Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

ESTA É A CARA...

IMG_7893.JPG

... Que eu coloco cada vez que penso

que ainda não compramos as viagens de avião

para irmos a Portugal!

Tudo porque, este ano, as companhias áreas

colocaram os preços das viagens ao preço do ouro!!!

MADE IN PORTUGAL

Faz mesmo bem à alma entrar num supermercado

e encontrar produtos portugueses em destaque... 

IMG_7855.JPG

IMG_7856.JPG

E que belos produtos que hoje encontrei por aqui!

DE VOLTA

IMG_7854.JPG

É verdade, chegamos ontem à noite aqui...

 Estes dias passaram mesmo a voar...

E se cada partida custa cada vez mais e mais,

de uma coisa estou certa:

quantas mais vezes vamos a Portugal,

menos vai custando estar aqui...

Sim porque, a correr bem,

passaremos o Natal também em Portugal!

(Já pararam para pensar que o Natal está quase aí?!)

SÓ PARA INFORMAR

IMG_7851.JPG

Para quem não segue o blog pelo Instagram, não sabe que nos encontramos de férias, em Portugal, desde a passada sexta-feira! E que ricas férias de Outono que mais parecem férias de Verão. Por esse motivo, o blog vai estar parado um bocadinho, mas não por muito tempo, a estadia por aqui são só de alguns dias.

 

Para quem quiser continuar a seguir-nos nestas nossas mini-férias, já sabe, dê um saltinho até ao Instagram!

O CASTELO DE ANGERS

DSC02842.JPG

Hoje vou falar de uma cidade que conhecemos durante as nossas mini-férias em Maio, na verdade uma cidade que não estava prevista na nossa viagem, mas como no último dia chovia muito em Nantes, passamos de carro nesta cidade e decidimos parar noutro destino, mais precisamente numa cidade que ficava no caminho do nosso regresso a Paris: Angers. 

 

Angers é a capital do departamento de Maine-et-Loire e situa-se a cerca de 300 km a sudoeste de Paris.

IMG_7831.JPG

A cidade fica perto da região dos castelos do Loire e o seu principal ponto turístico é o castelo-forte do século XIII cujas muralhas de ardósia impressionam: o Chateau D'Angers.

 

O Chateau de Angers é mais uma fortaleza, do que propriamente um castelo, que se destaca pelas suas imensas torres circulares, construídas com pedras pretas e brancas, e que lhes dão uma certa aparência de bolo em camadas. As muralhas possuem cerca de 800 metros de comprimento e é cercado por 17 torres, com alta capacidade de defesa.

DSC02843.JPG

DSC02844.JPG

DSC02845.JPG

A origem do Castelo data do século IX, mas a fortaleza com o seu formato atual somente começou a ser construída a partir de 1230. Ficamos tão curiosos com o seu interior que decidimos visitá-lo por dentro.

DSC02846.JPG

DSC02847.JPG

No seu interior avistamos um conjunto de prédios, jardins, capela e galerias bem conservadas, e ainda tivemos uma vista sobre a cidade.

 

Um dos destaques do castelo é sua mais antiga e maior coleção de tapeçarias medievais do mundo, com destaque para a “Tapeçaria do Apocalipse”, o seu maior tesouro (em exibição permanente na grande galeria do apocalipse). O tapete possui 70 cenas do apocalipse, com cerca de 100 metros de comprimento, por 4,5 metros de altura. 

 

Aproveitamos para almoçar dentro do Castelo, onde existe um restaurante simpático e visitamos tudo ao pormenor...

DSC02849.JPG

DSC02851.JPG

DSC02852.JPG

DSC02855.JPG

DSC02857.JPG

DSC02859.JPG

DSC02862.JPG

DSC02864.JPG

DSC02874.JPG

DSC02875.JPG

DSC02891.JPG

DSC02892.JPG

DSC02894.JPG

DSC02898.JPG

DSC02899.JPG

DSC02904.JPG

DSC02906.JPG

DSC02913.JPG

DSC02920.JPG

Da cidade, apenas acabamos por visitar o Castelo, uma vez que no final da tarde tínhamos que regressar a casa. Por isso, para quem quiser conhecer mais uma cidade em França, esta pode perfeitamente fazer parte dos planos! Tenho a certeza que vais gostar!

 

 

CHEGOU O INVERNO...

Hoje o dia amanheceu bem fresquinho, tão fresquinho que fomos obrigados a usar um casaquinho mais quente, com direito a gorro e tudo! Só de pensar que em Portugal esta semana estiveram 33 graus... Enfim... Vamos lá ver se a chuva não aparece também se não lá teremos que hibernar em casa! Acho que o Gui (também) não vai gostar nadinha desta ideia!

 

Já agora, bom feriado aí para Portugal!

IMG_7745.JPG

A ILHA DE RÉ

Em seguimento do post anterior, hoje venho desvendar mais um bocadinho daquilo que conhecemos nessas mini-férias de Maio/Junho, falo da belíssima Ilha de Ré (em francês, Île de Ré).

DSC02729.JPG

A Île de Ré situa-se no Atlântico, no Departamento de Charente-Maritime, na região de Poitou-Charentes, exactamente em frente à La Rochelle, e encontra-se ligada a ela desde 1988 por uma grande ponte de 3 km: a Ponte de l'Île de Ré.

Tem aproximadamente 85 Km2 de área e 26 Km de comprimento, e é a quarta maior ilha da França, ficando atrás da Córsega, Ile d’Oléron e Belle-Ile. Talvez nunca tenham ouvido falar desta ilha francesa, mas tal como a Córsega, ela é uma das ilhas francesas consideradas como destino privilegiado para as férias de verão, para prática de desportos marítimos e contato com a natureza.

IMG_7744.JPG

Possui 50 Km de praia, muitas delas longas e de areia fina e clara, e bastante ensolarada. Como a ilha é praticamente plana, é ideal também para quem adora andar de bicicleta pois tem mais de 100km de ciclovias em ótimo estado que ligam as 10 cidades da ilha: Rivedoux Plage, Sainte-Marie de Ré, La Flotte, Saint-Martin de Ré, Le Bois Plage en Ré, Loix, La Couarde sur Mer, Ars en Ré, Les Portes en Ré e Saint-Cément des Baleines.

IMG_7723.JPG

Para quem gosta de fazer caminhadas, conhecer a ilha a pé também é uma bela opção, existem mais de 14 circuitos que atravessam as cidades, passando pelas margens das praias, entrando nas florestas, e passando pelas salinas! A escolha é variada já que existem uns circuitos mais selvagens do que os outros.

 

Entre praias, portos (sobretudo os portos de Saint-Martin e La Flotte), cidades, ruelas, mercados, criações de ostras e salinas, a ilha é, sem dúvida um lugar único e mágico que marca qualquer pessoa pela sua beleza natural. Prova disso são os inúmeros artistas, pintores, escritores e músicos que se inspiraram nesta ilha!

DSC02699.JPG

IMG_7724.JPG

DSC02700.JPG

DSC02689.JPG

IMG_7728.JPG

DSC02685.JPG

DSC02707.JPG

DSC02709.JPG

DSC02691.JPG

IMG_7732.JPG

DSC02686.JPG

DSC02683.JPG

IMG_7742.JPG 

DSC02726.JPGDSC02727.JPG

IMG_7738.JPG

IMG_7739.JPG

IMG_7737.JPG 

Ficamos apenas um dia nesta ilha, por isso exploramos este lugar apenas de carro, mas mesmo assim conseguimos ter uma visão bastante abrangente sobre este lugar tão natural e preservado. Não sei se alguma vez iremos voltar, mas sei que independentemente disso, esta pequena ilha francesa ficará no nosso coração, foi aqui que o Gui foi pela primeira vez à Praia e foi aqui que a França nos conseguiu surpreender com este cantinho mágico! Arrisco-me até a dizer que este foi o lugar, em França, que mais nos marcou e nos apaixonou até hoje!

A CIDADE BRANCA

Talvez não se lembrem, mas no final do mês de Maio fomos explorar um bocadinho mais a França, e tal como tinha prometido, hoje decidi fazer um post sobre uma das cidades que fomos conhecer nessa altura: "La Rochelle". 

IMG_7702.JPG

La Rochelle, para quem nunca ouviu falar, é uma cidade de praia bastante conhecida dos franceses. É óbvio que a região da Riviera Francesa, no Mediterrâneo, é o destino mais conhecido de praia na França (seguido por Biarritz, no País Basco francês), mas há alguns lugares na costa atlântica que também são procurados pelos franceses, principalmente durante as férias de verão, e La Rochelle é um deles.

 

Localizada no sudoeste da França, no departamento Charente-Maritime, Região Poitou-Charentes, é conhecida pela beleza rara do seu Porto e pelo seu centro histórico. Hoje, por toda a sua história e estado de conservação, o seu Porto está inscrito na lista do Património Mundial da Unesco.

IMG_7719.JPG 

A cidade é também conhecida como "La Ville Blanche" (a Cidade Branca), por causa das fachadas de pedra calcária que ficam clarinhas com a luz do sol, foi um dos principais portos marítimos da França entre os séculos 14 e 17.

DSC02650.JPG

DSC02654.JPG

DSC02655.JPG

Entre as principais atrações estão o "Vieux Port" (ou Porto Velho) com as suas três torres de La Rochelle (la Lanterne, Saint-Nicolas e La Chaîne) que remetem ao passado e estão cercadas por cafés e restaurantes, a "Porte de la Grosse Horloge" (a Porta do Grande Relógio), o museu de história natural, o aquário e a catedral (estes três últimos não tivemos oportunidade de visitar).

DSC02591.JPG 

DSC02595.JPG

DSC02606.JPG

DSC02629.JPG

Com mais de mil anos de história, esta cidade é ainda cercada por edifícios históricos, dos séculos XV a XVIII, e se destaca por ser um grande centro de prática de desportos aquáticos, como vela, mergulho, natação, entre outros.

DSC02645.JPG

DSC02573.JPG

DSC02581.JPG

DSC02582.JPG

DSC02583.JPG

DSC02584.JPG

DSC02587.JPG

DSC02607.JPG

DSC02589.JPG

DSC02608.JPG

DSC02614.JPG

DSC02620.JPG

Tem praias tranquilas e um clima bom (tem mais de 300 dias de sol por ano), bons hotéis, restaurantes e bastantes atrações noturnas, e talvez por isso a cidade receba cerca de três milhões de pessoas todos os anos.

DSC02576.JPG

DSC02626.JPG

DSC02634.JPG

DSC02637.JPG

DSC02618.JPG

IMG_7701.JPG 

DSC02638.JPG

DSC02639.JPG

DSC02644.JPG

De entre as praias, destacam-se três:

-  a Praia de La Concurrance (muito próxima do Porto Velho, é muito pequena, mas bastante agradável)

DSC02576.JPG

DSC02580.JPG

DSC02579.JPG

 

- a Praia des Minimes (situa-se ao lado do Port des Minimes e Peres Park)

DSC02764.JPGDSC02765.JPGDSC02766.JPG

DSC02779.JPG

DSC02781.JPG

DSC02783.JPG

- e a Praia Chef de Baie (situa-se na parte superior da cidade, em direção do porto de pesca Pallice, é uma praia bastante rochosa)

DSC02760.JPG

DSC02761.JPG

DSC02763.JPG

Estivemos nesta cidade apenas dois dias, mas depressa constatamos que trata-se de uma cidade cheia de encanto, que nos conquistou completamente, pelo seu clima quente, pelos seus monumentos e pelas suas praias! Para quem pretende explorar a França, aqui fica a dica, dêem um saltinho até lá e comprovem vocês mesmos toda a beleza que por lá existe.

 

E vocês, conheciam esta cidade?

CRIANÇAS NOS HOSPITAIS?!

IMG_7715.JPG

Por incrível que possa parecer ainda existem muitas pessoas que têm o hábito de levar as crianças (e até mesmo bebés!) para os hospitais quando vão visitar alguém. Esquecem-se que as crianças não se comportam no hospital da mesma maneira que um adulto, colocam as mãos numa série de coisas que não estão propriamente "limpas" (embora possam parecer), mãos estas que muitas vezes vão levar à boca, vão sentar-se e gatinhar no chão, correr, saltar, e aborrecerem-se num espaço que em nada é interessante, expondo-se a uma série de riscos porque a família se esquece que são crianças e, por serem crianças, até a imunidade nada tem a ver com a imunidade de um adulto! 

 

Mas porque razão muitas pessoas teimam em não querer ver isto?! 

 

Ontem, estava no hospital e fiquei alarmada com a falta de consciência... O cúmulo é que se tratava de alguém que trabalha no hospital que decidiu levar a filha de 9 meses ao hospital para que as colegas de trabalho a conhecessem... A senhora não estava propriamente num serviço de internamento, estava na zona da administração do hospital, mas não deixava de ser uma zona mais limpa porque os profissionais de saúde fartam-se de passar lá (tal como eu passei nesse dia)...  Andava aquele bebezinho a gatinhar pelos corredores, e a mãe toda orgulhosa a mostrar as habilidades da filha... Fiquei incrédula a olhar para aquele cenário... Uma das colegas ainda lhe disse delicadamente que talvez ali não fosse a zona mais indicada para a filha gatinhar... O cúmulo veio a seguir, quando a mãe do bebé responde que não tem problema pois a seguir vai desinfectar as mãos da criança! Sim, desinfectar as mãos com aquela solução que utilizamos nos hospitais!!! Mas onde raio está a consciência desta mãe, que até trabalha num hospital e, supostamente, sabe dos riscos desta atitude?!

 

Sejamos mais conscientes e mais exemplos para a sociedade, e já agora aqui fica a mensagem: não levem bebés/crianças para os hospitais, a não ser quando estão doentes! 

MAIS PARECE ANEDOTA...

IMG_7695.JPG

Aconteceu antes de ir de férias... Num dia em que eu estava a trabalhar...

De repente, diz uma colega no trabalho:

-  "Este ano vou de férias a Portugal, pela primeira vez!" 

- " A sério?! Que bom! Vais ver que vais adorar... O país, as pessoas, a gastronomia, o clima... Mas, para onde vais exactamente?" _ respondi eu toda entusiasmada

- Vou conhecer a Capital, o Porto. A Capital de Portugal, certo?! 

Fiquei incrédula com aquela afirmação, e ainda mais parva fiquei quando ela me disse que ía de férias com o filho, de 27 anos... Será que o filho dela também achava que ía visitar a "Capital"?!

Lá lhe expliquei que a Capital era Lisboa, e que o Porto era a segunda maior cidade do país, mas que não se preocupasse, porque independentemente da zona, iria adorar visitar o nosso País! 

ORGULHO PORTUGUÊS

IMG_7690.JPG

Confesso que nunca vi um único episódio desta novela portuguesa, até porque desde que o Gui nasceu nunca mais vi novelas, nem nenhum programa de televisão em condições... Mas sabe mesmo bem ligar a televisão e descobrir que por aqui também vamos sendo reconhecidos pelo trabalho que fazemos em Portugal! Podemos ser um país pequenino, com poucas pessoas, mas não tenho dúvidas que somos GRANDES como pessoas! ❤️

COISAS DE FRANCESES

IMG_7688.JPG

Para quem já cá esteve ou para quem já viu algum filme francês, não sei se alguma vez repararam nas iluminação que existe dentro das casas e dos apartamentos (principalmente os mais antigos)... Na maior parte divisões não existem pontos de luz no tecto, ou seja candeeiros, existem apenas os famosos "abajures" em cima das mesinhas de cabeceira ou das cómodas, ou então "candeeiros de pé alto" para criar um ambiente mais acolhedor (dizem os franceses....)! Dá para imaginar uma casa assim? Por acaso, nunca vivemos num apartamento assim, mas a minha irma, por exemplo, já chegou a viver num apartamento onde apenas existia um único candeeiro de tecto, em toda a casa, na cozinha. 

PARABÉNS...

IMG_7620.JPG

Faz hoje 3 anos que comecei a escrever por aqui e 4 anos que comecei a trabalhar em França... Há dias em que temos a sensação que estamos aqui a demasiado tempo, há outros (porém bem menos) que parece que chegamos aqui há dois ou três dias... Por mais dias, meses ou anos que passem, por mais amigos que façamos, por mais integrados que estejamos aqui, temos a certeza de uma coisa: esta nunca será a nossa casa, este nunca será o nosso país.

 

Temos um projecto inicial de não passarmos aqui a nossa vida e, se depender só de nós, iremos fazer de tudo para os nossos objectivos darem certo, mas enquanto esse dia não chega, vamos continuar a saborear a vida deste lado, procurando o lado mais doce e mais optimista, pois a vida de emigrante, acreditem, que não é fácil... 

 

A todos vocês, que estão desse lado, e me seguem nestas "nossas voltas" o meu MUITO OBRIGADO, se o blog hoje ainda existe e têm alguma projecção deve-se também a vocês!

 

CONTADO NINGUÉM ACREDITA

IMG_7593.JPG

Andava há algum tempo a programar a remoção de um sinal que tinha nas costas... Um sinal que por ser tão grande ressaltava aos olhos de toda a gente, sobretudo nesta época de calor.

 

Em Portugal, cheguei a consultar um dermatologista, mas optei por não o retirar, tinha receio que ficasse com uma grande cicatriz, e como não era obrigatório retirá-lo optei por mantê-lo mais algum tempo comigo...

 

Este ano lá me decidi e achei que a cicatriz ía ser um problema menor, seria mais uma marca na minha pele, no meio de outras tantas, por isso pedi à minha médica de família que me encaminhasse para um dermatologista para que pudesse fazer esta pequena cirurgia...

 

Depois de dois meses à espera, hoje lá tive consulta e, para meu espanto, tirei o sinal na mesma hora! Para o procedimento estava a médica especialista e uma enfermeira... Correu tudo super bem, não senti rigorosamente nada e fui bem atendida... O que eu não estava à espera é que a minha "colega de profissão" me desse indicação para eu própria fazer os pensos, com o material que estava mencionado na receita médica que a médica me iria dar no final.

 

E não pensem que ela sabia que eu também era enfermeira, parece que é mesmo assim, diz-se às pessoas para fazer os pensos em casa, esqueceu-se é que a sutura está nas costas, por isso acho que fica um bocadinho impossível fazê-lo.... Ou será só impressão minha?!

 

Fiquei um bocadinho parva com todo aquele ensino, mas achei que não valia a pena dizer nada, pois não era eu que iria mudar o sistema. Deram-me então a receita médica com todo o material necessário a comprar, mas confesso que ainda não o comprei, agora tenho duas opções: ou faço uma formação ao meu marido sobre tratamento de feridas cirúrgicas ou "cravo" uma amiga minha para o fazer!

SOCORRO, PRECISAMOS DE UM APARTAMENTO!

IMG_7588.JPG

Andamos há cerca de 3 meses há procura de um apartamento maior, pois este tem apenas um quarto, mas digo-vos que esta missão parece mais impossível do que provável! 

 

Agora com o Gui decidimos que não podemos mais morar num apartamento sem elevador, pois é super complicado sair de casa com as tralhas todas às costas... Estão a imaginar quando saímos de casa e, chegamos ao carro e apercebemo-nos que deixamos alguma coisa em casa?! Eu pessoalmente fico logo "azul" só de saber que tenho que fazer o percurso inverso com Gui ao colo... Enfim, está fora de questão mudarmos-nos para um apartamento sem elevador!

 

O apartamento terá que ter, pelo menos, um lugar de garagem no "sub-solo" pois reconhecemos que é super complicado deixar o carro estacionado ao ar livre: no inverno molhamo-nos todos e no verão quando entramos no carro parece um autêntico forno (nem o ar condicionado nos salva)! 

 

Além disso, terá que ter uma área mínima de 60m2... Pode parecer pequeno, mas acreditem que existem apartamentos com 2 quartos que chegam a ter 30m2, sem falar de Paris centro, que então aí devemos encontrar apartamentos de 2 quartos com 20m2!

 

Outro critério importante é ter uma varanda relativamente grande, para que possamos almoçar ou jantar, quando o tempo está agradável, sem falar que assim podemos também fazer os nossos grelhados, no grelhados eléctrico.

 

E, claro, não menos importante, tem que estar relativamente bem localizado em relação ao nossos locais de trabalho.

 

Os nossos critérios até podem ser podem parecer simples, mas acreditem que não é nada fácil encontrar e quando encontramos, muitas vezes não nos respondem aos nossos e-mails ou às nossas chamadas! A procura é tanta que tanto os particulares como as imobiliárias dão-se ao luxo de não responder aos pedidos!

 

Nós, por exemplo, quando finalmente pensávamos que tínhamos encontrado o apartamento que preenchia todos os nossos requisitos, vimo-nos de "mãos atadas"... Na realidade, encontramos um apartamento numa agência, através do site Leboncoin, enviamos tudo o que era preciso para constituir o dossier de candidatura, ligamos meia dúzia de vezes para obter uma resposta (um "sim ou um não"), mas simplesmente respondem que estão a analisar o dossier... E já lá vão uns 15 dias à espera de uma simples resposta! Enquanto isso, vamos sonhando para que aquele apartamento possa ser alugado por nós, pois isto de andar à procura é um sítio para se morar, não é nada fácil para estas bandas!