Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Nossas Voltas

A vida dá muitas voltas, e foi numa dessas voltas, que nos tornamos emigrantes e viemos parar a Paris. Um blog sobre um pouco de mim, um pouco de nós, o dia-a-dia e não só.Simples mas cheio de ternura e dedicação!

A PRIMEIRA OTITE DO GUI

IMG_7147.JPG 

Hoje fomos ao médico e descobrimos que o Gui tem afinal uma infecção a nível dos ouvidos externos, ou seja, tem duas otites, uma em cada ouvido! Afinal, havia um grande motivo para o choro compulsivo...

 

A otite é uma das doenças mais frequentes nos bebés, tão frequente que toda a gente  sabe do que se trata... Mas o que muita gente desconhece é o motivo desta frequência... A causa deve-se ao facto dos bebés terem a Trompa de Eustáquio (ligação entre os ouvidos e a garganta) mais curta e como estes estão muito tempo deitados a passagem de vírus e bactérias, da garganta e do nariz, para o ouvido, fica facilitada. Por este motivo, é que muitas das infecções de ouvidos surgem associadas às constipações e são mais frequentes durante o Inverno.

IMG_7149.JPG

Se numa criança maior fica fácil identifica a doença, num bebé torna-se mais complicado, pois eles não sabem exprimir a dor. De uma forma geral, o bebé fica bastante irritado, grita em vez de chorar, leva frequentemente a mão ao ouvido ou esfrega a cara com as mãozinhas, tem dificuldades em adormecer e, muitas vezes, tem prurido seguido de dor.

 

A dor é talvez o sintoma mais comum, se em alguns casos, é muito leve, na maior parte das vezes a dor é tão aguda que provoca um choro contínuo no bebé. Quando isto acontece, muitas vezes, o bebé recusa o biberão porque ao engolir, o ouvido mexe-se e dói, outras vezes o bebé tem dificuldades para dormir e chora porque o ouvido dói mais quando o bebé está deitado, uma vez que a pressão no interior do ouvido aumenta na posição horizontal.

 

Uma doença tão típica mas que exige acompanhamento médico especializado, pois só o médico é capaz de avaliar o problema e recomendar o tratamento mais adequado.

 

O Gui já começou o tratamento dele, e pela primeira vez começou a tomar antibióticos... A experiência não foi nada positiva, pois ele não achou graça nenhuma ao paladar do medicamento... Falta saber se amanhã ele fica mais receptivo e se habitua ao sabor, caso contrário não sei como vou fazer para o conseguir enganar... 

6 comentários

Comentar post