Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

COISAS DE MÃE

Sempre que não trabalho o Gui fica em casa... Ontem, foi mais um desses dias... O caricato é que acabou por não ser um dia propriamente normal... Estávamos os dois a brincar, quando de repente o Gui dirige-se para uma baliza/cesto, que ele recebeu no aniversário, pega na bola e começa a encestar, várias vezes seguidas! Fiquei incrédula a olhar para ele, pois nunca ele tinha pegado na bola e encestado.

 

Corri para o telemóvel e registei aquele delicioso momento... 

IMG_7578.JPG

É certo que tanto eu como meu marido já lhe tínhamos mostrado diversas vezes para que servia aquele jogo, mas ficávamos sempre com a impressão que ele nos ignorava por completo.

 

É impressionante como um ser tão pequenino é capaz de aprender tudo tão rápido... De repente, aquele bébézinho pequenino e frágil, que passava o tempo no nosso colinho, parece ter crescido rápido de mais! 

ESTA É A MINHA CARA...

Quando me perguntam se retiro o aparelho dentário para lavar os dentes!

IMG_7572.JPG

(É verdade, duas colegas de trabalho já me fizeram esta pergunta no hospital... É caso para dizer: contado ninguém acredita!)

A LOJA DO PRINCIPEZINHO

Este fim-de-semana decidimos dar um saltinho à loja do "Petit Prince" em Paris... Já tinha um tempinho que queria ir até lá, como estava bom tempo aproveitamos e fomos os três até lá, de carro.

 

A loja situa-se numa ruela bastante engraçadinha e típica  (podem espreitar o vídeo que fiz no Instagram), mas para quem vai de carro estacionar para aqueles lados só mesmo num dos parques cobertos...

 

Estacionamos no parque mais perto que o GPS nos indicava, um parque coberto situado por baixo de um edifício, que tinha pelo menos uns 3 andares a baixo do nível do solo... Conseguimos lugar no - 2, o cúmulo foi o elevador do parque só dar acesso ao piso -1, a partir daqui tivemos que carregar o carrinho do Gui pelas escadas acima até chegarmos à rua (enquanto o Gui dormia sossegadinho lá dentro). Paris tem destas coisas maravilhosas: acessos para pessoas com mobilidade reduzida ou para carrinhos de bebé simplesmente não existem em muitos locais mesmo (ah pois é, não é só em Portugal que isto acontece)! Andamos um bocadinho e lá fomos ter à famosa loja do Principezinho... Um local pequenino mas cheio de encanto...

IMG_6938.JPG 

Para quem é fã desta história ou desta personagem vale a pena fazer um desvio até lá, se vier a Paris, pois existem diversos artigos giros a preços bastante variados. 

 

Enquanto percorríamos a loja a analisar os artigos expostos, o Gui acordou surpreso e bastante curioso com tudo o que havia à sua volta... A funcionária da loja, que tinha uns 30 anos (no máximo), aproximou-se do Gui e pensando que éramos ingleses começou a falar em inglês para nós... Contamos um bocadinho da nossa história e descobrimos que ela tinha um carinho muito especial por Portugal... Tinha estado em Portugal o ano passado nas férias de Verão, com o marido e o filho de 18 meses, em Lisboa e em Cascais, e adorou o nosso país.... Contou-nos que ficou impressionada com a simpatia das pessoas, o facto das crianças serem adoradas pelos portugueses, a nossa gastronomia, o nosso clima e a roupa fantástica que existe para bebés/crianças... Olhou para o Gui e disse que a roupa dele só podia ser portuguesa porque era super gira! É verdade, estamos a falar de alguém que mora em Paris, na capital da moda, dizia ela que era uma verdadeira perdição o que tinha visto por lá e que em Paris para comprar algo giro é preciso ir às marcas super caras... 

 

Foi mesmo bom ouvir uma pessoa daqui, uma verdadeira francesa, a falar tão bem do nosso Portugal, é óbvio que aproveitei para promover o Norte também (Eh... Eh... Eh...). Compramos três lembrancinhas e saímos da loja com um sorriso de orelha a orelha. Mas que bela surpresa tinha sido encontrar alguém assim por aqui.

 

De volta para o carro, e já quase a entrar para o parque, começamos a reclamar por termos que voltar a carregar "às costas" o carrinho do Gui pelas escadas do parque de estacionamento... O meu marido diz que o melhor é ir pela rampa dos carros, mas eu digo-lhe que talvez não seja boa ideia por causa da báscula... No mesmo instante o funcionário do parque, ouvindo a nossa conversa, diz que podemos ir antes pela rampa que até levantava a báscula se fosse preciso... Lá estava um português de Portugal, daqueles como nós, sem qualquer sotaque francês... Até nos esquecemos das malditas escadas.

 

Dois episódios simples do nosso dia-a-dia que marcaram bastante!

 

Para quem quiser comprar produtos na loja, saiba que acaba por compensar comprar os produtos online porque mesmo que se paguem os portes de envio o dinheiro que se gasta em parque de estacionamento acaba por ser o mesmo, se não mais até.

UMA QUESTÃO DE SEXO...

Comprei o meu primeiro carro quando fui trabalhar para o Porto, na altura tinha 23 anos, e desde essa altura comecei a ficar mais familiarizada com coisas de mecânica... Tinha o exemplo da minha mãe, que sempre resolveu tudo sozinha nessa área (dominada mais pelos homens), por isso para mim fazia todo o sentido eu também me saber desenrascar...

 

Sempre tratei do meu carro sozinha, desde revisões, seguros, alinhamento de direcção, troca de pneus, limpezas e inspecções, nunca senti nenhum obstáculo nem nenhuma diferença no tratamento... Até ontem...

 

Marquei pela primeira vez uma inspecção do nosso carro português aqui em França, porque vamos legalizar o carro para francês (farei mais tarde um post sobre os passos a dar para fazer a legalização de um carro português)... À hora marcada compareci no centro de inspecções, no local apenas estava um funcionário com cerca de 30 anos... Expliquei porque estava ali (uma vez que o pedido tinha sido feito online) e disse que o veículo era português... Pediu-me a documentação necessária e informou-me que seriam precisos 30 minutos para a inspecção ser feita... 

 

Trinta minutos depois, entra no escritório, eu pergunto se há algum problema e ele responde que está tudo ok e já podia ir, só faltava colar a vinheta no vidro... Devolve-me a documentação do carro que lhe tinha dado e um papel com o resultado da inspecção, dirigi-se ao carro para colar a vinheta e eu limito-me a segui-lo enquanto guardo rapidamente todos os papéis...

 

Vinha toda contente por saber que o carro não tinha nenhum problema... Afinal o meu marido tinha visto defeitos no carro que não existiam... O meu marido liga a perguntar se estava tudo certo, e eu confirmo que sim.... Ao chega a casa, é curioso com o resultado, decidi ver o papel da inspecção... Afinal não estava tudo assim tão "ok", havia uma pequena lista de problemas, que embora não comprometesse a passagem na inspecção, precisavam de ser avaliados por um mecânico. Fiquei incrédula a olhar para o papel e sem perceber o motivo do rapaz do centro de inspecções não me ter explicado que o carro afinal apresenta uma série de pequenas anomalias.

 

Confesso que tinha notado um certo "ar" de machismo na sua expressão quando me viu na oficina, mas fiquei com algumas dúvidas... A partir do momento que eu lhe pergunto se o carro tem algum problema e este não me alerta sobre nada do que escreve, só posso concluir que ainda existe por aqui muita mente machista!

IMG_6929.JPG

EU E A YVES ROCHER

IMG_6711.JPG

Acho que toda a gente em Portugal conhece mais ou menos, ou pelo menos ouviu falar da famosa marca de cosméticos franceses "Yves Rocher", a única diferença é que aqui existem superfícies comerciais a vender os produtos e a disponibilizarem também uma série de tratamentos de beleza (limpezas de pele, massagens, depilações, entre outros...). 

 

Confesso que já conhecia muitos dos produtos, inclusive cheguei a ser "revendedora" da marca em Portugal, o que eu desconhecia era esta vertente de tratamentos de beleza... Ora, o ano passado pelo meu aniversário um casal amigo tinha-me oferecido um "cartão presente" da loja, que eu tinha decidido utilizar num tratamento... Como na altura estava grávida, e o cartão tinha validade de 1 ano, achei que seria melhor fazê-lo depois do  Gui nascer... O Gui nasceu, o tempo foi passando, até que achei que a altura era ideal... Perante as ofertas existentes, acabei por escolher algo que andava para fazer há muito tempo: um tratamento de limpeza facial.

 

Resultado: marquei a limpeza ao rosto e no dia compareci à hora marcada... Foram cerca de 50 minutos deitada numa marquesa super aquecida (não estivéssemos nós no Inverno) e a ouvir música chinesa (como diz a minha irma mais velha... Eh... Eh... Eh...) enquanto a funcionária me aplicava e retirava cremes e mais cremes... No meio destes cremes e após a dita limpeza (que consiste basicamente em espremer os pontos negros) a senhora pergunta-me se tenho alguma prótese metálica ou se estou grávida pois iria utilizar radiofrequência... Felizmente nem uma coisa nem outra caso contrário o tratamento teria ficado incompleto! Mas não fazia muito mais sentido terem-me perguntado isso antes de marcar a sessão?! Não sei se cometem sempre este tipo de lacunas, mas se o fazem só mostra falta de profissionalismo!

 

Apesar deste percalço, e de uma forma geral, a sessão correu bem e saí de lá satisfeita com o resultado final. De qualquer forma aqui fica o aviso para a próxima vez... Mais vale prevenir e perguntar se existem contra-indicações antes de fazer uma marcação do que quer que seja!

PROBLEMA RESOLVIDO!

20170203_112713.jpg

Lembram-se da história de termos ficado fechados em casa?! Pois é, só ontem é que o senhorio ouviu a minha mensagem (porque diz que tinha umas 25 mensagens de voz no telemóvel!) e ligou-me a dizer que vinha então trocar a fechadura... A resposta ao meu pedido de ajuda demorou mas tenho que reconhecer que o senhor lá se desculpou e prontificou-se de imediato a resolver este problema. E assim foi, hoje lá apareceu e, ele próprio, com os seus quase 80 anos, arregassou as mangas e fez o trabalhinho. Agora sim podemos ficar descansados e fechar a porta com as chaves...

 

Estava com medo que um dia destes saíssemos de casa e nos esquecêssemos que a fechadura estava avariada, fechássemos a porta (às chaves), e depois não conseguíssemos entrar em casa... Nem quero imaginar este cenário, muito menos se isto acontecesse de madrugada! 

 

Como vêem, não é só em Portugal que a ajuda demora a aparecer!

O MEU SORRISO VAI FICAR MAIS METÁLICO

IMG_6734.JPG

Depois das férias de Natal, e como acontece todos os meses, tive consulta com a minha ortodentista... Foi mais ou menos há 15 dias, saí de lá tão desorientada com o que ela me disse que nem sei se fiquei mais zangada, se fiquei mais preocupada ou chateada... 

 

O meu tratamento tinha uma duração prevista de 2 anos a 2 anos e meio, o que significava que este ano, entre Março a Setembro, o tratamento ficaria finalizado... Infelizmente a previsão dela falhou e soube então que tenho um problema no maxiliar inferior, que nem ela percebe se já o tinha ou se surgiu com o aparelho (alguma posição que eu inconscientemente fui adoptando), e que me provoca uma diferença de cerca de 3 milímetros... Ou seja, os meus dentes não encaixam correctamente uns nos outros!

 

Possíveis soluções que ela me apresentou: retirar 2 dentes em cima ou uma cirurgia ao maxilar inferior... Soluções essas que dependiam das radiografias que teria que fazer. Diga-se de passagem que as duas hipóteses não me agradaram de maneira nenhuma, mas como é óbvio não posso ficar assim...

 

Fiz as radiografias e tive consulta novamente na quarta-feira passada... Depois de analisar o meu caso, e antes de partir para uma solução irreversível a ortodentista decidiu experimentar colocar-me uma espécie de mola em aço que fica presa nos arcos superior e inferior ao mesmo tempo, de forma a empurrar os dentes superiores para trás e os inferiores para frente, uma técnica utilizada mais nos adolescentes mas que ela acredita que poderá funcionar comigo.

 

Confesso que a ideia de ter mais um pedaço de metal não me agrada nadinha, mas dentro das soluções apontadas esta é sem dúvida a melhor de todas, só rezo agora para que funcione mesmo e não seja preciso partir para algo mais radical!

 

Não vejo a hora de tirar o aparelho e ver o resultado final, mas lá terei que esperar mais algum tempo... O mais importante é que isto agora resulte!

 

Logo às 16h:30min tenho então consulta para colocar mais este acessório, ficando assim com um sorriso ainda mais metálico! 

 

Vamos lá ver se isto vai-me incomodar ou não...

QUE SUSTO!

IMG_5891.JPG

Hoje de manhã tinha consulta com a minha ortodentista... Era preciso acordar cedo, porque com o Gui o tempo parece que nunca é de mais. Mas o Gui até acordou cedo e até nem tivemos nenhum imprevisto... Mas mesmo assim não consegui chegar à hora marcada...

 

Apanhei trânsito na estrada e, para complicar, não havia onde estacionar... De repente lá sai um carro, estaciono rapidamente, saio do carro a correr para colocar dinheiro no parquímetro (sim, porque o Gui estava a dormir, e ele podia acordar e começar a chorar), chego ao carro, coloco o papel, pego no babycoque (onde estava o Gui) e dirijo-me o mais rápido que consigo para o consultório... Espero uns 5 minutos, e quando estou na cadeira com a boca aberta começo a ouvir um carro a buzinar... Começo logo a pensar que talvez o meu carro não tivesse ficado tão bem estacionado, pois naquela zona existem imensas placas de proibição de estacionamento (umas esclusivas para pessoas com mobilidade reduzida, outras para os bombeiros e outras que agora não me lembro)...

 

Felizmente, durante todo o tempo que estive com a boca aberta a trocar as "peças" do meu aparelho dentário o Gui não chorou, mas o meu pensamento estava focalizado no meu carro, que provavelmente estava a ser multado ou rebocado...

 

Saio do consultório, olho para o outro lado da estrada, onde supostamente tinha estacionado o meu carro, e reparo que não há nenhum carro e existem duas placas daquelas de proibição... Não queria acreditar! Por instantes, fiquei sem respiração... Dou uns passos à frente, olho outra vez para a rua onde deixei o carro, e constato que afinal o meu carro ainda estava lá! Nem sabem bem o alívio que senti... Nem quero imaginar como é que eu ía fazer para recuperar a minha viatura...

 

Será que a maternidade deixa as pessoas mais esquecidas?!

SÓ A MIM...

Estava sozinha no supermercado, descansadinha da vida a analisar uns iogurtes, na dúvida se os comprava ou não... Decido comprá-los, inclino-me para pegar numa embalagem, e nesse mesmo instante sou atropelada por um carrinho eléctrico daqueles que fazem reposição de produtos... O funcionário vinha tão desenfreado a conduzir aquele "carro" que nem quis saber se haviam pessoas ou não... Comecei a gritar para ele parar! Felizmente não cheguei a cair ao chão, e tudo não passou de um valente susto!

 

Só conseguia pensar em coisas como: "ainda bem que o Gui não está comigo!, "e se em vez de mim, estivesse aqui uma criança?!". O cúmulo foi o funcionário ainda se achar com uma certa razão e perguntar-me se eu não o estava a ver?! Fiquei incrédula perante aquela pergunta tão estúpida, e no momento não me saiu nenhuma resposta parva, só consegui olhar para ele e dizer: "acha mesmo que se o tivesse visto deixava-me estar aqui parada?!".

 

Da próxima vez ja tenho tudo treinado... Se alguém me tentar deitar ao chão, eu cair, e a pessoa dizer algo como:

- "Meu Deus, você caiu?!

Vou responder algo como:

- "Não, senti atração pela Terra e decidi abraçá-la!"

 

Parece que ultimamente só me cruzo com gente parva!

IMG_5674.JPG

INSÓLITO

Esta semana chegou uma pequena encomenda de 1.5€ que fiz na AliExpress... Nada de anormal, não fosse abrir o envelope e descobrir que, juntamente com o artigo encomendado, vinha um pequeno cartão, escrito a caneta e em inglês...

IMG_5497.JPG

Nunca tal me tinha acontecido, mas que foi super giro e simpático, foi! 

ELA NÃO ANDA, ELA DESFILA...

No domingo de manhã fomos ao supermercado, qual não é o meu espanto quando na caixa do supermercado, na mesma fila que nós, estava uma senhora com uma bolsa com dois cães de raça pequena lá dentro...

 

Queria tanto ter registado melhor este momento, mas isto foi o melhor que consegui...

IMG_5496.JPG

Escusado será dizer que, por onde a senhora passava, o sucesso era evidente... Uma maneira de não se passar despercebido! (Eh... Eh... Eh...)

E DE REPENTE A VIDA MUDA...

image.jpeg

Pois é, hoje foi a primeira saída oficial do Gui, tínhamos uma consulta de rotina...

Se já era complicado sair de casa, tenho um feeling que a partir de agora 

chegar pontualmente a algum lado não vai ser tarefa fácil...

O que vale é que os franceses de pontuais não têm nada, caso contrário estaria tramada!

Hoje até correu muito bem e chegamos a horas, mas sei que não será sempre assim...

Vamos lá ver como nos iremos safar nos próximos tempos!