Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

E ASSIM EMIGREI…

Já todos sabem o motivo pelo qual emigrei e o motivo pelo qual vim aqui parar… Hoje achei que devia começar por contar como se desenvolveu todo este processo até chegar onde estou….

 

Comecei por fazer uma pesquisa no terreno... Não conhecia ninguém que fosse enfermeiro (a) e trabalhasse num país francófono, não tinha familiares próximos, nem amigos que vivessem num desses países… Por isso procurei saber se os meus amigos, colegas e até conhecidos podiam-me ajudar, se conheciam alguém que me pudesse orientar… Com o tempo fui-me apercebendo que este não seria o melhor caminho a seguir…

 

Comecei então a enviar currículos para várias agências de emprego que recrutavam para o estrangeiro, passei por algumas entrevistas, fiz até uma formação de francês numa dessas empresas, recebi alguns telefonemas…. Mas na verdade encontrei a melhor proposta de emprego nas Redes Socias: num grupo do Facebook.

 

A empresa oferecia: um contrato a tempo indeterminado feito directamente com o hospital, 35h de trabalho/semana, um salário atractivo, alojamento gratuito durante 6 meses… Localização: a cerca de 20km de Paris e a cerca de 15km do Aeroporto de Orly.

 

Não é que eu conhecesse alguma parte da França e até mesmo Paris, mas havia um ponto negativo nesta proposta: trabalhar apenas de noite, e esta ideia a mim não me agradava porque conhecia bem o quanto isto seria penalizante…

 

Os dias foram passando e fui reflectindo naquela proposta… Se no início fazer noites pareceu-me um obstáculo, com o tempo achei que poderia ser uma vantagem… Uma vantagem para ter tempo para aperfeiçoar a língua francesa, para me adaptar e para procurar trabalho para o meu marido…

 

Decidi então enviar o meu currículo para a empresa, fui de imediato contactada, via telemóvel, marcamos uma entrevista via skype para testar o meu nível de francês e fui seleccionada. Marcamos depois uma entrevista com o hospital (via skype) e, na mesma hora, fui contratada para trabalhar! Seria a proposta mesmo real?! Não conhecia a empresa que me estava a recrutar, não havia grandes referências na internet, e não conhecia o hospital…

 

Destino ou não, acabei por encontrar no Facebook, uma enfermeira que já tinha passado pelo mesmo processo de recrutamento, pela mesma empresa e pelo mesmo hospital… Falei com ela várias vezes pelo Facebook, contei-lhe os meus medos e tirei as minhas dúvidas…  A decisão de emigrar estava tomada!

 

Tratei de todos os documentos que eram necessários e traduzi aqueles que eram precisos… Antes de partir, e como era obrigatório, inscrevi-me na Ordre National des Infirmiers (ONI), em França, enviei todos os documentos que eram precisos, e duas semanas depois recebi a resposta… Tinha chegado o dia de emigrar!

8 comentários

Comentar post