Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

ALEITAMENTO MATERNO - PARTE 3

Hoje, e para finalizar o tema do aleitamento materno vou abordar dois tópicos:

- os Cuidados específicos às complicações da amamentação;

- e as Posições para amamentar.

Se alguém quiser ou achar que devia abordar mais algum assunto específico em relação a este tema, deixe aqui a sugestão!

 

 

CUIDADOS ESPECÍFICOS ÀS COMPLICAÇÃO DA AMAMENTAÇÃO

 

1. Mamilos Gretados

Este é um dos problemas muito frequentes nas primeiras semanas após o parto, que normalmente surge devido à posição errada do bebé a mamar, do modo como o bebé agarra o peito ou ao ressecamento do mamilo. 

 

Se este problemas surgir, as soluções passam sempre por cumprir as dicas gerais mencionadas no último post. No entanto, se a dor for muito forte, a mãe deve retirar o leite manualmente ou com o auxílio de uma bomba e, dar ao bebé com um copo ou uma colher até que o mamilo melhore ou cicatrize totalmente. 

 

 

 2. Ingurgitamento Mamário

Normalmente este problema surge por volta do terceiro dia pós-parto, quando os seios começam a ficar doridos e tensos devido à deficiente drenagem do leite, sensação esta que pode ser acompanhada por um ligeiro desconforto.

 

O ingurgitamento pode ser passageiro (até 24 horas) ou durar vários dias (4 a 5 dias), o corpo demora alguns dias a ajustar-se para começar a produzir a quantidade necessária para o bebé.

 

Se este problemas surgir procure:

  • Continuar a amamentar aumentando a frequência das mamadas (o que estimula a drenagem do leite);
  • Antes de cada mamada, aplicar compressas quentes nas mamas  (isso vai aliviar a dor e facilitar a saída do leite);
  • Tirar um pouco do leite, antes de cada mamada, para que a área em torno do mamilo fique mais macia (o que irá facilitar a pega do bebé e reduzir o risco dos mamilos ficarem gretados);
  • Colocar o bebé a mamar primeiro na mama mais cheia;
  • Esvaziar um seio antes de oferecer o outro;
  • Se a mama continuar congestionada após amamentar, deve esvaziar manualmente ou com a ajuda de uma bomba, até se sentir bem (para libertar os os canais mamários bloqueados);
  • Aplicar compressas frias nos seios, logo após o bebé terminar de mamar, para aliviar o desconforto e a tensão mamária;
  • Usar um sutiã de amamentação com boa estrutura de sustentação, inclusive para dormir (este não deve ficar apertado demais).

 

 

3. Mastite

Mastite.jpg

Quando a mulher não soluciona o ingurgitamento mamário pode ocorrer uma mastite, ou seja, uma inflamação do tecido mamário que se caracteriza por uma inflamação (dor, rubor e calor localizado) com ou sem infeção, que pode ser acompanhada por febre (geralmente acima de 38ºC) e sintomas do tipo gripal. 

 

Normalmente costuma surgir apenas num dos seios, sendo rara a infecção bilateral ao mesmo tempo.

 

O tratamento para a mastite deve ser instituído o mais rapidamente possível, porque quando esta se agrava pode ser necessário o uso de antibióticos ou mesmo uma intervenção cirúrgica.

 

O tratamento inicial passa por:

  • Seguir as indicações como tratar o "ingurgitamento mamário";
  • Consultar o médico de família ou o obstetra.

 

 

POSIÇÕES PARA AMAMENTAR 

A posição correta para amamentação é o fator mais importante para o seu sucesso. Por isso, ao amamentar, a mãe deve preferir ambientes tranquilos, posicionar-se de maneira correta e confortável, e o bebé, além de estar de frente para o mamilo, deve pegar a mama corretamente para que não ocorram ferimentos nos mamilos e o bebé consiga beber mais leite.

 

Além da tradicional posição para amamentar, onde a mãe está sentada e o bebé está deitado na horizontal, existem outras posições como:

posições para amamentar.jpg

 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS...

Se há mulheres que se adaptam à amamentação de forma rápida e sem enfrentar grandes dificuldades, há outras que enfrentam alguns percalços. O importante é que a mulher compreenda que este é um processo que requer prática e exige paciência para que não se desista de amamentar nos primeiros obstáculos que aparecerem!

 

Eu, como mãe de primeira viagem, resta-me esperar que o nosso Principezinho nasça para poder partilhar a minha experiência.