Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

A PRIMEIRA VIAGEM DE AVIÃO DO GUI

A primeira viagem de avião foi (como vocês sabem) nas férias de Verão a Portugal. Escolhemos a TAP como companhia para viajar porque além de ter preços acessíveis, era a que oferecia melhores condições para viajar com bebés. 

 

Tal como acontece com as bagagens de porão, os preços e as bagagens permitidas para quem viaja com bebés (dos 0 aos 24 meses) difere de companhia para companhia. Por isso, quando fomos comprar os bilhetes de avião foi ainda mais complicado escolher pois tivemos que analisar cada companhia aérea.

 

A TAP foi, sem dúvida, uma excelente opção pois além do preço a pagar ser simbólico (cerca de 10€ pelo bilhete do Gui de ida e volta) as bagagens a que se tem direito para o bebé estão perfeitamente adequadas para a necessidade deste: um carrinho de bebé (pode ser de duas peças), um saco de mão com tudo o que é preciso para o bebé (necessidades básicas, tipo: fraldas, alimentação, muda de roupa...) e uma bagagem de porão até 10kg. Sem falar que com a TAP o carrinho do bebé vai até junto do avião, onde depois é entregue para ser guardado e devolvido no destino.

 

No Aeroporto do Porto o carrinho é imediatamente devolvido na saída do avião, o que permite transportar o bebé com toda a segurança e conforto. No Aeroporto de Paris (Orly) o carrinho só é devolvido no sítio das malas de porão (num tapete paralelo ao das malas), isto só faz estupidamente sentido porque no percurso efectuado do avião até à zona da saída das malas existem escadas rolantes estreitas (não havendo outra alternativa a não ser as escadas normais) e portas estreitas onde seria impossível a passagem de um carrinho de bebé! Ficamos escandalizados com esta situação, ainda por cima na França, num país que diz ser "mais desenvolvido", sem falar que aqui existem inúmeros bebés que viajam! Felizmente o Gui, no regresso, já tinha 3 mesinhos, imagino o que não é fazer aquele percurso todo com um bebé no colo mais pequenino... Não sei como é que fazem as pessoas que viajam sozinhas com um bebé de colo... É um risco muito grande levar um bebé ao colo com bagagens de mão para trazer! Um completo absurdo!

 

Não podia deixar também de referir que o carrinho do Gui chegou em excelente estado, nas duas viagens, outra coisa que nos assustava imenso pois imaginávamos o carrinho a chegar partido ou riscado... Sim, porque quando vemos como são tratadas as malas de porão (se bem que desta vez parece que tiveram cuidado até nisso)...

 

A viagem para Portugal teve um atraso de uma hora devido ao nevoeiro que naquele dia havia no destino (Porto), felizmente o Gui adormeceu mal entrou no avião e só acordou quase a chegar a casa dos meus pais! Acho que o facto do voo ser às 7 horas ajudou a que a viagem corresse bem.

 

Já no regresso o panorama foi bem diferente... O voo foi quase às 20h, e talvez por isso o Gui chorou cerca de 30 minutos no início da viagem... Chorou tanto e tanto que estávamos a ver que a viagem ía ser toda assim! Tudo por causa das malditas cólicas que se lembraram de aparecer! Não foi nada fácil termos que permanecer sentados com o Gui ao colo a chorar... Que sofrimento que foram aqueles 30 minutos!

 

De qualquer forma, para uma primeira viagem de avião com o Gui, o balanço até que foi bem positivo em todos os aspectos! Agora resta-nos esperar pela próxima viagem de avião, que será já em Dezembro... Nessa viajarei sozinha com o Gui, pois irei mais cedo que o meu marido para Portugal, ele aí terá 6 meses... Vamos lá ver como nos safamos!

DSC00382.JPG

 

4 comentários

Comentar post