa...

 

A cantina do hospital, onde trabalho, pratica preços surpreendentes, e por menos de 1.5€ podemos almoçar um prato de carne ou peixe, com a quantidade de acompanhamentos que quisermos! Uma verdadeira pechincha, não acham? E se quisermos, por pouco mais de 1€, podemos levar uma entrada e uma sobremesa. 

 

Pelos visto, estes preços são praticados em várias cantinas de hospitais, uma forma de facilitar a vida a quem trabalha! É pena que em Portugal não se faça a mesma coisa...

 

Aqui fica um exemplo que todas as empresas deviam seguir...

A VIDA VAI MUDAR

Esta é a minha última semana de férias e a primeira semana do Gui de integração na ama. Era suposto a integração começar hoje, ficou combinado encontramo-nos os 3, num local onde as amas, os bebés e os pais se reúnem, mas a ama do Gui ficou doente e acabamos por ir apenas os dois. Já tínhamos ido a esse local, uma única vez, no início de Dezembro, na altura o Gui tinha apenas 6 meses... Mas hoje, com o Gui mais crescido, foi diferente... Brincou muito mais e esteve muito mais atento ao meio... Não interagiu muito com as outras crianças, mas via-se que estava contente por estarmos ali...

 

Fiquei satisfeita por ver a alegria dele, mas o meu coração estava um bocadinho "apertado"... Apertado por saber que o motivo de estarmos ali não era o mesmo da última vez que tínhamos estado ali.... O objectivo era outro...

 

Hoje o Gui começou uma nova etapa na sua vida... Começou a integrar-se numa outra "realidade", a ver como se socializa com outras crianças e a apreender a lidar um bocadinho com o meu "afastamento"...

 

Amanhã a ama do Gui está pronta para recebê-lo na hora do lanche, Quarta, Quinta e Sexta ficará quase o dia completo com ela... E aos poucos fará assim uma pequena integração. Porque para a semana lá terá mesmo que ser...

 

Ao fim de quase 10 meses bem juntinhos, recomeço a trabalhar no hospital, não em horário noturno (no que sempre tive deste que cá cheguei), mas sim a trabalhar de dia... Vão ser 12 horas longe do meu Principezinho...

 

Se vai custar, é claro que vai custar... Se tenho medo, é claro que tenho.... Mas todos  estes receios, e mais alguns, também sei que são perfeitamente normais, ainda por mais quando se é mãe de primeira viagem.

 

Sei que vamos precisar os dois de algum tempo para nos começarmos a habituar a esta "nova vida"... Dizem que esta mudança custa mais às mães do que aos bebés, mas eu não me importo, mil vezes que seja assim... O importante é que no final tudo dê como planeado e nós tenhamos encontrado a pessoa certa que passará a cuidar do nosso bem mais precioso!

IMG_7038.JPG

DE REGRESSO

E de repente as férias em Portugal terminaram e nós regressamos os três a Paris... Ontem foi dia de despedidas e abraços... Sabemos que o tempo voa depressa de mais, mas também sabemos que cada despedida custa um bocadinho mais que a anterior...

 

Seria bem mais fácil se isto se tornasse mais uma simples rotina das nossas vidas... Mas o simples facto de não sabermos quanto tempo iremos ficar deste lado é o suficiente para que esta nostalgia esteja cada vez mais presente na hora da despedida!

 

E que bom que foram estes dias passados em Portugal... Procuramos aproveitar ao máximo, e ainda tivemos a sorte do tempo ter ajudado. Felizmente hoje fomos brindados aqui por um excelente dia de sol, por isso vamos passear um bocadinho e aproveitar o resto das férias que ainda me restam com o Gui... É verdade, é já no dia 3 de Abril que a nossa vida torna a dar uma grande volta... Eu regresso ao trabalho e o Gui, pela primeira vez, passará a ir para a ama. Mas não vou escrever sobre isto hoje, deixarei este tema para um outro dia...

 

Hoje o post foi para assinalar o nosso regresso aqui, amanhã prometo trazer novidades...

20170315_153952.jpg

SAUDADE...

20170110_163535.jpg

E assim terminaram mais umas SUPER férias no nosso querido Portugal! Na bagagem trouxemos o melhor que a vida nos pode dar: o carinho, o sorriso, o amor, e a alegria, de cada uma das pessoas que fazem parte do nosso coração, e que "tornamos a deixar" nesse cantinho a que chamamos de lar.

 

Foram dias maravilhosos que serviram para recarregar energias para abraçar este Ano Novo que ainda agora começou. Engane-se quem pensa que cada partida custa menos que a anterior... É exactamente ao contrário... Cada regresso custa sempre mais, e mais, pois as saudades em vez de diminuirem aumentam... Uma sensação estranha que está entranhada em nós... Dizem que somos filhos do Mundo mas é impossível esquecer as nossas verdadeiras raizes e enganar o nosso coração...

 

Prometemos voltar...

 

Até já Portugal!

É ASSIM TÃO DIFÍCIL?!

Se vocês soubessem o quanto estou fartinha das vezes que já trocaram o meu apelido aqui em França... Começo a acreditar que eles fazem de propósito! São tantas as vezes que isto acontece que contado ninguém acredita nisto! Para completar esta "salgalhada" toda agora o Gui também foi contemplado... Envio os documentos necessários para o nosso seguro de saúde de forma a que o Gui passe a ficar incluído, documentos estes que são fotocópias escritas a computador, e qual não é o meu espanto quando reparo que em vez de escreverem GUILHERME colocaram GUILLAUME!!! Fiquei tão cega, mas tão cega, que olhei vinte mil vezes para o nome dele para ver se não era eu que estava a alucinar...

 

Como Guilherme não é um nome que existe em francês eles substituiram o nome por nome que tivesse a mesma equivalência, neste caso, Guillaume!!! Começo a achar que vai ser mais fácil mudar os nossos nome a apelidos para evitar este tipo de confusão! 

 

Acreditem, eu tento compreender este tipo de erro, mas NÃO CONSIGO MESMO!!!

 

O nome do Gui.jpg

ISTO É SER EMIGRANTE

image.jpeg

Há pessoas que pensam que a vida de emigrante é fácil pois não imaginam o quanto é difícil estar longe daquelas pessoas que amamos, isto porque nunca saíram da sua "zona de conforto" para ir à luta de uma vida melhor, num país que não é o nosso.

 

Há quem se queixe que trabalhe longe e só pode ir ao fim-de-semana a casa para estar com a família e os amigos, eu também já fui uma delas, mas acreditem que é muito mais difícil estar a 1700km de distância, e só poder estar com quem amamos duas ou três vezes por ano.

 

Cada vez que comprámos uma viagem para ir à "nossa terrinha", contámos os dias e as noites, de forma decrescente, mesmo que faltem meses, para que esta espera pareça menos demorada...

 

E se hoje estamos aqui, é porque infelizmente Portugal não nos oferecia a vida estável que tanto precisávamos... É preciso tomar decisões, lutarmos por algo melhor, e acreditarmos que no final tudo irá dar certo! Mas acreditem, que há dias bons, há dias menos bons, há dias em que sabemos que isto é o melhor para nós, e há outros em que duvidamos se vale a pena estar aqui... 

 

Estes dias, navegando pela internet, encontrei um vídeo da conhecida actriz Mafalda Pinto, conhecida da novela "Morangos com Açúcar", sobre o que é "Ser Emigrante" (desconhecia que também ela tinha emigrado). Ao ver o vídeo, revi-me em tantas coisas que achei que seria bom partilhar com vocês... Porque isto é ser emigrante...

 

 

PARECE MENTIRA!

help me.jpg

Até podia ser uma "peta", porque hoje é o dia das mentiras, e ao início até eu pensei que me estivessem a pregar uma...

 

Como já vem sendo habitual, todos os meses, hoje fui fazer novas análises aos sangue relativas ao meu 7º mês de gravidez, entre elas umas específicas relativas ao meu grupo sanguíneo. Como tinha feito a injeção de imunoglobulina anti-D (Rh), há cerca de 15 dias, a técnica pediu-me o meu cartão de grupo sanguíneo (cartão esse que tinha sido feito no laboratório) e perguntou-me o meu apelido de solteira (em francês, nom de naissance ou nom jeune fille) e o apelido de casada (em francês, nom d'époux (se))... E foi aqui que, pela milésima vez desde que aqui estamos, a confusão começou...

 

«Como?! Você tem o mesmo apelido?? E qual é o apelido do seu marido?? Isto não pode ser, você aqui no cartão não pode ter o mesmo nome de "jeune fille" e "d'épouse"!» - diz a técnica toda eufórica, enquanto eu tentava-lhe explicar que o meu nome de casada é exactamente o mesmo de solteira, que era portuguesa, que podia ajustar ou não o apelido do meu marido... etc... etc... Mas ela estava tão alarmada com aquela situação que mais parecia que eu estava a "falar pra o boneco"... Foi então que ela lá disse: «O laboratório tem um problema no sistema informático que não permite colocar o mesmo nome, para isso temos que colocar que é solteira... Isto em breve irá resolver-se, mas para já tem que ser assim e vamos lá ver se na maternidade não lhe vão colocar problemas...»

 

E mais uma vez fiquei com a "cabeça em água"! O cartão do grupo sanguíneo feito há mais de um ano e hoje lembram-se que não pode ser assim! A única coisa que lhe pedi foi para não me mudarem os apelidos pois estou fartinha de ter que corrigir esta situação, e isso sim é que, a meu ver, me pode dar sérios problemas!!! 

 

Fiz sempre todas as colheitas de sangue no mesmo laboratório, achando eu que as coisas assim seriam mais simplificadas, mas pelos vistos não... A todo o lado que vou tenho que explicar o motivo de eu ter uns apelidos e o meu marido outros, tantos portugueses a viverem aqui e ainda ninguém quis perceber o lógico! 

 

Nem imaginam o quanto eu estou FARTA desta situação, nem sabem a quantidade de vezes que eu já tive que pedir para corrigirem os meus apelidos, pois mesmo enviando toda a documentação que comprova o meu nome eles teimam em mudar os meus apelidos... Mas se eles pensam que alguma vez eu vou mudar de apelidos para lhes facilitar a vida, estão muito enganados... Sim, ainda no outro dia falava eu com um senhor português que morava aqui há muitos anos e ele dizia-me exactamente isso: «Eu para evitar confusões, quando me nacionalizei francês, fiquei só com o apelido do meu pai». Nem queria acreditar no que ele me estava a dizer... Mas isto alguma vez "cabe na cabeça de alguém"?? No meu caso teria que esquecer os meus apelidos de família e adoptar apenas o último apelido do meu marido... Uma situação que está fora de questão!

image.jpegE com esta história toda, até me esqueci que entramos hoje no mês de Abril...

Bem-vindo Abril!