Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

SOCORRO, PRECISAMOS DE UM APARTAMENTO!

IMG_7588.JPG

Andamos há cerca de 3 meses há procura de um apartamento maior, pois este tem apenas um quarto, mas digo-vos que esta missão parece mais impossível do que provável! 

 

Agora com o Gui decidimos que não podemos mais morar num apartamento sem elevador, pois é super complicado sair de casa com as tralhas todas às costas... Estão a imaginar quando saímos de casa e, chegamos ao carro e apercebemo-nos que deixamos alguma coisa em casa?! Eu pessoalmente fico logo "azul" só de saber que tenho que fazer o percurso inverso com Gui ao colo... Enfim, está fora de questão mudarmos-nos para um apartamento sem elevador!

 

O apartamento terá que ter, pelo menos, um lugar de garagem no "sub-solo" pois reconhecemos que é super complicado deixar o carro estacionado ao ar livre: no inverno molhamo-nos todos e no verão quando entramos no carro parece um autêntico forno (nem o ar condicionado nos salva)! 

 

Além disso, terá que ter uma área mínima de 60m2... Pode parecer pequeno, mas acreditem que existem apartamentos com 2 quartos que chegam a ter 30m2, sem falar de Paris centro, que então aí devemos encontrar apartamentos de 2 quartos com 20m2!

 

Outro critério importante é ter uma varanda relativamente grande, para que possamos almoçar ou jantar, quando o tempo está agradável, sem falar que assim podemos também fazer os nossos grelhados, no grelhados eléctrico.

 

E, claro, não menos importante, tem que estar relativamente bem localizado em relação ao nossos locais de trabalho.

 

Os nossos critérios até podem ser podem parecer simples, mas acreditem que não é nada fácil encontrar e quando encontramos, muitas vezes não nos respondem aos nossos e-mails ou às nossas chamadas! A procura é tanta que tanto os particulares como as imobiliárias dão-se ao luxo de não responder aos pedidos!

 

Nós, por exemplo, quando finalmente pensávamos que tínhamos encontrado o apartamento que preenchia todos os nossos requisitos, vimo-nos de "mãos atadas"... Na realidade, encontramos um apartamento numa agência, através do site Leboncoin, enviamos tudo o que era preciso para constituir o dossier de candidatura, ligamos meia dúzia de vezes para obter uma resposta (um "sim ou um não"), mas simplesmente respondem que estão a analisar o dossier... E já lá vão uns 15 dias à espera de uma simples resposta! Enquanto isso, vamos sonhando para que aquele apartamento possa ser alugado por nós, pois isto de andar à procura é um sítio para se morar, não é nada fácil para estas bandas!

HÁBITOS FRANCESES

IMG_7584.JPG

A primeira vez que vi água em spray foi quando cheguei aqui em França, precisamente no hospital... Confesso que desconhecia por completo que tal coisa existisse, mas depressa me apercebi que estas "latas de água em spray" (em francês, "brumisateur") são um verdadeiro sucesso por estas bandas, nos dias de calor.

 

No inicio achei um absurdo, um verdadeiro desperdício, fruto do nível de industrialização e do poder de compra... Mas depois que comecei a utilizar, reconheci que estava errada. É óbvio, que não substitui um bom ar condicionado, mas como aqui é algo raro, estas latinhas acabam por ajudar imenso nestes dias de calor intenso.

 

Existe uma grande variedade de marcas, mas a mais utilizada, e talvez até mais conhecida, é a da marca Evian (Evian Natural Mineral Water Brumisateur Facial Spray). Esta marca diz ainda que, além de potencializar a hidratação diária de quem fica exposto ao ar condicionado ou a climas quentes, s água termal tem também o poder de reavivar a cor da maquilhagem ao longo do dia, sem borrar, pois ao borrifar a Evian Natural Mineral Water Brumisateur Facial Spray, uma névoa bem fina e natural toca no rosto e, por ser tão leve, é absorvida de maneira eficaz, resultando num equilíbrio único de minerais, os poros são fechados e a hidratação diária é potencializada. Uma verdadeira maravilha, não acham?!

 

E vocês, já conheciam este produto?!

TALÃO SEM PREÇO, POR FAVOR...

IMG_6923.JPG

A primeira vez que comprei uma prenda aqui em França e pedi um talão sem preço pensei que o funcionário da loja não estava a perceber o que eu queria por me estar a exprimir mal... Mas não, o problema não era mesmo meu!

 

Dá para acreditar nisto?! Em França existem imensas lojas que não emitem um talão do artigo comprado sem preço. Ora, nestes casos somos quase obrigados a dar o talão de compras à pessoa que está a receber o presente.

 

Fico furiosa cada vez que isto me acontece, e ontem foi mais um desses dias... Quando é assim, opto sempre por não colocar o talão na prenda, mas explico à pessoa o motivo de não existir o talão de troca... E no caso da pessoa querer trocar, aí sim sou obrigada a dar-lhe o talão com o preço!

 

Eu juro que evito comprar nas lojas que não emitem talões sem preços, mas às vezes torna-se uma missão quase impossível.

 

Mas será que só sou eu que me questiono a cerca disto?! Porque razão será que estas lojas funcionam assim?! Não será um direito do consumidor ter acesso a um talão sem preço?! 

 

Quando penso que em Portugal qualquer loja emite um talão sem preço, até mesmo as lojas dos chineses, custa-me a acreditar que este tipo de coisas aconteça por aqui! Se alguem me conseguir explicar este tipo de coisas, por favor, que me explique... 

COMIDA ENLATADA?!

IMG_5294.JPG

No próximo domingo o Gui completa 5 mesinhos, por isso hoje tivemos a consulta mensal, com o Pediatra. A novidade foi a indicação dada para a introdução de legumes na sua alimentação, o que fará com que a sua dieta deixe de ser exclusivamente leite materno.

 

Até aqui tudo normal, pensei que iria começar este tipo de alimentos quando fizesse 6 meses, mas o pediatra disse que a altura ideal era agora, e eu não me opus a esta ideia...

 

Aconselhou-me a começar com um legume de cada vez e só ao fim de 3 dias mudar de legume para ver quais os alimentos que ele tolera ou tem tendência para reagir. No caso de não haver nenhum problema, começar a juntar aos poucos os legumes. Recomendou, ainda, que esta refeição fosse feita uma vez por dia, à hora do almoço, até completar seis meses, altura em que terá a próxima consulta e iniciará a fruta.

 

Tudo isto até poderia parecer normal, se o Pediatra não tivesse começado por dizer: "Conhece aqueles boiões de legumes que existem nos supermercados, na seccção dos produtos para bebés?! Compra só os de legumes e vai variando de sabor, e daqui a um mês vai começar com a fruta!". 

 

Fiquei incrédula com o que estava a ouvir, um médico a dar este tipo de indicações a uma mãe de primeira viagem? Que raio de educação para a saúde é esta? E a alimentação saudável, com legumes frescos, será que caiu em desuso? Mas agora os bebés só comem boiões de comida pré-cozinhada?! Em nenhum momento ele mencionou legumes frescos, limitou-se a falar nos boiões de legumes... Confesso que ouvi, e nem comentei... Devia ter contestado, mas não o fiz... Limitei-me a ouvir, e saí de lá com um certo "medo" de que a realidade aqui seja realmente a introdução de "alimentos enlatados"!!! 

 

Não é que eu considere que estes boiões de legumes, e afins, sejam nocivos, mas têem que concordar comigo que não devem ser a primeira escolha para se alimentar um bebé.

 

Amanhã vamos comprar uns legumes fresquinhos para que no domingo, dia em que o nosso Principezinho completa o seu quinto mês, possa comer o seu primeiro puré de legume ao almoço.

 

Até lá, vou relembrar conhecimentos e aprofundar outros (adquiridos no curso de enfermagem) e para a semana prometo partilhar aqui umas dicas com vocês! Tenho a certeza que desse lado há por aí muita gente que também está interessada neste tema...

É ASSIM TÃO DIFÍCIL?!

Se vocês soubessem o quanto estou fartinha das vezes que já trocaram o meu apelido aqui em França... Começo a acreditar que eles fazem de propósito! São tantas as vezes que isto acontece que contado ninguém acredita nisto! Para completar esta "salgalhada" toda agora o Gui também foi contemplado... Envio os documentos necessários para o nosso seguro de saúde de forma a que o Gui passe a ficar incluído, documentos estes que são fotocópias escritas a computador, e qual não é o meu espanto quando reparo que em vez de escreverem GUILHERME colocaram GUILLAUME!!! Fiquei tão cega, mas tão cega, que olhei vinte mil vezes para o nome dele para ver se não era eu que estava a alucinar...

 

Como Guilherme não é um nome que existe em francês eles substituiram o nome por nome que tivesse a mesma equivalência, neste caso, Guillaume!!! Começo a achar que vai ser mais fácil mudar os nossos nome a apelidos para evitar este tipo de confusão! 

 

Acreditem, eu tento compreender este tipo de erro, mas NÃO CONSIGO MESMO!!!

 

O nome do Gui.jpg

PARECE MENTIRA!

help me.jpg

Até podia ser uma "peta", porque hoje é o dia das mentiras, e ao início até eu pensei que me estivessem a pregar uma...

 

Como já vem sendo habitual, todos os meses, hoje fui fazer novas análises aos sangue relativas ao meu 7º mês de gravidez, entre elas umas específicas relativas ao meu grupo sanguíneo. Como tinha feito a injeção de imunoglobulina anti-D (Rh), há cerca de 15 dias, a técnica pediu-me o meu cartão de grupo sanguíneo (cartão esse que tinha sido feito no laboratório) e perguntou-me o meu apelido de solteira (em francês, nom de naissance ou nom jeune fille) e o apelido de casada (em francês, nom d'époux (se))... E foi aqui que, pela milésima vez desde que aqui estamos, a confusão começou...

 

«Como?! Você tem o mesmo apelido?? E qual é o apelido do seu marido?? Isto não pode ser, você aqui no cartão não pode ter o mesmo nome de "jeune fille" e "d'épouse"!» - diz a técnica toda eufórica, enquanto eu tentava-lhe explicar que o meu nome de casada é exactamente o mesmo de solteira, que era portuguesa, que podia ajustar ou não o apelido do meu marido... etc... etc... Mas ela estava tão alarmada com aquela situação que mais parecia que eu estava a "falar pra o boneco"... Foi então que ela lá disse: «O laboratório tem um problema no sistema informático que não permite colocar o mesmo nome, para isso temos que colocar que é solteira... Isto em breve irá resolver-se, mas para já tem que ser assim e vamos lá ver se na maternidade não lhe vão colocar problemas...»

 

E mais uma vez fiquei com a "cabeça em água"! O cartão do grupo sanguíneo feito há mais de um ano e hoje lembram-se que não pode ser assim! A única coisa que lhe pedi foi para não me mudarem os apelidos pois estou fartinha de ter que corrigir esta situação, e isso sim é que, a meu ver, me pode dar sérios problemas!!! 

 

Fiz sempre todas as colheitas de sangue no mesmo laboratório, achando eu que as coisas assim seriam mais simplificadas, mas pelos vistos não... A todo o lado que vou tenho que explicar o motivo de eu ter uns apelidos e o meu marido outros, tantos portugueses a viverem aqui e ainda ninguém quis perceber o lógico! 

 

Nem imaginam o quanto eu estou FARTA desta situação, nem sabem a quantidade de vezes que eu já tive que pedir para corrigirem os meus apelidos, pois mesmo enviando toda a documentação que comprova o meu nome eles teimam em mudar os meus apelidos... Mas se eles pensam que alguma vez eu vou mudar de apelidos para lhes facilitar a vida, estão muito enganados... Sim, ainda no outro dia falava eu com um senhor português que morava aqui há muitos anos e ele dizia-me exactamente isso: «Eu para evitar confusões, quando me nacionalizei francês, fiquei só com o apelido do meu pai». Nem queria acreditar no que ele me estava a dizer... Mas isto alguma vez "cabe na cabeça de alguém"?? No meu caso teria que esquecer os meus apelidos de família e adoptar apenas o último apelido do meu marido... Uma situação que está fora de questão!

image.jpegE com esta história toda, até me esqueci que entramos hoje no mês de Abril...

Bem-vindo Abril!

A SAGA DOS APELIDOS

pourquoi.jpg

Hoje venho falar de um assunto que nos acompanha desde o primeiro dia que aqui chegámos: os nossos apelidos! Vocês até devem pensar que temos apelidos estranhos como "Pão de Trigo"ou "Mosca", mas não é o caso! Falo do simples facto de termos que explicar a qualquer lado que vamos porquê é que temos 2 apelidos cada um! Estranho não?! 

 

Vou passar a explicar "porquê"...

 

Tudo começa no nascimento.... Aqui quando uma criança nasce, normalmente, adopta apenas o apelido do pai, isto porque antigamente todas as crianças apenas podiam ter o apelido do pai, e embora a lei tenha mudado em 2005, e se possa colocar a uma criança o apelido da mãe e do pai, os franceses não o fazem, nem se quer conseguem perceber o motivo de alguém ter dois apelidos! Dá para acreditar nisto?! Daí que cada pessoa tenha apenas com um nome próprio e um apelido! 

 

Quando se tenta explicar que em Portugal coloca-se o apelido do pai e o apelido da mãe, as caras que eles fazem são de indignação! Vai se lá perceber porquê... Afinal, a lei também existe para eles, mas nem eles a conhecem!

 

Na minha opinião, acho que faz muito mais sentido uma pessoa ter os dois apelidos! Mas ainda há mais... Eu sendo casada, na opinião deles, sou quase obrigada a ter o apelido do meu marido! Até fiz uma pesquisa na internet para ver se era obrigatório, mas apesar de não o ser, parece que fizeram disto uma tradição a seguir à risca. Nesta altura devem estar a pensar: "mas as mulheres depois ficam com dois apelidos!" Resposta errada, porque a partir do momento que as mulheres se casam, o apelido que tinham do pai desaparece e passam a utilizar o apelido do marido. Por isso, cada vez que vamos preencher um papel onde tempos que colocar o nosso nome completo, aparecem sempre dois locais onde temos que colocar o apelido de solteira (em francês, nom de naissance ou nom jeune fille) e o apelido de casada (em francês, nom d'époux (se)). 

 

apelidos em frança.jpg

Agora imaginem o que é ser casada, como é o meu caso, ter dois apelidos e nenhum ser do meu marido!!! Grande confusão para eles... A qualquer lado que vamos sou automaticamente chamada pelo apelido dele, e tentar explicar que somos casados mas não mudei de apelido não vale a pena, porque no fim, continuam a duvidar se de facto somos casados um com o outro!!! A primeira vez que tentei explicar isto, disseram-me logo que só as pessoas dos países do leste é que não adoptam o apelido do marido... Se é verdade ou não, eu não sei, mas em Portugal aos anos que passou a ser mais vulgar as mulheres não adoptarem o apelido do marido... Eu pessoalmente acho que não faz sentido mudar de apelido... Mas isso já era tema para um outro post!

 

E eu até tenho apenas um nome próprio e 2 apelidos, que faria se eu fosse filha do Duque de Bragança... Nem quero imaginar!!!