Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

A GAIOLA DOURADA

a gaiola dourada.jpg

Quando se fala da "Gaiola Dourada" quase toda a gente sabe mais ou menos do que se trata... Um filme que retrata a emigração portuguesa dos anos 60 e 70, em particular dos emigrantes portugueses em França...

 

E embora o filme tenha estreado em França a 24 de Abril de 2013, em Portugal só se estreou uns meses depois,  no dia 1 de Agosto. Acho que não foi por acaso que o filme estreou nesta data... Sem dúvida que a data não podia ter sido melhor escolhida, num período do ano em que Portugal recebe os seus emigrantes de férias... 

 

E nós nesta altura estávamos quase de malas feitas prontos para emigrar... Ainda me lembro de uma amiga minha me perguntar: "Não vais ver o filme? Já viste tu daqui a alguns anos..."

 

Realmente o filme teve um grande impacto e durante muito tempo toda a gente falava do mesmo... Fácil, não? Quem não tem um familiar, um amigo ou um vizinho que é emigrante?

 

Talvez pela sua história, sempre tive uma certa curiosidade para o ver e, hoje, como estava de folga, aproveitei para fazê-lo...

 

Para quem não conhece a história, o filme retrata de uma forma geral a vida dos emigrantes portugueses em França... Um filme realizado por Ruben Alves um luso-descendente, que conta a sua própria história de vida: "mãe porteira e pai pedreiro"... Fazendo assim uma homenagem aos pais.

 

Um casal que no filme é interpretado por Rita Branco e Joaquim De Almeida, que emigram para a França à procura de uma vida melhor... Uma história simples de coragem e determinação, que mostra como uma família unida lida com o egoísmo dos outros e as saudades de um país onde sonham um dia regressar.

11.jpg

12.jpg

E é realmente interessante ver que aquela imagem que o filme passa do português trabalhador, tradicional, generoso, pai de família, conservador mas ao mesmo tempo submisso, que não sabe dizer não, é de facto a imagem que muita gente tem aqui dos portugueses...

13.jpg

Ao ver o filme, senti um misto de alegria por todas as situações caricatas lá retratadas, mas ao mesmo tempo senti uma grande tristeza... Confesso até que chorei... Tanto o fado da Amália Rodrigues - A Prece - como a música da Linda De Suza - L'Etrangère - dão  ao filme um toque ainda mais real...

 

Senti-me um bocadinho retratada nele e imaginei um pouco o nosso futuro... Mas vi os meus pais ainda mais retratados do que eu, numa época em que também eles emigraram para outro Continente e só se voltava pela primeira vez à terra Natal  5 anos depois... 

 

Numa altura em que muitas pessoas como nós estão a sair do país, este filme serve para reflectirmos um bocadinho também... Por isso, acho que vale bem a pena vê-lo...

 

Sei que hoje a emigração é bem diferente.... Há voos low cost, temos telefones, telemóveis, facebook, skype e tantos outros meios para estarmos facilmente "perto" das pessoas que tivemos que deixar... Mas apesar disto tudo, havemos sempre de ter Saudade... Quando se ama é se impossível não ter Saudade... Saudade da família, dos amigos, do nosso país!...

 

 

 

 

5 comentários

Comentar post