Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

"FAMILEO": A REDE SOCIAL DA TERCEIRA GERAÇÃO

IMG_7629.PNG 

Numa época em que as redes sociais dominam, e o uso de cartas e postais está quase ultrapassado, os idosos são muitas vezes deixados de fora por não dominarem as novas tecnologias. Para ultrapassar este problema, e com o objectivo de aproximar as gerações, uma empresa francesa, com sede na cidade de Saint-Malo, desenvolveu uma aplicação chamada "Famileo". 

 

O princípio é simples: a família/amigos inscrevem-se no site Web, escolhem um pacote (que varia entre 5 a 18€, conforme o número de fotos e a periocidade), a seguir transferem a aplicação para o telemóvel/tablet e a partir daqui têm acesso a uma rede social privada e segura onde podem enviar mensagens e fotografias. A seguir, os conteúdos são tratados e colocados em formato papel, numa espécie de Diário Personalizado, e enviados ao destinatário. 

 

O conceito foi inicialmente concebido para o lares, de forma a combater o isolamento e a manter as pessoas conectadas com os seus familiares, que se encontram espalhadas pelo mundo, mas a ideia foi tão boa que, rapidamente, foi alargargada para todas as pessoas idosas que estejam no seu domicílio.

 

Hoje existem até lares que oferecem de forma gratuita este serviço aos seus residentes! Uma ideia genial, não acham?! Já imaginaram que bom era se támbem existisse em Portugal? Acho que seria um sucesso também!

IMG_7630.JPG

ESTA É A MINHA CARA...

Quando me perguntam se retiro o aparelho dentário para lavar os dentes!

IMG_7572.JPG

(É verdade, duas colegas de trabalho já me fizeram esta pergunta no hospital... É caso para dizer: contado ninguém acredita!)

PARIS VAI TER TÁXIS QUE VOAM!

IMG_6747.JPG

Paris quer tornar-se na cidade do futuro e ter carros menos poluentes e sem motoristas que circulem nas ruas, mas antes disso os franceses e os turistas irão descobrir algo ainda mais inovador: os táxis voadores.

 

É já em Março que estes táxis começam a voar sobre o Rio Sena, tornando-se assim na primeira cidade do Mundo a ter "táxis que voam". Uma medida que promete ser parte da solução para o trânsito de Paris.

 

O carro que foi batizado pelo nome "Sea Bubble" tem a forma de ovo e possui quatro asas submersas. É feito de fibra de vidro, possui baterias recarregáveis por energia solar e tem zero emissão de CO². Inventado pelo velejador francês, Alain Thébault, e pelo surfista sueco, Anders Bringdal, o novo veículo será capaz de transportar quatro passageiros.  

IMG_6748.JPG

A ideia é que até Junho meia dúzia destas bolhas estejam voando sobre o Rio Sena. Ainda não são conhecidos os preços de cada viagem, por isso ainda há dúvidas se este transporte venha a ser uma real alternativa aos táxis em Paris, caso contrário ficará reservado a uso turístico.

 

A ideia é sem dúvida bastante interessante, temos é que aguardar para que seja lançada ao público e vermos se os preços nos convidam a experimentar!

LIBERDADE DE ESCOLHA

IMG_6708.JPG

Sempre que decidimos ir almoçar ou jantar num shopping temos sempre um grande problema: escolher onde vamos! O problema é que aqui em França (pelo menos nesta zona de Paris) quando vamos comer a um shopping, além da oferta ser bem menor do que a que existe em Portugal, somos obrigados a comer no restaurante onde vamos pedir a refeição, o que faz com que seja impossível cada pessoa escolher livremente o que quer realmente comer.

 

Será que só sou eu que me deparo com esta dificuldade? Porque será que os "franceses" não fazem como em Portugal, e até na Alemanha, onde existe uma área de restauração e cada pessoa come o que lhe apetece e onde lhe apetece! Seria bem mais simples e iria agradar a muita gente mesmo, não acham?!

A ÁRVORE DO GUI

Tal como estava planeado, este sábado estivemos presentes no evento "um nascimento uma árvore". Infelizmente o tempo não estava muito agradável, tinha chovido durante a noite, o céu estava bastante cinzento e havia algum vento, o que limitou o tempo que passamos no exterior.

 

Pensávamos que iriam estar mais pais e bebés, mas a adesão foi muito pequena, deviam estar cerca de vinte crianças. O local da plantação foi ao lado de uma zona habitacional, onde recentemente construíram uma série de apartamentos e casas.

 

Esta iniciativa já não era realizada desde 2012, por isso a comemoração destinava-se a todas as crianças nascidas entre 2013 e 2016.

 

O programa começou com a inauguração de uma pequena praça, daqui seguimos para a zona onde as árvores foram plantadas e foi aqui que a Presidente da Câmara cortou uma faixa, com as cores da bandeira francesa, de forma a inaugurar o local da plantação e a celebrar o nascimento de cada um dos bebés. Como a terra, onde as árvores foram plantadas, estava escarchada tiramos apenas uma fotografia de grupo na zona onde a faixa foi cortada. No final, a faixa foi cortada em pedacinhos e entregue a cada bebé. Seguimos depois para o castelo da cidade, onde a Presidente da Câmara discursou e foram entregues, a cada bebé, um diploma. Ficamos a saber que das 70 crianças nascidas, 67 foram rapazes, tendo apenas nascido 3 raparigas! Houve ainda um pequeno lanche no final.

IMG_6022.JPG

Confesso que gostamos bastante desta iniciativa, mas faltou o principal: o verdadeiro convívio entre as pessoa, os sorrisos, a partilha, o verdadeiro calor humano. Havia quem se conhecesse, mas a grande maioria das pessoas não se conhecia, mas também não fez o mínimo esforço por se conhecer. Apesar disto, este gesto não deixou de ter o seu encanto, valeu pelo seu lado ecológico e pelo simbolismo que cada uma daquelas árvores passou a representar!

JÁ CHEIRA A NATAL EM PARIS!

IMG_5755.JPG

E num "piscar de olhos" começou a cheirar a Natal... É incrível como um ano quase passou... Mas deixemo-nos agora de saudosismos, hoje vim partilhar com vocês uma das minhas épocas favoritas aqui em Paris: a época de Natal! 

 

Não sei como andam as coisas em Portugal, mas por aqui já cheira a Natal! O famoso "Marché de Noel" na avendia mais famosa de Paris, a Avenue des Champs-Élysées, já abriu oficialmente ao público, no passado dia 11 de Novembro. 

 

Tal como aconteceu o ano passado, as iluminações da rua são ecológicas, a novidade é a adesão dos artesãos e comerciantes, a este plano climático, que trocaram os sacos de plástico por alternativas ecológicas e substituíram as iluminação dos chalés por lâmpadas leds.

 

Ainda não demos um saltinho até lá mas estamos a fazer planos para isso!

 

Para quem vier até Paris, é impossível passar ao lado deste mega evento, por isso, a título de curiosidade, deixo aqui algumas informações que podem ser úteis:

 

  • Período: 11 de Novembro 2016 a 8 de Janeiro 2017
  • Horário:

       - de domingo a quinta, das 12h às 00h

       - sextas e sábados,  das 12h à 1h

  • Linhas do Metro: Concorde, Champs-Elysées Clémenceau et Franklin Roosevelt. 

 

Se vier até cá, depois deixe aqui a sua opinião!

UM NASCIMENTO, UMA ÁRVORE!

IMG_5764.JPG

Hoje recebemos um convite da Câmara Municipal, da cidade onde moramos, que nos surpreendeu: "um nascimento uma árvore" (em francês, "une naissance un arbre"). Um projecto que faz parte da cidade há cerca de 6 anos e que tem por objectivo celebrar o nascimento de cada bebé, nascido na cidade, com a plantação de uma árvore. A carta, faz referência a 70 árvores, falta é saber quantos bebés, destes 70 mencionados, irão estar presentes.

 

O evento é no próximo dia 26 de Novembro às 11h:30min, e nós já decidimos que vamos estar presentes!

 

O Gui terá assim a sua primeira árvore plantada! Uma iniciativa maravilhosa, não acham? 

CABINE TELEFÓNICA RECONVERTIDA EM BIBLIOTECA

IMG_4895.JPG

Com o desuso ao longo dos tempos das cabines telefónicas, estas começaram a ficar abandonadas, muitas vezes vandalizavas e degradadas, e sem telefone, ficando a ocupar espaço na via pública. Ora, o que acontece por aqui é um reaproveitamento destas para uma utilidade completamente diferente: uma biblioteca! Um local aberto ao público e totalmente gratuito onde as pessoas podem pegar num livro para ler ou até depositar um livro que esteja a estorvar lá por casa!

 

Porque não transformar as cabines também em Portugal?

 

Uma ideia bastante útil e original, não acham?

O CONSULADO DE PORTUGAL EM PARIS

image.jpeg

Estou tão incrédula com o funcionamento do Consulado Português em Paris que achei que tinha que desabafar com vocês a nossa indignação...

 

Um ano depois de termos chegado aqui, achamos que seria útil inscrevermo-nos junto do Consulado Português, mas nunca o chegamos a fazer... Na primeira vez, chegamos por volta das 11h e as senhas para atender as pessoas já tinham esgotado, na segunda vez chegamos às 9:30 e a pessoa que estava a fornecer as senhas informou-nos de imediato que seriamos atendidos por volta das 15h, perguntou-nos o motivo de estarmos ali e como era para nos inscrever-nos aconselhou-nos a ir embora, dizendo que a inscrição não servia para nada... Verdade ou não, o que é certo é que nunca mais lá fomos pois não estávamos para apanhar mais uma seca... E vendo bem as coisas, talvez o senhor das senhas até tinha razão...

 

O tempo passou até que o Gui nasceu... Ora, sendo eu e o meu marido portugueses, o Gui tinha obrigatoriamente que fazer a certidão de nascimento junto ao Consulado de Portugal, bem como o cartão de cidadão (só a partir dos 18 anos é que tem direito a ter nacionalidade francesa, se quiser), por isso consultamos a página da internet para ver o que teríamos que fazer para podermos ter os documentos do Gui. Descobrimos então que para pedirmos os tais documentos era preciso fazer uma marcação, havendo apenas disponibilidades perto do final do mês de Julho. O problema é que nós queríamos comprar os bilhetes de avião para irmos de férias em Agosto, por isso tínhamos que ter a certeza que os documentos do Gui estariam prontos a tempo para podermos viajar os três... 

 

Liguei para o consulado, expliquei a situação e disseram-me que enviasse um e-mail à "responsável", indicando o meu número de telemóvel para que esta pudesse agendar mais cedo o nosso encontro. A partir daqui pude comprovar a minha teoria de que o funcionamento deste consulado deixava muito a desejar....

 

Depois do e-mail enviado fiquei então à espera de uma resposta, esperei 2 dias, mas como não obtinha resposta optei por enviar um segundo email... Foi aí que recebi uma mensagem de voz no telemovel da tal senhora, algo como: "Já é a segunda vez que lhe tento ligar, mas não atende, assim é impossível fazer uma marcação."

 

De facto era a segunda vez que ela me ligava, mas eu tinha o telemóvel no modo de vibração para o Gui não acordar, por isso nas duas chamadas que ela me fez nunca ouvi o telemóvel tocar. Como aqui em França toda a gente deixa uma mensagem de voz quando a pessoa não atende o telemóvel, e esta da primeira vez não deixou, ignorei completamente a ligação, nem imaginei que se tratasse do consulado, daí ter enviado o segundo email. Foi aí que a tal funcionária ligou e deixou a tal mensagem... Com tanta "simpatia concentrada", enviei um terceiro e-mail e expliquei o motivo de não ter atendido as chamadas e pedi-lhe para me tornar a ligar assim que pudesse, pois eu não tinha como o fazer (esta não tinha deixado nenhum contacto, a não ser o número geral do consulado, nem se tinha identificado)...

 

Cerca de 2 horas depois a funcionária ligou e disse que apenas havia disponibilidade para o dia 1 de Julho, às 10h45, e que apenas seria para fazer a Certidão de Nascimento, o cartão de cidadão seria feito numa segunda fase já que seria preciso a Certidão de Nascimento que só ficaria pronta 3 ou 4 dias depois... Indignada, falei-lhe que precisávamos do cartão de cidadão do Gui para podermos viajar, foi então que ela me disse que no dia 1 de Julho teria que falar com o colega dela para agendar uma data para isso...

 

Pois é, fomos então na sexta-feira fazer a certidão de nascimento, o cúmulo dos cúmulos... Saímos de casa às 8h:30min, para sermos atendidos à hora marcada, estivemos cerca de 45 minutos à espera para que um funcionário se limitasse a copiar os nossos dados e os do Gui e nós assinássemos no fim! Mas que palhaçada... O tempo que uma pessoa perde para fazer algo tão simples! No final, pedimos para agendar uma data para fazermos o cartão de cidadão e foi aqui que descobrimos que seria impossível pois apenas havia disponibilidade a partir do 25 de Agosto! 

 

Ora o Gui nasceu no dia 6 de Junho, contactei uma semana depois o consulado, só consegui ser atendida na passada sexta-feira e o principal mesmo, que era o cartão de cidadão do Gui, não vamos conseguir fazer! Não consigo perceber como é que um recém-nascido não tem prioridade!

 

O cúmulo é que há uma alternativa ao cartão do cidadão, um tal "visto de viagem ou titulo de viagem", que deve ser feito uns dias antes de viajar e que nos permite poder sair com o Gui do país! Um documento no qual são precisas 2 fotografias do bebé, e tem um custo de cerca de 25 euros, sem falar que neste caso não é preciso qualquer marcação porque eles fazem mesmo no dia antes da viagem!

 

Para o cartão de cidadão não há espaço na agenda mas para esse tal documento já têm todo o tempo do mundo... Para nós tudo não passa de um negócio para ganhar dinheiro! Ninguém quer saber o facto de termos que andar com um recém-nascido "para trás e para a frente" para tratar de documentos obrigatórios!

 

Como é que é possível termos que esperar meses a fio para conseguirmos fazer um simples cartão de cidadão, quando fazemos parte da Europa?! Surreal, mas é a pura realidade! 

 

Resta-nos voltar ao Consulado uma semana antes da nossa viagem e "comprar" o tal "visto ou titulo de viagem" para podermos sair da França e irmos até ao nosso Portugal! Chegando a Portugal faremos então o Cartão de Cidadão do Gui, porque esse documento que nos permite sair daqui não serve para regressar! 

PARIS E ARREDORES - ÎLE DE FRANCE

 

Paris é uma das cidades mais visitadas do Mundo, e não é por acaso... Tem ideia de quantas cidades, monumentos, castelos ou jardins perto de Paris, podemos visitar? Para quem é apaixonado por arte e história, ou para quem prefere a natureza, Paris, bem como os seus arredores, oferecem uma riqueza e uma diversidade incríveis!

 

A pensar nisso, e tendo em conta a nossa experiência, decidi que seria útil criar uma espécie de guia com os locais que fomos explorando, de forma a que possa criar o seu próprio roteiro um dia que pensar vir até aqui.

 

Espero que isto possa ser útil a muita gente!

 image.jpeg

 

 

CENTRO DE PARIS

(Departamento 75)

 

- A Torre Eiffel  (Patinar na Torre Eiffel)

Museu do Louvre

Jardim des Tuileries

La Défense

A Ponte dos Cadeados

Catedral de Notre-Dame

A Basílica do Sacré-Coeur

- Montmartre 

As Galerias Lafayete

Moulin Rouge

Jardim do Luxemburgo

O Castelo de Vincennes

O Parque Floral de Paris

O Lago de Daumesnil

Cruzeiro-Jantar no rio Sena

As Praias em Paris (abertura em Agosto)

A Loja mais bonita em Paris

Os famosos Macarons

 

 

ARREDORES DE PARIS 

(Departamentos 77, 78, 91, 92, 93, 94 e 95)

 

Disneyland Paris

Parque-Astérix

Domaine / Parc de Sceaux

- Safari em Paris (Zoo de Thoiry)

Parc des Alisiers

Domaine National de Saint-Cloud

Parc de Lormoy

Parque com homenagem a uma Portuguesa

Domaine de Chamarande

Domaine de Chantilly

 

 

OUTRAS INFORMAÇÕES

 

Arrondissements de Paris

Aeroportos em Paris

Companhias aéreas que operam de Portugal / Paris

RER - uma opção para conhecer Paris

Picard

Les Quatre Temps

Maison du Monde

Ceia de Natal Francesa

A "Foire du Trône"

Rádio Portuguesa em Paris (Radio Alfa)

Natal em Paris

O Dia da Música

As Praias de Paris 2016

La Fête Foraine des Tuileries  (2016)

Táxis que voam

 

CELEBRE A MÚSICA

image.jpeg

Hoje é o dia da Festa da Música aqui França (em francês, Fête de la Musique), também conhecido como o Dia Mundial da Música, o dia em que o mundo celebra a música. Uma ideia que surgiu aqui em França, em 1976, pelo músico norte-americano Joel Cohen, que sugeriu marcar o início do Verão tocando música a noite toda.

 

Em 1982, o Ministro da Cultura Francesa, Jack Lang, decidiu retomar a data e criou então a «Fête de la Musique», um fenómeno que aos poucos se foi tornando mundial. Daí para cá, no dia 21 de Junho, a França inteira dança ao ritmo da Festa da Música.

 

O primeiro dia do Verão é assim festejado nas ruas, nos jardins, nas praças, nos museus, nos castelos, nos bares e nas salas de espetáculo por toda a França. Encontrará todos os estilos de música através de concertos organizados ou não, a maior parte deles gratuitos.

 

Mais um dia do ano onde as pessoas não ficam em casa, por isso se estiver por estes lados, e se gostar de música, aproveite este dia de festa!

 

Nós cá, com o Gui "acabado de nascer" resta-nos ouvir música em casa... 

VENHA FAZER UM SAFARI EM PARIS!

Situado no Castelo de Thoiry, a cerca de 50 km a oeste de Paris no domínio de Thoiry, no departamento de Yvelines, encontra-se o Parc de Thoiryo primeiro "parque Safari", aberto ao público, a abrir em França (desde 1968).

image.jpeg

Numa área de 380 hectares, o parque possui uma reserva africana, onde os animais vivem soltos na natureza, um jardim zoológico tradicional, um jardim labirinto, um jardim botânico e um Castelo muito bem preservado, da época Renascentista. Abriga cerca de 550 animais, divididos em 46 espécies de mamíferos, 26 espécies de aves, 9 espécies de répteis e 10 espécies de invertebrados. 

 

Para poder usufruir desta visita, é necessário comprar um bilhete que dá acesso ao conjunto de todas as actividades acima descritas. Uma visita que fizemos no passado domingo, dia 8 de Maio, e adorámos!

 

Vai precisar de um dia completo para poder usufruir de tudo o que este parque oferece, mas vale muito a pena. O ideal é fazer a visita num dia de sol, sair de manhã (de modo a chegar ao parque entre as 10h e as 11h), levar um piquenique e organizar a visita, para poder desfrutar ao máximo de tudo o que o parque propõe!

 

 

COMO ORGANIZAR A VISITA

image.jpeg 

 1. Comece por visitar a Reserva Africana (safari)

São cerca de 7km de reserva, onde as pessoas percorrem esta área dentro dos seus próprios veículos, no meio de animais como as girafas, os elefante, os hipopótamos, os búfalos, as avestruzes, e tantos outros animais. 

DSC09312.JPG

DSC09318.JPG

DSC09319.JPG

DSC09326.JPG

DSC09327.JPG

DSC09330.JPG

DSC09332.JPG

DSC09334.JPG

DSC09341.JPG

DSC09342.JPG

DSC09345.JPG

DSC09348.JPG

DSC09351.JPGUma experiência surpreendente, não só para as crianças mas também para os adultos!

DSC09357.JPG

DSC09359.JPG

DSC09362.JPG

DSC09365.JPG

DSC09367.JPG

É bom relebrar, que aqui, existem cuidados mínimos a ter: não sair do carro, não alimentar os animais e fechar os vidros do carro! 

 

 

2. Almoce

Leve um piquenique, e usufrua dos locais que lá existem para esse efeito (na entrada/saída do Safari ou dentro do Jardim Zoológico) ou almoce no restaurante do parque (na entrada do Jardim Zoológico).

 

Nós optámos por levar o nosso piquenique e adorámos!

DSC09386.JPG

 

 

 

 

 

LE MANS: CIDADE DE ARTE E HISTÓRIA!

Le Mans foi a última cidade que visitámos, antes de regressar a Paris daquele fim-de-semana, uma cidade situada na região de Pays de la Loire (em português, Vale do Loire). 

image.jpeg

A região é composta por 5 departamentos: Loire-Atlantique, Mayenne, Maine-et-Loire, SartheVendée, onde Le Mans faz parte do departamento de Sarthe, na qual é capital.

 

Uma cidadezinha famosa pela sua maior e mais antiga corrida automobilística do mundo, que sedia, anualmente,  em Junho, durante 24 horas, denominada 24 Horas de Le Mans

 

Mas a cidade é muito mais que isto... Identificada como a "Cidade de Arte e História", oculta no seu coração uma jóia escondida: a Cité Plantagenêt, um nome atribuído à parte histórica da cidade, em 2003. 

DSC09308.JPGSão vinte hectares de ruas de paralelepípedos, casas habitadas, com vigas de madeira, hotéis Renascentistas, lojas e restaurantes, abrigadas por uma muralha romana e uma catedral, a Cathédrale Saint-Julien. Um dos lugares preferidos dos cineastas para ilustrar cenas de outrora!

DSC09298.JPG

 

A CAPITAL DA BRETANHA

DSC09241.JPGRennes foi a última cidade da Bretanha que visitámos. Para quem não sabe, trata-se da maior cidade da Bretanha e, talvez por isso, seja a capital desta região.

 

Comparada com outras cidades, que visitámos na Bretanha, Rennes é gigante: ruas amplas, muitas opções de restaurantes, grandes lojas de marca bem conhecidas e muito trânsito... Claro que como visitámos a cidade num domingo, as lojas estavam todas fechadas, daí o movimento nas ruas ser bastante reduzido.

DSC09222.JPG

DSC09230.JPG

 

 

A LICENÇA DE MATERNIDADE EM FRANÇA!

image.jpeg

Na França a licença de maternidade, para o primeiro ou segundo filhos, é atualmente de 16 semanas6 semanas antes da data do parto e 10 semanas depois.  Este número de semanas só aumenta a partir do terceiro filho, se se tratarem de gémeos ou em caso de parto complicado.

 
Logo que o médico declara a gravidez, por volta da 12ª semana, a CPAM (Caisse d'Allocations Familiales - Segurança Social, aqui em França)  envia para casa as datas de licença-maternidade. Claro que o parto pode antecipar ou ultrapassar essas datas pré-definidas, mas no final o que importa é saber que depois do parto a mulher tem direito a apenas 2 meses e meio de licença... O que eu acho escandaloso!

Antes de engravidar, não fazia ideia que a licença de maternidade aqui em França fosse tão curta. Num país que se diz tão desenvolvido e em prol da família, torna-se incompreensível este tipo de medidas. 
 
Não saberão eles a necessidade da presença materna, no aleitamento e no cuidado intensivo ao bebé recém-nascido? Está mais que provado que a manutenção do vínculo entre a mãe e o bebé após o seu nascimento é intensificado pelo convívio entre os dois, o que dá uma sensação de maior bem-estar à criança e, futuramente, uma maior probabilidade de boa saúde mental ao mesmo. Além de vantagens para a mãe e para o bebé, estudos comprovam que a licença de maternidade ampliada traz benefícios para a sociedade. Está provado que grande parte da violência social e da criminalidade decorre da carência afetiva nos primeiros anos de vida.

 

E o aleitamente materno, como fica no meio disto tudo?! Quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que as crianças devem fazer aleitamento materno exclusivo até aos 6 meses de idade, como forma de garantir a transmissão de anticorpos ao bebé e prevenir certas doenças, torna-se quase uma missão impossível fazê-lo aqui!

 

E o pai, que direitos tem? Diga-mos que não são nada melhores.... Quando o bebé nasce, o pai apenas tem direito a 3 dias de licença pelo nascimento (o que eles chamam aqui de congé de naissance), e mais 11 dias de licença parental (congé de paternité) que podem ser gozados consecutivamente aos 3 dias que sucedem o congé de naissance ou até ao 4º mês de vida do bebé. Nada de extraordinário a meu ver!

 

Depois claro, dizem eles que oferecem "outras vantagens" que acabam compensando... Que a meu ver não compensam em nada.... Uma delas é a Prestation Partagée D'éducation De l'Enfant (PreParE), onde a mãe ou o pai, no final da licença de maternidade, podem continuar em casa a tratar do bebé. O problema é que o contrato de trabalho fica suspenso e a empresa deixa de pagar salário ao empregado. É óbvio que a empresa não pode demitir o trabalhador, mas durante esse periodo, a pessoa recebe uma ajuda financeira do estado, de cerca de 390€, uma verdadeira "pechincha" face às despesas que se tem ao fim do mês! Este tipo de licença, para o primeiro filho pode ir até ao primeiro ano de idade (6 meses, no máximo, para cada progenitor) e a partir do segundo pode ser utilizada até os 3 anos da criança (cada progenitor pode gozar no máximo 24 meses, sendo que o tempo restante deverá ser gozado pelo outro progenitor, se quiserem usufruir dos 3 anos). 


Outra alternativa é trabalhar em tempo parcial, normalmente 80% do tempo é a escolha mais comum. Nesta opção, o salário e as férias são proporcionais ao tempo de trabalho, e a pessoa recebe uma ajuda financeira do Estado de 145€ (se optar por trabalhar 50% do tempo recebe uma ajuda de 252€). Também aqui, a empresa não pode negar este tipo de pedido, de tempo parcial, ao trabalhador. 
 
Para usufruir desta "espécie de licença" basta avisar a entidade patronal 1 mês antes da licença de maternidade acabar a avisar que pretende beneficiar de uma redução total ou parcial do horário, bem como o tempo pretendido (enviando uma carta registada com aviso de recepção), e enviar para a CAF (Caisse National des Allocations Familiales)  um dia antes da licença terminar um formulário preenchido que pode ser descarregado no site desta entidade. 
 
Com este tipo de alternativas medíocres, a maior parte das crianças são "obrigadas" a ir super-cedo para as creches públicas (o que também é uma tarefa impossível de se encontrar... Falarei disto num outro post), ou ficar ao cuidado de uma ama... Depois, as "empresas" admiram-se que as pessoas andem desmotivadas... Na maior parte das vezes, o que acaba por acontecer é que a taxa de absentísmo ao trabalho, por doença dos filhos, é muito superior ao normal!